16 de julho de 2016

RJ: sargento da Marinha é vítima de bala perdida na Mangueira

Ele passava em um carro da instituição quando acontecia um tiroteio na comunidade entre policiais da UPP e traficantes

Rio - Um militar da Marinha foi vítima de bala perdida quando passava na Rua Visconde de Niterói, em frente ao Morro da Mangueira, na Zona Norte, na tarde desta quinta-feira.
A vitima estava em um carro da Marinha do Brasil no momento em que policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira trocavam tiros com traficantes.
De acordo com o comando da UPP Mangueira, o confronto acontecia na localidade conhecida como Olaria e a a Rua Visconde de Niterói chegou a ficar interditada por alguns minutos. O militar ferido foi socorrido e levado para o Hospital Quinta D'Or.
O policiamento foi reforçado na comunidade e buscas estão sendo realizadas para prender os suspeitos. Ainda não há informações sobre o estado de saúde da vítima.
O DIA/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

Andar de viatura e fardado hoje é um risco a todos militares e policiais. Alem do mais não recebemos o nosso auxilio periculosidade o que todos que trabalham com risco recebem...

Anônimo disse...

Hoje somos caçados da mesma forma que policiais e o maior problema é que muitos nem arma e porte de arma tem, diferente de policiais que tem porte de arma acautelada. Militares da FFAA seja pela graduação ou por vaidade de muitos comandantes que não concedem. Basta um marginal saber que voce é militar para correr risco de morrer.

Anônimo disse...

Militares das FFAA não recebem é NADA!!! Pelo contrário, só tiram seus direitos. Uma vergonha o Brasil!!! É um bocado de gente que não entende de vida militar, e nem de porcaria nenhuma, a bem da verdade, a "se meter" na nossa vida. Principalmente, certos "maconheiros" por aí.

Anônimo disse...

Para quem acha que vida de militar é facil, não sabe de nada...
Ter hora para entrar e para sair tem que ficar aguardando uma porcaria de corneta ser tocada, a vontade do sub-comandante e do comandante que acha que sua vida não é nada mais que ficar lá dentro trabalhando, quando os mesmos moram em PNR dentro da OM e os demais tem que pegar transito e demora mais uma hora pra para chegar em casa. Alem de não ganhar hora extra e nem se quer uma folga por isso...

Anônimo disse...

Para todos os fins foi baleado no interior de uma VTR militar.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics