25 de julho de 2017

Segurança de longo prazo

Merval Pereira
Resultado de imagem para forças armadas no rj
Fuzileiro Naqval atuando na segurança do RJ (Foto: TASSO MARCELO/ AFP)
Uma mancada do governador Pezão precipitou a revelação do plano de segurança para o Rio que vem sendo montado há alguns meses. Ao anunciar a vinda de cerca de 800 soldados da Força Nacional para o Rio, e ser surpreendido com a informação de que esse contingente já está chegando ao estado desde maio, o governador revelou, pelo menos em parte, a estratégia que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) vem montando em sigilo, junto com o Ministério da Defesa.
Embora o histórico mostre que há uma queda de 33% na violência quando as Força Armadas estão fazendo o patrulhamento ostensivo no Rio, em ocasiões como as Olimpíadas, a conclusão das autoridades de segurança é que essa ação que chamam de “pirotecnia” não tem efeito de longo prazo.
É como se a bandidagem tirasse férias por um período e voltasse quando esse esquema é desmontado. A promessa de que, dentro de poucos dias, os cariocas verão uma ação de segurança de grande repercussão, atingindo os líderes do tráfico e as conexões com o contrabando de armas, faz parte dessa nova estratégia de ação intermitente, baseada em investigação e informação para um combate mais efetivo do crime organizado.
Já está em funcionamento no Rio um Comando Conjunto das três Forças — Marinha, Exército e Aeronáutica —, a exemplo do que aconteceu nas Olimpíadas. Esse aparato militar ficará atuando no estado até o fim de 2018 pelo menos. Embora a ação ostensiva esteja sendo reivindicada pelo governo do Rio, para estancar o avanço dos assaltos que se multiplicam pela cidade, especialmente na Zona Sul, as autoridades de segurança acreditam que tratando de questões mais pontuais como a repressão ao tráfico de armas e o patrulhamento das rodovias como a Linha Vermelha, que tem em suas margens diversas comunidades onde o tráfico disputa território entre suas gangues com alto poder de fogo, terá mais efetividade a longo prazo.
O trabalho de inteligência integrado entre as diversas forças de segurança está sendo realizado já há algumas semanas ou meses, e os levantamentos daí provenientes é que permitirão essa próxima ação de repressão localizada, que será seguida por outras com o mesmo objetivo: cortar o suprimento de drogas e armamento.
O ministro da Defesa, Raul Jungman, diz que compreende a aflição dos cariocas com a violência do dia a dia, e o reforço da Força Nacional e da Polícia Rodoviária Federal poderá ajudar a aumentar a sensação de segurança. Até mesmo o combustível dos carros das forças policiais poderá ser pago pelo governo federal, num estado em que a falência econômica se reflete em todos os setores, inclusive no pagamento do salário dos servidores e na manutenção dos prédios públicos.
A ajuda material aos órgãos de segurança do estado será fundamental para tornar operativo o policiamento ostensivo, que será feito pelas polícias Militar e Civil do estado, com o reforço material e de pessoal enviado pelo governo federal. Mas Jungman, que tem família no Rio, diz que somente um trabalho de longo prazo e permanente pode contornar a crise de segurança no estado.
Com essa estratégia de longo prazo e usando a inteligência do Comando Conjunto, pela primeira vez o Plano Nacional de Segurança está indicando que também é tarefa do governo federal cuidar da segurança pública, com o combate ao contrabando de armas e drogas que chegam ao Rio de Janeiro por portos, aeroportos e rodovias sem praticamente ser reprimido.
Se, por um lado, o governo central se exime da responsabilidade de fazer o policiamento ostensivo, ele assume a tarefa de fazer com que os comandos do crime organizado no Rio não recebam com tanta facilidade armas, munições e drogas. Pode ser um trabalho de longo prazo que não resolve a questão imediata da segurança local, mas indica que pelo menos o combate ao crime pode ficar mais inteligente e organizado.
O Globo/montedo.com

24 comentários:

Anônimo disse...

Essa foto mostra bem o uso das FFAA na segurança pública: enfeite. E ainda tem companheiro que acha que muda alguma coisa

Anônimo disse...

Não adianta bancar o espantalho apenas. Tem que ter poderes ilimitados para agir. O Rio é um campo de batalha. Guerra.

Anônimo disse...

Globo News ...

http://g1.globo.com/globo-news/estudio-i/videos/v/ong-rio-de-paz-faz-ato-em-memoria-dos-91-policias-militares-assassinados-este-ano-no-rj/6031770/

Anônimo disse...

Extra !!!! Video da Globo News - 547 PMs foram assassinados no Rio desde 2013 ...

Dados obtidos pela GloboNews retratam a escalada da violência no Rio de Janeiro

http://g1.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/videos/t/todos-os-videos/v/dados-obtidos-pela-globonews-retratam-a-escalada-da-violencia-no-rio-de-janeiro/6030165/

Anônimo disse...

General americano falou tudo o que precisava ser dito. Cada um na sua, conforme treinamentos e finalidade. Simples assim.

https://pt-br.facebook.com/campodebatalha.com.br/posts/622802544512116

Anônimo disse...

Militar das FFAA, chore ... enquanto Vc cumpre as missões dos outros ...

http://g1.globo.com/politica/noticia/conselho-superior-do-mp-federal-aprova-reajuste-de-165-para-procuradores.ghtml

Anônimo disse...

Pior que a foto mostrada, é não se ver a PM nas ruas em lugar nenhum, é ver delegacias, agora, com portões fechados de tanto medo. Isto sim é uma vergonha. Também é uma mentira dizer que o Estado está falido, ele foi, sim, ROUBADO. Não fiquem tentando enganar o povo com esses eufemismos, não. Quanto à bandidagem, o próprio governador avisa mesmo, pois "estão juntos e misturados".

Anônimo disse...

A tropa esta sendo tratada como idiota pelos chefe das forças armadas e pelo governo, que prometem melhoria nos salários, mais so sabem usar a mão de obra barata da tropa e pedir compreensão.....a paciência da tropa esta acabando, é so olhar o caso dos militares da marinha criticando o presidente abertamente.

Anônimo disse...

Por que não estendem o PDV aos militares? Seria um meio de receberem uma espécie de Fundo de Garantia. Não falam por aí que militares não servem para nada!

Anônimo disse...

"Pezão é vacilão", tá escrito na testa.

Anônimo disse...

Só faltaram dizer os nomes dos agentes e onde estão fazendo as ações de inteligência. Desse jeito, não ha plano que dê certo.

Anônimo disse...

Convido os meus companheiros de farda que vão para as ruas do Rio, para comerem na minha primeira lanchonete da rede que vou lançar na orla de Ipanema: Subvéi

Anônimo disse...

Nd irá mudar enquanto tivermos leis benevolentes com os criminosos,políticos,judiciário,MP,jornalistas esquerdoPaTas,Ongs defensoras de bandidos eo mega aparelhamento ideológico pela quadrilha que em 13 anos acabou com o país e fez explodir a violência no país.

Anônimo disse...

Se o militar não fazer de conta...estará enrolado na justiça!

Anônimo disse...

Enquanto isso:
Conselho Superior do MP Federal aprova reajuste de 16% para procuradores http://g1.globo.com/politica/noticia/conselho-superior-do-mp-federal-aprova-reajuste-de-165-para-procuradores.ghtml
Gloriosa Forças Armadas $$$$$$$$$$$que é bom nada a anos, apenas esmola a perder de vista.

Anônimo disse...

Se realmente a inteligência entrar no circuito irá deparar com o PCC e sua estrutura criminosa sofisticada e fortemente infiltrada nas favelas cariocas,com inúmeros pontos de receptação de armamento e munição de última geração e uma lista imensa de envolvidos direta ou indiretamente no crime. A podridão é tamanha que somente uma ação extraordinária ,nos moldes da ocorrida em Medellin, Colômbia, será capaz de ao menos diminuir o grau absurdo e insuportável de violência e do despreparo do Estado no controle da mesma.Colocar o pessoal como 'boneco se posto de gasolina"pra chamar atenção, será mais um gasto inútil e oneroso aos cofres públicos.

Anônimo disse...

Mais uma vez chamem os Severinos.

...E o salário, ó !

Anônimo disse...

Excelente comentário anônimo de 26 jul 2017 00:18, já fizemos diversas Operações de Ocupação e Patrulhamento de Comunidades e Ruas do RJ e de outros estados, desde os anos 90 até os dias atuais,e o que adiantou? E não adianta culpar as polícias pois elas diuturnamente prende, mata e morre em confrontos com bandidos principalmente no RJ e SP, além de outros regiões do Brasil, a corrupção já começa nos altos escalões da República, e dos estados em diversos níveis, em todos os poderes, a solução a médio prazo seria uma grande operação aos moldes da Lava jato, com a criação de uma Força-Tarefa pra investigar os grandes financiadores do Tráfico de drogas e armas no Brasil, com a colaboração da Interpol, DEA, FBI etc, prendendo, matando e extraditando esses desgraçados, confiscando seus bens e de suas famílias, endurecendo a legislação criminal, em uma guerra vc tem que quebrar a logística do Inimigo ou seja seus recursos e suas linhas de suprimento, destruindo suas bases de operações, ou seja alguém tem dúvida que estamos em guerra? Se um simple Ten QAO como eu tem essa visão, os especialistas do governo, o MPF, MP e etc, estão esperando o que ? Querem que o Brasil vire um México ou Venezuela? Estamos caminhando a passos largos pra isso.
Ten QAO EB R/1 Marcio Arbex

Anônimo disse...

Soldados das FFAA não estão preparados para agirem em ações próprias de PM. Basta um tiro, uma bala "perdida" ferindo um cidadão e a culpa do caos recairá sobre as FFAA.

Anônimo disse...

Aproveitando, já que comentaram, o reajuste do MP, é só para 2018 e eles terão que remanejar recursos para isso do próprio orçamento. Eles querem equiparação com o MJ.Como não dependem de nenhum "chorão" governamental para ceder o reajuste, fica mais fácil. Já para os militares que dependem do caixa do "tesouro" da União, haja choradeira para jogarem mais migalhas. Militares vão acabar ganhando salário mínimo e aposentar com teto mínimo do INSS.

Altevir Stall disse...

Segurança de longo prazo x salário baixo também. Coitadinhos dos PM do Rio de Janeiro, estão tão cansadinhos......Exército Brasileiro vamos baixar a borracha no lombo desses preguiçosos.

Anônimo disse...

Ele está segurando o fuzil. Eis um exemplo de segurança.

Anônimo disse...

É bom lembrar que na Colômbia as coisas tomaram rumo depois que os americanos entraram juntos. Se apenas colaboraram ou exigiram a presença deles por lá, não vamos saber. Enquanto não estiver prejudicando os gringos, como foi o caso da exportação da cocaína na Colômbia, vamos ficar por conta própria. Será até vergonho esperar algum estrangeiro dizer o que temos que fazer para as coisas mudarem. No Brasil, todas as ações ou planos de longo prazo se perdem no caminho por causa dos desvios de verbas para outras áreas. Nada funciona como deveria. Começando pela qualidade de nossos políticos. Se nós deixarmos, os ladrões tomarão conta de nossas ruas, os flanelinhas de nossos carros, os mafiosos dos condomínios, os traficantes do nosso bairro e os pedófilos das nossas crianças.

Anônimo disse...

Querem resolver o problema do Rio com as Forças Armadas? Cerquem a Assembléia legislativa e municipal e prendam todos. Foi por lá que os problemas começaram e não se resolvem. Correr atrás de bandido não resolve.São iguais a ratos que mudam de "tática" e esconderijo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics