9 de agosto de 2016

Lideranças defendem nomeação de general indígena para presidente da Funai

Lideranças de diversas etnias defendem nomeação do general Franklimberg de Freitas pertence à etnia Mura e é reconhecido pelo combate ao tráfico e crimes ambientais
Com o titular ainda indefinido durante a gestão Temer, lideranças indígenas de diferentes estados defendem a indicação do general Franklimberg Ribeiro de Freitas, que é índio, para o cargo de presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), o que seria um fato inédito na história do órgão. Nascido em Manaus, Franklimberg Ribeiro de Freitas pertence à etnia Mura, tem 60 anos, e é reconhecido pela atuação no combate ao tráfico nas fronteiras e crimes ambientais. Para eles, o general é o mais indicado, além da própria origem, por ter uma carreira consolidada, uma patente importante e estar envolvido em causas que beneficiam as comunidades indígenas. No entanto, há divergências sobre a possível indicação.
Em reunião na tarde de terça-feira (2), no Memorial do Índio, um grupo de líderes vindos de tribos do Alagoas, Amapá e Pernambuco, afirmou ser livre de ideologias políticas e partidárias e não se alinhar às ONGs e associações contrárias à nomeação de um general. Suas reivindicações giram em torno da demarcação de terras e revisão da PEC 215, que transfere do Executivo para o Legislativo o poder de demarcação. O movimento defende a atuação das Forças Armadas nas reservas indígenas.
Jocelio Xucuru, da etnia Xucuru Pesqueira, critica a Funai e defende a nomeação do general. “A Funai se encontra omissa e sucateada. O índio na Funai, sem recursos, não vai fazer nada. O orçamento não é compatível com as demandas das comunidades indígenas. Precisamos de transparência na Funai, que o ministro da Justiça olhe com uma visão diferente para esses movimentos que estão sendo contra. Esses que estão aqui em Brasília não nos representam, quem nos representa é cacique, pajé e a comunidade”, afirma.
Em julho, quando o nome de um outro general, Roberto Peternelli, foi cogitado, uma onda de protestos explodiu em vários estados porque o general era um entusiasta do regime militar e celebrou o aniversário da “revolução que impediu a implantação do comunismo no Brasil”. Em Brasília, foi realizado um ato contra a indicação, no Ministério da Justiça. Agora, as lideranças de aldeias mais afastadas condenam os atos e questionam as informações que receberam à época.
Sílvia Nobre, representante da etnia Waiãpi, no Amapá, destaca a atuação do general em causas indígenas. “Todos nós fomos pesquisar o passado dele e vimos sua atuação junto à polícia federal, à própria Funai, para tirar garimpeiros das áreas indígenas, madeireiros e também fazendo caça ao narcotráfico dentro das nossas fronteiras”. Para Sílvia, não existem rixas entre índios e militares. “Quando o índio é picado por cobra, na mata, e ele vai morrer se não for socorrido, não é Sesai ou Funai que tira, são as Forças Armadas. Na hora que estamos morrendo, é um helicóptero da FAB que desce para nos resgatar”.
Álvaro Fernandes Sampaio, da tribo dos Tukanos, Alto do Rio Negro-AM, diretor do Museu do Índio, é militante da causa indígena há 45 anos e rechaça a transferência do poder de demarcação de terras. “Não cabe ao Congresso Nacional ficar demarcando terras indígenas, porque lá é cheio de fazendeiros, madeireiros, é cheio de outros interesses”. A presidência da Funai está vaga desde o dia 3 de junho, quando João Pedro Gonçalves (PT) foi exonerado do cargo. As questões indígenas seguem travadas desde então.
Correio Braziliense/montedo.com

32 comentários:

Anônimo disse...

Estou procurando um índio na foto...

Diego H disse...

No exército se você tem algum conhecimento ou dom, te colocam trabalhar em outro local.....pensamento pequeno de pessoas invejosas....muito provável que não coloquem ele...

SGT MELO disse...

Ao anonimo de 9 de agosto de 2016 15:54

O que é índio para vc? Tem q morar no meio do mato, viver semi-nu e matar animais com arco e flecha é? Se usarmos esse raciocínio tosto da maioria dos brasileiros inclusive de MILITARES ignorantes então se eu BRASILEIRO NATO, nascido e criado no Brasil passar uma temporada no japão, aprender Japonês e começar a comer de palitinhos eu automaticamente perco minha cidadania brasileira e passo a ser Japonês? A porcaria da Amazônia que NÓS militares tanto defendemos sofreu a devastação de 172 mil km quadrados SÓ ESSE ANO e parte foi em invasão a reservas indígenas. Eles são um modo de preservarmos a Amazônia e a maioria das pessoas INCLUSIVE MILITARES IGNORANTES não percebem isso. Vc critica a população indigena, em favorecimento de quem? Pecuarista? Já ouviu falar no serra de ouro? Agora até canções de TFM com americano invadindo a amazônia e nós embusteiros colocando pra correr rola enquanto NÓS MESMO NAO PERCEBEMOS QUE ESTAMOS DESTRUINDO AQUELA PORCARIA!!!! Índio sim!!! Brasileiro SIM!!!! Amazônia SIM!!!! Então comentarista anonimo que não sabe reconhecer um índio. LEIA POLICARPIO QUARESMA!!! Talvez ajude em alguma coisa!

Anônimo disse...

Quede os índios??? kkkkk. Cansado de ser enganado.

Anônimo disse...

Tai a solução! Se não der certo desta vez, então fecha a FUNAI. Uma pessoa mais técnica que essa nos assuntos indígenas vai ser difícil achar. Falta saber se ele vai querer o "pepino" para trabalhar com pouca verba e desaparelhado ou se já está esperando algum cargo maior. Como general vai ser fácil conseguir que os "Severinos" façam muita coisa.

Anônimo disse...

Não posso deixar de comentar que, se ele aceitar e for realmente comprometido com a causa indígena, vai ser bom passar um pente fino e tirar muito "cacique xing-ling" e ONG's que estão aproveitando as riquezas e se fazendo de boazinhas.

Anônimo disse...

Ao anonimo 9 de agosto de 2016 15:54 posso lhe afirmar que a Silvia Nobre que esta em primeiro plano na foto é india legítima.

Felipe disse...

Se ele não é índio ele é o quê? Viking?

Anônimo disse...

Kd os índios? Tão caçando Pokemon GO, pq índio de verdade anda semi-nu e tá no meio do mato sim.

Anônimo disse...

Mas ah índio véio!!!

Anônimo disse...

Cada dia me surpreendo..., e fico mais feliz e satisfeito em ter feito a escolha certa..., apesar de saber como a minha profissão é, sei que fiz a escolha certa e não me arrependo disso, pois aqui, aqueles que fazem por merecer tem o seu lugar reconhecido, sabemos disso, sem delongas, independente de cor, raça ou credo! sinceramente não sabia desse General..., mas é um orgulho saber que o mesmo é descendente de índios e que por mérito próprio conseguiu o tantos almejam nessa carreira. Parabéns Gen Franklimberg!!! Amazônia! Selva!!!

Anônimo disse...

O meu comentário é sobre os comentários:

por que militares que se utilizam desse espaço o fazem unicamente para criticar colegas? Penso que a área de comentários é destinada para - óbvio - comentar a notícia postada no blog, o famoso "post". Mas, sempre leio, nos comentários, críticas ou correções gramaticais e até geográficas dos comentários alheios!

Como vamos crescer e nos unirmos como classe profissional se nos ocupamos diariamente a criticar e "brigar" com colegas que em muitos casos estão no mesmo quartel, ou na mesma guarnição ou estarão um dia servindo juntos?

Sinceramente não entendo esse rancor constante contra a opinião alheia.

P.S.: tenho quase certeza que esse meu comentário também será alvo de críticas.

Rommel disse...

Indio com calvicie? primeira vez que vejo um.

Anônimo disse...

SÓ FALTA SER GUARDA NOTURNO, SEGURANÇA DO POKEMOM E PALHAÇO DE CIRCO.

http://blogs.oglobo.globo.com/ancelmo/post/rio-2016-beltrame-pede-exercito-em-niteroi.html

Anônimo disse...

O que é o Brasil hoje? Alguém pode dizer quem é a maioria? Os esquerdistas vieram e estão aí desde 1964 para dividir para impor sua ideologia de esquerda. Aí pergunto: onde estão os cristãos? Nós cristãos somos incompatíveis com qualquer ideologia esquerdista vigente no Brasil, pois prezamos os valores de família, respeito aos pais e mães, a não ideologia de gênero,- homem nasce homem e mulher nasce mulher desde de que o mundo é mundo, ou seja, cristão é incompatível com PT, Psol, PC do B, REDE, PSDB, PDT e afins. Coloquem as mãos na consciência e reflitam.

Anônimo disse...

É uma cambada de falsos brasileiros! Daqui a pouco, vai aparecer alguém do movimento negro e vai dizer que o general não é índio, é negro. Tudo para essa turma movimenta para o lado de sua intenção, não é pela realidade. A melhor coisa é botar quem entende de índios para ocupar esse cargo. Também acho que quem deveria ocupar o Min. da Defesa tinha que ser um militar. Min. da Saúde tinha que ser um médico. Assim por diante.

Anônimo disse...

Eu sou anão e me sinto discriminado. Precisamos de um general anão que nos represente.

Anônimo disse...

Pessoal , não reclamem do salário das FFAA , aqui na PMERJ também tá osso ,sou subenente com 15 anos de serviço e ganho míseros 7.500 reais ,tendo que trabalhar 2 dos meus três dias de folga pra melhorar e dar um pouco mais dignidade a família .
Forte Abraço , irmãos de farda .
Subtenente PMERJ Antunes

Anônimo disse...

Muitos índios atuais, já influenciados pela sociedade e costumes dos homens brancos, perdem um pouco as características indígenas, mas são legítimas, e ha muitas índias bonitas e com educação do branco.

Anônimo disse...

engraçado o Brasil: você pode ser negro preto, ter movimento negro, entrar em estatisticas, cultuar a africa e ainda ter cotas em concursos.

Nós de etnia indigena nem nos declarar indigenas podemos. É brincadeira esse mimimi.



Anônimo disse...

engraçado é ouvir de negros de africanos que não existe ou nao somos indios. um "povo" que luta por seus direitos e cultura falar mal do povo originario daqui.

sou nascido no Amazonas e tenho orgulho de minha pele morena e cabelos lisos, sou índio, sou da terra.

Anônimo disse...

MEU CARO ANONIMO

dizer que a senhora da foto e o senhor ao lado dela nao sao indios é afronta

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo de 10 de agosto de 2016 00:30
Você já foi representado pessimamente pelo "Toquinho da Maldade"!

Anônimo disse...

Esse país é uma piada. Cidadão suja a cara, coloca uma pena na cabeça e se torna índio. Bando de improdutivo que vive à mercê dos benefícios do Governo.

Anônimo disse...

Nas promoções a General, deveriam criar cotas para militares. Já pensaram que interessante seria se tivéssemos generais que representassem os militares?

Anônimo disse...

India de respeito essa da foto. Linda!

Anônimo disse...

Subtenente PMERJ Antunes, 10 de agosto de 2016 01:28, você não está sozinho não, também sou suboficial da FAB, na reserva, com salário medíocre, estava dando aula num colégio público para melhorar a minha renda, e fui informado para sair porque não é permitido ao militar das FFAA, mesmo na reserva, lecionar. Talvez fosse melhor eu não ter feito faculdade, mas viver de segurança. A que ponto chegou o Brasil. Estudar para quê?! É só entrar para o PT!!!

Anônimo disse...

Este general não é índio, não! Ele é um ALEMÃO!!! Só tenho que parabenizar este general! Também desconhecia a existência de um general indígena. O Brasil está melhorando! Só falta um capelão ESPÍRITA! Aí dou dez, nota DEZ!!!

Anônimo disse...

Vocês já viram alguma índia de pele, cabelos e olhos claros? Eu já. Era muito bonita. E era índia mesmo, filha de um relacionamento com homem branco, claro. E quem somos nós, senão índios? Uns são tem "sangue" de etnia estrangeira outros nacional, e pode ter certeza de uma coisa, tem um cearense no meio disso. Mas todos somos índios. Os únicos que diziam que eram raça pura, estavam loucos e tentaram acabar com o mundo e não deu certo. O líder, de bigodinho ridículo, era filho de uma mistureba danada. Salvem, os índios do Brasil!

Anônimo disse...

Esse nobre general pelo seu nome,parece ser descendente de alemão.

Anônimo disse...

Então, se você entrar em uma escola de comunidade, vai ver tantos nomes estranhos que se sentirá num país estrangeiro. Brasil é assim mesmo! E índio tem seu nome na aldeia e seu nome de cartório, pois como ele entraria no Exército sem registro?

S Ten R1 Douglas disse...

Tive o prazer de servir sob o comando do Gen Franklinberg, quando ele era Cmt da 1ª Bda Inf Sl em Boa Vista-RR, gente boníssima, muito educado, preocupado com o bem estar do militar e de sua família, gostava sempre de confraternizar com as famílias de toda a Brigada, além de ser índio é um militar competente, tomara que seja nomeado pois a FUNAI está largada há muito tempo e a questão indígena envolve muito mais do que só os índios.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics