19 de maio de 2016

MS: soldado do Exército é morto a tiros em confronto com a polícia

Morto em confronto entrou no Exército em 2014 e fazia curso para cabo

Viviane Oliveira
Campo Grande (MS) - O soldado Diego Barros Albuquerque, 20 anos, foi morto em confronto com a Polícia Militar, por volta das 21h40 desta terça-feira (17), na Rua Joaquim Manoel de Souza, na Vila Olinda, em Campo Grande. Ele ingressou no Exército em 2014.
Conforme a assessoria de imprensa do CMO (Comando Militar do Oeste), o rapaz era soldado da 14ª Companhia de Polícia do Exército e estava em curso de formação para cabo. Suspeito de ter participado do roubo de uma motocicleta, Diego foi morto após atirar em uma equipe da PM.

Roubo
Segundo boletim de ocorrência sobre o caso, a polícia foi acionada para atender um roubo que havia acabado de ocorrer, na Rua Guatemala, no Jardim Jacy. No local, a vítima de 32 anos contou que dois homens, um deles armado, havia acabado de levar sua motocicleta Honda XRE 300, de cor vermelha.
Com as características dos bandidos em mãos, os militares conseguiram localizar a motocicleta em alta velocidade e na contramão na Avenida Costa e Silva. Os policiais, então, deram ordem de parada a dupla que continuou a fuga. Foi solicitado apoio policial.
Durante perseguição, o rapaz teria sacado a arma e disparado dois tiros em direção a equipe, que reagiu com três disparos, um acertou o escapamento da motocicleta e os outros dois disparos atingiram o homem. Ele foi socorrido, mas morreu antes de dar entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário.
No registro da polícia não há informações sobre o comparsa de Diego. O soldado não tinha antecedentes criminais. 
Campo Grande News/montedo.com

7 comentários:

Anônimo disse...

Campo Grande de novo? Incrível como ocorrem fatos, em quantidade significativa, dessa natureza (militares mortos em acidentes automobilísticos ou assaltos ou agora em troca de tiros) nessa guarnição!!

O patriota disse...

http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=56181902954

Anônimo disse...

Tem que ser verificar direito, a conversa da polícia é sempre a mesma, que foi dados disparos em sua direção, aí então revidaram, no Brasil virou praxe militares das Forças Armadas estarem sendo mortos a todo instante por policiais e não há uma investigação para ver realmente quem é o culpado, sempre vai prevalecer a palavra da polícia.

Anônimo disse...

Caros leitores quero mostrar minha indignação em dois aspectos: 1 - Porque se mata tanto neste país, e na maioria são jovens (se bandidos ou não), mas são jovens; 2 - Por que a atitude de policiais, mesmo em perseguição é a de atirar para matar e não para preservar a vida. Será o bem mais valioso que a vida, será que uma motocicleta poderá dar a luz à um ser humano, ridículo o fato de que o ato em si seja de exterminar o acusador, que diga-se de passagem as vezes não são, e a cena do crime é modificada para gerar o papel de culpado ao inocente.
Outra coisa, será que se estes delitos aparecessem militares de alta patente, as forças armadas se interessariam em investigar. Penso que todo cidadão que veste a farda, seja ele oficial ou praça, passa a ser um "soldado", e isso é digno de respeito, é que falta das nossas instituições. Respeito ao ser humano, vemos nos demais poderem seus funcionários sendo valorizados em todos os aspectos e nas forças armadas e de policiais militares, o que vemos é abandono e desvalorização.

Anônimo disse...

Campo Grande mais uma vez.
Esta batendo o recorde de ocorrencias policiais, seja de crime ou acidente envolvendo militares,
O guarnição problematica...

Anônimo disse...

Se vc , militar , vier ao RJ e for parado por policiais militares , é melhor vcs nem se identificarem como tal , pois eles só faltam nos bater , e olha que eu era mais antigo que eles ( eu sou suboficial e eles eram dois cabos ) . Já ouvi até relatos de colegas que foram humilhados e espaçados por PMs do Rio , não sei o porque de tanto rancor . Não podemos nem dizer que é pelo salário , pois ganhamos menos que eles .
Suboficial Joel

Anônimo disse...

O que os policiais mais sabem fazer é se fingirem de vítima, não respeitam ninguém, quando abordam um militar da Forças Armadas, fingem que desconhecem a antiguidade e se porventura o militar, se identificar como tal, logo se fazem de vítima argumentando que está tomando uma carteirada e olha que os regulamentos da polícia são pautas em cima dos das Forças Armadas. As polícias na grande maioria são uma VERGONHA, para seus estados e para a nação brasileira.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics