13 de outubro de 2016

Após discussão, sargento da Marinha é baleado por PM em shopping no RJ

Homem é baleado dentro de shopping em Campo Grande
Gabriela Viana e Marina Navarro Lins
Vítima foi socorrida após disparosUm homem foi baleado na noite desta quarta-feira, na praça de alimentação do Park Shopping Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Segundo relatos de testemunhas, o tiroteio começou por volta de 20h e deixou quem frequentava o shopping neste Dia das Crianças em pânico.A vítima foi identificada como Jonathan Macedo Rodrigues, de 37 anos, 3º sargento da Marinha. Ele foi atingido por um tiro no peito e dois na barriga, sendo encaminhado para o Hospital Municipal Rocha Faria. O quadro de saúde dele segue estável.
O motorista de ônibus Ronaldo Alves, de 34 anos, estava na praça de alimentação com os dois filhos e a ex-mulher quando viu a discussão começar:
— O local estava muito cheio, e eles começaram a brigar por causa de uma cadeira. Quando ficaram exaltados, se xingando, saí de perto. Um dos homens deu três tiros no outro e depois foi embora, normalmente. Só queria distrair os meus filhos, de 2 e 5 anos, no Dia das Crianças. Mas nem dentro do shopping temos sossego — desabafou.
A estudante Debora Abreu, 27, contou que viu a correria após os disparos.
— Acabei de sair. Estava dentro do mercado quando vi todo mundo correndo desesperado. Ouvi dizer que foi uma briga por causa de cadeira. As crianças ficaram desesperadas — disse.
A praça de alimentação do shopping estava cheia no momento dos tiros.
— Eu não estava tão próxima ao local. Ouvi quatro tiros. A praça estava muito cheia. O pânico foi geral. Todos se jogaram no chão e muitas crianças se perderam — disse a estudante de enfermagem Tatiana Doulas, de 37 anos.
O 40º BPM (Campo Grande) confirmou o tiroteio e informou que o atirador fugiu do local com a arma. A Polícia Militar analisa imagens de câmeras de segurança para tentar identificar e prender o suspeito.
Em nota, a administração do Park Shopping Campo Grande informou que "houve uma briga entre dois clientes na praça de alimentação e um deles foi baleado. Este homem foi levado para o hospital pela ambulância do shopping. A administração está prestando assistência aos familiares".

Militar baleado por PM após discussão em shopping está em estado grave 
É grave o estado de saúde do terceiro sargento Jonathas Macedo Rodrigues, de 37 anos, baleado por um policial militar, nessa quarta-feira, depois de uma discussão num shopping na Zona Oeste da cidade. De acordo com a assessoria de imprensa do Comando do 1º Distrito Naval, o militar deu entrada no Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins de Vasconcelos, no início da madrugada desta quinta-feira. Ele precisará ser submetido a um procedimento cirúgico e permanecerá na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital.Na manhã desta quinta, o policial militar do 14º BPM (Bangu) Robson Rodrigues Alves, de 48 anos, se apresentou ao Quartel General da PM do Rio, dizendo ser o autor de três disparos que atingiram o militar da Marinha. Segundo o delegado-assistente da 35ª DP (Campo Grande), Fábio Souza, o agente terá a prisão pedida à Justiça. Ele está preso administrativamente e deve seguir para o Batalhão Especial Prisional (BEP) - onde ficam PMs - nos próximos dias.Extra/montedo.com

6 comentários:

Anônimo disse...

Mas um MILITAR vitima da violencia de Milicianos ou PMs. "O poste esta urinando no cachorro"

Comadantes Inertes e praças sem porte de arma.

Anônimo disse...

Esse é o tipo de policial que atua nas ruas do rio de janeiro, imagine as pessoas sendo abordadas por esse "suspeito", que suspeito nada é BANDIDO mesmo, que usa farda da gloriosa Policia Militar, que não merece ser suja por causa de uma criatura como essa, sem controle emocional com uma arma na mão que legisla em causa própria, julga e executa sem nenhum sentimento, com total crueldade, isso porque as Leis são fracas, cheias de brechas, tornando algumas pessoas arrogantes e cruéis. Para todos nós a Lei Natural ou para entendimento de outros a que Deus criou um Castigo perpétuo "A MORTE! e não tem Ateu para negar isso, quando esta vendo ela abraçando, chegando a se melar todo e pede o tal PERDÃO, minha tese PENA DE MORTE E PRISÃO PERPÉTUA, já, aí quero ver ser humano, melhor malandro, não tendo paciência com o próximo, assaltando, estuprando, entre outros crimes violentos, pois terá que pagar aqui mesmo antes de ir para a VALA final do tal Castigo de Deus ou do Capeta. Chega de impunidade neste Brasil!
Estamos presos em nossas casas, reféns em de um Bando de Bandidos soltos sem medo de pagar pelos seus atos.

Anônimo disse...

De "doido" esse PM não tem nada. Após atirar saiu correndo?. E a cara de "surpresa" do comandante do PM ao saber que ele portava uma arma, indevidamente!? Brasil FAROESTE, se mata por uma cadeira.

Comando de Fronteira disse...

99% desses PMs não tem porte de armas, vivem na clandestinidade, sem controle emocional etc..

Anônimo disse...

Quem iniciou as agressões foi o fuzileiro . Sou policial militar e eu estava de serviço de supervisão de oficial no dia dessa ocorrência .
Não que isso se justifique , mas também não devemos sair por aí esbofeteando quem nos contrariar , acaba dando no que deu , infelizmente .
Ten Gustavo

Anônimo disse...

Ten gustavo?????acabou dando no que deu
???? Nossa!!! Ouvi uma coisa dessas de um Oficial é uma vergonha...se todo mundo que te dê um soco, um chute, você responder com 3 três, aonde vamos parar????

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics