11 de maio de 2016

De prêmio de consolação à moeda de troca: depois da recusa de Mariz, Temer oferece Defesa a jovem deputado de MG

Depois de reação de militares, Temer volta atrás em indicação para a Defesa
 
VALDO CRUZ
DE BRASÍLIA
Depois da forte reação negativa das Forças Armadas à informação de que Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG) seria o ministro da Defesa de um provável governo Michel Temer (PMDB), o vice-presidente avisou a interlocutores que o deputado mineiro não será nomeado para ocupar a pasta caso o Senado confirme o afastamento da presidente Dilma.
A informação, que chegou a ser confirmada por deputados mineiros que estiveram com o peemedebista nesta quarta-feira (11) pela manhã, caiu como uma bomba nas Forças Armadas. À Folha, um general da cúpula militar disse ser "inacreditável" e esperava que a indicação não se confirmasse.
Em tom de desabafo, o militar chegou a dizer que era "inacreditável que um menino de 36 anos venha a comandar homens de mais de 60 anos, num momento delicado de crise no país, às vésperas de uma Olimpíada".

ENCONTRO
Nesta quarta-feira, o vice-presidente havia recebido a bancada dos deputados do PMDB mineiro no Palácio do Jaburu, acompanhada do vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (PMDB).
Na saída do encontro, deputados que participaram da reunião com o vice informaram que Temer fez o convite para Newton Cardoso Jr. assumir a pasta da Defesa, responsável pelo comando do Exército, Marinha e Aeronáutica.
A interlocutores, Temer admitiu que a pasta da Defesa fez parte da conversa com os deputados mineiros e que eles manifestaram interesse em indicar Newton Cardoso Jr. para comandar a área.
O vice-presidente teria prometido avaliar a proposta, mas sem dar nenhuma confirmação oficial. Alguns participantes da reunião, contudo, deram o assunto como definido. Agora, o vice-presidente vai voltar a discutir com a bancada mineira outra área para contemplá-la em seu futuro governo.
Até dentro do PMDB a informação da indicação do deputado mineiro havia sido mal recebida. Um líder do partido disse que a indicação, se confirmada, seria uma tragédia, porque o deputado mineiro não teria nenhuma tradição na área nem experiência para comandar as Forças Armadas. 
Folha\montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

Pode ser o Ministro da Defesa. Se temos Asp e Of R2 com 20 anos de idade, mandando em praças com mais de 45 anos. Agora os oficiais não podem. coitadinhos é uma ofensa.

Anônimo disse...

"...inacreditável que um menino de 36 anos venha comandar homens com mais de 60 anos..."

Ué !! Inacreditável?
Pois bem, e os meninos de CPOR com formação "express" (formação reconhecidamente deficiente) em 10 meses podem???
No mínimo incoerente.

Já está passando o tempo de rever certas práticas que não se encaixam mais com o mundo atual.

Nada contra os jovens que cursam os CFO em CPOR/NPOR, apenas entendo que alguma coisa pode ser melhor adequada, pois nos dias atuais, da forma que é, acaba por ser quase é um desrespeito aos graduados de carreira.

Anônimo disse...

A melhor indicação, a que mais condiz com a situação atual das FA é, sem sombra de dúvidas, o Tiririca.

Anônimo disse...

Com todo o respeito aos nossos Generais, mas acredito que por alguns instantes provaram o amargo sabor de correrem o risco de serem comandados por um menino.

Amargo sabor que competentes, comprometidos, experientes, dedicados e responsáveis país de família graduados sentem ao depararem-se após anos de serviço com os R2.
Nem sempre se pode repetir os mesmos atributos e adjetivos dos ST/SGT à esses meninos R2.

Que possa servir como reflexão

Anônimo disse...

Foi um mal entendido, segundo o site O Antagonista, Newton Cardoso Junior irá para a Secretaria de Aviação Civil.

http://www.oantagonista.com/posts/temer-newton-jr-foi-mal-entendido

charley disse...

O companheiro se esqueceu dos sub velhos, taifeiros, QEs e Vampiros rsssss

Lauro Costa disse...

Talvez um menino na Defesa possa vencer o gigante da inércia que paira sobre esse ministério e o comando das Forças! Que se levante um novo Davi e derrube esse Golias que impede que os direitos dos militares sejam devolvidos.

Anônimo disse...

"inacreditável que um menino de 36 anos venha a comandar homens de mais de 60 anos"

Ué?! Os Oficiais QAO e o STen/Sgt sofrem com isso o tempo todo!

Anônimo disse...

Qual o problema de um homem de 36 anos comandar a defesa? O que interessa é se ele é competente e vai saber liderar a pasta. Os generais estão com medo de alguem mais novo botar eles em sentido. Seria maravilhoso ver isso acontecer.
O que vale é a competencia e não a idade. Já tivemos diversos homens de idade que entraram na defesa e nem sabiam o que fazia lá.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics