19 de agosto de 2016

Escolas militares: o gemido dos medíocres

Ora, é preciso ver o programa pedagógico desses colégios antes de sair por aí falando asneiras
Paulo André Chenso*
O Colégio Militar foi criado por D. Pedro 2º em 1889, e mantido pela República. Durante 126 anos nunca se viu qualquer comentário sobre essas escolas. De repente, descobriram o filão – e como o descobriram? Simples, as escolas militares encabeçam a lista dos melhores desempenhos nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), e isso, parece, incomodou alguns setores da nossa "educação civil". É como se o sucesso dos colégios militares causasse inveja aos colégios civis. São 12 colégios do Exército e 93 da Polícia Militar, com um total de mais de 30 mil alunos atendidos. Bastou aparecer na mídia o brilhante desempenho e já emergiram de suas tocas os pseudopedagogos de beira de estrada para criticar o sistema de ensino dos colégios militares.
Na reportagem da Folha de São Paulo (12/8) afirma-se: o Colégio Militar "padroniza comportamentos", "inibe o questionamento" e "impede criar perspectiva de construção de identidade". Se durante mais de 100 anos foi assim, os colégios militares formaram uma multidão de alienados – que, no entanto, estão dando um show de desempenho. É, realmente, paradoxal.
Sou professor há 42 anos e acompanhei gerações de alunos do nível médio, e assisti, com imensa tristeza, a deterioração do comportamento, o desinteresse, o aumento da violência, a impossibilidade de se aplicar disciplina mais rigorosa, e necessária, pois, hoje, o aluno já sabe, previamente, que não importa o que aconteça, ele será aprovado. Vi professores sendo agredidos, desrespeitados, às vezes humilhados, e por que não, abandonados pelos próprios órgãos que lhes deveriam dar apoio, como é o caso dos núcleos de ensino, com pareceres quase sempre favoráveis ao aluno. Ora, vendo tudo isso ao longo dos anos, a contínua corrupção (e corrosão) do ensino, com facilitações que chegam às raias do absurdo para justificar, alhures, que aqui não há repetências, e encerramos cada ano com alunos cada vez menos preparados. Como concordar? Alunos do nível médio que escrevem Brasil com z! Que nunca leem nada além de ridículos livrecos empurrados pelas grandes editoras - há um enorme contingente de alunos que chegam ao terceiro colegial sem ter lido um único autor clássico brasileiro. É uma vergonha!
E agora vem a mídia e seus "especialistas" em educação tecer críticas ao único sistema, hoje, que atua na educação do jovem de forma global e completa. Ora, é preciso ver o programa pedagógico desses colégios antes de sair por aí falando asneiras como se fossem os arautos da melhor educação. Se fossem, o ensino não estaria essa tragédia. Sem contar o desinteresse absoluto do Estado, o mísero investimento feito pelo poder público. O verdadeiro abandono das nossas escolas. Dispensa comentários.
Não vi entrevistas com os alunos, nem com os pais. Vi declarações, sim, de pessoas que parecem ignorar a real situação de nossas escolas. Ninguém mencionou na imprensa se os milhares de alunos desses colégios militares gostam ou não. É explícito nos regulamentos: caso o aluno não se adapte à disciplina militar, é imediatamente transferido para colégios civis. Ninguém é obrigado a estudar lá. E mais, para estudar nesses colégios, participa-se de um concurso na qual a média de candidatos chega a 22 mil! Será que é mesmo tão ruim, ou são nossos "pedagogos" que estão impregnados com as ideias "supermodernas" introduzidas na educação brasileira nos últimos anos?
*Médico e professor em Londrina
Folha de Londrina/montedo.com

20 comentários:

Anônimo disse...

Olha essa !!!!! ==> O imposto das medalhas olímpicas ( Phelps terá de pagar US$ 55 mil. )

http://www.campograndenews.com.br/colunistas/em-pauta/o-imposto-das-medalhas-olimpicas

Anônimo disse...

Ta no BE de hoje ( 33 ) ==> Sobre Adj Cmdo ... ( Duas Portarias - RISG e Valorização do Mérito )

PORTARIA Nº 068-DGP, DE 9 DE AGOSTO DE 2016. Altera dispositivos das Instruções Reguladoras para o Sistema de Valorização do Mérito dos Militares de Carreira do Exército (EB30-IR-60.001), aprovadas pela Portaria nº 240-DGP, de 23 de outubro de 2013.
.......................
PORTARIA Nº 997, DE 15 DE AGOSTO DE 2016. Acrescenta e altera dispositivos no Regulamento Interno e dos Serviços Gerais (R-1), aprovado pela Portaria do Comandante do Exército nº 816, de 19 de dezembro de 2003

Anônimo disse...

"Taí" um assunto interessante a ser discutido. E concordo plenamente com o que foi explanado no texto. É verdade que existe uma "força oculta" destruindo intencionalmente a Educação Escolar, pois a familiar já está destruída há muito tempo. Lecionei por oito anos em uma escola estadual de ensino médio, no RJ, e pude notar que há uma grande farsa quando se trata de ensinar, prega-se uma ideia boa mas se pratica outra, é uma tremenda enganação aplicada aos alunos e também aos responsáveis, muitos deles sem escolaridade e por isso se deixam enganar. Eu mesmo que sempre estudei em escolas públicas, naquela época quando as escolas eram melhores, depois de formado em licenciatura, descobri que também fui enganado quando estudante do ensino básico. Isso até hoje me revolta e me faz sentir pena de certos alunos interessados em aprender, mas nessas escolas medíocres dos estados e das prefeituras não conseguirão um bom conhecimento como eles merecem. Participei, como professor, de várias reuniões com pedagogos que ganhavam para mostrar suas teorias, sem nunca terem participado da prática de aula com crianças e adolescentes. Várias vezes questionei situações, e eles "enrolavam", mas não davam explicação, "empurravam com a barriga" para que o assunto fosse esquecido, pois nem eles tinham a resposta. Parei de lecionar quando vi que a equipe que a direção tanto acreditava, na verdade, não era tão confiável assim, não tinha a devida responsabilidade que deveria ter. É todo mundo pensando apenas no salário e o aluno que se dane, embora digam o contrário. Acho que é por isso que não conseguem melhoria, pois acham que Deus é o dinheiro. No entanto, agradeço a Deus por ter estudado por dois anos em uma escola militar, o que me fez aprender muito em relação às outras escolas por onde passei. Entretanto, não consegui transferir meu conhecimento matemático, que tanto queria, para os jovens de hoje por causa da hipocrisia da escola pública atual. As escolas militares são tudo de bom que ainda existe no Brasil!!!

Anônimo disse...

Lembram da qualidade de ensino de muitos colégios estaduais da década de setenta que eram disputadíssimos? O que fizeram para melhorar a qualidade dos demais? Acabaram com a qualidade dos bons e dos ótimos colégios, forçando os pais a procurarem colégios particulares, com professores mais bem pagos e, consequentemente, mais bem preparados.O que nos restou de bom, hoje, na área publica foram os colégios militares ou mantidos por alguma Força, como os da Aeronáutica. Assim, os interesses empresariais vão minando os bons exemplos, como acontece com a saúde publica.

Anônimo disse...

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/olimpiada-no-rio/2016/08/1804708-apos-mais-duas-medalhas-atletas-das-forcas-armadas-do-brasil-superam-meta.shtml

Anônimo disse...

http://orbisdefense.blogspot.com.br/2016/08/rio-2016-seguranca-e-aprovada-por-871.html

Anônimo disse...

Os que são contra os colégios militares, são os mesmos que são contra ao projeto ESCOLA SEM PARTIDO.Por quê? Porque os "esquerdosos" utilizam as escolas para disseminar sua ideologia e criar o que vemos hoje por aí. Basta observar as universidades federais para se ter uma ideia do projeto Gamscista que foi colocado em prática no país há mais de 30 anos. Por essas e outras que o Brasil precisa ENDIREITAR.

Léo disse...

Parabéns ao Dr Prof Paulo André pela lucidez do seu texto.A cartilha do partido(e bem partido) dos quadrilheiros foi clara, há poucos dias, ao afirmar que lamentam muito não terem conseguido mudar os currículos nas Instituições Militares brasileiras.Afirmam que precisavam mudar para formarem verdadeiros cidadãos, comprometidos com a democracia.Ou seja, aquela corja de Saqueadores dos cofres públicos adoraria ter estudantes naquelas Instituições Militares comprometidos com a roubalheira ,os saques nas estatais, com ideologias que ensinam que os meios justificam os fins.E quais são os meios e os fins? Os meios são a roubalheira , a formatação de quadrilha, a formação de organização criminosa para saquerem as estatais, a sonegação de impostos, a lavagem de dinheiro imundo, corrupção ativa e passiva, envio de dinheiro público para as off-shores, etc,etc,etc e etc.E qual é o fim? O fim seria essa corja de ratos perpetuarem-se no poder, ad eternum...Vagabundos, Ladrões, Saqueadores nacionais, ratos de esgoto.E a Pátria Educadora do PT,qual a contribuição deixada ao país nesses trezes anos,governados por essa quadrilha? Exatamente o que escreveu o Dr Prof Paulo André.Nada a acrescentar.Parabéns!!!

Anônimo disse...

O ensino realmente é de ótima qualidade . Mas seu filho verá nitidamente quais são os filhos de oficiais e os filhos das praças . Filhos de oficiais superiores e os filhos dos Generais .

Anônimo disse...

O motivo pelo qual querem denigrir os colégios militares é simples. Os colégios militares são os únicos q ainda formam cidadãos. É a luz no fim do túnel.

Anônimo disse...

Conversa fiada, a educação pública é feita para formar trabalhadores para o mercado, o cidadão entra numa Estácio da vida oriundo do ensino público e nem sabe o que é mais-valia. Se é uma doutrinação, está porca e mal feita.

Anônimo disse...

Fechem essa m.... que se chama exército e virem uma grande escola!

Anônimo disse...

Queria saber o porquê de 20 anos de ditadura e o ensino público piorou vertiginosamente no fatídico período.

Anônimo disse...

Sempre tem um recalcado querendo aproveitar qualquer situação para fazer intriga entre oficiais e praças. #PQP

Blog Uma Verdade Inconveniente disse...

O imposto só é pago do que é recebido. Isso significa que ele vai receber pelo menos 5 vezes nauseasse valor. Cada medalha de out que ele ganhou, vai receber 25.000,00 dólares. Vc se importaria de pagar 5.000,00? Ou iria preferir deixar de ganhar os 20.000,00 dólares que cada uma das medalhasdeixa?

Anônimo disse...

Sou filho de Sgt, eu e meus irmãos fomos alunos dos CM e nunca fomos prejudicados em relação aos filhos de oficiais ou civis. Parem de falar m

Anônimo disse...

Sou professora de Educação Física e, sempre ministro aula para o infantil, ouvir de um aluno com 6 anos de idade toda sorte de palavrões porquê foi repreendido dói. Fico pensando daqui alguns anos. Parabéns ao professor pela lucidez do texto é bem isso que passamos.


Anônimo disse...

Anônimos: 19 de agosto de 2016 22:50, 19 de agosto de 2016 22:53 e 19 de agosto de 2016 22:55, deixem de falar o que vocês mais sabem: ASNEIRAS. Vocês parecem ter "fugido" da escola!!!

Anônimo disse...

Não sei por onde começar, as pessoas pecam por falar asneiras sem conhecimento de causa, "opinam" por "opinar". Fui auxiliar de ensino no Colégio Militar de Brasília, particularmente na Divisão de Ensino, onde tudo por lá passava, recebia milhares de ligações suplicando vaga, tive a grata satisfação de vivenciar o que é cultuado, não é só "ensino", é educação, é dedicação, é comprometimento, é vontade e valores, valores que infelizmente se perderam e que fazem a diferença, eu tive um filho nessa grandiosa Instituição, e acho que posso falar, se não por todos, mas pela grande maioria eu tenho um Homem. Obrigado Colégio Militar !
Mesmo desacreditado e ignorado por alguns, não desistam, pois para mim e para muitos outros pais e alunos vocês já venceram.

Anônimo disse...

Eu ADORO o Colégio Militar!!! Sou filho de praça e sempre fui muito bem tratado, nunca me senti desmerecido ou tratado diferente por ser filho de praça. Foi um excelente colégio para mim! Meu pai nunca poderia me dar um colégio com tanta qualidade se fosse pagar do próprio bolso.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics