7 de fevereiro de 2016

Rotina macabra: em uma semana, três militares das Forças Armadas morreram baleados no RJ

A semana que passou foi pontuada por três notícias trágicas envolvendo militares das Forças Armadas, todos jovens, moradores da Zona Norte da capital carioca e mortos de forma violenta.
Mortes trágicas: Magno, Monique e Jorge Fernando

Execução
Na noite do último domingo (31), Jorge Fernando de Souza (24 anos) foi executado de forma bárbara por traficantes do Complexo do Chapadão, em Costa Barros, Zona Norte do Rio. O cabo, que foi Praça Mais Distina do 25º Batalhão Logístico (Escola) em 2010, morreu com mais de 60 tiros, após se recusar a transportar traficantes, enquanto fazia 'bico' como motorista do Uber. Ele foi assassinado junto com o colega de trabalho e ex-paraquedista Cleiton Felipe Massena. Um terceiro motorista conseguiu escapar da morte, escondendo-se em uma rede de esgotos. Evidências indicam que os corpos de Jorge e Felipe foram queimados no alto do morro, num local ironicamente conhecido como 'Final Feliz'.

Assalto
Ao anoitecer da quinta-feira (4), a cabo da Marinha Monique Santanna dos Santos Nascimento (23 anos), preparava-se para curtir o carnaval com amigas em Cabo Frio, na região dos Lagos. Ela estava 
em sua casa em Cascadura, na Zona Norte, quando dois bandidos armados abordaram o grupo de amigas, que colocavam as malas no carro. Atraída pelo barulho, Monique saiu da casa e abriu o portão. O barulho assustou os criminosos. Um deles atirou e a acertou no peito. A jovem foi encaminhada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Bala perdida
Por fim, na madrugade deste domingo (7), o soldado paraquedista do Exército Magno da Silva (21 anos) morreu vítima de uma bala perdida em Quintino, também na Zona Norte, quando participava de um desfile de 'bate-bola', tipo de grupo tradicional do carnaval carioca. Segundo testemunhas, houve uma briga no local e pelo menos uma pessoa que não participava do desfile atirou para o alto algumas vezes. Magno foi ferido no abdômen e morreu no hospital.
Segundo a polícia, os disparos podem ter sido feitos por milicianos que atuam no local.
Com informações de O Globo, O DIA, e EXTRA



20 comentários:

Anônimo disse...

Então foram 4 execuções e não 3, pois o ex paraquedista também era militar da reserva, ou não?

Poder Informativo disse...

Mateus 6:19 Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
20 Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

Anônimo disse...

O estatuto dos militares define em um dos seus 1os artigos, como sendo militar, os membros das FA em serviço ativo, os da reserva remunerada e os reformados. Não contemplando a reserva não remunerada. É o q diz a lei...

Anônimo disse...

As previsões é que 2016 seja pior ainda, economicamente e socialmente falando. Deixa passar essas olimpíadas pra verem que não só o PT raspou o fundo do cofre, como aproveitou para empenha-lo na dívida...Quem acha que essa quadrilha (PT) vai deixar o poder apenas com o voto na urna está muito enganado!Sem o apoio das FA ficamos reféns de uma Constituição que quer queira ou não, beneficia vagabundo, pois deu muitos direitos a eles, sem falar que nosso código penal é mais que atrasado!

Anônimo disse...

Onde estão os "direitos humanos" a Maria do Rosário,o Molon,Jandira Feghali e outros canalhas que só defendem bandidos ?

Anônimo disse...

Aí tem mais culpados do que a gente imagina...

Sgt Leonardo disse...

Por isso que sempre aconselho meu filho de 8 anos a um dia sair desse lixo de país, essas pessoas são apenas números nas estatistas da violência diária que impera no Estado do Rio do Janeiro e no Brasil.
Hoje esta assim, vai estar extremamente pior em um futuro próximo.

Anônimo disse...

Parabéns ao pessoal que fez CHQAO legislação afiada. Lembro da epoca do concurso da EsSA a conconrrencia era 100/1. EsSA salario 8.000,00 nivel superiorn DIGNIDADE JÁ !!!

Anônimo disse...

A cidade do Rio de Janeiro está sitiada por bandos armados e quadrilheiros. Na maioria dessas quadrilas há ex-policiais e ex-militares integrantes o que torna mortal se o militar ou policial for reconhecido ou descoberto por alguma conduta particular.
Voce realmente não sabe quem é quem nessa cidade que reune o que há de melhor e pior no país.
O bandido mora ao lado principalmente em se tratando de zona norte e a famosa barra da tijuca com seus condomínios novos e suntuosos.
Coincidentemente todos os casos foram na Zona Norte , um território liberado para a bandidagem e seus simpatizantes.
Tudo dominado.

Anônimo disse...

Esses ataques a militares das Forças Armadas já vem acontecendo a algum tempo. Dificilmente se via um militar envolvido em alguma coisa, atualmente vem acontecendo, tanto em assassinatos deles próprios como envolvimento em crimes.

Anônimo disse...

Levaram o 1, o 2 e o 3. Como ninguém falou nada vão levar o 4, o 5 o 6 o 7 e assim por diante.
As milícias estão aí e o combate já se dá nas ruas, à luz do dia. É uma guerra civil, sem líder, sem ideologia, pelo comando de territórios, sejam morros ou estatais, é a mesma coisa, dinheiro, poder, sexo e drogas e matéria prima, commodities. Como nos países em guerra no Oriente e África, a população está sob fogo cruzado, tentando sobreviver. Ninguém sabe se volta para casa, hoje ou amanhã.
Trabalhem duro, brasileiros e brasileiras, o país e os chefes das áreas esperam que cada um pague seu tributo.

Anônimo disse...

E os bandidos já foram castigados? Não. Deixaram com a polícia? Que saudade dos anos setenta.As Forças Armadas já teriam invadido e preso todos eles.Naquela época havia a classificação de crime federal. Os marginais, pelo menos, tinham medo de assaltar bancos. Hoje, fazem é festa com as proteções dadas para eles.

Anônimo disse...

Enquanto as FFAA não fazer nada e ficar indo para os morros com medidas amarradas onde os direitos humanos e o comando não deixa fazer nada, nada ira mudar. São 4 militares que morreram seja um da reserva não remunerada mas é militar da reserva, pois uma vez militar sempre sera. Não venham com este artigo de militar da reserva não é militar, pois se tiver uma guerra sera acionado e sera reencorporado, a unica diferença é que não recebe salario.
A realidade é que ser militar das FFAA, policias, bombeiros militares e policiais civis, federais, agentes penitenciarios e guardas municipais são caçados pelos bandidos e mortos se descobertos.

Anônimo disse...


Pessoas morreram e no lugar de pesar, vem um abutre falar de legislação. O pior inimigo do exército é o próprio exército.
Meus sentimentos aos familiares enlutados.

Ten Cara de Tigre.

Anônimo disse...

Como um pais com a qualidade de segurança atual pode ter Olimpíada? Logo no Rio? Quantas favelas existem dominadas por facções? A polícia não tem controle sobre nenhuma delas e dependem de uma "pausa" dada pelos criminosos. O estranho é que operações como aquela que as Forças Armadas realizaram com blindados, parece que não será usada mais. As UPP's estão sendo desmoralizadas. É mais provável alguém desistir de vir por causa de mosquito do que a violência?

Anônimo disse...

Existe um agravante para crimes cometidos contra vida de policiais, militares e outros agentes públicos, mas algum bandido liga para o aspecto primário da lei? imagine o secundário...ou agravante. Comete crime de lesa Pátria quem defende bandido, tentando fazer crer que punindo-os com mais rigor, fere os preceitos democráticos e os direitos humanos. Crápulas.

Anônimo disse...

De nada adianta colocar militares pra servirem de alvo de chacotas e agressões físicas e verbais, além do iminente risco de morte em um morro ou favela, sendo comandados por comandante amedrontado e preocupado com opinião de direitos humanos (lixo moral, defensores de bandidos e maconheiros) e pensando somente na sua gloriosa carreira dentro de um centro de comando em detrimento ao subordinado alvo de violência e orientado a bem da "disciplina e hierquia" a não reagir como se deve. Vivenciei isso ho Haiti. Já que estão trazendo médicos de Cuba (doutrinadores sem ao menos diploma de medicina), tragamos líderes militares de Israel ou dos EUA ao menos, Antes que apaguem-se as luzes. Talvez estes, moralizassem as FA, lutassem pelo subordinado, e pelos problemas comuns à força, alcançando assim a união e dignidade que é negada ao militar no Brasil.
2Sgt

Anônimo disse...

Queria dizer aos senhores que o Exército ficou no poder por 20 anos e nada fez para endurecer os códigos penais e de processamento. Portanto, temos que reconhecer que os militares que detinham o poder nas décadas de 60, 70 e parte de 80 e poderiam ter criado mecanismos mais rígidos. Vale lembrar que nessas décadas várias pessoas (importantes) cometeram crimes e nada aconteceu.

Acredito que renovando a corja politica muita coisa pode melhorar.

Ten Ribeiro

MESSIAS DIAS disse...

Ten Ribeiro,
Concordo plenamente contigo.
A solução só ocorrerá com renovação.

Meus pêsames às famílias que estão de luto!

Anônimo disse...

Parceiro, a lei é simples e vale pra todos. Não é militar e ponto. Ja vi mt ten temporario q depois de ir na baixa, resolve aparecer no quartel, dando mijada, querendo continencia e brado. Qndo vi, mijei o ex-tenente... isso não te pertence mais, tu é civil, se wuisesse ser militar, presta concurso...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics