2 de agosto de 2016

Aviação terrestre: com cortes no orçamento, 60% da frota da FAB está no chão

CRISE
DOS 600 AVIÕES DISPONÍVEIS, APENAS 250 ESTÃO PRONTOS PARA EMPREGO
Os cortes no orçamento impostos pela equipe econômica obrigaram a Força Aérea Brasileira (FAB) a deixar mais da metade da sua frota de aviões no chão. Hoje, dos 600 aviões que a Aeronáutica dispõe, apenas 250 estão prontos para emprego, ou seja, 41%. Outro problema grave é a disponibilidade de recursos para a Força Aérea voar. Em 2016, os pilotos voarão menos do que 100 mil horas, quase 35% a menos do que o mínimo necessário para manter a operacionalidade da FAB, que seria 150 mil horas/ano. Em 2015, a cota já havia sido reduzida para 130 mil horas.
Em entrevista ao Estado, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato, citou que o aumento do dólar e do preço do querosene de aviação foram dois fatores que "afetaram tremendamente" o orçamento da FAB. Essa redução, advertiu, tem reflexos diretos no treinamento dos pilotos, no apoio de que Aeronáutica dá ao Exército e à Marinha, na Amazônia, o suporte às atividades dos governantes, seja no transporte de autoridades, de órgãos e até de atendimento aos índios.

Corte no tráfego aéreo
O comandante advertiu ainda que os cortes no orçamento vem afetando, até mesmo, o sistema de controle do tráfego aéreo do País. Uma das medidas já adotadas, foi a suspensão, por economia, de funcionamento de cinco radares meteorológicos. Segundo ele, a médio prazo, isso pode afetar o sistema, que terá de deixar de investir em modernização de equipamentos.
O brigadeiro Rossato lembrou que, quando o presidente em exercício Michel Temer assumiu, houve descontingenciamento, "mas ainda estamos com recursos abaixo do que precisamos para capacitação de pessoal e modernização de equipamentos". Rossato disse que a FAB vai procurar o Tribunal de Contas da União (TCU) para pedir que o órgão volte a fazer a ressalva que proíbe de haver contingenciamento neste setor, pela importância estratégica dele.
Desde a crise aérea, há dez anos, todas os recursos destinados ao controle do tráfego aéreo foram proibidos de serem contingenciados. Em 2011, essa regra caiu e o setor voltou a sofrer com os cortes. "Queremos que em 2017 esses recursos voltem a ser ressalvados", declarou ele, acentuando que "a responsabilidade é do comando da Aeronáutica mas os não reflexos aparecerão a qualquer hora".
Segundo ele, a FAB é responsável por 22 milhões de quilômetros quadrados de tráfego aéreo, sendo 10 milhões do Atlântico Sul, que são responsabilidade do Brasil. Em 2015, a FAB gastou R$ 358,35 por quilômetro quadrado, o que significa um gasto de menos de R$ 1 (um real) de quilômetro quadrado por dia.
Para as Olimpíadas, no entanto, o brigadeiro Rossato informou que não haverá qualquer tipo de problema no tráfego aéreo em decorrência destes cortes. (AE)
DIÁRIO do PODER/montedo.com

5 comentários:

Anônimo disse...

Os outros 40% estão carregando políticos, inclusive os corruptos.

Léo disse...

Que bom que estão no chão e em segurança.Apesar da maioria ser sucata travestida de moderna. Pior é o que o país viu, há poucos dias, aeronave caindo ao mar e matando piloto, que ganha uma merreca.

Anônimo disse...

O que muda na vida do pracinha?

Anônimo disse...

Uns detalhes: o pessoal de voo(pilotos, tripulantes e outros especialistas) precisa cumprir uma cota mínima de horas de voo para poderem ganhar uma porcentagem como gratificação no ano seguinte.Se o cara é mecânico do avião e, se esse, não estiver em condições de voar, fica no solo e ainda tem o prejuízo no ano seguinte se não cumprir a cota. Se não fosse a crise aérea como movimento de controladores de voo, não teriam melhorado os investimentos no setor e na formação dos profissionais e nos salários.Os militares só ganham algo positivo quando alguém bate o pé, firma posição e enfrenta os que se acovardam nos cargos.

Léo disse...

Três tesoureiros do PT indiciados por roubalheira nos cofres públicos. Pixulequentos;vários ministros dos governos do PT investigados por roubalheira nos cofres públicos( ex-Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, réu em processo por ter desviado mais de 100 milhões de Servidores Públicos endividados por empréstimos consignados; Vários senadores do PT denunciados, em delação premiada , pelos ladrões das empreiteiras;Marqueteiro do PT,João Santana e sua comparsa ,Mônica , Saqueadores dos cofres públicos,indiciados,presos e libertos,depois de pagarem mais de 30 milhões de reais, só de fiança,dinheiro fruto da roubalheira que o Partido dos Trabalhadores tem feito no Brasil , nos últimos anos.canalhas, bandidos.Ladrões. Um ex-presidente réu em processo por tentativa de obstrução da justiça,Luiz Inácio Lula da Silva, investigado pela Polícia Federal por esconder patrimônio. Arrombaram ,Saquearam a Petrobrás...pelego safado sendo preso com dinheiro na cueca.E agora querem que que as Forças Armadas -a tropa- paguem a conta dessa bandidagem, trabalhando até 65 anos de idade para tapar o rombo que esses lixos deixaram dos cofres do Brasil? NEGATIVO!!!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics