17 de fevereiro de 2016

Preso no Rio 3º suspeito de matar modelo que era cabo da Marinha

Yago Gonçalves tinha mandado de prisão expedido por latrocínio.
Monique Sant'Anna, 23, foi morta quando saía de casa no início do mês.

Do G1 Rio
Foi preso na terça-feira (16) o terceiro suspeito de matar a modelo e cabo da Marinha Monique Sant'Anna dos Santos Nascimento, de 23 anos, no início do mês em Cascadura, Subúrbio do Rio. Yago Gonçalves dos Santos, conhecido como "Yago Muay Thai" tinha mandado de prisão expedido por latrocínio.
Há menos de uma semana, na madrugada de sexta (12), outros dois suspeitos de participarem da tentativa de assalto à militar foram detidos. O crime ocorreu na noite de quinta-feira (4), quando a vítima saía de casa. Ela ia viajar com as amigas e estava guardando as malas no carro quando o assalto foi anunciado. Monique foi baleada no peito e socorrida no Hospital Salgado Filho, no Méier, no Subúrbio, onde morreu. Segundo a Polícia Civil, os criminosos fugiram sem levar nada.
Leia também:
Cabo da Marinha é morta em tentativa de assalto no RJ
Rotina macabra: em uma semana, três militares das Forças Armadas morreram baleados no RJ
Pai de cabo da Marinha morta em assalto no Rio vai processar o Estado
“Identificamos os dois indivíduos, o Richard de Andrade Brito, de 25 anos, e o Iago Lima da Silva, de 20 anos, e conseguimos a prisão temporária deles, no plantão judiciário. Os dois vão responder pelo latrocínio contra a Monique”, disse o delegado Fábio Cardoso, da Divisão de Homicídios.
Um deles, segundo o delegado foi preso em casa, em Marechal Hermes, no Subúrbio. O outro sabia que estava sendo procurado, e estava sendo acobertado pela família. A polícia já tinha ido algumas vezes à casa dele, mas não o encontrava.
“Os agentes estavam chegando ao plantão judiciário para pegar os mandados de prisão e o Richard estava chegando com a família para procurar orientações com a Defensoria Pública. A equipe que estava no fórum prendeu ele ali, dentro do fórum mesmo”, contou o delegado.
Em nota, a Marinha informou que Monique era técnica em prótese e entrou para o quadro temporário da Marinha em novembro de 2013. "A Marinha presta apoio aos familiares dos militares em qualquer circunstância de morte, estando ou não a serviço no momento", destacou o comunicado.
G1/montedo.com

12 comentários:

Anônimo disse...

http://www.odireitodomilitar.blogspot.com.br/2016/02/justica-federal-declara-ilegal-ato-de.html

Anônimo disse...

Os caras praticaram um crime e são "suspeitos"? Como é que pode isso?

Anônimo disse...

Porque só sai da condição de suspeito/ivestigado depois que o juiz aceitar a denúncia que deverá ser oferecida pelo MP

Anônimo disse...

Modelo que era Cb? Afinal, é modelo ou é militar? Me poupem...

Anônimo disse...

Cabo aposentado da Aeronáutica é morto a tiros em Natal

http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2016/02/cabo-aposentado-da-aeronautica-e-morto-tiros-em-natal.html

Anônimo disse...

http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2016/02/exercito-abin-e-pf-iniciam-acao-para-identificar-ameacas-terroristas-nas-olimpiadas.html

Anônimo disse...

http://www.stm.jus.br/informacao/agencia-de-noticias/item/5718-senado-federal-aprova-nome-de-novo-ministro-do-superior-tribunal-militar-em-sabatina

Anônimo disse...

http://noticias.band.uol.com.br/jornaldorio/video/2016/02/15/15770079/militares-sao-treinados-contra-o-risco-de-terrorismo.html

Militares são treinados contra o risco de terrorismo

Anônimo disse...

Não vestiremos farda nem usaremos documento que a nós dedure! Foi se o tempo que um militar vestir uniforme era motivo de orgulho para a sua família na comunidade em que vivia e no meio de convivência social! Em algumas localidades e cidades pequenas do interior do nosso imenso País, tal afirmação torna-se vazia, devido a admiração de setores da sociedade local pela profissão militar, seja ela exercida em uma das três F.A ou nas Forças Auxiliares, o que nas capitais e centros urbanos de grande movimentação faz ganhar força a afirmação inicial.
Bandido não diferencia quem pertence ao quê, se é militar da marinha, EB, aéronáutica, PM, bombeiro, guarda municipal, enxerga a todos como inimigos do esquema(crimes em geral) e como obstáculos aos seus diversos tipos de golpes e armações.
Transitar fardado, só mesmo dentro de OM e fora da mesma, apenas em atividades e solenidades que impõem uso de uniforme, como representações, escoltas, serviço externo.
Sofrerei críticas por este meu comentário, porém prefiro ser criticado ao invés de viver no mundo da fantasia e fugir da realidade.
Se militar estiver fardado e em deslocamento, pode sofrer vários constrangimentos, e cito um absurdo que quase sempre ocorre quando se pega transporte coletivo por exemplo: militar das FA paga passagem como qualquer cidadão, logo, se houver assentos não preferenciais disponiveís no onibus em que está, pode sentar-se! Só que a certa altura da viagem o coletivo enche tanto, que o militar que pagou passagem fica envergonhado e se levanta, viajando em pé e cansado por longos trechos! Ai ele curiosamente olha para os assentos prefernciais e vê que tem idosos ou gestantes em pé próximo a eles e gente que não faz jus ocupando o assento!!! O que fazer? E outras tantas situações que põem em risco a integridade e a própria vida, prefiro nem citar, pois a noticia que comento por si só já denuncia o que ocorre!

Anônimo disse...

Que relevância isso tem agora, companheiro? A Cb/ modelo está morta, ok?

Anônimo disse...

Militar ou modelo?

Anônimo disse...

Picuinhas sobre se a modelo era cabo ou a cabo era modelo, conheci nos meus mais de 30 anos de EB diversos palhaços disfarçados de militares e nesse caso o público em volta sempre sorria e aplaudia essa figuras. Me poupem.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics