9 de maio de 2016

Petição pede construção de parque em batalhão do Exército

Petição pede construção de parque em batalhão do Exército em Joinville
"Joinville não tem nenhum parque central", defende autor do projeto.
Exército disse que não há a menor possibilidade de sair do local.
Do G1 SC (Edição: Montedo.com)
Um petição online está propondo a construção de um parque de lazer dentro do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville, no Norte catarinense. O projeto está gerando polêmica entre moradores. Para o Exército, não há a menor possibilidade de a ideia ser colocada em prática, como mostrou o Bom Dia Santa Catarina.
O entorno do batalhão já é bastante frequentado pela população, que costuma usar a área externa para corridas e caminhadas.
"Joinville não tem nenhum parque central, nenhum lugar pros joinvillenses usufruirem da natureza e essa área do batalhão é privilegiada, está muito bem localizada, tem um bom tamanho e mereceria ser o grande parque que Joinville não tem", defende o autor da petição, Jordi Castan.
A petição, divulgada pela internet, já tem 578 assinaturas, mas quer chegar às 750. Segundo a Associação Empresarial de Joinville (Acij), a discussão é antiga, mas o presidente ressalta que não é necessária a saída do batalhão daquela área.
"Antes que se pense em fazer lá projetos imobiliários e shoppings,é preciso lembrar que a cidade reivindica aquela área para a própria cidade", afirma João Martinelli, presidente da Acij.

Posição do Exército
Para o Exército, não há a menor possibilidade de implementação de um parque na área do batalhão. "O batalhão se mantém há 94 anos nesse local, então não há nenhuma intenção do Exército em sair daqui", afirma o comandante Alexandre Marcos de Jesus.
Atualmente, a área é considerada de interesse de preservação pela prefeitura, mas não é tombada. Sobre o pedido de aumentar a altura das construções dentro da área do batalhão, o comandante afirma que não existe especulação imobiliária.

"A pretensão do antigo comandante, e que ainda se mantém, é a construção de um prédio para militares com a inteção de diminuir o déficit de moradia aqui do nosso batalhão", explica.
G1/montedo.com

11 comentários:

Anônimo disse...

Essa gente não tem o que fazer? Querem reivindicar um parque pessoal, personalizado? Querem lazer, vão trabalhar e pagar um clube! Se o problema é área verde, existem centenas de lotes na capital que podem ser comprados e criar micro parques. Porquê tem que ser grandes parques? Para sexo, drogas e rock’n’roll?

Anônimo disse...

Agora vamos pensar só um pouquinho:
1- É interesse da prefeitura o local do batalhão? SIM
2- É interesse da População a construção de um parque e seria mais útil pra população um parque naquela localidade que um batalhão do exército? SIM
3- É possível fazer um acordo de indenização, construção ou sei lá o que, que possibilitasse a construção de um outro quartel com novas estruturas, PNRs (tão escassos entre nós militares) etc? SIM
Então, o que cargas d'agua impede que o Exército sequer cogite a possibilidade de sair do lugar? Respondo também, são um monte de militares amarrados a conceitos e histórias. SIM devemos preservar a história e um pais e um exército sem história ta fadado ao fracasso mas devemos abrir nossos horizontes pro FUTURO. exemplo "parecido" com esse caso é o do 4º BPE em recife, tá lá com um batalhão novinho, cuidado de uma floresta maravilhosa no curado, digo parecido pq os interesses foram particulares mas TODOS se beneficiaram.

Marcelo disse...

A CIDADE CRESCEU DESORDENADAMENTE

não pensaram nessa possibilidade, apenas nos $$$ da valorização imobiliária. Certamente se a área for cedida será vendida à iniciativa privada.

Por que não investem ou pensam num parque aqui na periferia da cidade? Pq tem que ser na área "Central"?

Anônimo disse...

Olho gordo de empresários e amigos dos políticos na área supervalorizada para a instalação de condomínios de luxo.

Anônimo disse...

Essa é a tal credibilidade de que o EB goza junto a sociedade!!

Essa mesma sociedade não está nem aí para o EB, olha só o trecho da declaração do autor da petição: "(...) essa área do batalhão é privilegiada, está muito bem localizada, tem um bom tamanho e mereceria ser o grande parque que Joinville não tem".

Agora eu pergunto: se ao longo das últimas décadas, o EB tivesse se preocupado com a atividade-fim, com a atividade militar e a população se acostumasse a ver uma tropa, verdadeiramente, de homens prontos para a guerra, alguém aqui acha que um cidadão teria coragem de fazer uma petição dessas? Claro que não.

Essa petição foi incentivada pelo próprio EB que adora fazer cena para o civil, convidando para coquetéis e formaturas nos quartéis, criando "parques" no interior dos quartéis para a criançada, deixando a tropa passar os dias pintando o meio-fio e cortando a capina. Assim, o que o civil enxerga dentro dos quartéis e escuta dos próprios militares (especialmente dos soldados indignados em passar o serviço militar cortando grama e pintando meio-fio)é que o EB é um grande teatro e pode ser, sim, um grande parque para a cidade.

Simples assim.

Isso é o que acontece quando o Alto Comando se preocupa em determinar a cor do guarda-chuva que o milico pode usar!

Encerro com um novo slogan, abaixo.

Exército Brasileiro: um grande parque de diversão para o país!

Anônimo disse...

Pelo google joinville tem 480 mil habitantes. O cara quer 750 assinaturas???? Faça me rir....

Anônimo disse...

Já vi essa estória em outros locais. A última o cmt fez uma semana de palestras em varios locais, ACDL, Lions, Senac e outros com o tema , o salário ou soldo de todos os militares da OM, por mês e vezes doze meses que é injetado na cidade. Somou o dele ao último ev e divulgou isso junto com o pedido a ser encaminhado para Brasília para levar a OM para outra cidade. Excelente, o atendimento aos militares e familiares nas lojas e outros comércios após esse choque, a OM continua quietinha lá. E a figuração inimiga que foi extrusada. Mas com os cortes de OM -desativar- isso é interessante. Triste fato.

Rommel disse...

boa proposta, so assim pro exercito cortar gastos diminuindo o numero de unidades.

Anônimo disse...

Quartel tem ser no meio do mato!

Anônimo disse...

Na cidade de Belém, a FAB quando começou a reorganizar suas unidades para economizar, devolveu ao Estado uma área imensa em bairro valorizado, com edificações históricas. No antigo hangar do Parque de material, desativado, aproveitaram a estrutura e construíram o HANGAR(vejam fotos na internet), Centro de convenções, acessos a outras avenidas e usaram as instalações para órgãos do governo estadual, Justiça e PM.As organizações militares, principalmente do exército e marinha, como são bastante antigas na região, ocupam áreas verdes imensas e valorizadas que estão cercadas por lançamentos imobiliários caros. Essas áreas, se não me enganam, são devolutas, ou seja, caso a unidade militar não tenha mais interesse, serão devolvidas ao Estado. A área do pequeno aeroporto onde fica o aeroclube é cobiçado ha vários anos por políticos que, dizem, querem transformar em parque. Área cercada de muitas árvores e local privilegiado e de valor imobiliário altíssimo.

Anônimo disse...

Área da União guardada pelo Exército há décadas. Querem parque? Basta a Prefeitura desapropriar uma pá de imóveis de munícipes, e de preferência o do peticionante. Quero ver se ele não vai parar com essa palhaçada.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics