22 de novembro de 2016

Alunos e soldado da EsPCEx tiveram infecção bacteriana, afirma Exército

O departamento de comunicação da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) afirmou nesta segunda-feira (21) que os seis alunos e um soldado que estavam hospitalizados, em Campinas (SP), tiveram infecção pela bactéria estreptococos. Na semana passada, um estudante de 17 anos morreu.
Ainda segundo a instituição, todos os internados no Hospital Madre Theodora tiveram alta e foram liberados no sábado (19). Nesta segunda, eles retomaram as atividades. Eles chegaram a ficar na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) até o resultado dos exames.
O Exército disse ainda que o resultado dos exames, feito por um infectologista da institutição, foi liberado na sexta-feira (18) e confirmou a infecção pela bactéria.
Já a Vigilância em Saúde, que considerava a bactéria, mas também dengue e febre maculosa como possíveis causadoras do mal-estar entre os militares, disse que só na quarta-feira (23) apresentará conclusões sobre o caso.
Leia mais
Aluno da Escola de Cadetes do Exército morre após infecção; 6 são hospitalizados
Morte
De acordo com a EsPCEx, o estudante de 17 anos Eduardo Gonçalves Oliveira morreu após ter ficado internado por uma semana na UTI do Hospital Madre Theodora. Ele tinha sintomas como falta de ar e sofreu uma infecção generalizada pela bactéria estafilococos.
Outros seis alunos foram hospitalizados na última terça (15) com sintomas de amigdalite, uma infecção na garganta. Eles chegaram a ser internados na UTI, por precaução, segundo o Exército. Um soldado também estava hospitalizado, mas com o alergia.
G1/montedo.com

16 comentários:

Anônimo disse...

Incompetência.....entregar aos familiares um jovem de 17 anos morto por negligência. Convenhamos estafilococos....quais exames são necessários?????? Sou amigo da família e imagino o que estão vivendo. Quero ver os resultados....médico transferido para Recife ou um local de praia agradável...responsáveis deitando a cabeça tranquilos no travesseiro...restará aos pais chorar a perda.

Anônimo disse...

Por vezes, não damos a importância devida a uma simples dor de garganta. Todavia, se a infecção for provocada por estafilococos, é bom agilizar a procura por tratamento. Estive perto da morte, nas mesmas condições desse aluno. Peço aos pais que não ignorem a doença dos filhos.

raseC disse...

22/11/2016 15h06 - Atualizado em 22/11/2016 16h33
Militares ficarão fora de projeto da reforma da Previdência, diz ministro

http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/11/militares-ficarao-fora-de-projeto-da-reforma-da-previdencia-diz-ministro.html

Anônimo disse...

Concordo com os companheiros acima. Não sou médico mas escuto as pessoas falarem que estes casos agravam quando a pessoa esta com a imunidade baixa. Também sabemos que a boca é o local que mais existem bactérias, basta perguntar para um especialista em odontologia (dentista) que vai relatar sobre as bactérias da boca. Quando ocorre problemas na garganta vai para as vias aéreas, ouvidos e pulmões. Ficam as perguntas: como é alimentação na Escola? Existem suplementos alimentares? Somos sabedores que quando estamos estudando ou atividade diária intensa o desgaste físico é muito maior e tem que existir uma reposição. Principalmente o stress debilita a pessoa. Tem que analisarem o QR dessa Escola. O que esta chegando de alimentos? Quem são os fornecedores? O que esta sendo consumido? Existe nutricionista? Enfim são muitas perguntas. Eu sinto esta dor, também sou Pai e que Deus conforte os Pais deste jovem que com certeza batalhou, estudou e tinha um sonho. Deve existir uma investigação coordenada por Promotores do MPF, se for o caso afastamento (exoneração) do Comando e todo corpo médico. Analisar todos os prontuários médicos, testemunhas, enfim tudo que materialize o que aconteceu. Um caso deste não pode ficar sem uma solução, foi uma vida e que a punição seja exemplar. Quem lembra dos alunos do CIGS, afogados na piscina? Também foi um caso grave. Ouvi falar que foram todos condenados.

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/11/militares-ficarao-fora-de-projeto-da-reforma-da-previdencia-diz-ministro.html

Anônimo disse...

“INOCENTES é o CARALHO… Vagabundos” diz ADVOGADA ao defender POLICIAIS acusados de executar 12 MARGINAIS.


Original em: http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/11/inocentes-e-o-caralho-vagabundos-diz-advogada-ao-defender-policiais-acusados-de-executar-12-marginais.html

vejam esta ADVOGADA está deveria ser a Ministra da Defesa e não este pateta do politicamente correto.

Anônimo disse...

Humm, valentões! Esses comentarias devem ser daquele tipo de militar que fica pendurado no galho e quando o superior passa ele faz um firula, para agradar e receber belos conceitos. Cai na real. Isso é teu exército. Tá ruim? O que você estar fazendo para melhorá-lo? Criticando? Você acha que diante dos fatos vai ajudar?

Anônimo disse...

22/11/2016 15h06 - Atualizado em 22/11/2016 16h33

Militares ficarão fora de projeto da reforma da Previdência, diz ministro
Raul Jungmann disse que mudança nas regras viria em outro momento.
'Não é justo tratar igualmente quem é desigual', disse o ministro da Defesa.

http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/11/militares-ficarao-fora-de-projeto-da-reforma-da-previdencia-diz-ministro.html

Anônimo disse...

“INOCENTES é o CARALHO… Vagabundos” diz ADVOGADA ao defender POLICIAIS acusados de executar 12 MARGINAIS.
http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/11/inocentes-e-o-caralho-vagabundos-diz-advogada-ao-defender-policiais-acusados-de-executar-12-marginais.html

Anônimo disse...

REFORMA DA PREVIDÊNCIA DE TEMER POUPARÁ MILITARES
Zeca Ribeiro
Durante audiência pública nesta terça-feira, 22, na Câmara dos Deputados, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que o projeto de reforma da Previdência Social que o governo Michel Temer vai apresentar ao Congresso será apenas para civis; "Nós da Defesa apoiamos a reforma da Previdência. Sendo chamados, daremos a nossa contribuição, mas, no momento, estamos aguardando a finalização do primeiro processo", disse
22 DE NOVEMBRO DE 2016 ÀS 17:42 // RECEBA O 247 NO TELEGRAM Telegram


247 - Durante audiência pública nesta terça-feira, 22, na Câmara dos Deputados, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que os militares serão poupados do projeto de reforma da Previdência Social que o governo Michel Temer vai apresentar ao Congresso em dezembro.

"Nós da Defesa apoiamos a reforma da Previdência. Sendo chamados, daremos a nossa contribuição, mas, no momento, estamos aguardando a finalização do primeiro processo", disse. Segundo o ministro, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) proporá mudanças apenas aos civis. A alteração de regras para as aposentadorias de militares viria em um segundo momento, sem prazo definido, através de um projeto de lei separado.

Jungmann pediu aos deputados da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional que os 12 projetos principais da pasta tenham recursos assegurados no Orçamento. São submarinos, caças e blindados – entre outros equipamentos – que precisam de R$ 122 bilhões, mas só foram gastos R$ 27 bilhões nos últimos anos.

A deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) disse que é complicado garantir recursos quando o próprio Executivo sugere uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos por 20 anos. "Estamos em um momento em que o Congresso discute uma inadequada PEC. Fico muito assustada sobre como vamos salvar projetos estratégicos, como vamos excepcionalizar os investimentos em um contexto de congelamento", disse, criticando a PEC do Teto dos Gastos.

Salários e aposentadorias
Jungmann disse que o presidente Michel Temer já se comprometeu com a revisão dos salários dos militares em um projeto de lei que deverá ser enviado em 2017. Segundo o ministro, um general em final de carreira ganha cerca de R$ 15 mil líquidos, menos que recebem servidores civis.

Sobre a reforma da Previdência, o comandante do Exército disse que os militares sabem que terão que contribuir para a estabilidade do sistema. Mas o general Villas Bôas afirmou que as regras não podem ser as mesmas dos servidores civis porque as características do trabalho são diferentes.

Anônimo disse...

Aos alienados, conformados e omissos militares, veja essa ...

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/chaveiro-e-garcom-ganham-salario-acima-de-r-14-mil-na-camara-de-sp.ghtml

Anônimo disse...

http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/aeronave-militar-bate-em-passaro-e-faz-pouso-forcado-no-aeroporto-da-capital

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/11/militares-ficarao-fora-de-projeto-da-reforma-da-previdencia-diz-ministro.html

Anônimo disse...

http://www.mpm.mp.br/mpf-lanca-novo-site-da-campanha-10-medidas-contra-a-corrupcao/

Anônimo disse...

http://extra.globo.com/noticias/economia/saab-esta-confiante-no-resultado-de-investigacao-sobre-contrato-com-fab-20521358.html

Anônimo disse...

Nunca um General ou um Coronel vai concordar que muitas vezes o atendimento médico dentro de unidades militares deixa a desejar. Quando o General vai ao médico o quartel para. Não deveria ser assim, mas, infelizmente existem profissionais que antes do atendimento de saúde analisam o posto ou graduação de quem está sentado na frente. O pilar hierarquia as vezes é confundido por maus profissionais com negligência e abuso. As vezes acho que uma guerra resolveria vários problemas desse tipo dentro da força.
Comentarista Oportuno!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics