16 de outubro de 2016

Militares fora da PEC da Previdência. Mudanças virão em lei específica

Aposentadoria de militares só deve mudar após reforma da Previdência

VALDO CRUZ/LAÍS ALEGRETTI
DE BRASÍLIA
A série de mudanças que o governo do presidente Michel Temer quer implementar na Previdência Social deve tornar mais rígidas as regras para a aposentadoria de militares. A mudança, que incluirá o aumento dos 30 anos de contribuição exigidos hoje, também deve criar uma idade mínima para que eles entrem na reserva.
O Palácio do Planalto já definiu, porém, que os militares não vão entrar na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que vai reformar as regras de aposentadoria de servidores públicos e dos trabalhadores do setor privado.
Segundo assessores presidenciais, as alterações para os militares serão feitas depois, por meio de outra lei, respeitando as peculiaridades da carreira.
As Forças Armadas foram contra entrar na reforma com o argumento de que são proibidos de fazer greve, são transferidos para locais distantes constantemente durante a carreira e estão vinculados a um regime de dedicação exclusiva ao país.
Um auxiliar de Temer disse que o presidente acatou os argumentos dos militares, mas disse que combinou com as Forças Armadas que elas terão de dar "sua contribuição" para reduzir o deficit previdenciário do setor público, com ajustes nas regras seguidas por eles hoje.
O especialista em Previdência Paulo Tafner afirma que, apesar de terem caraterísticas diferentes das carreiras civis, os militares deveriam passar mais tempo na ativa.
"É necessário alongar a carreira militar, para que eles passem para a reserva com idade mais avançada. Não é possível que eles passem para a reserva aos 50 anos. É muito precoce."
Tafner ponderou que há outras distorções que devem ser corrigidas para beneficiar os militares, mas disse que elas não estão relacionadas à Previdência.
"Eles ganham muito menos do que os demais funcionários públicos, em geral. Isso deve ser corrigido e não é bom para o país. Mas isso é um problema salarial, não previdenciário", afirma o especialista.

REGRAS
Na reforma da Previdência Social, a intenção é aproximar as regras de acesso à aposentadoria dos funcionários do governo com as das pessoas que se aposentam pelo INSS -empregados de empresas privadas, empregados domésticos, autônomos, contribuintes individuais, trabalhadores rurais.
O governo quer reduzir as diferenças entre os regimes, inclusive para policiais e professores, que têm regras facilitadas para a aposentadoria.
A equipe de Temer diz que enviará a proposta para o Congresso Nacional nas próximas semanas, após reuniões com centrais sindicais, empresários e parlamentares. Inicialmente, o presidente havia prometido que mandaria o projeto de reforma antes do primeiro turno das eleições municipais, que ocorreram no dia 2.
O governo quer estabelecer idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, com o objetivo de combater o deficit da Previdência, que neste ano ficará perto de R$ 150 bilhões.
Hoje, os trabalhadores que se aposentam por tempo de contribuição o fazem com menos de 55 anos, em média.

REGRAS ATUAIS
Atualmente, pelo INSS, o trabalhador pode se aposentar de duas formas.
Uma delas é pela regra da idade mínima, que é de 65 anos para homens e de 60 anos para mulheres, com contribuição de 15 anos.
A outra opção é pelo tempo de contribuição -sem idade mínima. Neste caso, são 35 anos para os homens e 30 para as mulheres.
O servidor público, para ter direito à aposentadoria, tem que ter, no caso dos homens, idade mínima de 60 anos e 35 de contribuição. Para mulheres, idade mínima de 55 anos e 30 de contribuição.
A ideia do governo Temer [...] é criar uma regra geral, com idade mínima de 65 anos e um tempo mínimo de contribuição de 25 anos.
Segundo a regra de cálculo do benefício que vem sendo estudada pelo Palácio do Planalto, a contribuição com a Previdência Social terá de somar 50 anos para que o aposentado tenha direito ao benefício integral.

O que vem por aí
Propostas de reforma da Previdência

IDADE MÍNIMA
O projeto em estudos no governo prevê idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, sem distinção

CONTRIBUIÇÃO
O tempo mínimo de contribuição com a Previdência exigido para aposentadoria deve subir de 15 para 25 anos

TRANSIÇÃO
A proposta do governo prevê uma regra de transição para homens com mais de 50 anos de idade e mulheres com 45 ou mais que ainda não tiverem condições de se aposentar no momento da aprovação das mudanças

PEDÁGIO
Quem entrar na regra de transição terá que trabalhar 50% mais tempo para poder se aposentar pelas regras atuais

SEM TRANSIÇÃO
Homens com menos de 50 anos e mulheres com menos de 45 só poderão se aposentar de acordo com as novas regras, diz a proposta do governo

NOVA FÓRMULA DE CÁLCULO
O projeto de reforma muda a maneira como as aposentadorias são calculadas. O benefício seria equivalente a 75% da média salarial, mais 1 ponto porcentual por ano de contribuição adicional além do mínimo exigido
50 ANOS de contribuição seriam necessários para obter o benefício integral com as novas regras propostas

PENSÃO POR MORTE
A proposta do governo proíbe o acúmulo de pensão por morte e aposentadoria

SALÁRIO MÍNIMO
A proposta mantém o piso das aposentadorias vinculado ao mínimo, mas benefícios assistenciais como o concedido a idosos poderão ser desvinculados
UOL/montedo.com

55 comentários:

Anônimo disse...

Comparar militar com civil é um erro!!! O militar com 50 anos está mais acabado que um civil com 65 anos. São muitas privações, restrições, a farda torna-se um fardo na realidade, pois o militar passa a perder todas as liberdades que o cidadão comum tem. Está aprisionado a um sistema que não o deixa viver, não o deixa opinar, não o deixa caminhar com os próprios pés. Ser militar hoje está muito longe de ser a profissão de orgulho de antigamente. O último a sair apague a luz, por favor...

Anônimo disse...

MP 2215, a MP do Mal, a MP da "trairagem": JAMAIS ESQUECEREMOS!!!
Um verdadeiro "11 de setembro" que atingiu em cheio nossa carreira, nos tungou o posto acima, as gratificações de tempo de serviço, auxílio moradia, etc, etc....nos infligindo perdas de mais de 33℅ em relação aos que não foram atingidos...
Talvez por isso haja este trauma, com qualquer cogitação de mudança na carreira, o trauma foi certamente inesquecível.

O GOLPE DADO NAS FORÇAS ARMADAS - http://montedo.blogspot.com.br/2016/09/o-golpe-dado-nas-forcas-armadas.html

Anônimo disse...

Acho que se aceitarmos mais essa agora, 15 anos após a MP do mal, logo em breve virá a desvinculação de salário com o pessoal da ativa! Somos ordeiros, tomamos pauladas calados e de mãos atadas, será que outras categorias aceitaram essas trairagens: justiça, MPF, STF, PMDF? Duvido! Então já que querem nos colocar na vala comum, por que não concedem a nós os direitos individuais e trabalhistas concedidos aos cidadãos comuns? Greve, sindicato, político, horas extras, insalubridade, adicional noturno entre outros, por que temos que ser escravos para pagar de bonzinho? Será que alguém tá ganhando com isso?

Anônimo disse...

Concordo em número, gênero e grau, ainda acrescentaria mais descabimentos:
"Enquanto continuar essa política atual no EB nada mudará. Senhores nosso inimigo é interno!
- Generais visitando quartéis, com a missão de verificarem faxina, uma hipocrisia só, como se nunca foste da tropa. O incrível é que aceitam essa falsidade, como se não soubessem a realidade do dia a dia, em troca de poupadas diárias.
- Não aceitam a politização e sindicalização da tropa, mas não fazem pressão no gorverno, em troca de cargos públicos, nojento isso.
- Oficiais subalternos aceitam e acatam tudo calados, pois sabem que um dia poderá desfrutar das benesses, mesmo sabendo da trairagem com a tropa.
- Apoiou esse governo postiço, e, em troca toma mais cinco anos no lombo, imagina se isso aconteceria com a PF ou com as FORÇAS AUXILARES, duvido, pois eles têm peito e moral.
- O oficial não quer ir para reserva, pois é castigo perder a mamata, mais perguntaram para os Praças se querem labutar mais cinco anos?
- Nós praças, não aguentamos mais slides de corações e mentes, pois é fácil para o oficial brincar de tropa por dois anos, fazer o nome e voltar para o ar condicionado e mármore carrara.
- Vou entrar na justiça, tenho o edital do concurso, não aceito mais essa trairagem.
- A decisão de sair ou não das Forças Armadas é minha, pois não incorporei por favor de ninguém, entrei na Força pelo dispositivo constitucional chamado Concurso Público Federal, então não cabe a nenhum pilantra imoral dizer "pede para sair"!
- Praças se quiserem melhorar vamos sindicalizar na marra, assim com as FORÇAS AUXILIARES, com letra maiúscula mesmo, pois são homens e têm COMANDANTES honrados!
- Não aceito mudar, mais uma vez, a regra do jogo, durante o jogo!"

Anônimo disse...

Vai vingar os 35 anos então? Porém vão devolver algum benefício retirado da MP 2215, espero por isso, pode até aumentar para 35 anos, mas devolvam o anuenio, auxílio moradia por favor!

Anônimo disse...

Sobre o adjunto de comando, faz me lembrar da velha máxima do burro com a cenoura à frente! A ideia é boa, mas só funciona em países com exércitos descentes, no EB só servirá para arrochar ainda mais a falta de pessoal na administração e nas subtenencias, só isso! Meros garçons!

Anônimo disse...

Não podemos aceitar! O próximo passo será a desvinculação do salário ativa x reserva. Não temos nada...nenhum dos direitos do civis a gente tem! Agora vão nos golpear com mais essa!! Enfraquecimento das Forças Armadas é o Enfraquecimento de sua Nação!!Espero que nosso povo não pague pra ver!

Anônimo disse...

Adj de Cmdo já foi incluído no RISG, mas funcionalmente é o legítimo "cinzeiro de moto", mero secretário/garçon e logo motorista quando não existirem mais Sgt QE. Essa figura não existe ou foi criada para atuar como sindicalista das praças, convenhamos, mas também não tem influência e não quer se indispor nem para resolver problemas de escala de serviço, muito menos ainda se manifestar sobre questões salariais, as injustas comissões, falta de PNR para praças, interstícios gigantescos das praças, entre outras. Em um exército atrasado e burocrático, excelentes idéias sempre serão estraçalhadas pela vaidade e o egicentrismo do pessoal de "nível superior" que nos comandam. Os próprios comandantes (rodeados de regalias) utilizam mentiras psicológicas para fazer os tolos crerem que estamos muito bem, que há gente pior, que a crise isso, a crise aquilo...enquanto isso, todas as carreiras públicas, e policias progridem extratosfericamente na questão salarial e trabalhista, enquanto a "boa imagem" de resignação e de que "militar vive vida espartana, não precisa de dinheiro" (só se for solteiro e morar no quartel, nem assim...) está nos causando um retrocesso sem precedentes. O último apague a luz.

Anônimo disse...

"O especialista em Previdência Paulo Tafner afirma que, apesar de terem características diferentes das carreiras civis, os militares deveriam passar mais tempo na ativa.
'É necessário alongar a carreira militar, para que eles passem para a reserva com idade mais avançada. Não é possível que eles passem para a reserva aos 50 anos. É muito precoce.'"

Esse imbecil desse Paulo Tafner nunca sangrou como Comandante da Guarda, nunca passou uma semana inteira em exercício no terreno, nunca teve que engolir calado os abusos de comandantes hipócritas e incompetentes que se acham deuses. Infelizmente percebi muito tarde que não temos uma profissão digna, mas sim uma forma de escravidão (mal) remunerada. Aos mais novos eu digo: esqueçam essa estória de que o EB vem em primeiro lugar! Em primeiro lugar deve vir vocês e suas famílias, e em segundo lugar os estudos, pois como dizem, "só o papiro liberta". Desde que entrei para o EB nosso país não teve nenhuma ameaça externa, mas o estresse que vivi todos esses anos foi devido a "chefes" indignos que se sentem superiores e acima da lei, mesmo sendo uns bos**s incompetentes. Claro que não são todos, mas os mais fracos de intelecto e de caráter conseguem prejudicar a vida de todos os subalternos na tropa.

Anônimo disse...

O próximo passo é entrarmos no TETO DA PREVIDÊNCIA: R$ 5.147,00

Anônimo disse...

A situação está tão braba que é melhor a gente entrar no mesmo bolo dos servidores civis...
Pelo menos teremos alguém para brigar do nosso lado...
Sozinhos seremos um prato fácil de ser comido...

Anônimo disse...

Entrei para ficar trinta anos, programei minha vida e de minha família para trinta anos, agora vem o governo dizendo ser os militares um peso demasiado para as previdência, aqueles que fizeram do sacrifício sua vida, pagarão por aqueles que fizeram da política sua profissão, não aceito! serão cinco anos de corpo presente apenas. Transição...eles tem coragem em usar este termo. Para os civis, tenho que admitir que pugna no meu coração, quem dará emprego a uma pessoa com 55 ou 60 anos? estamos condenados a pagar políticos, e mesmo magistrados, olhem os exemplos...a magistrada colocou uma menina na cela por 72 horas com homens,não homens bons, bandidos que logicamente a estupraram, punição: afastamento com salário integral... e mole? imaginem se fosse um homem? ou um militar então...Justiça só divina, aqui em baixo é paga. f@d@m-se aqueles que tomaram o caminho da retidão, que bradaram Brasil! acima de tudo!

Anônimo disse...

Vai voltar o tempo em que os militares se contentavam com o pagamento de uma porção de sal.

Anônimo disse...

Isso mesmo, chega de slides de engravetamentos. Brincar de tropa, sempre com PNR, depois Altos Cursos fora do País, ar condicionado etc. E ainda cassam a Medalha Corpo de Tropa, até quando vamos suportar tantas injustiças?

Anônimo disse...

Eu pago os tais 1,5% a mais para a tal pensão para filha e tenho tempo de serviço de fronteira (tempo fictício).
Eu prefiro perder esses benefícios em troca de se manter os 30 anos de serviço independente da idade. Esse poderia ser o tal "sacrifício" da parte dos militares na reforma da previdência. Mesmo que a pensão para filhAs já tenha sido abolida em 2000, ainda existem muitos militares que optaram por manter tal direito. E em relação ao tempo de serviço fictício contado a mais para quem serviu/serve em fronteira cumpre destacar que não existe em outras categorias a contagem fictícia de tempo de serviço tal qual ocorre com os militares. Acho que esses dois benefícios são dois anéis que podemos perder para mantermos os nossos dedos íntegros. O que acham ?

Anônimo disse...

Cadê vidas bôas?

Anônimo disse...

Eu aceitaria a redução das pensões em percentuais tal como ocorre hoje no INSS em troca de se manter 30 anos de serviço para o Militar ir pra reserva. Primeiro, porque é justo haver tal redução, pois depois que o Militar morre ele deixa de "consumir" uma parte do orçamento familiar (não paga mais plano de saúde, não come, não bebe, não gasta com roupa e lazer, etc), ou seja, é menos uma "boca" em casa. Segundo, porque isso é o justo e lógico haja vista que com o Militar vivo a aposentadoria dele não deve servir de enriquecimento para o cônjuge sobrevivente depois que ele morre.

Anônimo disse...

Concordo com tudo que foi citado pelos companheiros. Na minha opinião as praças são maioria, somos a base da piramide. O Subtenentes estão "calados", por causa do PROMOÇÃO a QAO. Precisamos de Subtenentes que lutem pelos subordinados. Percebo os jovens recém egressos das Escolas de Formação, falando em ir embora que só querem uma base para cursar uma faculdade e fazer outro concurso. Isto é ruim, visto que já chegam de "costas". Não são motivados a se especializarem, cursos operacionais nem pensar. Isto é ruim pensem comigo: os egressos das Escolas pensando em sair e os antigão pensando em conseguir uma vaga em Brasilia-DF para receber uma medalha e ser QAO. Estou no meio das praças fazem 28 anos e percebo isto. Os adjuntos de Comando tem que levarem estes fatos aos Comandantes.

Léo disse...

Acabei de receber um áudio da Sra Miriam ,que autointitula-se Miriam dos Aposentados.Ela afirma que o Ministro ElISEU PADILHA,da Casa Civil,Arqueiro-Mor do Michel Temer,e principal Defensor da REFORMA DA PREVIDÊNCIA,o mesmo que grita aos quatro ventos do nosso amado e extremamente saqueado,roubado,pixulecado Brasil dizendo que os trabalhadores deverão se APOSENTAR com,pelo menos, 65 ANOS DE SENILIDADE,ou ,no MÍNIMO com 35 longos anos de SERVIÇO,seja público ou privado.Pois é. Esse mesmo Elizeu Padilha APOSENTOU-Se com 53 ANOS DE IDADE,em 1999,DEPOIS DE TER CUMPRIDO APENAS UM,UM,SOMENTE UM MANDATO DE DEPUTADO FEDERAL ,PELO RIO GRANDE DO SUL.Detalhe: Com SALÁRIO DE 19.000,00(DEZENOVE MIL REAIS).Mais o salário de Ministro,R$ 30.000,00( trinta mil reais).E quantos aos militares??? Uai!!! Os militares em geral eu não sei.Ou melhor:sabemos ,sim.Os oficiais vão continuar tirando ,em média, três ou quatro rápidos aninhos de serviço de oficial-de-Dia, e depois será de superior em Casa,claro.Mas a tropa-a Sargentada- vai se lascar,nenhuma dúvida.35,35,35 longos anos de Comandante da Guarda,S argento- de- Dia,Adjunto-do-Oficial de Dia.A REFORMA DA PREVIDÊNCIA É PROS OUTROS.Ou seja: PRINCIPALMENTE PARA AS FORÇAS ARMADAS.E quanto aos nossos Vencimentos ,hein,General-de-Exército R1 Bini? O Senhor continua pensando conforme relatou ao Jornal O GLOBO ? Eu concordo 200% com sua afirmação de que nossos vencimentos são 'VEXATÓRIOS E HUMILHANTES.Permita-me acrescentar:VEXATÓRIOS,HUMILHANTES E VERGONHOSOS!!!

Anônimo disse...

Não foi esse o programa de governo que foi eleito. Esse "governo", usurpador do poder, não tem moral para tirar direitos e nada de qualquer trabalhador.
Deveria ser meramente um governo de transição, até que assuma um governo dignamente eleito pela população.
Se não for assim, os militares devem agir. Devem mostrar o seu descontentamento e ameaçá-los como eles tem feito com os trabalhadores em geral.

Anônimo disse...

Eu sei que em CASCAVEL,estão estudando comprar a fazenda Mascarello, para irem brincar com o Guarani,enquanto a tropa agoniza no aluguel.

keko marques disse...

Eu não entendo como 5 anos a mais ajuda na conta da previdência. O desconto previdenciário continua mesmo na reserva/reforma. Alguém tem alguma explicação???

Anônimo disse...

SE for em lei específica, após a votação da reforma da previdência para os civis, podemos esperar por uma pancada muitíssimo mais forte do que nas outras categorias. Nada é tão ruim que não possa piorar.

Anônimo disse...

Infelizmente as Forçad Armadas não têm mais moral. Só se respeita, quem se faz respeitar!
50 anos é pouco para um militar? É uma brincadeira ler isso, mas estão tirando por base o militar de brasília, do departamento ou diretoria. Vão se basear pelo militar da brigada paraquedista, BIL, Bda Op Esp...
Já estou vendo. Virá 35 anos e idade mínima de 55 para os militares!
Atualmente vejo 1 Sgt estudando para ir embora, em breve verei os St também dividindo o papiro para sair.
Triste realidade.

Anônimo disse...

Vamos aceitar a situação e ficar de boa afinal fomos nós que buscamos esta profissão. Como meu comandante de OM diz que servir é bom tem TFM, comida, alojamento, roupa assistencia medica e vantagens. Eu prefiro aposentar com 35 anos que com 65 anos como a situação do povo servidor civil ou privado.
Eu sou a favor de aumentar o tempo uma vez que para que serve ir para a reserva e depois termos PTTC nos amolando dia a dia nas OMs. Que então fiquem mais tempo e contribuam de graça como militares e não ganhando mais 30% como acontece.
AOS 35 ANOS DE SERVIÇO, SOU A FAVOR...

Anônimo disse...

As leis serão modificadas após a aprovação e publicação da PEC, inclusive as Leis militares.

Certamente ocorrerá a desvinculação do pessoal da ativa e reserva a retirada do direito da pensão das filhas sem a devolução dos valores corrigidos.

Uma observação interessante, são previstos os seguintes cursos para progressão na carreira do praça, de acordo com a lei de ensino/99:

Curso de Formação dá acesso aos cargos e as graduações de Soldado NB (CFSd), Cabo (CFC), 3° Sgt(CFS) e 2° Sgt não aperfeiçoado.

O Curso de Aperfeiçoamento (CAS) permite o acesso aos cargos de 2° Sgt aperfeiçoado. 1° Sgt e S Ten.

O Curso de Habilitação ao QAO (CHQAO), é tido como Aperfeiçoamento pela Lei de Ensino, que permite o acesso aos cargos de 2° Ten, 1° Ten e Cap QAO.

O Cargo de Adjunto de Comando não está previsto em Lei ou Decreto, este cargo deveria ser protegido por lei, o que o deixa sem amparo legal a sua existência.

O Cmt Ex não pode criar cargo, ele somente pode gerenciar os cargos que são previstos legalmente, conforme o RAE.

A atribuição para a criação de cargos cabe ao Congresso Nacional pelo inciso X art 48 da Constituição Federal. Não existe amparo legal para ser criado qualquer cargo pelo MD mesmo em caráter experimental.

Partindo das premissas acima o Cargo de Adjunto Comando e suas funções, o respectivo curso, não existem, não possuem amparo legal para sua existência.

Anônimo disse...

eu quero os meus 1,5 % de volta no meu bolso ! não tenho filhas e me ferrei ao assinar o tal papel sem saber as consequências...era bizonho demais.
O exército terá que se adaptar para segurar o cabra por mais tempo...pois pelo que vi estão criando mais obstáculos para camarada poder atingir os postos mais altos na carreira...a idéia é deixar "os burros" na tropa até o fim ...e limitar as transferências e cursos.
...enfim só resta as trevas e muita faxina no quartel.

Anônimo disse...

Sr. Anônimo 16 de outubro de 2016 14:35, mas o pessoal militar já anda recebendo sal, sal grossíssimo !!!!!

Anônimo disse...

Quanta baboseira. Tomara que uma transferência ex officio te pegue pra ti ir fazer teu TFM numa OM bizurada...

Anônimo disse...

O vice foi eleito pelo voto assim como a presidanta cassada, ou o senhor não conhece as leis de seu país?

Anônimo disse...

Sempre que os militares são desvinculados dos demais, nós tomamos na cabeça, justamente porque não temos comandantes que representem nossos anseios. Só conseguimos alguma coisa quando estamos vinculados a outras categorias que tenham chefes machos o suficiente para bater na mesa e exigir uma negociação justa. Nossas vacas de presépios nos levaram para o abismo que estamos hoje.

Anônimo disse...

A REAL mudança só ocorrerá quando tivermos representação de classe, esta sim tem força para angariar o devido respeito. Adj Cmdo é mais um embroglio para dividir ainda mais os praças.

Ika Pinheiro disse...

Se for solteiro e morar no quartel ? Na zona campanha!

Sou solteiro, moro á bordo mas tenho minha faculdade e curso pra pagar. Só esses dois já vai mais da metade do pg. Outra parte da grana vai pra despesas pessoais e quando sobra, visitar família que mora em outro estado.

Tá uma palhaçada isso aqui !

Um agradecimento especial pra você militar que apoiou o golpe, tem mais é que se ...

Anônimo disse...

mi mi mi
buá buá buá
snif snif snif

keko marques disse...

Tanto tempo na base de mortadela, afetou seu julgamento. Se tu votou na jumenta, votou tb no vice.

Anônimo disse...

Vcs mesmos apoiaram esses aí. Agora aguentem.

Anônimo disse...

Quem brigara pelos milicos? Um tem vidas boas (além de salário do eb recebe DAS de mais R$ 18 mil) e o que falava abeça já colocou um terno nas olimpíadas (agora tem status e salário de ministro) e se calou....

Anônimo disse...

Capitao bolsonaro nao vai se manifestar? Rs

Anônimo disse...

anônimo de 16 de outubro de 2016 11:13, muito bom.

As PM estão colocando 40 horas semanais nos editais de concurso na PM.

Se vão aumenta o nosso tempo para equiparar par o civil, não devemos aceitar a escravidão mão de obra ilimitada.
Tira serviço e cumpre expediente.
Ficar aguardando toque de ordem, enquanto o Cmt esta fumando e não pode falar com o oficial de dia e liberar a tropa.

Se somos iguais aos civis as horas trabalhadas também deve ser. isso vai criar nit ação na justiça.

Anônimo disse...


Aposentadoria de militar no Exército Frances.

http://infos.fncv.com/post/2010/04/06/france-militaires-retraite-armees


Les militaires prennent en moyenne leur retraite à 43,8 ans, indique le dernier rapport du Haut comité d'évaluation de la condition militaire. Cet âge varie selon le grade :

51,3 ans pour les officiers,
45,8 pour les sous-officiers,
32,2 pour les militaires du rang.

tradução google tradutor.

"Militar leva em média aposentar aos 43,8 anos, de acordo com o mais recente relatório do Alto avaliação do comitê de vida militar. Esta idade varia conforme o grau:

51,3 anos para os oficiais,
45,8 sargentos,
32.2 as fileiras."

Anônimo disse...

É simplesmente D-E-S-P-E-R-A-D-O-R. Não temos Cmts, não temos voz, é um silêncio sufocante. Há uma triste e lamentável realidade em que não temos, sequer, esperança. É de notório saber da tropa que não farão nada. 3° Sgt

charley disse...

Sobree os 1,5% é só vc entar com diex solicitando a exclusão hajavista vc não possuir filhas ou ingressar com uma ação judicial e solicitar o cancelamento e o estorno de todos os meses pagos com juros e correção. Pode pesquisar no google e vc verá calsas já ganhas. Boa sorte.

Anônimo disse...

Nem militar o Sr é pra dizer uma bobagem assim, pois o cônjuge acompanha o militar a carreira toda, se privando muitas vezes de trabalhar e ter renda própria. Além disso, o praça, raramente forma algum patrimônio.

Anônimo disse...

Brincadeira, estamos lascados mesmo....

Anônimo disse...

Tem que ser muito alienado mesmo para chamar impedimento (vulgo "impeachment") de golpe. Engraçado que o PT também apoiou o impedimento do Collor (naquela época não foi golpe, agora foi?). Mas o pior não é isso, o pior é achar que O Brasil ia bem com a Dilma e que tudo que há de ruim no país surgiu somente neste ano, quando Temer assumiu interinamente, como num passe de mágica. Só para esse alienado desse Ika Pinheiro entender: o Lula e a Dilma criaram uma bolha econômica (que a própria Dilma estourou, depois que ganhou as eleições, no final de 2014), o PT (em conluio com o PMDB e o PP) assaltou a Petrobras e o BNDES (além de comprar deputados, no escândalo do mensalão) e o rombo na Previdência Social só foi aumentando nesses 13 anos de PT. Pare e reflita: Michel Temer não é um exemplo de estadista, mas foi a Dilma quem afundou, de fato, a economia do nosso país.

Anônimo disse...

Antes de se pensar em mudar o tempo de serviço necessário para se passar para a RESERVA, onde se pode ser reconvocado e não para a APOSENTADORIA, como os políticos preferem chamar, por que não buscar outras medidas, para enxugar os gastos. Por que não diminuir o efetivo das forças armadas, pois somo um país pacífico, e se houver um conflito se convoca a RESERVA. Outra coisa qual a diferença em se contribuir estando na ativa ou na RESERVA. Os militares são uma categoria diferenciada, como até eles entendem, então não se deve mexer conosco pelas abnegações a que somos expostos diariamente. O maior defeito desta nossa categoria é a falta de consciência política, infelizmente enquanto for assim realmente será melhor aos novos integrantes buscarem outras carreiras e a nós que somos um pouco mais velhos sofrer as consequências das nossas escolhas.

Anônimo disse...

Bateram panela para Dilma sair? Agora aguentem...é só o começo. Fica Temer.

Anônimo disse...

Selva!!!

Anônimo disse...

Vai para lá cabra! Que comparação ridícula, quanto é o salário deles, coloca aí. Essa mania de comparar pelo pior é rotina de quem não quer se indispor, por uma boquinha, vê se vão mexer com a PF ou FORÇAS auxiliares!

Anônimo disse...

Cidadão o que você nos diz da PMDF? Além de salários descentes, tem cooperativas com muitos prédios em Caldas Novas, recebem lotes em Brasília e verbas do governo para se fortalecerem. Perguntam se vão mexer na previdência deles! Lembrando que eles também recebem da União! E aí o que me diz?

Anônimo disse...

SE A CAGADA É GRANDE, CHAMEM OS MILITARES...

MAS NÃO CHAMEM SE É PARA TRAZER UM PAGAMENTO JUSTO A TODOS...

FATOS IRREFUTÁVEIS:
- A PF não quer ir pra fronteira porque a diária é pouca, chamem os Militares, que vão ao preço de uma tabela que está defasada desde 1992;
- A PM faz greve porque o salário é baixo, chamem os Militares!
- A ANVISA não quer inspecionar gado no campo, chamem os Militares!
- Os corruptos ganham milhões e não constroem as estradas, chamem os Militares!
- As chuvas destroem cidades, chamem os Militares!
- Desabrigados? Chamem os Militares!
- A Dengue ataca? Chamem os Militares!
- O COB precisa treinar e pagar atletas? Chamem os militares!
- Ações humanitárias no Brasil e no exterior, transportes de donativos em tragédias? Chamem os Militares!
- Investigação e remoção de corpos em acidentes aéreos de grande porte? Chamem os Militares!
- Transportes de órgãos, presos, corpos de autoridades, ministros, etc.? Chamem os Militares!
- O Carnaval, Ano-Novo, ou qualquer festa com pouca segurança? Chamem os Militares!
- Copa do Mundo, Olimpíada (Consultem as providências da Olimpíada Rio 2016), Reunião de Presidentes, Jogos Mundiais? Chamem os Militares!
- Certeza de eleições livres? Chamem os Militares (Os Governos de 16 Estados da Federação requisitaram a permanência das Forças Armadas para as eleições 2016 – Ah! Distribuir urnas eletrônicas nos mais remotos locais do País? Chamem os Militares!
- Presidentes, Primeiros-Ministros e visitantes importantes de outros países vão chegar? Chamem os Militares!
- Estado incompetente e uma Polícia mal paga e despreparada? Chamem os Militares!
- Força de Pacificação do Complexo do Alemão, do Complexo da Maré já que a Polícia não tem capacidade pra resolver, chamem os Militares!

ALÉM DISSO: (NÃO TEM DIREITO A NENHUM DOS ITENS ABAIXO):
- Adicional noturno? Não tem!
- Periculosidade? Não tem! (Onde está a isonomia de tarefas que querem imputar em uma Reforma Previdenciária?
- Escalas de 24 por 72 horas? Não tem!
- Hora extra? Não tem!
- FGTS? Não tem!
- Reconhecimento? Não tem, exceto da Opinião Pública;
- Residência fixa? Não tem!
- Certeza de descanso no fim de semana? Não tem! inclusive mal alimentados, pois fazem jus a somente R$ 8,25 / dia / Militar como Etapa de Alimentação. Vejam o valor de outras categorias visando o mesmo fim!
- Licença-Especial? Perderam!
- Salário adequado? Não tem! Vejam os reajustes de outras categorias e comparem com a dos Militares! A classe militar teve seu reajuste aprovado em determinada Comissão efetuada por apenas quatro (4) Senadores presentes à Reunião da referida Comissão;
- Reajustes com base na inflação? Nunca tiveram!
- Quer conhecer alguém que ama o Brasil acima de tudo e faz de tudo por ele? Aí sim, é o Militar!
- As Forças Armadas são um dos últimos pilares de patriotismo, seriedade, integridade e idealismo deste País. Elas homenageiam os Símbolos Nacionais e não se “envergonham” de cumprimentá-los com seu cumprimento (A continência regulamentar), apoiadas na Constituição e no Estatuto dos Militares). - O salário de um Primeiro-Sargento da ativa é inferior ao do Soldado (PM-DF); sendo que o dinheiro vem da mesma fonte pagadora: a União! - O salário bruto de um Coronel Aviador (Militar com 25 anos de serviços e com todos os cursos que a carreira impõe), é inferior ao do piloto de elevador do Congresso.
- O salário de um Oficial-General, com mais de 45 anos de serviço, é igual ao salário de um Agente de Segurança, de Portaria do Congresso.

O MILITAR JURA “DEDICAR-SE INTEIRAMENTE AO SERVIÇO DA PÁTRIA E DEFENDÊ-LA COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA,” MAS NÃO JURA A PASSAR PRIVAÇÕES, MUITO MENOS A SUA FAMÍLIA!

Anônimo disse...

Estamos igual papel higiênico . SAIMOS DO ROLO PARA CAIR NA BOSTA !

Anônimo disse...

Quer dizer entao que vc esta desfilando em continencia a um fantasma? Seu ze!

Anônimo disse...

Jesus Cristo disse em Marcos 16:18,que se o crente beber alguma coisa mortífera, não sofrerá nenhum dano.

Anônimo disse...

Civilização!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics