24 de julho de 2016

Cadete da Aman é detido após agredir PMs no Espírito Santo

Cadete do Exército é detido após agredir policiais militares na Praia do Canto
Victor Muniz | vmelo@redegazeta.com.br
Vitória (ES)  - O cadete da Academia Militar das Agulhas Negras, Arthur Luiz Gomes de Almeida, 23 anos, foi detido após agredir e desacatar policiais militares, na porta de uma boate da Praia do Canto, em Vitória.
A confusão aconteceu na madrugada desta sexta-feira (22), na Rua Manoel Gonçalves Carneiro Mota. Segundo informações registradas na 1ª Delegacia Regional de Vitória, eram por volta das 3h30 quando os militares passaram pelo local.
Ao se aproximarem da boate, eles foram acionados pela equipe de segurança, para tentar conter um cliente, que havia brigado com outras pessoas dentro do estabelecimento.
Os seguranças do local o colocaram para fora da boate e ele estaria tentando forçar a entrada novamente, aparentemente alterado.
Os PMs se aproximaram e tentaram conversar com Arthur. Porém, ele partiu para cima dos militares, acertando socos e chutes nos dois soldados.
Um deles ficou com ferimentos no antebraço direto e do lado direito do pescoço. Os policiais reagiram utilizando gás de pimenta e imobilizando o cadete.
Na confusão ele também ficou ferido nos cotovelos, nos pulsos e nariz. Todos seguiram para o hospital São Lucas e foram atendidos. Na sequência, foram para a Delegacia.
Acompanhados por um aspirante do exército, os policiais registraram ocorrência de desacato, desobediência e resistência à prisão contra Arthur. O cadete foi liberado e não prestou depoimento.
A reportagem tentou contato com o cadete, mas não conseguiu localizá-lo.
Gazeta Online/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

Já pensa que é o rei do mundo. Isso que ainda nem é oficial. Afff

Anônimo disse...

Vai cair a ficha depois: não sou ninguém!

Anônimo disse...

Fica quieto.... Vc nem assina o que escreve....

Anônimo disse...

Um péssimo exemplo e se proceguir na carreira, vai ser um péssimo oficial e vai sacanear muitos subordinados, oprimindo-os.

Anônimo disse...

O sujeito aprende disciplina diariamente e outras matérias e faz essa porcaria ! Rua.

Me lembro de um cadete, que deixou o taxi esperando na porta da AMAN e foi dormir. Quem fim levou o sacana ?

Anônimo disse...

Ah ! encontrei a matéria. Ainda bem que foi pra rua. Falta esse ai. lembram desse.

http://montedo.blogspot.com.br/2015/05/ta-feia-coisa-cadete-da-aman-e.html

Anônimo disse...

Tomou uma sova dos PMs e ainda vai pra rua kkkkkk

Anônimo disse...

Como de costume. Isso tá parecendo mais com melindre de PM com auto defesa do cadete Isso tem acontecido muito quando alguém se impõe,seja quem for,e apelam para o desacato e resistência à prisão. FATO.

Anônimo disse...

Vamos ver se o sistema elimina por si só...

Anônimo disse...

Meninada iludida. Acham que são os caras. São jovens. Não sabem o que fazem, a prova que ficam 5 anos no meio de um monte de homem, acordando cedo, tomando banho gelado, levando bronca, para sair ganhando uma "mixaria". Quem é esperto nem entra nisso vai cursar uma Universidade, viver no meio das gatinhas e no futuro viver livre, e com a conta "recheada". Eu penso assim

Anônimo disse...

Sabem porque isso acontece , senhores ?
Isso acontece porque os militares quando entram nas FFAA são (mal)instruídos que eles sao forças superiores às forças de segurança estaduais e que só as forças federais podem dete-los,e pior que eles acreditam, e muitas das vezes acabam ofendendo ou agredindo policiais militares por se acharam "superiores" , mas depois eles aprendem da pior maneira que eles não são nada daquilo e que a liberdade de um militar vale menos que a de um cachorro .
Sou cabo da polícia militar de São Paulo e já coloquei muito milico folgado de cara na parede e quem tentou resistir sofreu as consequências da lei.Não gosto de criar picuinhas ou revanchismo , mas não posso deixar que ninguém tripudie meu trabalho .
Aos irmãos de farda (do estado ou da união ) um forte abraço !!!
Cb PMESP Amilton

Anônimo disse...

Concordo, mas o senhor pode fazer isso só até o militar se identificar, depois disso outra lei deve ser observada; o estatuto dos militares.
Sgt major

Anônimo disse...

Se identificar com determinado cargo ou função pública não te dá o direito de praticar ato delituoso com entendimento diferenciado, e por consequência, TRATO diferenciado! Se estiver fazendo M...o Código Penal é claro e o CPM é mais claro ainda!!Esse "abono" de conduta que se procura dar, em detrimento a determinados cargos públicos, para que os mesmos e seus comportamentos sociais se concretizem em algo do tipo "o eu que bem entender", é que faz com que esse país seja essa aberração social que todos estamos tendo que engolir...

Anônimo disse...

cadetes de hoje...são filhos de praça...cuidado com a língua...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics