22 de março de 2016

No CE, juíza condena três a 77 anos de prisão por matar oficial do Exército

Os três devem cumprir as penas em regime inicialmente fechado.
Latrocínio ocorreu em 22 de fevereiro de 2015 no Carlito Pamplona.

Do G1 CE
Três homens foram condenados, juntos, a 77 anos e 11 meses de prisão pelo assassinato do tenente do Exército da reserva Valzenir Gaspar de Sousa, de 60 anos, morto na porta da casa do irmão no Bairro Carlito Pamplona.
De acordo com a decisão da juíza Sandra Elizabete Jorge Landim, titular da 11ª Vara Criminal de Fortaleza, Paulo Damião foi sentenciado a 29 anos e três meses de reclusão. Já Cleilson Pereira foi apenado em 25 anos e oito meses e, Jonas Souza, em 23 anos.
Segundo a juíza, a ação dos réus mostrou-se extremamente reprovável, demonstrando a falta de importância dada por eles ao ser humano. Os três deverão cumprir pena em regime inicialmente fechado, sem direito a recorrer em liberdade. A decisão foi proferida na sexta-feira (18).
“O interesse pelos bens materiais sobressai-se em relação à vida. É a atitude frívola, fútil, que inverte os valores primordiais. Elementos desta estirpe devem, pois, serem retirados do seio da sociedade”, destacou a juíza.

Leia também
Oficial do Exército é morto em assalto em Fortaleza.Preso um dos envolvidos em latrocínio de tenente do Exército.

O latrocínio – que é roubo seguido de morte - ocorreu em 22 de fevereiro de 2015, quando o segundo tenente da reserva do Exército, Valzenir Gaspar de Sousa e seu irmão saíam de casa, no bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. Com a arma apontada para a cabeça da vítima, Paulo Damião pediu as chaves do carro.
O tenente entregou-as a Jonas e, mesmo sem reagir ao assalto, recebeu um tiro no tórax. Em seguida, com Cleilson na direção, os três réus fugiram no carro da vítima. Valzenir chegou a ser levado ao Instituto José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos.
G1/montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

Em que pese o falecimento do militar, o que é uma lástima, mas o Sv Identif pisou feio na bola. Identificar QAO como Of do QMB é um erro crasso.

Anônimo disse...

Os bandidos mesmo condenados estão rindo da sociedade que não consegue mudar e radicalizar as Leis para que a punição seja realmente dada.Vão cumprir um período pequeno, depois vão receber benesses e, posteriormente a liberdade condicional, enquanto que os familiares da vítima são os verdadeiros condenados,para a vida toda, vivendo na insegurança de uma vingança.

Anônimo disse...

Grande figura, servi com o então subtenente Valzenir. Que descanse em paz!

Anônimo disse...

Deixa de ser zé ruela anónimo, sou mais ele do que você que deve ser um burocrata, o Ten QAO de MB fez com concurso para EsSA para QM de Material Bélico, demorou 26 anos de serviço para sair Ten QAO de MB, não deixa de ser Ten Material Bélico, prefiro ser comando por um Ten QAO de MB, do que por um Ten MB de AMAN que não possui experiência nenhuma, com certeza você deve ser um deles. Grande abraço amigo.

Ronistone disse...

A Justiça foi feita, agora incrível e´como alguns se manifestam para fazer criticas num caso desses, o cara tá preocupado com a identidade do Oficial. É pra acabar...

Anônimo disse...

O problema de alguns na vida militar é a "bitolação". Olha com o que o cara se preocupou: carteira de identidade, meu! Como pode no ano 2016 o cara agir igualzinho eu via militares fazendo em 1976. É muito tempo para não ter evoluído nada!!! É por isso que estamos na M... em que vivemos. Lamentável!!!

Anônimo disse...

Bem, já que houve manifestações sem embasamento, deixo claro os seguintes:
- QAO não é oficial QMB. QAO é QAO, portanto, a carteira de identidade é ABSOLUTAMENTE anulável, pelo ângulo do direito. Ainda q tenha sido do QMB - sargento -, ele é QAO MB, não oficial do QMB;
- Qto a preferir ser comandado por um QAO a ser comandado por um Of QMB, acredite, o problema é seu. Pouco me lixo para isso.
- Não sou seu amigo, então, dispenso seu "abraço".

Em respeito à memória do de cujus, encerro aqui essa discussão.

Anônimo disse...

Corrigindo...
"Ainda q tenha sido do QMB - sargento -, ele é QAO, não oficial do QMB;"

Por fim, se deseja questionar, pelo menos articule-se melhor. Escrevendo da forma como faz não convencerá ninguém.

Sem mais.

Anônimo disse...

Tinha que ser um burocrata de Direito, queria vê - lo na guerra com um fuzileiros na mão, o EB precisa de um guerra para saber quem realmente veste a farda VO como segunda pela, é lamentável esse tipo de cabeça pensante do nosso Exército. Quem é você para falar em respeito à memória do falecido, pois ao comentar fatos fora do contexto pediu para levar. Grande abraço amigo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics