29 de julho de 2016

Os milicos, a Previdência, a pensão das filhas e a palavra tardia do general. Ah! Lembrai-vos da MP do Mal!

O Comandante do Exército enviou uma mensagem aos membros da Força Terrestre, que foi reproduzida nos boletins internos dos quartéis pelo Brasil afora. Nela, o general Villas Bôas se manifesta sobre as notícias ''acerca de uma possível alteração dos regimes previdenciários do País".

Só agora, General?
Sobre a possibilidade de inclusão dos militares na reforma, Villas Bôas diz  que os comandantes das Forças Armadas estão atuando junto aos setores pertinentes do governo, para esclarecer as especificidades da carreira militar, os direitos extintos pela MP 2215/2001 (a famigerada MP do Mal) e as perdas nos últimos reajustes salariais.

Faltou contar para a Globo
O general lembra que a pensão para as filhas de militares é um direito em extinção, pois  quem ingressou na força a partir de janeiro de 2001 já não tem essa condição.

Lembrai-vos da 'MP do Mal'
A Medida Provisória Nº. 2215/2001, tristemente conhecida como 'MP do Mal', derrubou de uma canetada só diversos direitos dos militares, sem regra de transição alguma. Apenas os que tinham direito adquirido na data da publicação não foram prejudicados. Caíram por terra o anuênio por tempo de serviço, a promoção ao posto acima na reserva e a contagem das Licenças Especiais como tempo de serviço para a transferência para a reserva.
A primeira edição da MP foi publicada no final de dezembro de 2000, entre o Natal e o Final de Ano, sem alarde, divulgação na mídia, ou manifestação dos Comandantes. 

Farinha pouca...
Sempre é bom lembrar que todos (T-O-D-O-S) os oficiais generais e coronéis que estavam na ativa naquela oportunidade, por contarem mais de 30 anos de serviço, tiveram seus direitos assegurados, na íntegra. 

Lealdade?
Desde esse vergonhoso episódio de omissão dos Comandantes da época, que não deram satisfação alguma aos seus subordinados, o conceito de lealdade passou a ser unidirecional: só vale de baixo para cima!


61 comentários:

Anônimo disse...

Mas quem disse que dentro da caserna alguém confia nos Comandantes Militares?

Já foi época.

Quando proferem as palavras: "confiem nos nosso chefes", as pessoas se entreolham e fazem cara de deboche.

Anônimo disse...

Os tais atributos da área afetiva funcionam muito bem no papel. O bizu é faculdade, estudar e meter o pé dessa furada. Vivemos de embuste e arrotando bacaba.

Anônimo disse...

Eu ia fazer um comentário sobre o tema, mas a observação final sobre lealdade resumiu muito bem a situação atual. Infelizmente o conceito que se tinha de lealdade foi sepultado em 2001.

Anônimo disse...

A matéria disse tudo, falta lealdade dos comandantes para com seus subordinados há muito tempo.

Anônimo disse...

O que faz a falta de guerras.....lealdade,liderança são luxos de poucos exércitos, e hoje os mesmos 'generais são os leões da reserva....lastimável.

Anônimo disse...

Bom post, o que será que o comando fará a respeito!!! Vejamos nos próximos capítulos! Quero hora extra e outros bônus se isso for pra frente!

Anônimo disse...

Essa mensagem não chegou no meu quartel. Poderia publicá-la aqui?

Anônimo disse...

Eu não tenho dúvida que isso se repetirá com a previdência dos militares, os oficiais que estão na comissão citada pelo Cmte estão com os direitos assegurados e não irão brigar pela tropa. O Cmte já disse que medidas deverão ser tomadas para por o Brasil de volta no caminho do desenvolvimento. Já comecei a estudar.

Adão Junior. disse...

Deus não tinha a previdência ou previsão de que Adão comeria o fruto,pois depois que Adão comeu o fruto, Deus perguntou se Adão comeu o fruto.

Landorei disse...

Boa noite! Esqueceram de uma sacanagem tão imensa quanto a retirada de um posto ou graduação acima, que a MP do mal sacramentou; foi o sumiço ou defenestração do Adicional de Inatividade, que já recebíamos durante dois anos na reserva.O referido adicional, foi retirado de nossos contracheques sem nem uma justificativa. Não existe na MP 2215/01, nada que justifique ou explique o sumiço desse Adicional. Atente-se que esse roubo decretou o achatamento dos proventos atuais. Criaram um Adicional de Inatividade que não contempla quem recebia o Adicional de Inatividade!! Verdadeira punhalada nos inativos. Obrigado

Anônimo disse...

No EB só tem oficial frouxo a muito tempo, do Tenente mais moderno até o General mais antigo, infelizmente. Enquanto o Governo nos aperta, aparece um abençoado dentro do quartel e diz:"Se não tá satisfeito, pede pra sair". Militar parece que gosta de apanhar na cara. Submissão tem limite e quem cala consente. Aceitar tudo passivamente parece ser a política da Força a muito tempo e com essa atitude se vão nossos poucos direitos pelo ralo. Trágico!!!

Anônimo disse...

Daqui a pouco seremos pagos com galinhas e iremos para a reserva no dia da nossa morte.

Anônimo disse...

Na verdade, além de terem os direitos preservados, os generais e coronéis ainda tiveram aumento de salário, pois puderam acrescentar adicional de permanência (20% para generais - para eles, ficar mais de 50 anos na Ativa é fácil e lucrativo)e mais 5% a cada promoção (exceto Gen Ex).

Anônimo disse...

Quanto Leão de alojamento
Diante dos chefes são uns carneirinhos
mi mi mi
snif
snif
snif

Anônimo disse...

Já está quase definido que a idade mínima para a reserva será de 65 anos.....

Anônimo disse...

Sou filho de militar meu pai praticamente me obrigou a ficar na escola. Só vejo as coisas piorarem para os militares. ..

Anônimo disse...

uma luz no fim do túnel. ...Acho que eh um trem para nos atropelar. ...

Anônimo disse...

Aos meus 17 anos entrei para EsA , o Maracanã era lotado as pranchetas soavam e um erro era fatal pois a concorrencia era 100/1 e depois de 21 as garantias não são as mesmas perdi anuenio, posto acima, remuneração. Sou humilhado pelos colegas do judiciario pois ganho menos que eles, promoção so a cada 9 anos, acesso ao oficialato seria o meu maior sonho hoje !

Anônimo disse...

Todos reclamam, e na hora de mandar as esposas no panelaço em frente o congresso ninguem apoia, reclamam de barriga cheia, tem uns que pagam 2, 3 pensão e reclamam que o salário é ruim

Anônimo disse...

A próxima reforma decretará a derrocada final. Quer mudar de vida estude e estude forte. A lealdade vai aparecer ate ao final do ano que vem, com mais uma reforma que abalará as colunas do poder. Quem viver vera.

Anônimo disse...

Agora fiquei preocupado.Como ter confiança, se da última vez que tiveram a oportunidade de estruturar melhor os salários, fizeram justamente o contrário?

Anônimo disse...

Nem votaram a MP do MAL e já querem dar outra "facada"???? Não é uma Medida Provisória?

Anônimo disse...

LEALDADE?????....até quando.....podem esperar mais coisas contras os militares..

Anônimo disse...

Perfeito. Concordo em tudo. Mas, vou focar apenas sobre a lealdade: atualmente, nos quartéis, o conceito de "lealdade" propagado pelos nossos comandantes é apenas de baixo para cima. A mais pura verdade.

JONECY LEITE disse...

Passou a época em que tinhamos COMANDANTES.

Anônimo disse...

Nessa possível mudança da previdência dos militares, se por acaso não envolvesse a remuneração dos generais (da ativa e da reserva) alguém acha que o comandante estaria distribuindo "notinhas"? Ou pedindo "união", o que pode acontecer mais a frente? Pois, é sempre assim: somente quando algo pode interferir no "mundo fantástico dos oficiais" é que se lembram das praças e pedem união.

Sempre foram e serão desleais. Depois, praça é que é golpista!

Anônimo disse...

Já estou na Força tempo suficiente pra perceber que, em país de paz, poucos têm o privilégio de conhecer a prática da Lealdade e Liderança. Não há como cobrar atitude de um cidadão (Oficial) que legisla em causa própria, assim como fazem nossos políticos, numa "guerra" que começa na manhã da Segunda e termina ao final da manhã da Sexta. Infelizmente essa é a triste realidade de nosso Exército: Nenhuma Liderança e muita Chefia. O resultado disso é um exército de trabalhadores bajuladores, afinal, farinha pouca... Confiamos tanto em nossos chefes que publicamos nossos post como "anônimo"

Anônimo disse...

Estamos em um regime tão arbitrário que podem fazer a covardia que quiserem conosco... que sabem que nem reclamar podemos.... Certamente nos veem como otários

Anônimo disse...

Contar mentira para os subordinados virou rotina. A tropa hoje acessa a internet ou liga a TV e encontra tudo diferente do mundo de BOB dos militares.

klf disse...

Lembrai-vos que foram oficiais e praças que tinham 30 anos de serviço.

klf disse...

Lembrai-vos que foram oficiais e praças que tinham 30 anos de serviço.

klf disse...

Só tem oficial frouxo?
Então, cadê os sgt valentões?

klf disse...

O navio está afundando e só ficam um circulo esculachando o outro.

Anônimo disse...

Existe uma grande resistência para que a reforma previdenciária atinja os militares por um motivo muito simples: os principais prejudicados serão os oficiais. Olhem o teto da previdência e verão que o valor é mais ou menos o que um subtenente/suboficial ganha.

Se aumentarem o tempo de serviço, terão que promover e transferir o militar, ou seja, mais gasto. Imaginem um subtenente com 65 anos de idade. Não serve nem para pagar plástico de marmita. Não se vê nem PTTC com essa idade.

As pensionistas 1,5% já estão com os dias contados. Não há mais posto acima. Já começaram a diminuir as vagas da EsPCEx e ESA. Na EsFCEx já não há mais vagas para Administração. Já começaram a carreira em Y para oficiais no intuito de acabar com outras vagas da EsFCEx como por exemplo informática, direito e ensino. Ou seja, a longo prazo nossa previdência tenderá a se equalizar.

Meu grande receio é que nossos chefes nos rifem novamente tal como aconteceu na MP 2215: todos militares serão aposentados pelo INSS e o respectivo teto corresponderá ao vencimento de General de Exército e o restante será escalonado. Para os oficiais será feita uma previdência complementar POUPEX, nos moldes do montepio militar. Para as praças, salário mínimo ou um extorsivo plano de previdência complementar via POUPEX com condições tais como os planos de financiamento FHE que, para praças, são piores que financiar pelo "minha casa, minha dívida". Caso isso aconteça, será sepultada a "carreira" do praça. Terão que promover o temporário a subtenente.

klf disse...

O pior que não. Tem oficiais e PRAÇAS que estão na comissão.

Anônimo disse...

O Eliseu Padilha divulgou à imprensa parte do plano do governo para a reforma da previdência: em relação aos militares, a intenção é exigir idade mínima de SESSENTA E CINCO anos. Não referiu nada acerca de integralidade de remuneração ou da paridade da ativa com a reserva, mas certamente a manutenção e isso não está nos planos deles.
Defender a permanência do PT e seu sistema de corrupção no poder era e ainda é algo indefensável, não dá pra compactuar com isso! Entretanto, é grande a ingenuidade de muitos nós em acreditar que iríamos sair ilesos após a substituição do bando da Dilma pela corja do Temer. Creio que qualquer um que lembra que foram o FHC e o PSDB que nos impuseram a nova LRM, depois de nos deixar 8 anos sem aumento, não poderia ser inocente de pensar que a nossa parcela de contribuição seria apenas aumentar 5 anos de contribuição!

Outra coisa: para alguns ST/Sgt aqui, tudo se resume a uma "guerra fria" entre oficiais e praças... Vamos parar com isso, esse é o tipo de coisa que nos enfraquece! Por que motivo um cidadão vem aqui e posta que "todos os oficiais são fracos, do tenente mais moderno ao general mais antigo"? Pra que isso? Em vez de vir aqui e liberar frustrações pessoais, sugiro que essa energia seja gasta em algo mais produtivo... Será que esse colega já redigiu alguma proposta e a apresentou ao Adjunto de Comando da OM. Se forem bem embasadas, fundamentadas, essas propostas seguirao até Brasília e serão sim consideradas pelo ACE. No entanto, os próprios praças tentam desacreditar os Adj Cmdo ao trata-los como "puxa-sacos"... Acreditem mais no seu próprio potencial e assumam sua parcela de culpa nos caminhos que o país e o EB tomam!

Anônimo disse...

Companheiros os Comandantes não estão nem ai. Militares com problemas e eles não se preocupam. Por isto tem que ser ação judicial contra a pessoa do Comandante. Nada de ir contra união. Tem que ser contra eles. Os arapongas de plantão ficam loucos.

Anônimo disse...

O normal das Forças Armadas é ser pautada na hierarquia e no respeito, o que atualmente não é verdadeiro. As FAs são pautadas na hierarquia, sim, mas não se pode falar no respeito, este foi substituído pelo MEDO. O medo de ser sempre punido, muitas das vezes de modo covarde, por um superior hierárquico que nem sempre tem moral suficiente para tal. Uma vergonha o que está acontecendo com as FAs!!!

Anônimo disse...

Ops: informação tendenciosa. Não foram só os generais e coronéis que tiveram seus direitos preservados, mas todos que tinham mais de 30 anos de serviço e isso incluía capitães, tenentes, St, sargentos e cabos.

vandre bibiano disse...

Quando estava no CAS, um colega perguntou a um Cel do EME que estava palestrando o que o Exercíto estava pensando em fazer para valorizar as praças. Sabe o que o Oficial respondeu?
Se não estiver satisfeito, procure outra profissão...

Anônimo disse...

Resta ainda a votação da MP, que pode ser atropelada por uma nova legislação à respeito. retirando mais direitos.

Anônimo disse...

Veja Cmt do EB falando sobre a previdência ...

http://militaresbrasil.blogspot.com.br/2016/07/27072016-reforma-da-previdencia.html

Anônimo disse...

Cada um tem o líder que merece. E líder e uma coisa que o Exército não tem a muito tempo.

Gen Anibal disse...

O Exército Brasileiro está cheio de Chefe e posso dizer com toda a certeza dos meus 26 anos de serviço, que se há líder, esse é corrompido pela tal da carreira e promoção. O General da Antiguidade conhecido como Anibal, que era filho de Amilcar Barca, ganhou várias batalhas contra os Romanos mesmo quando seu efetivo era 40.000 homens e os Romanos possuíam 80.000 homens. Mas o que distinguia esse General daquele tempo dos Generais de hoje é que ele conhecia sua tropa pelo nome e seus soldados morriam em defesa de seu General. Hoje, o General se sente perante a tropa um Semi-Deus, mesmo sem ter ter sido imortalizado em combate.

Anônimo disse...

Senhores, se vcs pagaram por mais de 15 anos por um produto a ser entregue, PENSÃO EM GERAL, tudo dentro/conforme a lei vigente, NENHUMA LEI PODE RETROAGIR E FAZER O CONFISCO DO Q FOI PAGO.
Se não entregam o produto teram q indenizar muito bem aos q aceitarem a indenização etc etc
Peço q os bachareis se manifestem ou se calem para sempre nas "assessorias" etc etc etc

Anônimo disse...

Vamos confiar nos nossos chefes e vamos pras ruas !!!! Eles vão nos apoiar !!!

Anônimo disse...

Não sei o que faz uma pessoa trabalhar naquilo que não gosta. Em vez de ficar reclamando, porque não estudou muito mais e fez concurso para ser oficial e se tornar o "líder" que "acha" que não existe?
Sinceramente, as Forças Armadas não podem contar com militares descrentes. Quem não acredita na Força, porque entrou e, principalmente, porque permanece?

Anônimo disse...

Uma vez, um cabo, amigo meu, pediu audiência ao Presidente à época, era o Lula, ele estava em visita ao RJ, e a audiência foi concedida. O cabo então, apresentou seu contracheque e embasadamente solicitou um reajuste, lógico, se ele conseguisse, estenderia a todos, pra nossa surpresa, alguns oficiais começaram a perseguir o cabo, ameacando-o com punições. Não esqueço disso. Em fim, o reajuste saiu, todos foram beneficiados. Isso aconteceu por volta de 2002 a 2003, por aí.

Anônimo disse...

Tá ruim é para os Sgts pq os oficiais são transferidos de dois em dois anos se quiserem e fazem seus esquemas e deram os praças um velho amigo sempre me dizia o Exército é deles...

alakazu disse...

O Anônimo é o que mais posta, inclusive assuntos com propriedade e outros nem tanto, mas usar do anonimato não é sinônimo de covardia?

Anônimo disse...

A lealdade em questão, e nós próprios interesses.Os subordinados ? São apenas um mero detalhe !

Anônimo disse...

O voto secreto, determinado pela Constituicao Federal, ser voto de anonimo.

Anônimo disse...

Labutei por trinta anos na lide castrense. Faltavam-me menos de dois anos para ser transferido para a RR quando a tal da MP do Mal foi editada.
Assim como inúmeros companheiros, senti-me injustiçado.Essa MP, acredito eu, foi tão mal elaborada, que na sua concepção não houve sequer o necessário e justo assessoramento, além de uma consulta criteriosa sobre a legislação pertinente. Querem um exemplo? Na incorporação de determinadas gratificações ao soldo, o que gerou o famigerado "Soldão", alguém se lembrou antes das implicações decorrentes? Quem descontava pensão alimentícia deve se recordar...E esse "desastre" atingiu desde o Soldado ao Mais Estrelado. Foi um corre-corre pra justiça pedindo revisão de pensão alimento, visto que os (as) pensionistas praticamente zeraram o contra-cheque do pensionado.
Bem, terminando eu gostaria de expor a seguinte observação, feita por mim nos trinta anos de caserna: Jamais vi algum Sangue Azul se "bater" pela tropa, reivindicar por seus subordinados às esferas superiores. Seus objetivos sempre foram, e são, atingir postos de comando como Oficiais Superiores e daí ao generalato, situações em que eles não terão preocupação em adquirir um palito de fósforo. Pena que depois de 12 ou 16 anos, vendidos, eles voltem a ser verdadeiros militares!

Anônimo disse...

Se não for pra escola de oficial, vai ter que ir pro quartel, pois o serviço militar é obrigatório.

Anônimo disse...

Quando entrei em 93 era uma regra em 2001 mudou a regra e agora vai mudar novamente? Agora não tem como mudar porém se isso for verdade vou voltar a papirar e meter o pé pelo menos quando eu for embora tenho o FGTS e não preciso continuar pagando o FGTS RS.

Anônimo disse...

E se esse sair,fosse apenas pra sair do exercicio que não está aguentando?

Anônimo disse...

A frase do "Exmo" Sr. Coronel do EME: "Se não estiver satisfeito, procure outra profissão..." é bem típico de muitos oficiais superiores que estão muito bem na sua zona de conforto, numa "boquinha boa" em Brasília-DF e o restante que se exploda !!!! Esse tipo de truculência evidencia bem o perfil dos nossos Chefes cada vez mais sem liderança sobre a tropa, se impondo somente pelas suas estrelas.

Léo disse...

Os comandantes da época do governo FHC destruíram os nossos vencimentos.Mente quem afirma que são os políticos que destroem os militares.Mentira.Só existem políticos atrevidos ,com relação às Forças Armadas, quando o país tem comandantes subservientes.Para os tais, a tropa é constituída de pessoas de segunda classe.E agora vão dar outra punhalada nas nossas costas.Para um oficial-general ficar 35,45,60 anos na ativa é prêmio.Vergonha e indignação!!! Parabéns à Gloriosa PM do belo estado do Paraná.Vencimentos de um tenente? R$ 10.000,00.Parabéns aos policiais civis da calorenta e belíssima Teresina.Salário inicial de um agente? R$ 8.000,00.Delegado? R$ 18.000,00.Logo , logo ganharemos menos que a guarda municipal de São Paulo.

José Leandro disse...

Pensem bem seus covardes o que estão fazendo com os militares.. se esse país um dia entrar em guerra haverá deserções em massa.. pois quem vai encarar uma guerra arriscando ser morto, e deixar mulher e filhos com um salário de merda, e sem assistência médica.. pensem bem no que estão fazendo..

Anônimo disse...

Amigo, sou ST antigo tive problemas com cap moderno e não tenho acesso ao cmt OM para me proteger....Tentei falar com scmt e fui ameaçado com fatd..... Não é questão de frouxo ou valentões..... Temos um sério problema com COVARDIA.

Anônimo disse...

Esse Blog serve para que praças recalcadas destilem seus venenos contra os oficiais. Já li que de 2º Ten a Generais todos os oficiais são frouxos. Parece que querem dizer que só são machos as praças... Um que se apresenta como ST fala que tem problemas com um capitão moderno. Não existe capitão moderno e sim capitão... E por aí vai... Sem contar a covardia de comentários anônimos. Sejam pelo menos machos como os controladores de voo que se amotinaram e depois foram excluídos do serviço...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics