24 de maio de 2016

Primeira reunião dos Adjuntos de Comando do Alto Comando do Exército

36 comentários:

Anônimo disse...

Ja comecei a contar os minutos ate o primeiro leaozinho de alj iniciar o rugido...

Anônimo disse...

As contas não fecham para as promoções de praça se for 35 anos, o que será que vão fazer não vejo uma solução para diminuir, só aumentar o intersticio. Será que falaram sobre isso kkkk

Anônimo disse...

Sobre o plano de carreira alguém sabe algo ?

Anônimo disse...

Com licença comandante... o sr já nomeou o seu adjunto de comando?

Anônimo disse...

O tempo passa a nação avança e seu Exército evolui. A consequência dessa reunião de adjuntos é a replicação do conteúdo nas reuniões dos adjuntos de comando dos escalões subordinados.

Anônimo disse...

Parece mais um vídeo de humor !!!
kkk...

Anônimo disse...

Acabem com o QAO e copiem o modelo americano, ou alemão ou português para os soldados, cabos e sargentos, mas não precisa copiar tudo, façam adaptações, no Exército Português, por exemplo, os três últimos postos na carreira de sargentos são alcançados por escolha e o tempo de serviço para os militares já é de 35 anos, mas em Portugal, pelo menos, os militares possuem associações para a defesa dos seus interesses, funcionam como sindicatos. Sei que é muito difícil essas implantar modificações, seriam necessárias alterações constitucionais, mas o pior obstáculo seria vencer o conservadorismo e o egoísmo dos donos das Forças Armadas.

Cícero Antônio disse...

Ok.ok. Mas e a remuneração aumenta ou só os tapinhas na costa?

Anônimo disse...

"...Implementar profundas transformações nos planos de carreiras", qual será a novidade agora, Sargento QE vai poder ascender até 1º Tenente QE e Sargento de EsSA até Tenente-Coronel QAO e tudo pelo critério de escolha ??? Aliás, no meu ponto de vista o critério "por escolha" constitui a maior afronta aos princípios constitucionais, dos quais, os da eficiência e moralidade porque tal critério privilegia os apadrinhamentos, as amizades de churrasco e de futebol muito comuns em Brasília-DF, etc..., em detrimento do real merecimento baseado no puro mérito do servidor público.

Anônimo disse...

No último Boletim do EB foram publicadas as regras para o cargo de adjunto de Comando e fiquei muito indignado com a possibilidade de subtenente ter no máximo 3 anos na graduação para ser Adjunto de Comando. Digo isso porque sou Subtenente da turma de 87 e gostaria muito de me candidatar ao cargo. Tenho boa aptidão física e conceito bom ( 6 C, 2 D e o restante B no perfil). Fui punido apenas duas vezes na carreira: uma por estar mexendo em forma e outra por ter chegado atrasado para o expediente. Me considero um ótimo profissional. Apesar disso a CP QAO tem colocado nas últimas posições do QAM. Suspeito que não vou conseguir ser promovido. Por isso gostaria de no final da carreira, ao menos ser um adjunto de comando e contribuir para carreira das praças.

S Ten Inf turma de 87.

Anônimo disse...

Ser adj cmdo é fácil, queria ver assumir uma reserva de material sucateado...

Anônimo disse...

Adj de Cmdo, não é nomeado, é função. Leve detalhe.

Anônimo disse...

Excelente! Desejo muito sucesso aos nobres camaradas!
QAO/88.

Anônimo disse...

Senhoras e senhores que formam as Forças Armadas, sou um Sgt QE, por força do destino, gostaria muito de falar dos trabalhos que já realizei na força, porém não expressarei para não magoar e nem ferir a ninguém, pois temos muitos na força capacitados e outros nem tanto que poderiam se ofender em ver as funções que já exerci.
O que venho apresentar neste espaço são meras opiniões que poderão ou não ser dignas de orientação aos comandantes:
1) A Lei de Remuneração dos Militares tem prioridade máxima, pelo desconforto causado desde o governo de Fernando Color de Melo, nossa remuneração não está satisfatória, já perdi muitos colegas por conta de dívidas, cometeram suicídio;
2) Controle de qualidade de saúde dos militares está esquecida, tem pessoal sadio morrendo de infarte, e doentes sendo abandonados ao caus, ainda na ativa;
3) Lei acerca de PNR sendo descumprida por comandantes de OM, que favorecem a uma minoria;
4) Falta perceber que o interstício dos praças está ridículo ou vocês estão cegos e surdos;
5) Providenciar uma PEC para reformar alojamentos de Cb/Sd, ST/Sgt, e Oficiais;
6) Por fim, sugiro a criação de um espaço que nos valorize como profissionais que somos, da forma que as coisas estão a cada dia vemos e percebemos a evasão de colegas de fardas em busca de outros rumos, pois os sonhos castrenses se foram a muito tempo.

Muito obrigado a todos!












Anônimo disse...

Essa reunião é apenas para ganhar diária?
Alguém pode me dizer o resultado prático disto?

Obs: Alguém vai se doer e responder algo com verbos no gerúndio (estudando, analisando, avaliando e etc...) e que tem que começar agora para daqui 20 anos...

Anônimo disse...

Tenho escutado a expressão "uma porta onde não havia..." sobre o Adj de Cmdo. Com o idealizador do projeto no GSI, esse projeto está fadado ao ostracismo e esquecimento. Alguém lembra do Sgt Brigada? Para que mesmo serve o Sgt Brigada? Fazer escala de serviço? Esse tipo de iniciativa não funciona e jamais vai funcionar em um exército atrasado e burocrático como o nosso, composto por pessoas vaidosas (oficiais). Não estou vendo benefícios reais advindos dessa função, somente mais um nome anunciado em formaturas gerais do batalhão.

Anônimo disse...

PEC pra reformar Alojamentos???? Não entendi...Boiei

Anônimo disse...

Uma PEC para reformar alojamentos? Poderia explicar melhor?

Anônimo disse...

se passar p 35 anos vai ocorrer a maior debandada da historia das FFAA
e copiando um comentario


Senhoras e senhores que formam as Forças Armadas, sou um Sgt QE, por força do destino, gostaria muito de falar dos trabalhos que já realizei na força, porém não expressarei para não magoar e nem ferir a ninguém, pois temos muitos na força capacitados e outros nem tanto que poderiam se ofender em ver as funções que já exerci.
O que venho apresentar neste espaço são meras opiniões que poderão ou não ser dignas de orientação aos comandantes:
1) A Lei de Remuneração dos Militares tem prioridade máxima, pelo desconforto causado desde o governo de Fernando Color de Melo, nossa remuneração não está satisfatória, já perdi muitos colegas por conta de dívidas, cometeram suicídio;
2) Controle de qualidade de saúde dos militares está esquecida, tem pessoal sadio morrendo de infarte, e doentes sendo abandonados ao caus, ainda na ativa;
3) Lei acerca de PNR sendo descumprida por comandantes de OM, que favorecem a uma minoria;
4) Falta perceber que o interstício dos praças está ridículo ou vocês estão cegos e surdos;
5) Providenciar uma PEC para reformar alojamentos de Cb/Sd, ST/Sgt, e Oficiais;
6) Por fim, sugiro a criação de um espaço que nos valorize como profissionais que somos, da forma que as coisas estão a cada dia vemos e percebemos a evasão de colegas de fardas em busca de outros rumos, pois os sonhos castrenses se foram a muito tempo.

Roberto da Silva Barros - CFS 88 disse...

Tinham que mudar essa "comissão de avaliação ao QAO", pois vou para o sexto quadro em dezembro, e não sei se serei promovido ainda...

Anônimo disse...

-Agora vai melhorar pessoal!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

caro companheiro Sgt QE. Falou tudo meu camarada. A situação dos PNR é vergonha. Tem QAO residindo em PNR de Sgt. O cara sai QAO e fica no PNR das praças. ST/Sgt com mais de 25 anos no mesmo PNR. Sgt separado que ficou em PNR e sozinho, usando o alibi que tem dependente. Militares com residência na cidade e ocupando PNR. E os Comandantes nada fazem.

Anônimo disse...

Muita gente vai e contentar com uma "cordinha". Falam se reúnem, se reúnem mais 100 vezes e não sai nada, só a velha e boa ladainha.

Anônimo disse...

Poderiam propor a extinção dos PTTC.
Como é deprimente assistir ex-comandantes de OM já na reserva arrastando correntes como PTTC constrangendo a tropa a lhes dar um valor que apenas eles acreditam que tem.
Fazem questão de comparecer as solenidades ostentando aquele boton na lapela como símbolo da mediocridade. Será que não há nada melhor que essas pessoas possam fazer? Viajar, cuidar das famílias, dos netos, serem voluntários em associações de bairros, voluntários em hospitais e asilos, enfim serem efetivamente úteis?

Anônimo disse...

Rsrsrrsrs

Anônimo disse...

Pendura o coturno Subão...
Sua época já passou....

Anônimo disse...

Na minha opinião os assuntos abordados pelos adjuntos de comando devem ser divulgados para os demais graduados, assim como deve haver uma ouvidoria direta para que possamos também poder opinar, pois não é justo que eles tomem decisão por nós sem nos ouvir.
O canal que poderia ser usado seria a pagina do DGP, onde com a senha cada militar possamos responder um questionário a respeito dos assuntos tratados pelos adjuntos, após respondido aí sim eles poderão tomar alguma posição para a nossa carreira.

Anônimo disse...

"(...) PEC para reformar alojamentos de Cb/Sd, ST/Sgt, e Oficiais."

Eu adoro esse blog do Montedo, morro de ri. É muito humor. Imaginem uma PEC para reformar alojamentos...rsrsrsrrs....Eu nem sabia que "alojamento de quartel" se encontrasse na Constituição....rsrsrsrsrs.

O melhor post de humor do ano!!!


Anônimo disse...

Adjunto de comando representa um elevado poder decisório, uma imensa participação efetiva nos rumos da instituição.
-Boa tarde General. Aceita um cafezinho? forte ou fraco?
- O Senhor está com uma excelente aparência hoje General.
- Excelência, sua pasta já está aqui.
FIM.

Anônimo disse...

O Adj Cmdo tem que ser escolhido pelos praças, que são os maiores interessados, através de voto. Só não vale votar em si próprio.

Anônimo disse...

Ao S Ten Roberto - CFS 88, o problema do companheiro pode estar na FIProm preenchida pelo seu Comandante. Nessa ficha o Cmt pode colocar o que quiser sobre o ST, seja elogiando seja queimando. Eu mesmo descobri que o coronel, meu Comandante, vem me queimando na FIProm já há 3 QAM.

S Ten 91 queimado, indo p/ o 4º QAM

Anônimo disse...

E sobre a vergonhosa ultrapassagem de turma que ainda está acontecendo na promoção a S Ten?
Tem um companheiro no vídeo que é de 92 e foi ultrapassado.
Será que ele discutiu esse tema ou agora acha que tem méritos?
Tem outro companheiro alí que falou pra mim que concorda com as ultrapassagens. Sim, não foi ultrapassado.
Espero realmente que esses companheiros ajudem em alguma melhoria.

Anônimo disse...

sobre a "vergonhosa ultrapassagem de turma"... Camarada, o que você faz quando está dirigindo teu carro na estrada e tem um marcha lenta na frente, você espera até ele chegar no destino e vai tranquilamente logo atrás, tendo que esperar o tempo dele, ou você simplesmente ultrapassa e vai embora? Pare com esse "coitadismo." Com relação ao Adj Cmdo de 92 que foi ultrapassado: Se ele está lá é porque não utilizaram critérios corretos de seleção. Foram simplistas e apenas nomearamo mais "antigo." Isso vai ser corrgido no futuro. E, falando em futuro, é melhor que todos se acostumem com a ideia dos mais qualificados passarem à frente... Esse é o verdadeiro sentido da palavra valorização!

Anônimo disse...

Até pouco tempo atrás, o adj de Cmdo do CMT da OM era o Sgt QE do cafezinho, que tb dirigia para o homem e fazia papel de S2, entregando os peixes negativos e ovacionando os positivos, também puxando alguma brasa para seu assado, como retirar seus companheiros do quadro especial da escala e quem sabe, de lambuja, virar churrasqueiro oficial e compadre do "coroné". Esses prestimosos serviços logo farão parte da grade curricular do curso de Adj de Cmdo, para bem servir aos nobres comandantes, pois não há outra função para essa figura decorativa. Anseios das praças não se resumem a medalhas e honrarias sem utilidade, reconhecimento vem em forma de melhores condições de trabalho, como descansar ao menos meio expediente após 24 horas de serviço (haja vista, que são 25 anos tirando serviço, e não 5 como os oficiais), mais PNR em algumas GU (GU como Santa Maria-RS, dispõe de PNR para 90% dos Oficiais, e para menos de 5% dos Sgts, a fonte de onde vem esse recurso é a mesma...), transparência nas comissões de avaliação para promoções, e não o sistema obscuro e contraventivo às leis de acesso às informações que vigora. Se a figura do Adj de Cmdo não trouxer melhoras significativas nesses rumos, de nada adianta, é mais uma figura com cordinhas no ombro num palanque.

Anônimo disse...

Após ler todos as mensagens sobre muitas delas com discurso indignado outras com sugestões valorozas.
Esta nova função de Adj Cmdo que está sendo implantada no Exército, desde que venha a obedecer alguns critérios:
1. Ser uma indicado pelos seus pares, atendendo à pré - requisitos mínimos, muitos militares bem pontuados não significa que tenham competências;
2. O Adj Cmdo deverá ter uma postura diferente perante os comandantes, devendo se aproximar maia da tropa, se não serão mais um assistente de Cmt;
3. Tem que haver um canal de comunicação com a tropa, para que todos os praças possam saber o que está sendo discutido sobre os praças;
4. Politicas de valorização dos Praças deverão ser divulgadas para todos, culturalmente os praças são meros digitadores de documentos para Oficias;
5. Politicas de valorização dos Praças deverão ser disseminadas no currículo da AMAN se não de nada adiante a valorização somente entre as Praças se os Oficias que iniciam a carreira não reconhecem essa valorização;
6. Discussão da desverticalizacao dos salários da Praças;
7. Analisar com muito cuidado a nova política de qualificação dos Praças, pois pode ocorrer uma desigualdade como já ocorre hoje, militares que servem locais com poucos recursos para educação podem não conseguir acompanhar os que servem nos grandes centros;
8. Com a diminuição dos quadros de carreira é o aumento do temporário, haverá uma divisão dos Praças nos quartéis, o Adj Cmdo terá que tralhar esta situação, para ocorrer problemas para a carreira do praça que tem uma carreira no EB.

Anônimo disse...

Ao Anônimo 27 de maio de 2016 20:05

Depois de um domingo muito agradável com a família decidi dar uma olhada no blog e ao ler seu comentário decidi fazer uma complementação.

Camara, fique tranquilo, de coitadismo não sofro. Tenho plenas condições de escrever um artigo fundamentado e impessoal sobre meritocracia e valorização às avessas e a consequente desvalorização de militares. Porém prefiro discutir como o Adj Cmdo em doses homeopáticas no dia a dia.

Poderia citar vários casos concretos, porém creio que a facada nas costas que o Ten Messias levou de seu comandante seja suficiente para te trazer para a realidade.

Se você for oficial deve achar que o pior aspira de AMAN, NPOR, OTT, OCT e etc, tem mais valor do que qualquer praça, mesmo se for o Adj Cmdo Cmt EB.

Se for QAO, deve vibrar no íntimo quando um companheiro não é promovido, pois acredita que só x% da turma pode ser QAO.

Se for 1Sgt ou ST, deve queimar os companheiros na Avaliação Lateral, pois não são tão bons como você.

Deve desconhecer o significado da palavra pares, pois deve bajular superiores e humilhar subordinados.

Quando eu era Adj Pel deixava claro que todos eram igualmente bons, estávamos juntos nas missões. Tipos como você não se criava no meu Pelotão.

Acho que você nunca foi Adj Pel, mas sonha em ser Adj Cmdo pelos pontos na FVM.

Infelizmente o que vemos hoje é um egoísmo imperante.

Não me expressei corretamente no comentário anterior, mas o quis dizer é que quando alguém chegar a ser Adj Cmdo, deve pensar nos outros e não só em si.

Sempre combati as dicotomias bons x ruins, forte x fraco, e etc.

No seu julgamento de mérito o companheiro que está em um pelotão carregando mochila não é tão merecedor quanto um que está em um gabinete qualquer com ar-condicionado.

Algumas dessas ideias já conversei com um Adj Cmdo que está no vídeo e vou falar mais, pois ele sabe que pode contar comigo.

STen Realizado pessoal e profissionalmente

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics