1 de julho de 2016

Sargento do Exército prende falsos tenentes no interior do Pará

Tiago Silva
Castanhal (PA)  - Patrick Siqueira da Costa, 22, Joaquim Diego, 21, e Fabiele Castro Santos, de 22 anos, se passavam por oficiais do Exército Brasileiro (EB) e, na manhã de ontem, acabaram presos na cidade de Castanhal, nordeste paraense. Os três receberam voz de prisão dada pelo comandante do Tiro de Guerra (TG) de Castanhal, durante um evento de formatura que acontecia no TG.

Patrick se apresentou como tenente, mas acabou desmascarado pelo comandante do Tiro de Guerra, que percebeu que as divisas de Patrick não eram condizentes com as da função. Patrick Siqueira, Joaquim Diego e Fabiele Castro foram conduzidos à delegacia do centro de Castanhal, onde foram apresentados para a delegada Ariane Magno Gomes, da Polícia Civil. Na delegacia, Fabiele e Joaquim alegaram terem sido vítimas e acusaram Patrick de ser o golpista. Segundo eles, o falso tenente cobrou valores na promessa de ingressá-los na corporação. O pai de Fabiele pagou o valor de R$ 9 mil e Joaquim mais R$ 10 mil ao acusado.


Nos telefones celulares dos falsos militares do Exército Brasileiro foram encontradas fotos deles três juntos fardados em estabelecimentos públicos. Patrick e Joaquim disseram serem moradores de Belém. Fabiele disse ser moradora de Igarapé-Açu, município do nordeste do Estado. Os três foram autuados por crimes de falsidade ideológica, usurpação de cargo público e associação criminosa. O Exército do Brasil vai investigar para tentar descobrir como e de quem os acusados conseguiram adquirir os uniformes.
ROTA CASTANHAL/montedo.com

23 comentários:

Sgt Mat Bel disse...

como conseguiram uniformes?
é só ir numa caserna, ué.

Anônimo disse...

Parabéns aos instrutores do TG. Mesmo isolados e continuam de forma silente trabalhando e defendendo a Força.

Anônimo disse...

Que papelão!
Vão prestar concurso público.

Anônimo disse...

Como conseguiram adquirir os uniformes?
Na praça Mauá, no Rio de Janeiro, existem uma loja ao lado da outra, que vende uniformes pra qualquer um. Fica bem em frente ao 1º Distrito Naval.É uma vergonha, mas as FFAA não tem como controlar esse comércio. Sou militar e nunca me pediram identidade pra comprar fardamento na UNIMIL, por exemplo.

Anônimo disse...

Investigar aonde conseguiram os uniformes??? só podem estar de brincadeira, todos sabem que qualquer um entra numa loja dessas que vendem artigos militares e saem "fantasiados" de general se quiserem! fala sério...

Anônimo disse...

Investigar onde arrumou a farda é piada, pois em qualquer lugar vendem farda das FFAA...
O que precisa saber qual a finalidade deles querer se passar por militares, esta é a questão.
Mal sabem que ser militar não é facil, não tem horario para sair, não é respeitado pela chefia e ganha se pouco, coitados, se querem pagar embuste, vistam um terno e que se passem por politicos que este sim ganham bem...

Edi Mor Gmail disse...

como os acusados conseguiram adquirir os uniformes?kkkkkkkk..Eu mesmo respondo.
em qualquer esquina vende.

Anônimo disse...

Vão investigar como eles conseguiram adquirir os uniformes? Só isso já demonstra a total desinformação dessa fonte jornalística. Uniformes do EB qualquer um compra sem exigência de comprovar nada. Aqui na minha cidade vejo jovens que compram peças de uniforme e usam porque acham bonito. Deveriam investigar o porquê de não existir um controle na venda de fardamento.

Anônimo disse...

Com quem????
Em qualquer buteco de esquina se compra os uniformes do exército, sem nenhum controle....

Hoje não se coíbe mais os civis que usam qq peça de uniforme e as autoridades militares nada fazem pra resolver este problema....
Agora vem dizer que vão tentar descobrir onde estes aí compraram o uniforme???!!!?!?!
Bater em cachorro morto é mole né???

Anônimo disse...

E o Sargento, vai ter pelo menos uma Citação Meritória na sua Caderneta Registro? Apesar de que as vezes isso nem é observado na hora de uma indicação ou comissão. Mas seria o mínimo, porque o que vemos é muita gente por ai recebendo medalhas sem ter prestado nenhum serviço às Forças Armadas, e ainda por cima é corrupto.

Anônimo disse...

Eles receberam auxílio uniforme,kkkkkkkkkk isso é uma piada

Anônimo disse...

Quando eu fui servente de pedreiro, usava uma dessas aí. Deu azar, acabei ficando no EB pra sempre.
Tem que ser investigado porquê não colocam FIXADOR na tinta dessas fardas. Mesmo lavando à mão, sem esfregar, na 3ª lavada já tá velha.

Anônimo disse...

Coitados! Gastaram uma grana para comprar os uniformes, para se passarem por militares do grandioso EB. Isso é que é amor pelo país. Deem a eles uma oportunidade em lugar de mantê-los presos. Vai ficar mais barato. O dinheiro gasto com suas prisões poderá formá-los grandes oficiais no futuro.

pqdt..guerra...blackshort disse...

Controle existe na legislação possui lei que proíbe o uso de utilização de fardamentos..insígnias de qqr força armada...policial....ms fica só no palael neh!!!

Anônimo disse...

Sem morder a jaula...depois de refletir uns segundos o único sentimento que me invade é pena destes coitados, uma pessoa tem que ser muito ingenua, muito pura, muito sem recurso intelectual para cair em um golpe destes. O golpista, bom, ai o buraco é mais embaixo, mais não pode ser muito fundo também, o suficiente para que não repita o crime. Tem bandido(a) muito pior solto. A justiça deve ser feita para todos os lados, inclusive pra cima.

Anônimo disse...

Querendo ser militar? Que bizu furado...

Anônimo disse...

Se o praça faz uma besteira, logo publicam o nome, a turma e tudo o mais para denegrir ao máximo a imagem do militar, mas como no caso o comandante do tiro de guerra fez um ato positivo, desmascarou os falsários, foi citado apenas pela função, sem maiores detalhes. Já quanto aos oficiais acontece exatamente o contrário, se é positivo enaltecem com todos os louvores, citando nome, feitos, família, etc. Se for algo negativo simplesmente citam o posto sem mais delongas. Muito interessante esse tratamento isonômico. Parabéns.

PM disse...

Aqui em Teresina-PI todos, eu disse todos! Os mototaxistas usam gandolas de combate do EB e a maioria dos motoqueiros também ídem. Não vejo nenhum dos comandantes de OM e/ou Guarnição tomar algum tipo de providência. Parabéns ao nobre Cmt de TG.

Anônimo disse...

Isso é mais comum que se imagina, de pessoas colocar farda e ir em quartel em dia de comemorações...
Infelizmente isso acontece. Porem ouvi de um TC sub comandante de uma OM que militar não é nada, que em breve não teriamos nem identidade e sim crachas.
Que a policia pode abordar, prender e fazer o que quiser com o militar e que não é para deslocar viatura antes que o delegado chame. Entendi que não somos mais nada. Diferente que se fala no estatuto dos militares.
Pelo que entendi trabalhar nas FFAA e em uma empresa sera igual em breve se for assim...

Anônimo disse...

Bona tempos aqueles em que a PE fazia rondas pela cidade e se plotasse algum cidadão trajando peças de uniforme eram reprendidas e encaminhadas a uma delegacia e as peças eram devolvidas. O cidadão era autuado. Mas, a nossa constituição cidadão protege o delituoso e cumprir a lei está em desuso.

Anônimo disse...

Há alguns anos atrás passeando em um shopping de Curitiba vi um cidadão vestido da seguinte forma: calça e camiseta camufladas, cinto estilo sertanejo com uma fivela enorme e o calçado era um tamanco salto alto. Muito bizarro. Não sei se é pra ri ou pra chorar.

Anônimo disse...

Eita povo estúpido. Não conhece nem as insígnias para aplicar um 'golpe corretamente'. É pau neles.
Parabéns ao Comandante do Tiro de Guerra...
E fala sério. o EB vai investigar onde conseguiram os uniformes? Vou dar uma dica. Google. Loja de artigos militares.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ronaldo disse...

Sempre atentos nossos instrutores de TG! Parabéns!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics