10 de julho de 2017

Sargento do Exército é assassinado em favela da baixada fluminense

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Um militar do Exército foi assassinado na manhã de ontem (9), na favela do Barro Vermelho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele estava com a namorada quando deparou-se com uma barreira formada por bandidos. Não há informações se o militar reagiu ou tentou fugir, mas o fato é que o carro que dirigia foi atingido por vários disparos. Ferida no pulmão, a namorada foi hospitalizada e seu estado é estável. Já o militar não resistiu e deu entrada sem vida na UPA de Saracuruna, para onde foi levado.
A imagem pode conter: carro e atividades ao ar livre
A vítima foi identificada como o terceiro sargento Manuel Vítor, que servia no 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista.
Com informações e imagens da página Rio de Nojeira (Facebook)

8 comentários:

Anônimo disse...

Se fosse um PM o comando já tinha autorizado ir buscar os vagabundos debaixo da saia da mãe deles, mas com os generais políticos que temos no máximo uma guarda de honra vai ser disponibilizada.

Anônimo disse...

Este é o Brasil atual da bagunça,onde só os marginais tem direitos e quem é cumpridor das Leis, perdem suas vidas.Se descobrirem os autores, se condenados, logo, logo, estarão soltos para cometerem outros crimes contra as pessoas honestas.
Quanta saudade dos tempos em que os militares mantinham este país na linha.

Anônimo disse...

Brasil, terra de ninguem. Tem que armar a população urgente. Nos EUA não é assim ?

Os bandidos vão ficar com medo, pois se for assaltar uma padaria, farmacia, etc ... ele, o vagabundo inutil, não saberá quantos cidadão armados de bem, estarão nas imediações.

É preciso uma Lei, que caso um cidadão mate um verme, ele será absolvido, pois praticou um ato para o bem geral.

Simples assim.

Anônimo disse...

E aí Comando do Exército? Vão correr atrás do prejuízo e caçar esses malditos vagabundos? Claro que não. Vão botar o rabinho entre as pernas haja visto que se algo der errado suas promoções e suas boquinhas na reserva irão para o espaço. Pobres subordinados que se algum dia dependerem de seus chefes estarão lascados.

alluft disse...

A questão aqui é clara e i equivoxa, a PM tem jma estrutura que permite trabalhar com o trafico, em alguns casos apoiando ativamente uma das facções e combatendo a outra. Trabalhar fora das normas, das leis e da moral é muito mais comodo e; num primeiro momento, parece ate mais resolutivo, no entanto; o resultado para a sociedade que espera serviço publicos de segurança minimamente descente é CARASTROFICO.

Anônimo disse...

Eu como militar,como jovem e SGT da FAB e morador de Duque de Caxias, sinto-me sem alhento por parte das nossas FFAA.
Somos nós sozinhos nessa luta. Infelizmente !
Que o combatente possa descansar em paz e que Deus ilumine o caminho de sua família.

Anônimo disse...

Ocupar a favela e receber da justiça mandados de busca, seu covarde...

Eu ♥ hair disse...

Não se vela um amigo antes de enterrar o inimigo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics