24 de março de 2016

Militares brasileiros são destaque em curso na Espanha

Imagem 2  1ºCIDDAEx Espanha..............Imagem ADIDEFEx.
Ivan Plavetz
(Imagens: ADIDEFEx)
Na última semana aconteceu em Madri, Espanha, o encerramento do I Curso Internacional de Desminagem e Desativação de Artefatos Explosivos, ministrado no Centro Internacional de Desminagem do Exército de Terra da Espanha.
O curso foi concluído por 12 alunos, procedentes de diversas nações amigas, incluindo quatro militares brasileiros, sendo um representante da Marinha do Brasil e três do Exército, estes últimos alcançaram as primeiras colocações na classificação final do curso. O capitão Thiago Henrique Barros Cardoso foi considerado o destaque geral, obtendo a 1ª colocação; o major Carlos José de Oliveira Silvério alcançou a 3º; e o 1º sargento Claudio da Silva Meira obteve a 4ª colocação.
O curso teve por objetivo capacitar os alunos para que possam realizar missões de destruição de minas, munições e restos de explosivos de guerra, até o calibre de 160mm, como também planejar e dirigir operações de desminagem e gestão de qualidade de terrenos já limpos.
A formatura foi realizada nas instalações da Academia de Engenheiros do Exército de Terra da Espanha e foi acompanhada por diversas autoridades espanholas e estrangeiras.

O Curso
O Centro Internacional de Desminagem e Desativação de Artefatos Explosivos, criado em 2002, tornou-se o órgão consultivo EOD (Explosive Ordnance Disposal) do Exército de Terra Espanhol, responsável pela formação de oficiais e especialistas EOD para as Forças Armadas. A instrução também auxilia na implementação da política espanhola de desminagem, constituindo-se como organismo de referência em matéria de desminagem humanitária.
Tecnologia&Defesa/montedo.com

5 comentários:

Marinho disse...

opa... vi um boot marrom ali!

Anônimo disse...

Nos seus devidos trabalhos, os militares brasileiros lá fora se destacam mesmo, eu sei porque já passei por um curso nos EUA. Eu e meus colegas nos saímos muito bem e até éramos citados como exemplos para os alunos americanos. Militar brasileiro só não é valorizado pelos brasileiros.

Anônimo disse...

Isto chama-se complexo de vira latas...
As razões são várias pra moral baixar....
-Somos esculachados várias vezes por nossos próprios chefes, alguns chefes sabe tudo, orgulhosos e pedantes que as vezes temos o desprazer de ser subordinados...;
- somos esculachados pelos sucessivos governos e politicos de esquerda que vivem colocondo os militares como os vilões, que abusaram na época da ditadura militar;
- somos esculachados por sermos desvalorizados em termos de orçamento e com salários eternamente defasados por décadas...;
-por fim, somos esculachados pelo nosso próprio povo que não nos valoriza,
não valoriza a importância da defesa da nação, do trabalho dos militares, pois acham um desperdício de dinheiro... Que o Brasil é um país de paz, não nao tem inimigos pra entrar em guerra...

Anônimo disse...

Curioso ver que militares vão ao exterior fazer curso de desminagem... Curioso porque no Rio de Janeiro há pouco tempo atrás havia uma missão de desminagem e encontro de engenhos falhados na antiga área do Batalhão de Forças Especiais no bairro do Camboatá - onde se cogitava a construção do autódromo do Rio de Janeiro - só vi militares de baixa graduação (Cb e Sd) com bastões de sondagem improvisados e nenhum deles havia feito curso no exterior com pomposas ajudas de custo (R$).
Esses militares da foto voltarão ao Brasil e NÃO APLICARÃO tal conhecimento, ficarão em seções burocráticas sendo chefes de uma mesa e de uma cadeira... É assim que funciona , em regra, o uso dos recursos humanos especializados aqui no Exército.

Anônimo disse...

Otimo este curso, porem pergunto, porque não mandar um sargento ou tenente, pois duvido muito que este major e este capitão serão agentes multiplicadores ou estarão fazendo desminagem. Quem vai estar frente a isto sera um tenente ou sargento, então são estes que tem que ter o curso.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics