16 de julho de 2016

Comoção nacional à vista! 'Fantástico' vai 'baixar a lenha' nas pensões das filhas de militares

Resultado de imagem para fantástico'Fantástico' falará das filhas de militares, que custam R$ 3,8 bilhões ao Brasil

Tiago Rogero
O "Fantástico" deste domingo conta a história de um ex-pracinha que se aposentou em 1964 e morreu em 2000. As filhas dele recebem pensão até hoje. Elas têm... 61 e 67 anos.
As filhas de militares custam, hoje, R$ 3,8 bilhões por ano ao país.
Ancelmo Góis (O Globo)/montedo.com

Lembretes do editor:
- Todos os militares da ativa, inclusive temporários, contribuem para a Pensão Militar.
- Todos os militares da reserva remunerada e reformados continuam contribuindo, até morrer;
- Desde a edição da 'MP do Mal', em 2000, a Pensão Militar não pode mais ser paga às filhas dos militares. Essa é uma situação que se extinguirá em algumas décadas.

67 comentários:

Marcelo disse...

Acho que fez bem em acabar. Filho que tem condições de trabalhar ficar vivendo de pensão a partir de uma certa idade é o fim da picada.
Mas vale lembrar que não são apenas militares, mas filhas de juízes também, dentre outros que n~]ao tenho conhecimento.
Entretanto, mais vergonhoso que tudo isso, é Aloizio Mercadante receber aposentadoria do senado, a filha de Dilma Rousseff gastar mais de R$ 13 mil em gasilina em junho, etc.

Anônimo disse...

Elas são filhas dos verdadeiros heróis nacionais.

Anônimo disse...

concordo com o fantástico é um absurdo nos tempos atuais um menina receber pensão, tendo tanta perspectiva de vida, vai estudar, vai trabalhar, só pq é filha de D, nós militares temos que dá estudo pro nossos filhos para serem alguém na sociedade, além de produzir, não fica as custas do dinheiro dos contribuintes.

Anônimo disse...

Prestem atenção o que está escrito no Art 31 da MP No 2.215-10, DE 31 DE AGOSTO DE 2001. " Art. 31. Fica assegurada aos atuais militares, mediante contribuição específica de um vírgula cinco por cento das parcelas constantes do art. 10 desta Medida Provisória, a manutenção dos benefícios previstos na Lei no 3.765, de 1960, até 29 de dezembro de 2000.". Pois bem, sempre ouvimos falar que pagar 1,5% a mais é para deixar a pensão para filha, mas observem que está escrito nesse Art " a manutenção dos benefícios ", está no plural ( !!!), logo quais são os outros benefícios que se tem direito quem paga a mais 1,5% ???

justamente disse...

Está aí o grande equívoco das FA em relação a sua incapacidade de se comunicar com a sociedade, parece que apenas nos os militares temos esse benefício, acontece que as carreiras diplomáticas, via Ministério das Relações exteriores, e os judiciário, também usufruem desse benefício. Mas só vão falar dos militares. O fantástico deveria aproveitar o tema é entrevistar a atriz Maitê Proença com grande expertise no assunto e bem orientada que até hoje não casou, a mesma é filha de um juiz.

Anônimo disse...

1) Por que só filhas e filhos não?
2) Só filhas, filhos não. Por quê?

Quem acha que tá certo?

Anônimo disse...

Tenho 54 anos sou formando em Direito. Fui para reserva como subtenente. Conclui o CFS em 8º lugar e fui 14º da EASA e optei por não esperar a promoção e seguir na área do Direito. Companheiros temos que mudar a mentalidade. Hoje vivemos em outros tempos. A Justiça tem poder e quem não cumprir é penalizado. Até uma FATD elaborada de forma errada pode causar um dano. A imagem que a sociedade tem é que somente os militares possuem este Direito ora citado, o que não é verdade. Com certeza esta matéria vai ser importante.

Anônimo disse...

É, tem muita filha de juiz e militar que não casa, para ficar recebendo sem trabalhar, por tempo indefinido. É mais um ralo, entre tantos, onde escoa o dinheiro do contribuinte.

Anônimo disse...

Essa pensão é paga.. Não é de graça!

Anônimo disse...

A atriz Regina Duarte recebe pensão de seu pai que era QAO. Duvido que corte a pensão dela ...!!!!



Elio Miguel disse...

Senhores, sabemos que tanto judiciario, legislativo e executivo possuem peonsões que não deveriam existir. No entanto a MP do mal, como citado aqui, definiu, que a contribuição seria de 1,5%, para aqueles que optassem em continuar com as pensões para as filhas. As Forças Armadas, de certa forma procuraram corrigir tal situação. Digo isso, porque é um absurdo a pessoa receber uma pensão, com idade plena para o trabalho, considero um parasita. Só que, deveria acabar pra todos poderes.
É um absurdo políticos, por exemplo; receber como Governador, porque foi por 4 ou 8 anos, e como deputado ou senador. Valores que extrapolam R$ 60.000,00. A Globo, tem e deve ser imparcial em suas matérias jornalísticas.

Anônimo disse...

Bem que faz. Chega dessa teta gorda chamada União.

Braga disse...

Saibam antecipadamente, o que a Globo (Leia-se: Fantástico) certamente não falará: 1 ) Que a medida já não vigora desde o ano de 2001; 2 ) Que os militares descontam em seus contra-cheques (até o dia da sua morte) um percentual sobre o seu salário bruto, a título de Pensão Militar, para que sua esposa e filha possam usufruir deste benefício; 3 ) Que o montante é destinado a essa finalidade, de forma totalmente errada, é recolhido ao caixa único do Tesouro Nacional e usado para outras finalidades que nada têm a ver com o objetivo a que se propõe; 4 ) Que o valor que é descontado ( em média, após 65 anos de contribuição ) é várias e várias vezes superior ao que uma pessoa recolhe ao INSS durante os seus 35 anos de contribuição; 5 ) Que, contrariamente ao que ocorre com as demais categorias funcionais que, após ingresarem na inatividade deixam de contribuir e somente passa a receber, o militar ao ingressar na Reserva, após 30 anos de efetivos serviços, continuará sendo descontado até o último dia da sua vida. Portanto, traduzindo para o bom português: O MILITAR PAGA DO SEU PRÓPRIO BOLSO PARA TER SEUS DIREITOS PRESERVADOS E MAIS UM "PEQUENO" DETALHE, O PAGAMENTO DOS MILITARES NÃO SAI DOS COFRES DO INSS E SIM DA SUA PRÓPRIA POUPANÇA. ( LEI DE REMUNERAÇÃO DOS MILITARES )

Eronildes jose dos reis disse...

Boa tarde, eu acho que quem se dispos a falar sobre as pensoes milirares deveria saber que os militares pagam pra isso. Os militares e unica categoria que se aposenta e continua a pagar pensao.

Anônimo disse...

É isto mesmo! Militares pagam até morrer para ter direito a deixar a referida pensão para a filha, e isto para aqueles que optaram por deixá-la. Uma vez, o gerente de um banco me perguntou se eu queria pagar uma Previdência para minha filha, e eu pude notar que o valor mensal seria menos do que me descontam no contracheque para a pensão militar, só não entrei porque já havia mais de cinco anos descontando como militar. Outro detalhe, o valor previsto a receber futuramente seria bem maior do que será pago pelo caixa militar. Concluindo, por que o banco consegue administrar tão bem uma verba e o governo não? Espero que a matéria não seja tendenciosa, mas será muito difícil de não ser. É o que sempre falo: "se vir um brasileiro na lama, não tente tirá-lo de lá; pois, em vez de sair, ele puxá-lo-á para a lama também." (Paulo César)

Rommel disse...

os defensores da mamata acham que 1,5% do soldo sao suficientes pra pagar as pensoes, nenhum investimento no mundo rende tanto assim, sobra pro contribuinte sunstentar, com os impostos, estas parasitas.

Rogério disse...

Complementando o que eu disse em outro post....depois de passar vergonha ganhando 50 reais ao dia do lado de um FSn que ganha 550....a mídia me vem com essa... Além de torturador sou praticamente um estelionatario dos cofres públicos....É por isso que digo...as vezes tenho vergonha de ser militar...

Anônimo disse...

Esclarecimentos que devem ser feitos para que o debate sobre o tema possa ser feito de maneira racional, sem emoção:
1 - Quem já recebe a pensão não poderá ter o seu direito adquirido revogado. Fato!

2 - Apesar de extinto no ano de 2001, ainda existem muitos militares na reserva, e falecidos, pais de filhas que estão na fila para receber a pensão quando a mãe (viúva do militar) falecer;

3 - Apesar do estardalhaço ser apenas em função do recebimento da pensão pelas filhas, é importante destacar que a lei de pensão permite que também as irmãs (solteira, viúva ou desquitada) e netAs (nas mesmas condições das filhAs) de militares recebam pensão. Tal benefício hoje só é possível aos militares que optaram por descontar 1,5% até 31 de agosto de 2001. Para maiores dúvidas sobre o rol de pensionistas beneficiadas por ocasião da opção do desconto de 1,5%, basta ler o artigo 31 da MP 2215-10 e o artigo 7º (redação antiga) da lei de pensão militar (L.3765/1960);

4 - Esse tipo de benefício para filhas EM QUALQUER CONDIÇÃO (casada, solteira, viúva de outro militar, etc) não existe nem no sistema de previdência dos congressistas (deputados e senadores), nem dos magistrados, pois em ambos casos a pensão é paga aos filhos (homem ou mulher) até 21 anos ou até 24 anos enquanto universitários;

5 - O benefício da pensão para filha/irmã/neta pode ser extinto hoje mesmo para os casos em que há desconto de 1,5%, pois antes do falecimento do(a) militar os potenciais beneficiários tem a mera expectativa de direito ao recebimento da pensão, e mais, o(a)s militares que descontam tal percentual não poderão arguir prejuízo pois enquanto contribuíram eles estavam "coberto" pelo benefício caso falecessem, tal qual o raciocínio do seguro de vida que é extinto antes do falecimento do instituidor e que, portanto, não poderá dar direito ao instituidor ter os prêmios pagos devolvidos;

6 - O contexto social da criação do benefício para pensão para filha, irmã e neta não subsiste mais, pois hoje as mulheres não possuem mais a dependência econômica do homem como em outrora, exemplos não faltam: Presidente da República mulher, Oficial General mulher nas Forças Armadas brasileiras (Contra-almirante Dalva Mendes), MinistrA de Estado, DelegadA de Polícia, PromotorA, MinistrA de Tribunal Superior, Comandante de Batalhão da PM mulher (p.ex. PM/SC), SecretáriA de Segurança Pública Mulher (p.ex. DF) e inúmeras outras áreas onde havia hegemonia masculina.

7 - Questão de cunho constitucional no tocante à pensão militar para filhas, netas e irmãs de militares é o tratamento diferenciado, que apesar de instituído em 1960, foi mantido mesmo após promulgação da Constituição de 1988, posto que no ano de 2001 ainda se permitiu manter o tratamento não isonômico entre os filhos (homem com menos direito do que a mulher) do militar no tocante ao benefício da pensão com o pagamento adicional de 1,5% do soldo;

8 - Alguns arguirão que pagam a mais para manter o benefício, mas sabemos que apenas com contribuição de 1,5% do soldo não é possível bancar benefício de prestação continuada no valor da remuneração bruta do militar por décadas. Quem duvidar, basta fazer simulação numa previdência privada considerando o pagamento mensal do valor do 1,5% e verificar o quanto seria possível receber o por quanto tempo. Só a título de exemplo, se pegarmos a remuneração bruta de um General de Exército em torno de R$ 24.000,00 reais veremos que a contribuição de 1,5% será de R$ 360,00. Com tal valor de contribuição em nenhuma tabela de previdência privada seria possível obter uma prestação futura no valor de R$ 24.000,00. Logo, cai por terra o argumento de que NÓS PAGAMOS PARA TER O DIREITO à pensão para a filha, não, não pagamos o suficiente para ter tal benefício.

Anônimo disse...

Só paulada! ahahahahahahah
- 35 anos de serviço,
- 70 horas semanais (volta a escravidão),
- 70 anos para aposentadoria (o cara deve já fazer o seguro caixão),
- Salário...dos milicos é a miséria que já estava acertada...não houve nenhum aumento,
- PIB já caiu 1,5% (isso significa milhões de desempregados),
- 7,5 bilhões de reais que deverão ser economizados, reduzindo-se o auxilio invalidez e aposentadorias (probido adoecer ou ficar inválido),
- Diminuição do programa minha casa minha vida (conheço poucos milicos
com casa própria),
- FIÉS...cortadas 99 mil vagas (meu sobrinho formou-se em medicina graças
a esse financiamento) porque curso de medicina era só para ricos e
agora, com esse corte...pobre está fora (esse curso custa miseravelmente
R$ 10.000,00 por mês)....Estamos sendo atirados de volta ao século XVIII
onde só fio de coroné pudia sê dotô e poucos estão atentando para isso,
- Fora as outras centenas de canetadas que estão desmontando a 6ª economia do planeta e ....se esses golpistas não forem expulsos enquanto é tempo, muitas outras ainda virão,
- Ah e nem falei sobre a canetada sem nenhuma autorização que os golpistas assinaram, "autorizando" na nova LDO; um rombo de R$ 140 BILHÕES na
economia, que fará a inflação chegar a estratosfera..... será a volta
da hiper-super-mega inflação....tudo criminosamente planejado...MASSSS
COMO VOLTAMOS A SER UMA REPUBLICA BANANEIRA, governada por um con-
sórcio de mal-feitores a solução é fácil...TROCA-SE DE MOEDA E PRONTO,
A PRÓXIMA SERÁ O PATACÃO NOVO.... rsrsrs.
- Temos o governo que merecemos e apoiamos,
- Vamos comer capim? Sim...vamos.....mas ajudamos na plantação.... por covardia por alienação, por má-fé, por inocência.....não sei
- Ah esqueci...a maioria desconta em folha 1,5% do soldo (portanto PAGA A
MAIS...NÃO DEVE, NEM ESTÁ PEDINDO FAVOR, NEM LESANDO COFRE NENHUM). Se o beneficiário tiver seu direito negado lá na frente....pra mim isso tem nome....chama-se assalto ao trabalhador que pagou religiosamente por
anos a fio e no final foi assaltado. Mais um assalto. Agora é esperar
pra ver se isso realmente acontecerá....não vamos falar bobagens antes do
fato acontecido.

Anônimo disse...

Mas mesmo a filha da viúva não tendo direito de deixar a pensão para sua filha ela permanece pagando a pensão militar. Assim como a viúva não tendo filha ela paga a pensão militar. Portanto, é sim suficiente.

Anônimo disse...

Próxima denuncia e a fara de transferência de Cap QAO e Cel Manga lisa por necessidade de serviço com mais de 32 anos de serviço fora os "PTTC".

Braga disse...

Se querem realmente consertar as finanças e colocar o Brasil de uma vez por todas nos trilhos da ordem e do progresso, que arranjem outros argumentos que não sejam estes com as filhas dos militares, cuja Lei foi extinta em 2001, e proponham o seguinte: 1 ) Extinção total dos famigerados Cartões Corporativos; 2 ) Uso de automóveis oficiais somente quando a serviço ou em representação; 3 ) Corte total dos penduricalhos que compõem o salário dos magistrados, senadores e deputados; 4 ) Se todos são iguais perante a Constituição, que todos sem distinção, tenham somente suas férias anuais e nada de recessos, festas juninas, semana de terça a quinta e tantas outras excrescências; 5 ) Corte das verbas destinadas a viagens semanais de Senadores e Deputados para "suas bases", afinal ganham bem para pagar suas despesas; 6 ) Utilização de aviões da FAB, somente em missões oficiais de Estado; 7 ) Proibição de assinatura de convênios fajutas com ONGs; 8 ) Corte total de repasses financeiros para Sindicatos e Associações de Classe; 9 ) Fim do 14º salário para membros do Judiciário e do Legislativo; 10 ) Proibição definitiva do fornecimento de verbas (através de convênios com ONGs) para esse monte de vagabundos denominados "Movimentos Sociais" que, além de nada produzirem só causam transtornos aos que trabalham; 11 ) Extinção de pelo menos 25 Partidos Políticos que só existem para poder abocanhar o Fundo Partidário; 12 ) Aprovação de um projeto que permita uma rígida fiscalização em todos os contratos de obras e prestação de serviços com órgãos da administração pública e severíssimas punições para os que forem pegos metendo a mão no dinheiro do povo. Existem ainda outros aspectos a serem considerados, entretanto fico por aqui e podem ter a mais absoluta certeza de que a soma de toas essa economias (caso fossem levadas a efeito) se comparadas com as despesas decorrentes do pagamento das pensões das filhas dos militares, bem poderia ser comparado com uma gota d'água no oceano. SE QUEREM TRATAR DO ASSUNTO DE MANEIRA SÉRIA E RESPONSÁVEL TUDO BEM MAS, UTILIZAREM-SE DE JOGADAS HIPÓCRITAS E DEMAGÓGICAS, DECIDIDAMENTE NÃO É ESTE O MELHOR CAMINHO.

Anônimo disse...

Discordo do comentário do anônimo, postado as 18:17horas.
Está sendo levado em consideração apenas o desconto de 1,5% dos vencimentos do General, utilizado como exemplo. Mas e o que esse General já contribuiu desde que entrou na vida militar não conta não?

Anônimo disse...

E possível cancelar o desconto?

Anônimo disse...

Só mais um esclarecimento para os desavisados: desde o momento que entramos no EB até o dia de nosso falecimento, jamais contribuímos para nossa aposentadoria/reserva/inatividade. O que pagamos de Pensão Militar serve apenas para custear as pensões para esposas e filhas. O Estado arca com nosso pagamento por 30 anos de serviço ativo, e por mais cerca de 30 anos até nosso falecimento, sem que contribuamos com 0,01 centavo sequer para isso. Coloquem as barbas de molho que isso vai mudar... e vai ser logo logo. Sou militar, mas antes de tudo um cidadão brasileiro consciente de que essa situação é insustentável.

Rommel disse...

pra piorar a conta, a filha recebe soldo integral de coronel ou general que começou contribuindo 1,5% do soldo de aspirante.

Militar atento disse...

Vários comentários aqui são de pessoas revoltadas com o cenário atual é que por força do tempo e incorporação não podem rever os direitos conquistados pela maioria. Vergonhoso companheiros é uma nação de políticos sanguessugas que nada fazem e se aposentar com apenas dois mandatos.

Anônimo disse...

Pessoal fala da MP do Mal mas a única coisa do bem que ela manteve os hipócritas falam mal.. vai entender o caldeirão dos militares. Falta aquele que vai defender o fim da LE.

Anônimo disse...

Estão criando essa polêmica sobre a pensão paga pelos militares que tem o desconto de 1,5% do soldo. Querem acabar, que acabem, mas eu duvido que eles devolvam o que todos os militares já pagaram até agora! Se acabarem, vão colocar um item lá: "Quem tem o referido desconto não terá direito a nenhum tipo de ressarcimento"! Quem viver, verá!

Anônimo disse...


Mas é segredo, não contem para os militares, temos que ataca-los sem parar.................eles são b......

http://diariodopoder.com.br/coluna.php 17/07/2016

Aposentadoria aloprada

O presidente do Senado, Renan Calheiros, garantiu ao ex-ministro da Casa Civil de Dilma e ex-senador pelo PT-SP, Aloizio Mercadante, uma ótima boquinha pós-governo. Foi dada a Mercadante aposentadoria de senador: 16/35 dos subsídios ou R$18,8 mil por mês pelo resto da vida.

Anônimo disse...

Não acho certo acabarem com isso. Não havendo contribuição para esse fim, tudo bem, mas como os militares contribuem para essa finalidade, não é certo acabarem.
Existem outras profissões em q não há contribuição e as filhas recebem. Pq as filhas de militares não receberiam, já q os seus pais contribuem?
Eles nunca roubaram. Pq não falar sobre a roubalheira q há no país?

Anônimo disse...

Respondi e vcs não publicaram.

Anônimo disse...

Desafio aos entendidos em leis a postarem aqui o número das leis que dizem que ainda beneficiam filhas de outras categorias de servidores públicos tal qual ocorre com os militares!!! Falar "Existem outras profissões em q não há contribuição e as filhas recebem." sem mostrar que profissões e quais legislações permitem é chororô, não é argumento!
Como postado em comentário de 16 julho (18:17), esse desconto de 1,5% mesmo feito durante toda a vida do militar, não é possível bancar décadas de pensão integral no valor da remuneração do militar falecido. E mais, esse 1,5% permite que NETAS E IRMÃS recebam a tal pensão, um absurdo !!!!!! Leiam a legislação, não deem palpites sem fundamento!

Garivaldino Ferraz - Brasília disse...

Ao comentarista "Rommel": certamente você não é militar pois desconhece o fato de que os 1,5% que citas é um "acréscimo" ao desconto normal para a Pensão Militar, de 7,5% dos vencimentos "brutos", isto é, soldo acrescido de vantagens pessoais, como adicionais de curso e outros. E esses 7,5% são descontados desde que o militar decide tornar-se profissional, o que abrange até mesmo os "temporários" que pagam e não devem usufruir dos benefícios.
Por outro lado, é de esclarecer aos não militares que Militar não recebe aposentadoria previdenciária.
O pagamento de Pensão Militar destina-se exclusivamente para a pensão das dependentes, por isso esses recursos são superavitários.
Os vencimentos de militares, ativos e inativos, são feitos com recursos próprios, destinados pelo Orçamento Federal.
Não faz parte da discussão, mas como esclarecimento, deve ser dito que os militares tem, ainda, o desconto obrigatório para atendimento de saúde, no valor de 3% da "remuneração bruta", não só do soldo.

Anônimo disse...

Os 7,5% de desconto da remuneração bruta do militar é para pagar a viúva ou viúvo, filhos e filhas ate 21 anos e os outros beneficiários previstos. Mas para a pensão ser paga para as filhas maiores de 21 em qualquer condição, irmãs e netas (nas mesmas condições das filhas) foi criado o acréscimo de 1,5%. Mas esse 1,5% não são suficientes para bancar duas ou três décadas de pensão integral para filhas, irmãs e netas...

Anônimo disse...

Esta é uma deformação grave da legislação militar, herança da Guerra do Paraguai e que trata as mulheres como incapazes (sem que elas reclamem). Deveria contribuir-se para um fundo previdenciário somnte na ativa,mas se vive a realidade de mais de 80% do orçamento ser para pagamento e perto de 90% ser para mulheres dependentes acima de 21 anos. Como se tem acesso as fundos da pensão? O que acontece com os valores recolhidos dos militares temporários? E no caso dos maridos de militares do segmento feminino, já que há a igualdade de direitos?

Anônimo disse...

Anônimo 16 de julho de 2016 18:17, a verdade é que você não sabe nada. Neta, irmã e, até mesmo, uma criança sem vínculo de parentesco, que teria direito antes da "lei da maldade", só poderia isso se for adotada por lei, mas isto é assim também na vida do civil funcionário público. É mentira dizer que o que é descontado, se fosse numa instituição bancária, não pagaria uma previdência, isto deve levar em consideração a duração dos anos que o segurado irá pagar para isso. Há pouco tempo, saiu num determinado jornal uma matéria sobre isto, e havia até uma tabela explicando tudo. Eu mesmo, em vez de fazer uma previdência, preferi fazer determinadas aplicações em dois bancos que, em menos de vinte anos, me rendem muito mais que o salário de militar. Então, deixe de ser tendencioso. 'Não tente tirar um brasileiro da "M", pois ele não vai querer sair, mas vai puxá-lo para a "M" também!'

Anônimo disse...

Os valores descontados dos temporários vai para o INSS, por força do princípio da reciprocidade, quando este ex-militar averbar o tempo passado nas Forças Armadas para fins de aposentadoria pelo RGPS.

Pereira da silva disse...

Só não esqueçam que para tal,os militares pagam até o fim da vida.
Diferente de outras categorias que não pagam e as filhas recebem.

Anônimo disse...

Numa certa OM recebia várias pensionistas de militares para a apresentação anual. Sinceramente não acreditava que aquelas senhoras, já idosas - algumas até tinham dificuldade de locomoção e eram amparadas pelos filhos - não sentiam nenhum peso na consciência. Pois, sempre achei um absurdo essas pensões. Várias delas nunca se casaram de "papel assinado" para não perder as pensões.

Anônimo disse...

Anônimo de 17jul16 16:24, pegue R$360,00 (desconto de 1,5% da remuneração de um General-de-Exército) por mês e faça uma aplicação financeira ou previdência privada que lhe renda R$ 24.000,00 por mês durante duas décadas... Se vc tiver tal informação, por favor ponha aqui para que nós pobres desinformados façamos tal aplicação. Lembre-se que esse desconto de 1,5% vigorou a partir do ano de 2001.

Anônimo disse...

Graças a essas pensões absurdas pagas as filhas, que os militares da Ativa recebem baixos salários. Muitas colocam seus pais em lar de idosos, maltratam, fazem pouco caso. O valor descontado de 1,5% é muito pouco, haja vista que o valor pago as filhas é o valor integral do salário do de cujus. A pensão é paga a esposa integral, passa para as fihas integral, sendo duas filhas, morre uma a outra continua recebendo integral não diminui nunca. Quem manteve esses privilégios foram os Generais que passaram para a reserva em 2001, e criaram a MP do Mal, e levaram o Posto Acima, mais 20%.

Safadezaaaa disse...

Absurdo
Só no BRASIL tem essa mamata

Safadezaaaa disse...

Lei machista

Safadezaaaa disse...

Querida , o BRASIL está quebrado

Safadezaaaa disse...

Aproveitadoras

Unknown disse...

A questão não é se o Brasil está quebrado e sim de justiça...pois os militares pagam a sua contribuição de aposentadoria até a morte e inclusive pagam a mais por isso.

Anônimo disse...

Verdade, acabaram com o posto/grad acima para quem ainda não tinha 30 anos de serviço. Na época nenhum General, Almirante ou Brigadeiro tinha menos de 30 anos de serviço. Enquanto isso, quem tinha 29A, 11M e 29 dias perdeu esse direito.

Anônimo disse...

Quem já recebe a pensão não poderá ter o seu direito adquirido revogado. Fato!
Sem mais....

Anônimo disse...

***************************************************************
***************************************************************


outra coisa aqui que ninguém falou...

além desse absurdo das pensões pras filhas, as quais muitas já nascem praticamente aposentadas.

também tem a questão que a filhas dos combatentes da FEB e combatentes litoral, usam o SAMED (uma espécie fundo de saúde do exército) sem pagar nada por isso nem mesmo contribuir com descontos...


isssso é um absssssssssssurdo!

Unknown disse...

E descontado há quase 50anos do meu pai em torno de 1500, 00 todo mês do salário dele... para esse direito... façam as contas e me dizem se e retirado da União esse dinheiro? Então pra onde foi esse dinheiro? Estranho... errado foi quem inventou esse benefício... agora pagar a vida toda por uma coisa q não vai mais existir... Então foi roubo...

Unknown disse...

Ninguém da nada de graça... foi muito bem pago esse direito... Imagina tirarem mais de 1000 do seu salário a vida inteira... E depois não entregarem o q vc comprou...

Anônimo disse...

O anônimo 17 de julho de 2016 21:10,
Não vou ensinar para pobre desinformado nenhum, não ganho para isto. Mas só para ter uma ideia, considerando somente os 1,5 % (R$ 360) por trinta anos, no meu caso, eu me corrijo, foi 20 anos porque eu já tinha uma certa quantia antes; mas no outro caso já daria R$ 18.320,00 ao mês, aproximadamente, não vou ensinar a calcular isto, pesquise, é juro composto. Mas acontece que ainda existem os 7,5 % que já descontavam antes da "lei da maldade", não é somente o 1,5 %, não. Ah! Pense um pouquinho porque já estou de "saco cheio"!

Anônimo disse...

Nos Estados os dependentes das Forças Auxiliares também recebem e os salários dos seus integrantes estão maiores do que os das FFAA. Então, vamos parar de HIPOCRISIA!!!

Créo disse...

Talvez o certo seja os políticos ficarem tão pouco tempo em seus cargos e depois terem aposentadoria, fora todas as regalias durante seus mandatos, os empregos para parentes, as empresas fantasma, os laranjas, as licitações fraudulentas... Alguém aqui já foi beneficiado realmente por algum deputado, vereador ou outro político? Eu sei que os ex-combatentes fizeram algo por nós... Alguns deram suas vidas e is outros, parte delas, pois participar de uma guerra não deve ser nada fácil. Acho mais do que merecido e justo já que todos tinham os descontos em seus contra cheques. As famílias dos Pracinhas também tiveram sua parte de sofrimento,pois muitos ex-combatentes tiveram seus direitos adquiridos tempos depois do término da guerra, muitos deles retornaram feridos e com sequelas psicológicas irreversíveis. Acho que eles e suas famílias merecem reconhecimento e respeito!

Rleine disse...

Para o Fantástico, Ancelmo Goys & outros q mui gostam de crucificar as pensionistas militares ( o nome é este mesmo para diferenciar de pensionistas especiais : aquelas q recebem indenizações a título de vítimas políticas e as quais não pagam Imposto de Renda):
Após Governos FHC, Lula & Dilma:
RECESSÃO em 2015: 4,1% (perdas de R$400.000.000.000,00)
ROUBO ESTIMADO NAS ESTATAIS:R$60.000.000.000,00
PERDAS POR MÁ GESTÃO:R$350.000.000.000,00
ROMBO NOS FUNDOS DE PENSÃO:R$46.000.000.000,00
ESTIMATIVA DE PERDAS DE ARRECADAÇÃO:R$150.000.000.000,00
SOMENTE ATÉ AQUI E EM PERDAS DIRETAS, MAIS DE R$ 1 TRILHÃO.

E ainda reclamam das pensões das filhas dos militares ?

Anônimo disse...

Está difícil explicar para essa gente que o dinheiro descontado por 30 anos, em qualquer investimento decente em um banco, até mesmo numa previdência privada, renderia muito mais do que a pensão que pagam às filhas dos militares. Com a vantagem de que, depois da morte da pensionista, o montante ainda fica para o governo. Além do mais, deve-se pensar no fato de a correção ser feita por juros compostos. Acho que quem está contra pertence ao INSS já não é à toa, pois o cara não consegue entender nem este raciocínio! Tem de ser do INSS mesmo! Ele(a) devia pedir a alguém do ITA ou do IME, que ele(a) conheça, para tentar explicá-lo(a). "É mui difice!" É a "marvada" da Matemática!!!

Anônimo disse...

Mudar temo de carreira? 35 anos? Isso não seria uma mudança no plano e carreira??? E seremos submetidos a isso em nossas carreiras em curso? Se houver alguma mudança tem que, no mínimo, ser para "novos" militares, e não alterar a regra do jogo com a parida acontecendo... Absurdo é pouco! inacreditável que algum gestor aceite isso!!!

Anônimo disse...

Leiam a Portaria 071-DGP de 07 de agosto de 2001 e a Lei 3.765 de 04 de maio de 1960, depois façam suas considerações.

Anônimo disse...

Caso acabe vão devolver o que eu paguei ou vou ter que entrar na Justiça ? Estou esperando até hoje os 28,86% e já tomei ferro descontando pensão militar quando era aluno. Como confiar no EB ?

Anônimo disse...

Absurdo é o Aloísio Mercadante se aposentar como senador ganhando mais de 15 mil reais por mês depois de 8 anos de "trabalho ". Isso a Globo não explora.

Anônimo disse...

Pelo que você escreveu, você não é militar algum ou não sabe coisa alguma. Não é nada disso que falou. Militar e seus dependentes pagam até para usar os hospitais da Força. No contracheque, os valores vêm discriminados até todos morrerem, diferente do pessoal do INSS. Este não paga para usar hospital nenhum. Então, há a necessidade de se informar, pesquisar, antes de falar, pois "o que envenena não é o que entra na boca, é que sai dela."

Anônimo disse...

Vendo o comentário de um certo Rommel, aqui no blog, achei estranha a sua Matemática, talvez muito infantilizada e de curta visão. Sendo SO da FAB, fui verificar quanto desconto para Pensão Militar e constatei R$ 638,41 (esposa) e R$ 127,68 ( filha).
Fazendo uma simulação de uma aplicação por 30 anos em um investimento num banco, só o montante referente à pensão da esposa chegaria a R$ 2.953.457,46 ( taxa atualizada), isto daria no mês R$ 32.488,03 de rendimento mensal, sem descontar imposto de renda. A pergunta é a seguinte: que SO ou ST ganha por mês um salário desse? Que pensionista de SO ou ST ganhará esse valor de pensão? Lembrando que este cálculo foi só na parte do desconto da esposa, hein! Todos os valores irão continuar sendo corrigidos pela inflação (montante e pensão). Na verdade, quem acaba se dando bem nesta história é o GOVERNO. Aprenda de uma vez: O GOVERNO NÃO DÁ COISA ALGUMA DE GRAÇA!!! Mesmo que você não tenha cérebro para entender!!!

Anônimo disse...

"NUNCA TENTE TIRAR UM BRASILEIRO DO FUNDO DO POÇO PORQUE, EM VEZ DE SAIR, ELE TE PUXA PARA O FUNDO TAMBÉM!!!"

Lara disse...

Entenda: os 7,5 % já eram pagos para fins de pensão vitalícia, porque sempre foi de natureza vitalícia. Os 1,5% a mais foi instituído em 2001, quando a lei foi alterada, para desconto daqueles que optassem pela manutenção do direito à pensão das filhas maiores, de forma adicional aos 7,5 anteriores. Lembrando que militares incorporados após 2001 não têm mais o direito.

Anônimo disse...

se e tão justo porque os outros trabalhadores não tem essa opção. Filhas viuvas de pais é imoral até pq são capazes de trabalhar como as filhas de qq outros brasileiros. Qto aos políticos claro que só fazem roubar o povo

Ailton Florida disse...

Pensão militar é igual a vergonha nacional. Que nojo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics