10 de outubro de 2016

Sargento do Exército é morto a tiros por ladrões de moto na Marginal Tietê


José Luis da Conceição/GOVESP

O primeiro-sargento da Polícia do Exército acelerou e foi perseguido por cerca de quatro quilômetros

Sargento do Exército é morto a tiros por ladrões de moto na Marginal Tietê, no Pari, região Central de São Paulo. O latrocínio - roubo seguido de morte - ocorreu na noite deste domingo (09), na pista expressa da marginal, no sentido da Rodovia Ayrton Senna.
Elisandro de Andrade Silva, de 42 anos, pilotava uma motocicleta Yamaha 660 cilindradas preta quando foi abordado por dois ladrões, em outra moto.
Na tentativa de escapar, o primeiro-sargento da Polícia do Exército acelerou e foi perseguido por cerca de quatro quilômetros.
Suspeito morre em troca de tiros com PMs após perseguição na zona norte de SPSuspeito morre em troca de tiros com PMs após perseguição na zona norte de SP
Educação financeira pode começar ainda na adolescência; entendaEducação financeira pode começar ainda na adolescência; entenda
Mas, 300 metros após a Ponte da Vila Guilherme, o bandido emparelhou com a moto do sargento, e o garupa anunciou o assalto.
Não se sabe se houve reação ou se o criminoso simplesmente atirou, atingindo duas vezes a cabeça do militar, que caiu com a motocicleta.
O sargento do Exército morreu no local, e a dupla fugiu, levando apenas a arma do militar.
O caso foi registrado no 8º Distrito Policial, do Brás/Belém, e vai ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, o DHPP.
Joven Pan/montedo.com

7 comentários:

Marcelo Carvalho disse...

A notícia está toda truncada..

Anônimo disse...

Educação financeira? O texto está errado.

Anônimo disse...

Meus pesames aos familiares, ele serve no TG de guarulhos

1 SGT ELISSANDRO DE ANDRADE SILVA

Anônimo disse...

Vou contar uma estória, Uma vez em um quartel numa cidade do oeste do Rio Grande do Sul, isso na década de 80, chegou um soldado chegou na guarda e avisou que tinha sido assaltado próximo do quartel. O pessoal de serviço se reuniu, pegaram alguns cacetetes, colocaram tocas ninjas, pegaram uma viatura e foram atrás dos ladrões. Encontrado-os os mesmos deram uma surra onde os ladrões ficaram arriados no chão, moídos e quebrados e um dos militares falou assim, Não se meta com a gente... Moral da estória:Um Olho por um olho, Um dente por um dente e não se meta com a gente! infelizmente é assim que funciona!

Anônimo disse...

Mais detalhes por favor Montedo.

Anônimo disse...

http://www.mpm.mp.br/stf-negada-revogacao-de-prisao-de-soldado-acusado-de-furto-de-fuzis-do-exercito/

Anônimo disse...

Quando eu era jovem, se respeitava área militar, militar, sentinelas e ladrão na atacava na área em que morava pois a polícia o conhecia. Hoje o Brasil herdou a violenta de cidades da Colômbia. Virou guerra urbana que as autoridades fingem não existir, assim como as verdades do PT. As ruas se tornaram um verdadeiro FAROESTE, onde os cavalos foram substituídos por motocicletas. Quem anda armado ainda tem uma chance de sair vivo dos assaltos. O cidadão desarmado, é humilhado julgado e condenado a morrer sem chances de defesa. Como no Brasil as coisas sempre são piores, nem XERIFE nós temos. Quando a polícia chega a preocupação aumenta.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics