20 de agosto de 2016

Uma imagem para a História

Cabo João Carlos de Oliveira, o 'João do Pulo', recordista mundial do salto triplo, é recebido pelo presidente Geisel (1975)

9 comentários:

Jozinaldo Freitas disse...

Este sim era um militar atleta. Merecedor de todas as glórias.

Anônimo disse...

Contam os antigos que durante o CFS dele na ESA, foi necessário ampliar o comprimento da caixa de areia , para adequar ao seu alto nível no salto triplo. Este sim era militar atleta.

Anônimo disse...

Cada tempo com o seu atleta. Todos os atletas atuais são militares, quer queiram ou não. Se falta instrução não é culpa deles e sim dos seus superiores. A missão dos atletas atuais é competir e ganhar medalhas. E cada militar com a SUA função. Quem fica de boca aberta criticando ou é invejoso ou está bisonhando.

Anônimo disse...

Será que depois das olimpíadas nossos atletas militares continuaram a serem apenas atletas ou nossos chefes irão coloca-los na vala comum e passarão a tirar serviço, fazer acampamentos, missões diversas etc....
Pelo fato de serem praças acredito que é o que irá acontecer e esses atletas de ponta se tornarão ex-atletas, oriento a esses atletas que peçam o 150 e vão embora.

Anônimo disse...

Esse era mesmo militar e atleta!!!!

Anônimo disse...

Sim, mas qual a soma prática dos militares atletas?

Júlio Fortes disse...

Ao Anônimo Bizonho 20 de agosto de 2016 20:40: Entregue um FATD ao barbudo medalha de ouro que se intitula militar. Tenha consideração com quem durante anos cuidou do traquejo da apresentação individual para ir ao quartel e que sabia se assim não procedesse quais seriam as consequências. Não tripudie isso. Isso são Valores Fundamentais da Profissão Militar.

Anônimo disse...

E o médico? Ele é militar médico ou é médico militar? Pesquise sobre isto é chegue a uma conclusão que talvez ajude a entender o caso dos atletas. A "especialidade" desses atletas é atletismo. O médico é médico; o professor, do Colégio Militar, é professor; o músico é músico, e assim por diante. O caso dos músicos seria bem semelhante ao dos atletas, têm que treinar bastante. "Cada um dentro do seu pedaço."

Anônimo disse...

Uma das pessoas mais injustiçadas. Morreu só, aos 44 anos de cirrose, cheio de dívidas e amargurado.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics