6 de março de 2016

A crise ganhou um novo componente. E ele veste farda e pilota tanques

Ricardo Noblat
Militares (Foto: Arquivo Google)A condução coercitiva de Lula para depor à procuradores da Lava-Jato não foi o fato que marcou a escalada preocupante da crise política que abala o país e ameaça derrubar o governo.
A crise ganhou um novo componente. Ele veste farda e tem porte de arma. Sua entrada em cena, ontem, foi o fato mais importante do dia em que o país quase parou, surpreso com o que acontecia em São Paulo.
Não é comum ver-se um ex-presidente da República, o primeiro operário entre nós a chegar ao poder, ser conduzido por agentes federais na condição de investigado em bilionário escândalo de corrupção.

Nunca antes na história deste país...
O episódio serviu para demonstrar a solidez de uma democracia reinaugurada por aqui há apenas 31 anos. A lei deve ser igual para todos. Um ex-presidente não merece tratamento especial.
O receio de que a ordem pública virasse desordem foi o que assustou os militares, levando-os a se manifestarem por meio dos canais disponíveis para isso. Há muito que eles não procediam assim.
Um batalhão do Exército, em São Paulo, foi posto de sobreaviso caso os protestos contra e a favor de Lula resultassem em violência, e as polícias militar e civil perdessem o controle da situação.
Geraldo Alckimin não foi o único governador avisado de que poderia contar com a ajuda do Exército se pedisse ou se a presidente da República a autorizasse.
Integrantes do Alto Comando do Exército telefonaram para os governadores dos Estados mais sujeitos a conflitos entre militantes políticos e os preveniram para a necessidade de manter a paz social.
O elenco de autoridades alcançadas pelos telefonemas de generais foi mais amplo. E incluiu ministros de Estado e líderes de partidos, de quase todos os partidos. Os do PT ficaram de fora.
A tensão entre os generais foi desatada quando militantes políticos se agrediram diante do prédio onde Lula mora em São Bernardo. E atingiu seu pico com o discurso de Rui Falcão, presidente do PT.
Enquanto Lula era interrogado na delegacia da Polícia Federal no aeroporto de Congonhas, Falcão pregava a ida para as ruas dos adeptos do PT e a realização de manifestações ruidosas.
Foi um duro discurso, embora pronunciado no tom ameno que caracteriza as falas de Falcão. De imediato, as várias instâncias do partido começaram a se mobilizar em obediência à nova palavra de ordem.
Até então, a máquina do PT parecia inativa, perplexa. No twitter, por exemplo, os termos mais em uso se referiam à prisão de Lula. Nas horas seguintes, os termos mais populares passaram a ser “golpe” e “ruas”.
Os generais estão temerosos com a conjugação das crises política e econômica e com o que possa derivar disso. Cobram insistentemente aos seus interlocutores do meio civil para que encontrem uma saída.
Não sugerem a solução A, B ou C. Respeitada a Constituição, apoiarão qualquer uma – do entendimento em torno de Dilma ao impeachment ou à realização de novas eleições. Mas pedem pressa.
Por inviável, mas também por convicções democráticas, descartam intenções golpistas. Só não querem se ver convocados a intervir em nome da Garantia da Lei e da Ordem como previsto na Constituição.
O Globo/montedo.com

22 comentários:

Anônimo disse...

O PT destruiu a nossa Economia e agora quer destruir a Nossa Democracia, pois não podemos concordar com tanta corrupção. Basta!

Gen Anibal disse...

A situação política e social no Brasil está ficando crítica, pois temos um ex-presidente totalmente irresponsável que invés de tentar provar perante a justiça que seu patrimônio foi obtido por vias legais e não por meios escusos, vem tentar jogar seus apanhiguados e bajuladores se degladiarem nas ruas em defesa de um governo, cujos os integrantes, a grande maioria está de alguma maneira devendo a justiça. A paciência do povo brasileiro está chegando ao limite e se for preciso, nós das Forças Armadas seremos chamados novamente, e dessa vez, quando a gente pegar a Jararaca nós bateremos nela de pau na cabeça que é a parte mais sensível e mortal.

Gen Anibal disse...

Como dizem os paraquedistas: pau neles...

sgt operacional disse...

agora é a hora de negociar aumento $

Fardado Indignado disse...

Esperei como nunca a oportunidade de comentar uma matéria deste porte... Dando uma de futurólogo podemos desenhar os seguintes cenários: 1. impeachment da presidente - reação dos movimentos de esquerda - paralisação do país - intervenção das FFAA para cumprir GLO 2. Avanço das investigações com as próximas delações premiadas e condução da cúpula do PT pra o xadrez - paralisação do país pelos movimentos de esquerda - intervenção das FFAA para cumprir GLO. 3. Renuncia da presidente e normalidade institucional com a entrega do poder para uma nova eleição passando a bola da crise econômica para o próximo que assumir. 4. Tudo fica como tá e vai até o final 2018. Pergunto, qual o cenário que os senhores acham que irá acontecer??? Preparem-se, pois como fomos mobilizados para combater o mosquito e adquirimos essa experiência de campo, nada impede de sermos acionados tempestivamente para evitar o caos social. Os sindicalistas são truculentos e bossais e não vão largar as tetas da "viúva" assim de uma maneira pacifica. É hora de deixar de lado um pouco nossas pretensões de categoria e concentrarmo-nos no que virá. Pois é muito cruel uma luta fratricida onde irmãos duelam por razões políticas. Os sinais de tensão social estão claros e só não vê quem não quer, temos que estar preparados para a luta ser justa!! Todas as paranoias de um embate semelhante a 64, num maniqueísmo entre comunismo e forças de direita onde ambos lutam pelo papel do bem, que intelectuais diziam ser coisa do passado e inexistentes nos dias atuais, estão agora se materializando, com uma nova roupagem é claro, mas certamente com a mesma potencialidade explosiva que temos presenciado em conflitos recentes ao redor do planeta.
"Se avexe não... amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada." (trecho da musica do sanfoneiro Santana)

Erick Cristiano disse...

Parte dessa culpa se deve à omissão das FFAA. Aos invés de atuarem de forma política deveriam agir em nome da sociedade, que ainda deposita confiança e credibilidade nas instituições militares.
À subordinação deve-se às leis e à constituição, e não a presidente da república.

Anônimo disse...

Como disse general Figueiredo:
" Vcs querem que eu reconheça esse sindicato (quadrilha de criminosos) como partido eu reconheço[...] mas eles vão chegar ao poder, e então vão fazer de tudo para implantar o comunismo.Nesse dia, vcs vão querer tirá-los de lá. E para tirá-los de lá, será a custa de muito sangue brasileiro."

Anônimo disse...

Falam em democracia mas deixaram o PT de fora, não entendi.

Anônimo disse...

Eu já tive no olho do furacão em tempos passados, nas décadas de 60 e 70 - e sempre soube que comunistas e nós militares são ÁGUA e ÓLEO.

Daniela Jacondino disse...

Infelizmente...não temos mais Garantias da Lei e de Ordem como prega a Constituição Nacional, desde que essa Organização Criminosa foi ADMINISTRADAMENTE IMPOSTA no Governo para organizar e representar o Brasil, pois estes, tratam o Pais como fosse pertencente aos mesmos. Não respeitam a Constituição brasileira, não respeitam as instituições nacionais, tão pouco respeitam o POVO BRASILEIRO. O que importa de fato é o PODER E INTERESSES PARTICULARES OCULTOS. Coisa que ficou nítido com os últimos acontecimentos. QUE FIQUE CLARO TBM... ELES NÃO VÃO PERMITIR UM NOVO CAMINHO PARA O BRASIL... LUTARÃO POR ISSO, ACREDITEM!!!!

Fardado Indignado disse...

Apenas ilustrando o meu comentário anterior!!
http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-03-06/manifestantes-fazem-protesto-na-porta-do-predio-da-tv-globo.html
Diga se me entendeu!!

Anônimo disse...

Ainda não vi aquele "exército" que eles queriam mobilizar.Só vi uma penca de baderneiros.

Militar atento disse...

Ainda bem que ontem, incorporamos mais ou menos, alguns milhares de civis, que passaram a se achar militares como nós, e que podem nos ajudar a dar um basta nessa corja de bandidos.Brasil acima de tudo.

Anônimo disse...

É impressionante como certas coisas "vazam" pra imprensa rapidinho...

Anônimo disse...

mais um embuste e ação dos alarmistas fardados de Brasília.Veteranos de várias guerras...rrsrsrs
A tropa não tem combustivel nem para levar o recruta para um bivaque.

Devemos aguardar e acompanhar o desenrolar dos fatos e deixar o "pau cantar".

Uma hora os politicos irão pedir o pinico e a mão pesada das FA farão o trabalho com todas as garantias.

O ano só esta começando de verdade...rsrsr

Fardado Indignado disse...

Outra reflexão: por Merval Pereira

http://www.averdadesufocada.com/index.php/poltica-interna-notcias-103/14035-2016-03-06-23-53-59

Anônimo disse...

Chamar as FA é? Pra que? Fazer GLO? Com chefes acovardados e carreiristas faríamos o que nas ruas? O molusco tem absoluta certeza que está protegido com o exército maltrapilho da CUT, e o MST. Está incitando toda essa corja contra a população brasileira, e a inteligência militar especializada em facebook, o que está fazendo?

Fardado Indignado disse...

Montedo olha agora o jogo do outro lado: http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/219863/Globo-apela-e-agora-pede-socorro-aos-militares.htm

Temos que alertar a todos o que está por vir!!!!

Anônimo disse...

O PT transformou além de tudo, a cúpula das forças armadas em meros expectadores. O que vier está bom, apoiamos o que quer que seja. Quem governar terá nosso apoio, faça o que fizer, sempre estaremos dispostos a apoiar e aplaudir. Quem somos mesmo?

Anônimo disse...

Deixaram o PT de fora porque o PT é contra a democracia. É um partido totalitarista, dono de todas as virtudes. Nós somos o mal!

Anônimo disse...

Não esqueçam a proximidade da Olimpíada. Vão enrolar o "gran finale" para depois das competições. O povo esquece.

Anônimo disse...

Fonte o Globo ? Vcs velha-guarda são inacreditáveis, caem na pilha sempre como uns patinhos !!! Sejam mais inteligentes, pensem Brasil ...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics