3 de março de 2016

Bolsonaro se filia ao PSC e é lançado como pré-candidato à Presidência

Expectativa é de que mais de 10% dos deputados troquem de legenda
ISABEL BRAGA
BRASÍLIA - Em ato político que lotou o auditório Nereu Ramos na Câmara dos Deputados, o PSC anunciou nesta terça-feira a filiação do deputado Jair Bolsonaro (RJ), que deixa o PP. Bolsonaro é o primeiro deputado fluminense a formalizar a troca de partido desde que a janela do troca-troca foi aberta, no último dia 18 de fevereiro. Até o momento, o site da Câmara registra oito movimentações partidárias, mas a janela movimenta a Câmara, e a expectativa é de que mais de 10% dos deputados troquem de legenda.
Entre as mudanças, está a possibilidade do deputado Paulo Maluf deixar o PP. Segundo interlocutores da legenda, Maluf não gostou de perder o comando do diretório estadual de São Paulo para o deputado Guilherme Mussi e poderá sair e levar com ele o deputado Missionário José Olímpio (PP-SP). Outra troca que chama a atenção é a do deputado e um dos fundadores do PSDB, Mendes Thame (SP), que poderá ir para o PV. Thame diz que busca uma legenda onde possa ser mais útil e ajudar a estruturar uma nova força. Decidirá para onde vai até a próxima semana.
- No PSDB, está tudo feito. Não é problema com (Geraldo) Alckmin, nunca tive pretensões não atendidas, não é decepção profunda. Nesse final, quero ter a tranquilidade de que a gente está fazendo algo de bom para o país. Vou para um partido que esteja com disposição e vontade de receber apoios e crescer na capacidade de representar a população - disse Thame.

BOLSONARO CANDIDATO À PRESIDÊNCIA
Em todos os discursos, inclusive pelo presidente nacional da legenda, pastor Everaldo, Bolsonaro foi apresentado como pré-candidato à Presidência da República em 2018. Além de parlamentares e militantes da legenda, deputados das bancadas evangélica e da bala fizeram questão de prestigiar o ato de filiação. O deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) disse que a filiação dele deixava claro que o PSC é um partido de direita.
Na plateia, além de políticos da legenda, muitos filiados e militantes com camisetas do PSC. Entre eles, um jovem que Bolsonaro fez questão de pedir para que subisse ao palco, usava uma camiseta: Bolsonaro Presidente. Em seu discurso, Bolsonaro fez referência ao fato de responder a muitos processos no Supremo Tribunal Federal, mas acrescentou que ontem um deles tinha sido arquivado e que os outros também serão. O deputado também defendeu posições conservadoras e fez críticas aos programas sociais e à política de cotas do atual governo.
- Recebo a indicação como pré-candidato à Presidência da República como PSC como missão. Vamos afinar o discurso, mas pode ter certeza que o direcionamento será para a direita - disse Bolsonaro.
O deputado e vice-presidente do PSC, Marcondes Gadelha (PB), fez o discurso que mais empolgou os presentes, ao elencar razões para votar em Bolsonaro para presidente da República. Ele listou razões morais, honestidade, coragem e autenticidade. Segundo ele, Bolsonaro será um candidato que se eleito terá pulso firme e tolerância zero com a corrupção e a violência.
- Se perguntarem na rua por que eleger Bolsonaro, responda de pronto: é porque paulada grande é que mata a cobra - disse Gadelha, arrancando aplausos da plateia.
- O PSC é o partido dos peixinhos e agora recebemos um tubarão branco do Rio - acrescentou Marco Feliciano, que no final do ato ofereceu-se para ser o vice de Bolsonaro, caso o partido não se coligue com outra legenda.
O Globo/montedo.com

25 comentários:

Anônimo disse...

Grande fingidor !

A "familia militar" espera por ações concretas suas a mais de 20 anos.

Bah !

Anônimo disse...

Militar, será que não se aplicaria uma ação contrao FUSEx ?

Veja essa ....

PUBLICADO EM 03.03.2016 - 23:55
Suspensa cobrança para o Fundo de Saúde

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/2016/03/03/suspensa-cobranca-para-o-fundo-de-saude/

Anônimo disse...

Excelente!

Finalmente alguém digno de um cargo de grande importância.

Anônimo disse...

Bom dia

Quando caírem na vala do SUS não reclamem, FUSEX pode andar capenga mas aqui em Manaus ainda é uma boa opção, e pasmem é melhor que a UNIMED, e olha que sou praça que estou falando isso.

Anônimo disse...

É a nossa chance de sermos tratados com o devido respeito que merecemos. Ouço militares dizendo que não votam no Bolsonaro porque nunca fez nada pelos militares. Sugiro fazerem um pesquisa e verificarem que ele é responsável por grande destinação de verba parlamentar para o estado de origem, aplicado nos HCE do Rio de Janeiro por onde é eleito. VAMOS PRESIDENTE RUMO À VITORIA.

Anônimo disse...

Duvido. Duvido que ele vá brincar de candidato presidencial, perder - claro que vai perder - e ficar quatro anos sem sua boquinha no Congresso. Em 2018, quando muito, ele concorrerá ao senado pelo RJ, em alguma aliança partidária. Pra senador, é bem provável que vença.

Anônimo disse...

É verdade anônimo 4 mar, ele destinou uma verba parlamentar para a compra de um tomógrafo de última geração que está em funcionamento na policlínica de Niterói

Anônimo disse...

Governaria sem o apoio do congresso e com apoio vacilante do eleitorado. Penso Brasil. Bolsonaro não me representa.

Anônimo disse...

Muitos reclamam do atendimento e pagamento para os fundos de saúde militares mas,não podemos ser cegos, pelo menos isso. Já precisei e não consegui o atendimento, no entanto todas as vezes que precisei do pronto atendimento fui, no mínimo, bem atendido, realizando vários exames no local. Temos que entender que a situação está calamitosa e não podemos comparar com planos caríssimos particulares que muitas vezes também não são tão excelentes. Já ouvi relatos de atendimento particular, em hospital gabaritado, que a médica parecia uma "rainha" bruxa falando com uma serviçal escrava.E a dificuldade para marcar consultas não é só nos hospitais militares. Gostaria que fosse a altura da quantidade de prestações que já paguei, mas as coisas não são assim e temos que aguardar a oportunidade para mudar isso, se for possível com os "representantes" dos militares. O pior, ou tragédia, seria jogar todos os militares para as filas do SUS.

Anônimo disse...

Chegou a hora dos "macacos" pularem dos galhos ou as "ratazanas" saírem do navio PTnic que afunda.Fiquem de olho nas figuras mentirosas que vão aparecer sorrindo e com as soluções para tudo.Vou votar no Bolsonaro, mesmo não sendo muito fã dele.Os outros são farinha do mesmo saco. Seria a hora dele mostrar se é ou não mentiroso ou falastrão. Não pode ser igual ao finado Enéas, que queria a bomba, mas os "ratos" vão quer roê-lo.

Anônimo disse...

Quem é contra Bolsonaro, é contra princípios e valores. Quero o bem para meu país. Quem só pensa em si é egoísta. Não vejo nenhum candidato a altura do Bolsonaro. Vejo comentários aqui no blog contrário ao candidato, acredito que são petralhas fardados. Infelizmente tem muitos nas Forças Armadas. Conheço vários, inclusive se beneficiando das mamatas fora da força, como na Presidência.
Assina: milico de verdade

ESTA É A HORA, CONCORDAS? disse...

A matéria é sobre Bolsonaro e o cara vem comentar de Fusex. Arre.

Marinho disse...

Se os Cmt militares não falam nada, reclamam. Se o Bolsonaro vocifera no plenário contra o PT, reclamam. Vai entender....

Anônimo disse...

Sou praça, com 16 anos de bons serviços, e digo que Bolsonaro não me representa. Nitidamente deixou claro em várias ocasiões. Esse parlamentar se preocupa em impactar, causar sensacionalismo ao invés de apresentar projetos e sugestões de melhorias à favor da família militar como um todo. Bolsonaro se preocupa em falar de evasão de oficiais, engenheiros militares, e nem sequer faz uma remota referência à gigantesca evasão das praças das Forcas Armadas. Fala pelos cotovelos que praça é assunto interno do EME, enquanto a carreira vai pelo ralo, e perde cada vez mais excelentes profissionais desse círculo. Foi contra promoção dos QE, porque "geraria gastos desnecessários à união" e assim se manifesta quando o assunto em pauta é a combalida carreira das praças das FA. Mais uma vez, afirmo, não me representa

Paranaense disse...

Senhores! Procurem saber quantos projetos foram apresentados pelo Bolsonaro....estão cometendo injustiça. Aprovar alguma coisa aos militares das FFAA, no meio do ninho de cobras que virou o congresso, é outra história. É o meu candidato. Quem fala mal do Bolsonaro, deve votar no PT, PSDB ou PMDB. Quero aproveitar e defender o nosso FUSEx. Moro em Curitiba, as instalações do HGeC/5, foram totalmente reformadas. Desde a troca do telhado, piso, UTI, Aptos, centro cirúrgico, etc. Ainda possui convênio com o Hospital VITA(um dos melhores da cidade, já usei). Convênios com as melhores clínicas para todos os tipos de exames. Convênios com médicos de quase todas as especialidades. Com todo esse atendimento, muitos militares ainda reclamam. Na minha cidade não conheço plano de saúde melhor que o FUSEx. Militar é chorão por natureza.

Anônimo disse...

só poderá fazer algo por nós como presidente, como deputado não conseguirá nada, toda medida adotada nesse momento em relação aos militares não tramitaria NUNCA.

Anônimo disse...

Tudo maravilhoso... Bolsonaro, fusex..salários das FA...parece até que estamos na Suíça. Quanta gente alienada. As FA são a "favela" do executivo, os piores salários e última prioridade. Tem colega achando maravilhoso, excepcional. Devem estar se comparando com indigentes e moradores de rua. Vida que segue.

Anônimo disse...

Quem será que vazou dados sobre a 24ª fase da operação lava jato??? tenho várias suspeitas, o Papa é uma, o bin Laden, que não morreu e deu o serviço, ou em uma hipótese menos provável,quase sem chances mas só pra ter mais um no páreo, um militar,o Cap América. Que dúvida cruel...teria algum outro?

Anônimo disse...

Vota no PT entao. Comedor de mortadela

Anônimo disse...

Gostaria de saber o que esse senhor já fez em termos práticos para as Forças Armadas, só o vejo em formaturas.

Anônimo disse...

Defensores do bolsonaro detected!

Anônimo disse...

Sou praça, com MAIS 20 anos de bons serviços, e digo que Bolsonaro me representa. TEM MEU VOTO!

Anônimo disse...

Parabéns Bolsonaro !!!

Anônimo disse...

Em tempos difíceis e de mudança da mentalidade social é quando aparecem os mais insanos... Leiam a História Geral, fiquem atentos, a história está se repetindo : não a Bolsonaro, não a Trump, podemos mais

Anônimo disse...

Idolatria.
Isso é o que há de comum tanto no ‪#‎somostodosmoro‬ (ou a versão mais infame, ‪#‎inmorowetrust‬), quanto no ‪#‎mexeucomlulamexeucomigo‬.
A personalização das relações sociais e institucionais é marca que vem sendo exposta e documentada há muitas décadas por historiadores, cientistas sociais e humanos, das mais variadas orientações teóricas, metodológicas e políticas. Da frase-força "você sabe com quem está falando" que DaMatta tornou academicamente popular aos "bestializados" identificados por José Murilo de Carvalho na Proclamação da República, uma coisa temos de permanência histórica: o desprezo pelas instituições em favor de pessoas. Essas pessoas, que alcançam o status de ídolos, passam a ser imunes às instituições, porque, por qualquer motivo, são valorizados nas suas ações e objetivos pessoais.
Vargas virou o "pai dos pobres", mesmo tendo protagonizado dois golpes de estado, um deles "contra" o seu próprio governo. Antes dele, Pedro II, o adorador de sorvete de jabuticaba, nos teria salvado da barbárie mesmo com apenas 14 anos.
E hoje, temos o embate entre Lula, espécie de versão atual do "pai dos pobres" e Sérgio Moro, curiosamente não um político, mas um juiz -- e de primeira instância. Tanto Lula quanto Moro, por serem ídolos, ganham o direito de desconsiderar as instituições políticas e jurídicas do país, porque eles agem "em nome do bem" (que, claro, varia de acordo com o intérprete).
Hoje, Moro está justamente sob o ataque de juristas que o acusam de desconsiderar as instituições que garantem qualquer potencial acusado contra o poder punitivo do estado. E Lula, justamente sob o ataque de quem o acusa de arquitetar -- ou ao menos ser conivente com -- uma apropriação da máquina pública por pessoas que se beneficiaram financeira e/ou politicamente disso, mesmo tendo sido originalmente eleito para lutar contra isso. E, ainda por cima, está acusado de se beneficiar ele mesmo de doações generosas das pessoas jurídicas privadas que o seu partido sempre disse que eram a razão da corrupção na política.
Em ambos os casos, o status de ídolos impede que os fatos que são imputados a eles sejam tornados o foco da discussão. Moro não pode ser criticado, porque é quem está "lutando contra a corrupção no Brasil". Lula não pode ser criticado porque tem o monopólio da defesa dos pobres.
Nessa luta de ídolos e egos, quem perde são as nossas instituições -- especialmente a Constituição Federal --, que não resistem a uma idolatria.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics