6 de maio de 2016

Vetado para a Justiça, Mariz recusa ministério da Defesa como prêmio de consolação

Mariz recusa convite para Ministério da Defesa no governo Michel Temer
Zanone Fraissat
O advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira comunicou por e-mail ao vice-presidente Michel Temer que não aceita o convite para o Ministério da Defesa.
"O meu entusiasmo seria pelo Ministério da Justiça. Como, no entanto, o vice entendeu inviável a minha nomeação em face de antigas e conhecidas opiniões a respeito da Operação Lava Jato, só me restou respeitar a sua decisão", escreveu Mariz a Temer.
O advogado disse a amigos que ficou incomodado também com o fato de suas declarações críticas sobre a Lava Jato terem inviabilizado sua nomeação para a pasta enquanto outros nomes convidados para ministérios estão sendo investigados na mesma operação.
Na mensagem, Mariz sugere que Temer tenha "cautela" nessas nomeações.
Ele afirma ainda que "o Ministério da Justiça justificaria os problemas profissionais que eu enfrentaria com a minha saída do escritório. No entanto, o mesmo não ocorre no que diz respeito à Defesa, por se tratar de um ministério distante dos meus interesses intelectuais e profissionais", segue Mariz na carta.
Mariz confirmou à coluna o envio da mensagem em que declinou "do honroso convite".
Folha de São Paulo/montedo.com

7 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, tudo que se refere à área militar é premio de consolação. Para vermos o nível de prestígio!

Anônimo disse...

Pelo menos foi justo e sincero em declarar que não tem interesse e conhecimento na area para assumir o cargo. Diferente de muito que assume somente com o objetivo de ganhar dinheiro e não fazer nada.
Pura politicagem esta troca de ministerios.
É uma pena que um ministerio da defesa tão importante, seja ofertados e dado a pessoas que não tenham conhecimento.Para um ministerio seja ele qual for a pessoa tem que no minimo conhecer a area e ter atuado na area para não fazer bobagem...

Paranaense disse...

Pegar qualquer pelego à laço, colocar na Defesa, é falta de respeito com as FFAA. Faz igual ao Jobim, fica brincando de soldadinho de chumbo. Temer....deixe de brincar com assunto sério. Depois que os homens dos botões dourados se irritarem...se cuide. Sugiro nomear um general. Chega de comunistas tentando denegrir os militares. Chega de baixos salários, chega de cortar verba do orçamento....jamais consiguirão aparelhar as Forças Armadas.

Anônimo disse...

E ainda tem milico que acha que as FA são prestigiadas e têm credibilidade.

Ninguém quer ministério da Defesa e quando alguém assume foi por "prêmio de consolação". O Jaques Wagner, por exemplo, desejava o ministério da Casa Civil; logo após a vitória da Dilma a própria esposa do Wagner deu declarações de que ele não assumiria nenhum ministério que não fosse a Casa Civil. Achava que tinha crédito por ter dado uma boa votação na Bahia a Dilma e eleito seu sucessor. Porém, quando viu que não ganharia a boquinha aceitou mesmo o ministério da Defesa, como "prêmio de consolação".

Anônimo disse...

Esse governo está cheio de profissionais "qualificados". São raros os que não aceitam o cargo por não conhecerem sobre o assunto e, isso, é até elogiável. Outros,aceitam qualquer um e se "incorporam" como se fossem grandes conhecedores da pasta, curtindo apenas o poder nas mãos e as mordomias. Não se assustem se depois que a Dilma for despejada, o Temer procurar o mentiroso mor, o jararaca, para apaziguar as turbas e lhe presentear com algum ministério. O pior seria Jean Wyllys na Defesa, com sua cusparada atômica.

Anônimo disse...

graças a Deus não aceitou...vá pra outro lugar !

ESTA É A HORA, CONCORDAS? disse...

mas é roriz ou mraiz? eh a mesma pessoal eh?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics