25 de julho de 2016

MEC reconhece formação de sargentos como curso superior

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) acaba de divulgar a terceira edição do Cadastro Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. Segundo a publicação, os cursos de formação de sargentos feitos nas escolas militares passam a ser reconhecidos como de nível superior, dentro do Eixo Militar.
A primeira edição do CNCST foi em 2006, e abrangeu 98 denominações de cursos; na segunda em 2010, o número subiu para 113; na edição atual, o total é de 134 cursos. (Clique na imagem para ampliar).
Clique aqui e leia o CNCST na íntegra.

145 comentários:

Anônimo disse...

Primeiro passo para se requerer uma melhora salarial.

Renan Paes disse...

Será que vale para todas as turmas?
Ou só a partir deste ano?

Anônimo disse...

Vejo que somente os cursos de armas foram contemplados, é isso mesmo ou estou enganado?

Anônimo disse...

E o salario? Como fica?

Ev. Edwaldo Russell Filho disse...

Senhores. Bom dia. Informo que segundo informações o DECEx não regulou o assunto que encontra-se em estudos.

Anônimo disse...

e para os demais quadros e serviços? Pelo que eu vi somente o pessoal formado na ESA é beneficiado! Em setembro tem uma nova atualização do MEC.

Edi Mor Gmail disse...

CARAMBA, Já tava feliz ppis poderia fazer concurso nível superior mas logo vi que só é para INFANTARIA, CAVALARIA E ARTILHARIA.

Anônimo disse...

Bah ! Tri legal tchê !!!!! he he he he ...

Júlio Ribeiro disse...

Negativo...tem pras Com tbm..Engenharia..etc. Estão apenas com outros nomes senhores!!

Kelma Costa disse...

Já passou a muito tempo da hora de ter esse reconhecimento!!! Pois muitos sargentos carregam as unidades nas costas!

Anônimo disse...

Levando-se em conta a duração de 1600 horas, creio que abrange inclusive as turmas anteriores a 2006 (curso de 10 meses). Sobre as formações não constantes no catálogo do MEC, acredito que o documento será atualizado. Aguardemos o posicionamento das FFAA a respeito do assunto.

Anônimo disse...

Realmente e as outras especialidades.

Daniel - MB disse...

Montedo Publicou e Kelma Costa comentou, talvez daqui a 6 meses o Exército se pronuncie!!!

Endrew Neves disse...

Otimo, mas e os cursos para sargento na marinha? Eletronica, eletricidade, comunicações navais, direçao de tiro..
Acho que pelo nivel dos cursos e o conhecimento que é adquirido no mesmo é valida a consideração.

Anônimo disse...

E a Marinha será que está estudando o documento??????

Anônimo disse...

Somente para controle: não existe NS com 2 anos, acordem!!!! No máximo é um técnico melhorado, basta ver os Tec Enf, Tec Adm, Tec Contab etc. Esse papo de NS tecnológico é conversa esquerdista para encher números e estatísticas para inglês - e bobos - ver. Basta verificar os editais de concursos públicos para NS, eles, já nos editais, excluem esse engodo de curso tecnólogo/tecnologico de 2 anos, o que considero correto. Portanto, não sejam crianças que recebem um pirulito e acham que se trata de sorvete.
ST MB 92

Pauliram Designer disse...

Tem para Engenharia tbm

Anônimo disse...

Tem Comunicações também !!!

Anônimo disse...

oba, legal! Carreira em Y JAAAA :)

Anônimo disse...

Se o MEC reconhece como nível superior não tem que ponderar, isso é recalque de bacharéis, afinal quem regula é o MEC.
Ass:
Tecnólogo e Bacharel

Anônimo disse...

Grande bobagem,o Exército vai cagar pra isso.

Anônimo disse...

st mb 92, VAI ESTUDAR

Anônimo disse...

Vai valer pra turma de 2014/2015?? Ou so pra quem entrar agr?

Anônimo disse...

Falou besteira , hein , meu chefe !!! Os cursos de tecnólogos são reconhecidos como graduação superior . Se no edital de um concurso é exigida a graduação superior em qualquer área , isso inclui o tecnólogo .

Sgt novinho já com nível superior e estudado pra PF .

Francisco Tourinho disse...

Não é questão de anos, mas de horas. A partir de 1600 horas pode-se ter curso superior.

Diego Medeiros disse...

O que interessa é que vale para concurso da PRF.

#Sóopapiroliberta

Anônimo disse...

BALELA PURA .SARGENTO NÃO PODE NEM ASSINAR CARTÃO DE CABELO DE SOLDADO ! MAS FAZER SINDICÂNCIA PODE !!

Anônimo disse...

Ao Anônimo ST MB 92, você está completamente desinformado. O que importa em um curso são as horas/aula e não o tempo em anos como você colocou (2 anos), isso porque vale lembrar que numa universidade ou faculdade o aluno não tem a mesma carga horária de estudos e instrução que o aluno dos CFS.
O CFS no modelo atual, 2 anos, tem quase 4.000 horas/aula, o que inclusive é muito maior que diversos cursos de 4 anos em universidade, onde o universitário passa apenas algumas horas do dia.
Então não é com esse argumento que você vai conseguir desqualificar um trabalho de vários anos que foi realizado a duras penas por diversos companheiros praças na ESA, que é de grande interesse dos ST/Sgt e um reconhecimento de anseio antigo.
1º Sgt Inf.

Coelho disse...

A questão não está no período de 2 anos, mas sim na carga horária... Pra ser reconhecido como curso superior a exigência é o estabece a LDB. Desse modo o cfs consegue suprir isso!

Luiz Eduardo Megale Lopes disse...

Não vi nada falando de sargento... não seria pro CFOE ou curso similar que o sgt faz pra se tornar oficial? No DOU só fala de novas nomenclaturas dos cursos.

Anônimo disse...

Para quem se interessa em concursos públicos, note que, no máximo, o reconhecimento será nível tecnólogo. Grande parte dos concursos exige o nível bacharelado, que nas FFAA, ocorre somente com os oficiais de carreira.

Luiz Eduardo Megale Lopes disse...

Onde fala que é pra sargento? Não seria o CFOE ou curso similar de 2 anos que o praça faz pra se tornar oficial?

Anônimo disse...

Rlx subão... Temos que ver sim como um benefício, principalmente tendo em vista os inúmeros cursos de tecnologia que existem poraí, e os cursos de técnologia são sim cursos de nível superior, considere o sr um técnico melhorado ou não... Existem vários concursos nível superior que aceitam os diplomas de técnologia... Parece até que ta remando pra trás subão, as coisas mudam, ou p sr acredita msm q um concurso nível fundamental e outro nivel superior formam os msm tp de profissional ?

Olyval Michell Michell disse...

Somente para o pessoal que subiu o P.O. do coqueiro na EsSA. Sorry!

Anônimo disse...

Concordo com o colega qto à opinião de que tecnólogo/tecnológico não é, de fato, considerado como NS. Muitos órgãos vêm regulando em seus editais de concursos públicos a exclusão destes cursos, inclusive a EsFCEx com relação ao QCO. Deparo-me constantemente com alunos que me procuram tentando reverter estas exigências.
Agora, tal reconhecimento já sinaliza valorização da carreira, ainda que incipiente. O melhor seria a valorização salarial e exigência de NS para ingresso no concurso, como alguns órgãos fizeram com os seus quadros (Tec RF, hoje ATRFB, por ex).
Com relação à afirmação da Sra. Kelma, a colocação foi mt infeliz. Não há quem carregue "nas costas" qualquer OM, ainda que esses sujeitos sejam excepcionais. Em um organismo tão complexo como uma Unidade Militar, evidentemente que o trabalho de todos é necessário para que tudo ande bem. Se fosse opinião de oficial, haveria diversos defensores alegando separatismo, para variar.
Maj QCO Leonardo

jerson disse...

Essa era minha duvida agora já esclareceu. Obrigado. Sou de 2000.

J Souza disse...

O Senhor estar redondamente equivocado! Todos os cursos tecnólogos são de graduação de caráter especial, inclusive para concursos públicos! Tal informação encontra-se no portal do MEC para quem quiser consultar! Se ainda houver alguma dúvida, entre no site da polícia federal é vejam o link sobre forma de ingresso! Lá terá dizendo que o curso tecnólogo é aceito, conforme reconhecimento do MEC, anteriormente falado aqui.

J Souza disse...

No mais, para maiores curiosidades, segue o link. Att, APF Souza.

http://www.pf.gov.br/servicos-pf/concursos/duvidas-frequentes

J Souza disse...

No tocante ao reconhecimento por parte do MEC, temos: http://portal.mec.gov.br/par/127-perguntas-frequentes-911936531/educacao-superior-399764090/13061-os-cursos-superiores-de-tecnologia-sao-de-graduacao

Unknown disse...

Meu irmão entrou na PRF com nível superior tecnológico em gestão financeira duração de 2 anos. E ai? Eu quero esse pirulito!
Sgt inf 13

Anônimo disse...

Tudo conversa esmola demais tem que ser apurada.

Anônimo disse...

Só a partir de 2010

Anônimo disse...

ST MB 92, não fale besteira...

vamos fazer um exercício: Qual reconhecimento é mais importante, o de vossa excelência ou o do MEC ?? Ah tá, já sei...

Segundo: Se procurar saber, já existem Auditores Fiscais da Receita Federal (Curso de NS, espero que saiba) que foi aprovado no referido concurso e é formado em um curso de Tecnólogo. Logo, se a RF aceita esse tipo de diploma, para um dos cargos mais importantes de nossa Adm. Pública, o sargento sair Tecnólogo é sim NS .....

E pode chorar na cama do aloja... Só pq seu Diploma não te deu nada na época, não queira desmerecer o curso alheio. Nosso EB está em evolução, só não percebe quem não quer...
A diferença é que queremos que as coisas aconteçam na velocidade com que lemos um livro de história: Lemos um Capítulo, andamos um século .... Calma Subão.... Papira pro CHQAO q o senhor ganha mais....

Anônimo disse...

Senhores!
O curso irá abranger todas as armas e quadros e serviços, ainda que não tenham a nomenclatura especifica como no caso da "infantaria" por exemplo. Para o MEC está tudo certo! Só falta o posicionamento da Força mudando o nível dos cursos.
As implicações serão muitas! Com relação ao nível de Tecnólogo, é um curso de Graduação de nível Superior no qual qualquer egresso pode realizar uma Pós Graduação seja Lato ou Stricto Senso. Com certeza quem ganha é o Exército e isto implica futuramente em melhoria salarial, até mesmo para quem já foi para reserva, ou seja, nesta guerra, todos ganham!

Anônimo disse...

Não só nas costas mas na cabeça tb, e nos ombros, sargento em x funções,sendo punido e cancelando a punição, plano de sessao pra instrutor e dando instrução pro instrutor e por ae vai... a ia me esquecendo porque da decisao do mec de acordo com elevadissimo nivel em que ta chegando gente nova na tropa tem que reconhecer mesmo porque so assim pra falar alguma coisa e muitos entenderem...

Anônimo disse...

Só falta continuar ganhando menos que Soldado da PMDF.

Anônimo disse...

E aí, não vão criticar
mi mi mi
snif snif snif

Anônimo disse...

Claro que existem! Os cursos de tecnólogos, já foram reconhecidos há muito tem, e hoje não tem nem mas essas nomenclaturas, inclusive, por via internet.

Anônimo disse...

Mas e pra quem tem apenas o 8ª serio?

Anônimo disse...

Caramba! Eles Brigam ateh mesmo quando a noticia eh boa.

Anônimo disse...

Agora nos restam varias dúvidas.Acredito que nossos comandantes deveriam nos esclarecer desses fatos. A própria reestruturação da aeronáutica está acontecendo sem informar a tropa com clareza e antecedência.
Então...essa atualização serve para todos os sargentos? CFS e EAGS? É só apresentar o diploma de conclusão do curso para se inscrever numa instituição superior para cursa a pós graduação?

Unknown disse...

Que absurdo contemplar apenas essas especialidades. Não as desmerecendo, mas e nós aviadores navais que nosso curso dura o dobro de tempo das especialidades contempladas?

Anônimo disse...

Sim, legal. Mas e nós aviadores navais que temos um curso de especialização com a duração de duas vezes o tempo das especialidades contempladas?
Não desmerecendo os contemplados.

Unknown disse...

Olá Amigo sou de Engenharia. 1°SG. Mas fuzileiro. Sabe se essa equiparação me enquadra? E qual nome está relacionada.
Obrigado.

Anônimo disse...

Companheiros uma dúvida. No meu caso que não fiz cfs na matriz (EsSA) Sou da tropa. CFS tropeiro que chamavam. Fui suplente no concurso da ESA eu era sd ev do pelotão de obras (pedreiro) e me chamaram para o CFS BI. Eu só tenho a 8ª série, por supletivo. To cursando o EJA para fazer o CHACAL. Terminando o EJA eu posso fazer concurso público para PRF? já que agora é nivel superior o sargento. Fui o penúltimo no CFS e CAS isto é demérito. Obrigado

Anônimo disse...

ah princípio será apenas para as turmas de dois anos de formação

Anônimo disse...

pessoal esse kelma costa não é a verdadeira, é somente alguem zoando

Anônimo disse...

No campo debaixo de cada área ele fala sobre se vale para sgt ou oficial. para a fab os cursos que estao valendo para sgt sao obras e sgs

Jodivar disse...

De acordo com este documento, o CNCST, até curso de açougueiro vai ser reconhecido como nível superior. Este país é uma piada mesmo.

elton disse...

Boa tarde, como faço para obter informações sobre o meu curso realizado em 2010, na Brigada Militar -RS, e como faço para reconhece-lo?

Anônimo disse...

Então o tal do CHQOA perdeu a finalidade de existir, já que o tecnólogo já é considerado superior ...

Anônimo disse...

Aos companheiros que ficam postando perguntas aqui para saber se o curso tal ou qual é abrangido ou não, sugiro entrar no site do MEC e fazer a pergunta lá. Deixem de ser preguiçosos querendo resposta pronta e mastigada, corram atrás, acessem o canal do cidadão para fazer contato diretamente com o MEC...

Anônimo disse...

Por favor alguém sabe dizer se música também está considerado?

Como se hoje entro para Sargento Músico do Exército, é considerado cursado superiormente?

anonimo disse...

Reamelmento compactuo com a duvida do anonimo 25 de julho de 2016 15:46 . O CHQAO não era para suprir o curso superior, embora a grande maioria das praças já tem curso com diploma cadastrado. Alguem tem alguma ideia de como vai ficar isso?

Anônimo disse...

Eh isso mesmo Megale garrou pra gente.

Anônimo disse...

Então para sair QAO não precisa mais ter o CHQAO?

Anônimo disse...

Aos espertos que pensam ter se dado bem só na molezinha, deitado no sofá, arrotando linguiça, bebendo todas e torcendo para o menguinho, vcs terão a resposta qdo confrontarem o "diploma de NS" dos CFS nos editais de concurso e qdo apresentarem o papel nas universidades públicas (nas UNIGs da vida vcs podem fazer tudo, basta pagar. Universidades públicas jamais aceitarão esta titulação) para pós-graduações, principalmente. Vou rir muito.
Ah!, lembrei-me, o principal interesse não é esse. O que mais lhes darão prazer é poder dizer para o IBGE o nível de escolaridade de NS da família, de posar de herói para o filho qdo ele quiser saber se o papai estudou.
O próprio Maj Leonardo confirma o que disse, pois ele, mais do q alguém aqui dentro, tem bagagem para afirmar algo a respeito.
Qta fraqueza de espírito.
ST MB 92

Anônimo disse...

Também sou formado pelo EJA e fui promovido a QAO sem CHQAO. Neste meu caso também poderei fazer concurso para Receita Federal ou outras áreas "filé"? Faltam 4 anos para minha reserva, fui lobinho para o CFS. Com esta melhoria de nível superior, fiquei empolgado. Grato aos irmãos de farda.

Anônimo disse...

E os colegas do QE? Serão enquadrados em qual curso Superior de Tecnologia?

Anônimo disse...

E a Escola de especialistas de Aeronáutica quando os cursos eram de dois anos

Anônimo disse...

Obaaaa!
Vamos aguardar uma Portaria do DECEx para requerer o diploma.
CFS de 10 meses terá direito, pois calculando 8 horas de instrução por dia, de segunda à sexta, durante 10 meses (8h x 20d x 10m = 1600h).
As outras horas de IBC, campos básico e qualificação, PCIs e serviços, ficam de lambuja.

Unknown disse...

Quanta baboseira aqui.... primeiramente essa informação de que o cirso de sgt é de nível superior está errada. Se lerem.o documento com cuidado verão que é necessário fazer outro concurso, que a formação final é com a patente de oficial. E apenas instituições de ensino superior estão aptas para ofertar tal curso. Que apenas militares podem prestar esse concurso e que esse documento que o MEC disponibilizou foi só pra regularizar e padronizar os cursos. Leiam pessoal. Leiam

Unknown disse...

Quanta baboseira aqui.... primeiramente essa informação de que o cirso de sgt é de nível superior está errada. Se lerem.o documento com cuidado verão que é necessário fazer outro concurso, que a formação final é com a patente de oficial. E apenas instituições de ensino superior estão aptas para ofertar tal curso. Que apenas militares podem prestar esse concurso e que esse documento que o MEC disponibilizou foi só pra regularizar e padronizar os cursos. Leiam pessoal. Leiam

Anônimo disse...

o curso de QE e reconhecido pelo MEC?
Pois sou Sgt de 2011.

Anônimo disse...

Pelo que entendi as turmas que serao contempladas serao a partir de 2010/ESA e nao vi nada mencionando outras forças, outro detalhe agora e mais particular, se for usado esse pensamento, eu que sou formado em artilharia antiaerea que para oficiais e considerado pos-graduaçao e para praças pos-tecnico, entao pela logica viro pos graduado kkkkkkkkk

Anônimo disse...

Eu fiz a ESA com 1º grau, 10 meses, será que vale pra mim também?

Anônimo disse...

A escola de formação de soldados da PM de São Paulo é denominada: "escola superior de formação de soldados", é uma tendência. O EB precisa se adequar às novas realidades e tecnologias, no entanto existe um aspecto que é o grande calcanhar de Aquiles do EB, a mentalidade de muitos oficiais que impede a força de evoluir.

darlan nascimento disse...

Mas Quem for sargento e dps de alguns anos sair do exército
E quiser fazer algum concurso público no nível superior vale TB ou SP dento do exército

Anônimo disse...

Os Bacharéis piram kkkkk...

Anônimo disse...

Excelente, chego a pensar que eis a minha oportunidade de obter um diploma de nível superior de Tecnólogo em Artilharia, pois sou da época em que sargento que cursava faculdade era mal visto e até perseguido. Assim, não tive tal oportunidade,até porque só servi em GAC "boca podre". Por outro lado, pelo atual catálogo do MEC, percebi que nem todas as QMS do Exército podem ser encaixadas no nível tecnologia, tais como: Topografia, Mecânico Operador, Vtr Auto, etc. Se não bastasse, caberá ao próprio Exército, e, somente a ele, admitir que os todos os seus CFS das diferentes QMS se amoldam em carga horária, ementas, etc.. ou seja, a todos os requisitos exigidos pelo MEC, para somente assim reconhecê-los como cursos superiores. Aí nesse ponto acredito que "o buraco é mais embaixo" por uma questão de isonomia (ou todas ou nenhuma QMS). Também tem a questão dos Sgt técnicos de enfermagem que, por lógico, não poderiam ser transformados da noite para o dia em tecnólogos em enfermagem. Ademais, tem uma barreira ainda maior p/ os Sgt que é a cultural, não sei até que ponto a instituição conseguiria metabolizar o status de nível superior do sargento. Por fim, tem também o óbice salarial que certamente seria objeto de discussão na seara judicial, motivada pelo quesito isonomia entre Sgt e Of, ambos com nível superior.

S Ten Art

Michel Vagner Toledo da Silva disse...

Isso significa que não vamos precisar fazer o CHAQAO?

Anônimo disse...

Pessoal !!!! Basta somente o EB declarar que os seus cursos de sargentos ainda não preenchem todos os requisitos exigidos pela recente legislação, para que então o MEC se recuse a registrar os diplomas da sargentada! COMO SE FOSSE UM BALDE DE ÁGUA FRIA NA GALERA !

SIMPLES ASSIM !!!!!!!

Luis Carlos disse...

E a FAB, como se posicionou em relação a isso?

Anônimo disse...

O projeto de conclusão desse curso superior foi um memento de nós pro EV? kkkkk

Anônimo disse...

O CHQAO não era para o praça ter curso superior? Caso positivo como fica a situação agora? Alguem sabe se o EB já se pronunciou?

Anônimo disse...

Não serão todas as turmas que terão o Título de Tecnólogo e se houver das 2 uma:
- Ou começará pela turma de 2010 que foi a primeira turma de concurso de nível médio com carga horária de 1.900 horas ou começará pela turma de 2018 que será a turma com carga horária de 2.400 hs.
Agora estão somente com o reconhecimento do MEC as ARMAS( inf, art, com, cav e eng) e algumas especialidades da Aeronáutica.
Turma de 2010
Bacharel em Administração e Pós- Graduado
Papirando para sair

Rodrigo Luiz Duarte disse...

sargentos da FAB tambem estao nessa ????

Anônimo disse...

Pura mais que a verdade!

Anônimo disse...

Na verdade também deveria ter um reconhecimento também pra cabo e soldados ep pois sao os mais cobrados em todas as guarnições militares

Anônimo disse...

Tsc. O governo coloca os currículos do eixo militar para tampar buracos nas lacunas deixadas pelos cursos que não foram contemplados pelo FIES neste ano. Apenas para fazer número.

Caso não se lembrem, anteriormente, estes mesmos currículos estavam nas vagas destinadas ao PRONATEC.

Não se iludam com essas manobras estatísticas. Nem o próprio EB ou a FAB manifestaram-se a respeito.

Parem de brigar e vão fazer uma UNESQUINA à distância que ganham mais.

Anônimo disse...

Sou ST com curso de Guerra na Selva, Paraquedista, Mestre de Salto e Curso de Ações de Comando,gostaria de saber porque alguns ST de outra turma Posterior a minha turma saíram QAO na minha frente e eu ainda não sai QAO? Gostaria que o MEC avaliasse os meus cursos e observasse todas as grades de todos os cursos que tenho que os mesmos ultrapassam qualquer cursinho acadêmico de qualquer UNIESQUINA, e fizessem com que esses cursos militares operacionais todos fossem transformados em Pós Graduação, já que os cursos de Sargentos são agora reconhecidos como nível superior.Nada melhor que reconhecer os cursos operacionais como cursos de nível superior também.Aguardo resposta. VIVA O EXÉRCITO!!!

Anônimo disse...

É somente dentro do eixo militar. Sem condições de fazer concurso fora...

Anônimo disse...

Li o catálogo e me parece que ele contempla apenas os cursos do pessoal da Aeronáutica...leiam com atenção as descri;coes dos cursos..e a sigla COMAER!!!!

Davi Oliveira disse...

Sou SO FAB 1981, portanto, poderia ser mais "cabeça dura" que o SO 1992 da Marinha (se o critério fosse idade). Por isso peço ao colega da Armada que tire "o concreto" do cérebro e se atualize.
Quem estabelece se um curso é de Nível Superior ou não é o MEC. Se ele reconheceu, ponto final!
Quanto aos que alegam que algumas instituições não aceitam Tecnólogos em seus concursos, peço também que procurem melhor se informar. É claro que existem áreas em que o nível superior tem que ser compatível com a atividade a ser exercida, e nesse caso é legal impor restrições.
Em concursos nos quais a exigência é apenas ter nível superior, todas as modalidades são aceitas, sejam Tecnólogos, Bacharéis ou Licenciados. Caso contrário o processo seletivo torna-se ilegal, por vício de iniciativa, já que a prerrogativa de definir essa situação é privativa, como já dito, do MEC. Tenho dois Cursos Superiores e um terceiro será muito bem vindo para mim e mais ainda para os SO/ST e SGT que antes não cursaram um, seja por qual motivo tenha sido. O certo é que todos são profissionais de elevado nível profissional e plenos merecedores desse tardio reconhecimento. A quantidade de horas aulas e matérias cursadas superam as expectativas dos cursos similares no meio civil. Aqueles que se acham excluídos não devem se preocupar, já que todas as Especialidades, Armas ou Qualificações serão contempladas. Basta aguardar as adequações serem realizadas em cada uma das três Forças. Nossos Comandantes são lentos, mas não poderão deixar de fazer as devidas regulamentações, por dever de ofício inerente aos seus cargos. E isso independe de vontade pessoal.

Anônimo disse...

Kkkkkkkk

Marcelo Lima disse...

Então se eu quiser fazer o concurso da esa vou ter que ter nível superior?

Anônimo disse...

Mané... foi o exército que enviou a proposta

Anônimo disse...

Senhores graduados! Melhor se informarem quanto é o carga horária, pois isso é o que importa para ser um técnico, graduado, licenciado, mestrado, ou doutorado. Vale salientar, que o curso de Educação Física do Exército, promove o mesmo curso para praças e oficiais, e por os oficiais fazerem 9 meses de curso, que não me lembro a carga horária, este são considerados com curso superior pelo MEC. Então paremos de brigar e tenhamos fé que seja considerado curso superior sim. Pois damos nosso tempo por integral as forças armadas. E muitos não tem nem tempo de fazer uma graduação extra forças armadas. Então proletariados, unam-se. Pois a burguesia (oficiais) estariam se unindo neste momento para que o MEC, reconhecesse quaisquer tipos de cursos que por ventura lhes tivessem feito. E que o curso de graduação das forças armadas não sirvam só para o eixo militar, mas, também para a nossa vida aqui fora. Abraços a todos! Merecemos mais que um simples diploma!
Marinha, Exército e Aeronáutica juntos sempre!
SO-CN MB

Anônimo disse...

Agora vai acontecer com os sargentos o mesmo que aconteceu com os oficiais. Vão todos se iludir com um título e deixar de crescer intelectualmente. Uma vez aconselhei a um tenente oriundo da AMAN a cursar uma faculdade, e o mesmo me respondeu, que não tinha lógica isso, pois já tinha curso superior. Todo mundo buscando título e ninguém querendo conhecimento.

Anônimo disse...

Parabéns pelos cursos st, mas não menospreze quem estudou, cada um em sua área tem seu valor.

Anônimo disse...

O senhor é deprimente

Amauri disse...

Acredito q só será válido para as Turmas de formação do ano de 2010 em diante, pois são 18 meses de formação e seis meses de estágio.........

Anônimo disse...

O cfs já valerá como nível superior, o CAS será a pós e CHCAO será o mestrado, aí o EB poderá promover alguns praças a major e TODOS ficam os 35 anos que tanto querem empurrar pra gente.

Unknown disse...

Exatamente isso. O catálogo se refere ao CFOE. Pelo menos no que diz respeito aos cursos da EEAR. O CFS não é um curso voltado para Gestão. Não temos nem TCC RS.

Anônimo disse...

quanta bobagem... como tem pracinha que fala tanta besteira... kkkkkkkkkkk...

Anônimo disse...

Não. O curso de formação é que lhe dará o status de curso superior tecnólogo.

Anônimo disse...

Parabéns à CADESM do DECEx, principalmente ao Cel R1 PTTC Azevedo, por essa vitória.

1º Sgt disse...

RESPOSTA AO S Ten de 25 de julho de 2016 21:58

Sou ST com curso de Guerra na Selva, Paraquedista, Mestre de Salto e Curso de Ações de Comando,gostaria de saber porque alguns ST de outra turma Posterior a minha turma saíram QAO na minha frente e eu ainda não sai QAO?

Resposta:

bom, analisando o fato, concluo que o senhor pode ter algo na sua RIP que tire pontos dados pela comissão (ex: reconsideração de ato de movimentação), ou um conceito ruim, ou ltip, alo assim. Pode também ter sido impedido ou ter poucos pontos e vivencia na vida.

conselho: tente melhorar seu conceito junto ao COMANDO pq é isso que promove a QAO.

pode ter ido mal no CFS e é CÚ de turma, aí já era... os 01 serão sempre os primeiros, independente de vivencia militar.
eu to no 1º 1/5 de turma e sempre sai na 1ª leva pq fiz bom básico e formação so chafurdei um pouco no CAS.

ABRAÇOS

Anônimo disse...

Eu no meu cazo particular que fiz mnt de com? Terei direicto?

Anônimo disse...

Caros colegas não fiquem irritados entre vocês. Eu me decepcionei na carreira. Formei Sgt e no primeiro ano de sargento eu já estava cursando Universidade. Formei e fiz pós graduação. Estudei muito para o QCO e nunca fiquei no número de vagas. Sempre os classificados eram candidatos de origem civil. Não fiz cursos no EB e me arrependo. Eu me considerava superior aos colegas e eu mesmo dizia que era "SARGENTO DE GRAVATA", por ser Bacharel. Isto não me levou a nada, gastei muito para formar. Fui acometido de uma doença neurológica e hoje meu Diploma esta na parede. Viva a vida, aproveitem cada minuto. Lembre-se praça é praça, você pode ser Doutor, mas sempre será visto como Praça. QAO é QAO sempre será visto que foi Praça. Tenham certeza que um militar operacional é muito mais valorizado e reconhecido pelos superiores, pares e subordinados, do que um Sargento de gravata, como eu me considerava. Saudações a todos.

Anônimo disse...

==================
onde é que dar o nome?
==================

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Menos que a PMDF? Quem me dera que so ganhessemos menos que a PMDF ! Um 3°sgt do EB já ganha menos que um sd PM do RJ , que tem um dos piores soldos das PMS do Brasil .
Sgt Augusto

Diego H disse...

Agora é papirar e vazar....

Marcio Silva disse...

Senhores que não lê é refém do que dizem....
1 - a questão se curso tecnologo é ou não válido, esta respondida pelo artigo 44 da LDB(Lei de Diretrizes e Bases)

2 - o que foi publicado no diário oficial, não fala de reconhecer ou não o curso de sargento com nível superior, pelo menos não os atuais, o que foi publicado foi o catálogo ou seja um guia dos cursos de tecnologia RECONHECIDOS PELO MEC. e quais os códigos de designção profissional atribuidos a cada um, e o mais importante fala em INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR, as escolas de sargentos não são IES, logo não formam tais cursos, ate porque NÃO EXISTE A PORTARIA DEO MEC DE CRIAÇÃO DOS REFERIDOS CURSOS, cada IES tem de ter uma portaria que cria o curso para aquela instituição e autoriza também.


resumindo foi divulgada a lista de possibilidades a serem oferecidas pelas IES, não reconheceu nada que esteja em andamento, e mais ainda fala de quem esta em andamento nas IES, ou seja nenhuma de sargento esta em andamento, logo não existe tal possibilidade para nenhuma turma de sargento, formada ou sendo formada, ate porque o órgão interno Militar não regulamentou nada ainda, e nem mesmo criou ou credenciou IES para tal.

a leitura é a arma mais eficaz contra a escravidão.

Marcos disse...

Porque os sargentos da marinha tem tudo cara de velho e acabado? Vi um Sub no primeiro distrito naval que parecia Dom Pedro II.
Marcos Pinto, RJ.

Unknown disse...

Olá me passa seu número do whats pra esclarecer uma dúvida sobre a EsSA?

Robert Novato disse...

Olá me chama lá no Whats 61 993591147 pra mim esclarecer uma dúvida sobre a EsSA!!

Anônimo disse...

É por causa de militares como o senhor que o Exército não vai pra frente. Pensamento totalmente ultrapassado e retrógrado, assim como tenho visto em toda minha carreira, um Sgt de carreira que provavelmente fala mal de outros Sargentos que buscam uma faculdade ou algo melhor.

Anônimo disse...

Tem QE que tem apenas o Ensino Fundamental... Ai é pedir demais camarada.

Anônimo disse...

Escrevendo caZo...não terá, não será o caSo. Não dá para ter nível superior sem saber escrever.

Anônimo disse...

O Leonardo não foi promovido ? O que será que aconteceu ? O novinho que já possui curso superior e está estudando para a PF: Por que entrou ? Aos doutores que aparecem por aqui: Por que não estão lecionando nas UF ? Meu Deus, esse blog funciona como divã de analista. Ex-cabo armeiro Tame, Auditor Fiscal da Receita Estadual em Oeiras.

Anônimo disse...

Kkkkk

Marcio Dos Santos disse...

Senhores, fiquem calmos que a resposta virá a seu tempo. Enquanto isso estudem, façam faculdade, e sejam os melhores dentro de sua profissão, praça ou oficial. Se estão decepcionados, estudem e passem em concursos melhores, que existem, com toda certeza. Mas sempre façam o seu melhor onde estiverem, isso faz diferença pra você e para os que estão à sua volta.

Sgt QMB 2007

Anônimo disse...

O EB é a melhor instituição brasileira. Sempre pensa em seus quadros. Agora mesmo está igualando as nossas carreiras. Pois, vejamos: com a criação do CHQAO, agora temos a nossa ECEME. Antes só tínhamos a nossa EsAO. Fiquei até feliz, porque só tenho o título de "Mestre-Auxiliar em Ciências Militares" da EASA (a nossa EsAO). Mas, agora terei oportunidade de afixar na parede de casa o diploma de "Doutor-Auxiliar em Ciências Militares", pois já estou me preparando para o CHQAO, o nosso QEMA.


Por falar nisso, alguém aí já viu se o bordado do CHQAO vai ser na manga direita da túnica, a exemplo do QEMA? Ou vai ser na manga esquerda?

Por último, peço desculpas, mas depois do CHQAO só vou me relacionar com sargentos e subtenentes que tenham CHQAO, nada de "manga lisa". Sabe como é né? Doutor só fala com Doutor. É outro nível.

Anônimo disse...

Consta no CNCST 2016 e o documento foi elaborado com a participação de vários segmentos da sociedade, inclusive dos militares.

"A atualização do CNCST consistiu de uma construção coletiva que contou com a participação de
professores, especialistas e pesquisadores, entidades representativas das instituições de educação superior,
entidades de representação profissional, dentre outros, inclusive via consulta pública por meio da qual se
acolheram inúmeras sugestões para o aprimoramento do documento. Desse trabalho resultou a revisão dos
descritores dos 113 cursos já constantes do catálogo anterior, e o acréscimo de 21 novas denominações,
totalizando 134 denominações de Cursos Superiores de Tecnologia a integrarem o novo CNCST.
Denominação do curso: corresponde à denominação pela qual devem ser identificados os Cursos
Superiores de Tecnologia ofertados pelas Instituições de Educação Superior.
● Eixo tecnológico: corresponde aos 13 eixos tecnológicos que estruturam a organização dos Cursos
Superiores de Tecnologia.
● Perfil profissional de conclusão: corresponde ao elenco de ações que o egresso do Curso Superior
de Tecnologia, no seu exercício profissional, é capaz de realizar.
● Infraestrutura mínima requerida: corresponde à infraestrutura mínima necessária para o
funcionamento do curso.

● Carga-horária mínima: corresponde à carga horária mínima do curso, que no caso dos CST é
estabelecida em 1.600, 2.000 e 2.400 horas.
● Campo de atuação: corresponde aos locais em que o profissional poderá desempenhar suas
atribuições.
● Ocupações CBO associadas: corresponde às ocupações constantes na Classificação Brasileira de
Ocupações (CBO) associadas aos cursos oferecidos no catálogo. Trata-se de ocupações que o
profissional graduado no Curso Superior de Tecnologia pode exercer ou tem relação direta com o
perfil profissional do egresso, fornecendo perspectivas de inserção profissional.
● Possibilidades de prosseguimento de estudos na Pós-Graduação: corresponde às possibilidades
de continuidade de estudos em cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu, coerentes com
o itinerário formativo do graduado. Nesta proposta foram indicadas as áreas de pós-graduação
definidas pela CAPES. As possibilidades sinalizadas no Catálogo, no entanto, são meramente
indicativas e não esgotam todo o leque de possibilidades de verticalização possíveis.
É importante destarcar que o Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, na medida em
que relaciona os cursos superiores de tecnologia, trazendo informações essenciais sobre o perfil profissional
do tecnólogo e sobre a organização da oferta do curso, visa, por um lado, subsidiar os procedimentos de
regulatórios referentes aos CST e, por outro, orientar estudantes, educadores, sistemas e redes de ensino,
instituições ofertantes, entidades representativas de classe, empregadores e o público em geral acerca desses
cursos.
Cabe ressaltar, por fim, que têm assegurada sua plena equivalência aos cursos ofertados em âmbito
civil os cursos elencados no eixo militar, bem como demais cursos ofertados por instituições de educação
superior militares, cuja denominação e organização curricular estejam em conformidade com os descritores
do CNCST.
Ao submeter esta nova versão do Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia à sociedade
brasileira, a partir da publicação da Portaria MEC nº 413, de 11 de maio de 2016, o MEC contribui para qualificar
a oferta dos CST e formar profissionais cada vez mais aptos a desenvolver, de forma plena e inovadora, as
atividades próprias de cada curso tecnológico, com capacidade para utilizar, desenvolver ou adaptar tecnologias
com a compreensão crítica das implicações daí decorrentes e das suas relações com o processo produtivo, o
ser humano, o ambiente e a sociedade."

Anônimo disse...

Não querendo desanimar, mas o salário é uma cascata, salário de praça é escalonado de acordo com os de oficiais generais e ai vem descendo.....vale ressaltar que, foi reconhecido como nível superior, mas continuarão praças e não oficiais....

Rover disse...

Bravo Zulu pela resposta. Tirou todas as minhas dúvidas.

Francesco Souza disse...

Bateu um recalque ai no subao hahaha

Anônimo disse...

Bom dia amigos!!!
Fiquei muito feliz pela publicação da Portaria MEC nº 413, de 11 de maio de 2016, que inclui os Cursos Superiores de Tecnologia em ciências militares aos Sargentos formados na ESA e EEAR. E que venha a nova versão com mais cursos da área militar. Falo isso porque já fui sargento de carreira de infantaria, mas felizmente passei em um concurso. E uns dos motivos que me fez sair foi essa falta de valorização da Classe dos Sargentos; abuso de autoridade dos oficiais e a discriminação dos praças pelos Oficiais - Eles não só se impõe superiores, eles se acham uma RAÇA SUPERIOR. Isso é uma situação constrangedora e deprimente, pois o ser humano é visto como um individuo inferiorizado perante o outro porque os Oficiais se julgam melhores e mais inteligentes.
O reconhecimento do MEC na formação de sargentos como curso superior é uma marco e divisores de águas. Apesar de ser uma luta a regulamentação pelas Forças Armadas, pois não tem interesse da cúpula Militar (Oficiais) de regulamentar e dá um direito aos Sargentos de ter a formação de nível superior, pois isso vai afetar o EGO deles.
Desejo a todos Força, Foco e Fé para essa luta e valorização dos praças!!!!!

Thiago Lobo disse...

Comentários bacanas. O pessoal vem dizer o que são e o que fazem. Tem auditor, advogado, candidatos à PRF, PF, só gente da maior importância!

Thiago Lobo disse...

Comentários bacanas. O pessoal vem dizer o que são e o que fazem. Tem auditor, advogado, candidatos à PRF, PF, só gente da maior importância!

Anônimo disse...

Anônimo das 9h55 do dia 27 de julho. Felizmente você passou em concurso, entrou no EB para ser Sargento de Infantaria de carreira como ? Peixada ? No seu novo emprego ninguém se julga superior ? Deve ser um local muito agradável para se trabalhar, ou não ?

Anônimo disse...

Nossa, a grande preocupação da maioria dos comentaristas é aproveitar esta oportunidade e prestar concurso publico. Muda-se o assunto mas a preocupação é "dar no pé"? E a maioria nem consegue interpretar a informação prestada pelo Min Educação! O NS, por si só, não garante aprovação em concurso. Se depende dessa mudança para conseguir o NS e prestar concurso, já era! Outra coisa: tecnólogo é NS e esta melhoria foi ótima para os militares.

Anônimo disse...

Senhores o Mec aprovou mas o EB não regulamentou , então nao adianta nada.

Anônimo disse...

Vai ser engraçado demais qdo aparecerem os chorões aqui reclamando do "curso superior", que não lhes garante sequer a inscrição em concursos públicos. Como tem gente q gosta de se enganar.
ST MB 92

Anônimo disse...

Pessoal sou o verdadeiro infante 0701(burrão), sou da turma 10/11 e minhas dúvidas são:
Eu hj tenho o nível superior??

Precisarei fazer algo? Solicitar algum documento?

Essa modificação alcança minha turma de 2011? (Se for por horas curso o cara q calculou tá de sacanagem em dizer q foi só 1600h rsrsrs)

Selva disse...

Ante o exposto, convém informar aos interessados que, na Marinha (Armada/Corpo de Fuzileiros Navais), a Formação do militar dentro das respectivas Área/Armas tem início no curso de Especialização (cabo especialista) com duração de 06 (seis) meses e aprovação no estágio. Logo adiante, mediante aprovação em Concurso o militar iniciará a segunda fase do processo de Formação, que é o Curso de Formação de Sargentos/Aperfeiçoamento e aprovação no Estágio de Sargentos. Lembrando-se que o referido militar cursará o Formação de Sargento dentro da mesma Especialização. E assim completando todo o ciclo de Formação do Sargento nas suas respectivas Áreas/Armas. Agora vem a pergunta de prova, como a Diretoria de Ensino da Marinha irá se pronunciar diante da Referida Portaria do MEC? Haja vista, que os Militares que já possuem sua Formação terão os mesmos direitos que os militares que cursarão pós Portaria.

NeGo DoCe disse...

Na reportagem está escrito marinha exército e aeronáutica não está escrito somente a ESA.

Unknown disse...

E o pessoal do quadro de MATERIAL BÉLICO do Exército? Mecânico de armamento, de viatura e operador?
Nada???

Wendel Barbosa disse...

Alguém aqui sabe qual era a carga horária do curso quando a duração era de 10 meses, pois o MEC limitou o reconhecimento aos cursos com carga horária mínima de 1600 h, só disso vai depender o reconhecimento das turmas anteriores?

Anônimo disse...

Fazer curso superior para que? Entrei no exercito apenas com o 1º Grau, ja sou oficial e gozo de todas as prerrogativas legais asseguradas em lei, como qualquer oriundo da aman ou IES civil. Agora que vão aumentar o tempo de serviço ate 65 anos, serei promovido ate Cel QAO pois já fiz minha ECEME exigida, que é o CHQAO. Fazer curso superior para que?

Gilsandro Bispo Pinto disse...

Senhores a exigência do MEC para os Tecnólogos são no mínimo de 1600hs para o CFS, então se fizermos uma conta simples veremos que abrangerá tantos as turmas que se formaram em 10 meses quanto as turmas com mais dificuldade que foram necessários de 1 ano e 6 meses para conluírem o curso, vejamos só:
8 horas diárias x 22 dias por mês x 10 meses de formação = 1760 horas
isso para um curso de formação de das turmas mais antigas.
As turmas atuais tem quase 4000 horas. Isso sem contar que temos instruções todos os dias, pela manhã, à tarde e e também à noite. coloquei no cálculo apenas o período legal de 8 hoas dárias de formação. Selva camaradas.

Douglas Santarelli disse...

As escolas militares da FAB obedecem Lei própria e não são regulamentadas pela LDB, está somente garante a equiparação .

Nick Logan disse...

como alterar o diploma da EEAR para superior tecnologo?

Nick Logan disse...

tambem gostaria de saber como alterar o diploma da EEAR,

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics