1 de fevereiro de 2016

Aldo Rebelo, a guerra ao mosquito e um artigo constrangedor

Defesa da Saúde
Aldo Rebelo
O Ministério da Defesa está preparado para contribuir no combate a uma ameaça à saúde pública no Brasil. Desta vez, o inimigo é tão minúsculo (mede meio centímetro) quanto sorrateiro (sua aproximação é imperceptível ao ouvido humano).
De hábitos diurnos e voando ao rés do chão, o macho é vegetariano, mas a fêmea da espécie alimenta-se de sangue e ao picar suas vítimas pode transmitir quatro doenças, duas velhas conhecidas, dengue e febre amarela, e duas de surto mais recente, chikungunya e Zika. Conhecido desde que aportou no Brasil a bordo dos navios negreiros, o mosquito Aedes aegypti tornou-se uma praga de asas cujo extermínio suscita uma operação militar de grande porte.
O Ministério da Defesa foi escalado pela presidenta Dilma Rousseff para fazer essa varredura sanitária. Se já estavam nas ruas de muitas cidades, os militares agora estãou estendendo a frente de batalha a todo o território nacional, verificando locais onde há ou possa haver a ocorrência de larvas do Aedes. Já na sexta-feira, 29, a caserna deu o exemplo, promovendo uma faxina nas 1.200 unidades da Marinha, Exército e Aeronáutica.
A seguir, virão as etapas de mobilização da população, atuação direta no combate ao mosquito e trabalho de conscientização em unidades de ensino. A partir de 13 de fevereiro, a guerra ao Aedes envolverá o maior contingente já mobilizado na história das Forças Armadas: nada menos de 220 mil militares, homens e mulheres (160 mil do Exército, 30 mil da Marinha e 30 mil da Força Aérea). Eles vão à guerra da higiene em 356 municípios, incluindo as capitais e 115 cidades onde o mosquito é endêmico.
Pelos padrões militares, o enfrentamento ao mosquito segue o manual de combate à guerrilha: sufocar o inimigo e impedir sua reprodução. Como em toda guerra, esta será travada com a convicção da vitória, pois é a população do Brasil que está sob ameaça de um inimigo caviloso. Ao final, os militares terão ajudado o País a fincar a bandeira de profilaxia e da saúde na imensidão do território nacional.
DIÁRIO do PODER/montedo.com

Comento
- "inimigo minúsculo e sorrateiro".
- "operação militar de grande porte".
- "frente de batalha...".
- "guerra da higiene".

O último parágrafo - ah! - esse merece ser reproduzido na ìntegra:
- "Pelos padrões militares, o enfrentamento ao mosquito segue o manual de combate à guerrilha: sufocar o inimigo e impedir sua reprodução. Como em toda guerra, esta será travada com a convicção da vitória, pois é a população do Brasil que está sob ameaça de um inimigo caviloso. Ao final, os militares terão ajudado o País a fincar a bandeira de profilaxia e da saúde na imensidão do território nacional."

Pensando bem...
O governo do PT conseguiu transformar uma ação de emergência contra a própria ineficiência em propaganda política. Às custas das Forças Armadas.

13 comentários:

Anônimo disse...

Ordinário marche !

Amauri disse...

Não pergunte-nos se somos capazes, dai-nos a missão e realizaremos!!!!

Ubirajara Felix disse...

Guerra e guerra, mosquito e mosquito.

Anônimo disse...

É chegamos ao fundo do poço, operações contraguerrilha para combater mosquito, tropa sem munição, sem motivação, tem que entrar mesmo nesse tipo de combate. Viram em Porto Alegre, lá a tropa vai recolher o lixo do ultimo temporal pq o estado esta falido. De matadores e pernilongo a lixeiros. O ultimo que sair feche a porta.

Anônimo disse...

As Forças Armadas viraram LIMPA FOSSA. O PT faz a M... e os "severinos" vão lá para limpar. A "fossa" maior está lá naquele prédio bonitão.
Quando era criança, existia uma tal de SUCAM, fura-dedo. Que eu me lembre, eram eficientes, assim como campanhas domiciliares de saúde em comunidades carentes no nordeste. Se investir e planejar as doenças não se alastram, mas como é governo petista,tudo é para o próximo ano.E ainda não é a META, que será dobrada quando for atingida.

Anônimo disse...

Gostaria de ver um Estrelado catando lixo ou mesmo agindo no combate ao mosquito. Seria dar o exemplo.Mas isso pouco importa. O que importa é que eles estarão lá para dar aquele apoio moral, vindo de localidades distantes e ganhando altíssimas diárias de alimentação e pousada para que não desanimem da missão. Dinheirinho a mais quem não quer? Enquanto isso severino contente-se com seu suculento catanho de mariola e suco em pó, que é o que podem oferece-los para que não onere a nação. Viva o Brasil! Viva os poderosos! O resto que se danem. Farinha pouca meu pirão primeiro.

Edison Silva disse...

E lastimável ver nossos soldados com machados e facão em punho, quase uma imagem medieval, uma luta épica pelo debloqueio de vias! Mas o que está contido nesse retrato é a simples falta de meios para o cumprimento da missão. De a missão, providencie os meios!

Anônimo disse...

Não ache impossível ver um estrelado catando lixo, não. No governo do PT nada é impossível de se ver. PTistas não são inteligentes, mas são MALANDROS!!!

Gen Anibal disse...

A guerra contra o mosquito será a maior operação do Exército, Marinha e Aeronáutica contra um inimigo comum após a 2ª Guerra Mundial; esse Mosquito é perigoso mas há outro inimigo que é mais perigoso que ele, sendo que esse é Molusco e tem vários apelidos os quais são: Barba, quadro dedos, Brhama e Lularápio.

Anônimo disse...

E a guerra contra o Aedes Corruptus, quando será desencadeada?

Anônimo disse...

Eu particularmente acho que entrando dentro da casa do cidadão e lá tendo coisas obvias..
garrafa virada para cima, lixo, pneu...etc.
deveria ser feito uma notificação e retorno com 7 dias.
mantendo - se os possíveis focos...multa!!!
Nao adianta...a população só reaje se doer no bolso!
O soldadinho vai vir recolhendo o lixo e o cidadão atras jogando novamente!

Anônimo disse...

Prefeitos e funcionários de Prefeituras desviando verbas e verbas e o EB fazendo o trabalho deles!

Anônimo disse...

Não que contribuir para eliminar o mosquito seja uma tarefa humilhante,pelo contrário e uma faina e deve ser feita com muito amor e dedicação pois são nossos compatriotas que ainda nem nasceram que estão mais indefesos. Se deus permitir estarei la no dia 13

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics