3 de novembro de 2016

Três recrutas e um vídeo nojento

Este vídeo circula na internet há alguns dias. Relutei em postar aqui por ser de extremo mau-gosto, mas acabei convencido de que fatos como esse devem ser divulgados, para evitar que atos assim se proliferem nos quartéis do Brasil.

Os militares que aparecem no vídeo, Deivid de Melo Silva e José Bruno Gomes Costa, são soldados da Escola de Equitação do Exército. As imagens foram gravadas por Carlos Henrique de Souza das Neves, que serve no mesmo local. Os dois primeiros foram recolhidos preventivamente ao xadrez do 2º Regimento de Cavalaria de Guardas. Já Carlos Henrique encontra-se faltando ao expediente.

23 comentários:

Anônimo disse...

Essas sacanagens, revolta de soldados contra seus superiores, é mais comum do que se imagina.

Em 1979 em Itú-SP, o meu compadre que era 3º Sgt do Rancho, pegou um soldado mexendo o suco em um panelão de aluminio com os pés.

Em 1990, um soldado 3º baixa do BGP ou BPEB (não me lembro ao certo), comprou um monte de lacto purga na farmacia do H GuB e disse pra atendente, que ia colocar na comida do casino.

Ta cheio de monstros por ai.

Anônimo disse...

Acho que era picanha...

Anônimo disse...

Fruto daquela mania de colocar vagabundos no rancho. Mas o grande problema é que está difícil selecionar soldado que preste para o serviço militar.

Anônimo disse...

Literalmente uma carne mijada!!

Anônimo disse...

Expulsão sumária nesse bandido! Não é um militar do Exército!

Anônimo disse...

lembro que em 2009 fui transferido para o D em Belem e nunca vi algo igual, haviam oficiais que sempre lançavam os soldados ao cochilarem no banco da permanência da guarda,não era nem na hora numa escala de 2x1 - 1x1. hoje sou QAO e sei as dificuldades.

mas se for soldado vagabundo tem que se estrepar mesmo.


Virou uma modinha essa coisa de lançar pq o "comandante gostava"

Anônimo disse...

agora vão sangrar, podem dar 10, depois 20 presos e mandar eles a bem da disciplina.

tinham que estar presos era no próprio quartel pra serem sacaneados também.

Marinho disse...

certa vez peguei um táxi e quando disse que era militar o motorista disse que tinha muitas saudades do tempo de caserna, que cansou de cuspir no suco dos Oficiais quando trabalhava no rancho.

Anônimo disse...

Atitude passível de punição severa! Deveriam ,após 30 dias de cadeia,serem avisados de que o almoço e janta a eles servidos neste período, foram devidamente preparados com os mesmos "temperos" que utilizaram nos bifes , porém, com a peculiaridade de terem sido extraídos dos mictórios públicos não limpos à semanas.

Anônimo disse...

Isto é o reflexo da juventude atual. Estes jovens em sua maioria não querem nada com nada, geração "internet, coca-cola e salgadinho". As Leis beneficiam eles em todos os sentidos. Conheço um cidadão que por coincidência é meu vizinho. Serviu ao EB e durante o seu tempo de serviço ficou mais preso do que solto. Quando era solto tinha o orgulho de falar que tinha concluído mais um curso de "canarinho". Deu baixa e quem foi presa a mãe dele uma Senhora de 77 anos, que usa muletas para andar e muito doente. Este cidadão quando era Soldado casou duas vezes em um ano e teve três filhos, sendo um casal de gêmeos. O que acontece ele continua fazendo curso de "canarinho" só que no Presido Civil, visto que ele não paga pensão alimentícia, e vai preso e solto. Recentemente fiquei sabendo que ele sumiu e com isto a Justiça condenou mãe (idosa) dele a pagar, como ela ganha salário mínimo e não pagou foi Presa. Isto é uma fato real, e relato para os companheiros verem onde estamos, os VALORES ESTÃO INVERTIDOS. Estes Soldados do video serão o que no futuro, fazendo isto.

Anônimo disse...

Esta Lei de vovô e vovó pagar a pensão para os netos é um absurdo. Isto só favorece a irresponsabilidade dos filhos. Um absurdo a pessoa luta toda vida, e na velhice quando esta doente tem ser responsabilizado pelo ato dos filhos. Isto virou moda, e conheço casos que a cunhada já tentou pedir pensão para o irmão do ex-marido. O marido não trabalha e ela tentou tirar a pensão do cunhado, mas não conseguiu.

Anônimo disse...

Isso não é apenas culpa do soldado, não. Pois eles, em muitos casos, são estimulados, indiretamente, a se sentir livres para fazer tal ato.

O meu atual comandante de subunidade é muito promíscuo com cabos e soldados, especialmente aqueles do tipo "vagabundo", que chegam atrasados, dão "golpes" diversos. Os oficiais e sargentos alertam sobre o perfil do soldado, mas ele ignora, arranja uma justificativa ridícula e reengaja o soldado. É incrível, só mesmo convivendo uma semana para acreditar. O pior é que os oficiais e sargentos - em sua maioria - não querem denunciar o capitão, pois vai embora no final do ano. Ele faz vista grossa para os erros dos cabos e soldados porque eles - cabos e soldados golpistas - fazem coisas particulares para o cmt SU, inclusive vender produtos para o capitão.

Não justifico o ato desses soldados do vídeo, em hipótese nenhuma. Porém, o soldado hoje está se sentindo mais "livre" devido a política do "bom-mocismo" de muitos superiores.

O EB deixou de ser exército.

Anônimo disse...

Simples já passou da hora de terceirizar os serviços de rancho e pagar a tropa o auxílio alimentação!

Anônimo disse...

Lembro lá pelos idos de 84 em Santa Maria um taifero contava que o general pedia um cafezinho como se estivesse falando com o cachorro dele. E pra se vingar este T1 passava a boca da xícara no penis. Outra vez um major se atrasou para o jantar e xingou o cassineiro que tinha colocado fora a comida. Prontamente o Sd disse que iria agilizar um PF. Foi no lixo resgatou um punhado de feijão arroz massa bife....esquentou tudo e incrementou os bifes com cebolas fritas. O major se lambeio todo.....o taifero contava as suas proezas assim que os militares agraciados iam embora.

Rogério da Silva Gomes - 1ª Sgt disse...

Estes tipos de atitude não são corriqueiras. Foram mal formados e antes disso, foram mal educados em seus lares pela família. Mostrei esse vídeo ontem em uma reunião com meus ex-soldados e os mesmos ficaram indignados. Este tipo de atitude não é de homem, muito menos de militar. O pior é que esses merdas imploram para servir.

Anônimo disse...

Sou a favor em terceirizar o rancho, igual a como é em hospitais, universidades e empresas.

Anônimo disse...

O que estes militares fizeram não é só uma transgressão e sim um crime militar, pois colocaram a saúde de outras pessoas em risco por consumir comida com urina. Estes tem que ficar preso e responder processo contra a saude publica...

Anônimo disse...

O EB, ou melhor, que deveria, não prioriza a parte intelectual de seu integrantes. Como diz o velho ditado: O bom "soldado" tem que ser forte e burro. Isso é fato. O praça que se mostrar detentor de conhecimento distinto a de um oficial ele simplesmente é considerado nocivo a vida vegetativa da OM, e por conseguinte perseguido, seu conceito (a arma da vingança) será o pior que não precise justificar, passará a ser um forte candidato para se tornar um exemplo para os demais através de punição disciplinares...
O EB quer intelectualidade? Só vai ter a partir dos próximos 20 anos, pois, deverá recrutar a partir de agora.

Anônimo disse...

Em 2000 conduzi alguns soldados que foram pegos com entorpecentes para a auditoria em Bagé-RS. Todos foram condenados. Esses dias lendo minhas alterações encontrei o nome dos meliantes dai procurei o nome deles no google, não sendo surpresa, os três em diferentes processos haviam sido condenados por crimes de roubo, furto e tráfico de entorpecentes.Dai penso, não é o quartel que vai modificar o caráter de uma pessoa, educação vem de casa, dos pais. Não é que o Sd seja mal formado e nem reflexo da atual juventude, não podemos generalizar, nem todo mundo é mau caráter. Agora fica a lição, acredito, temos a mania de colocar aqueles que achamos desqualificados para o serviço de aprovisionamento, isso é fato. Cmt de Cia junto com Sgte devem ser mais criteriosos na hora de distribuir o pessoal no QCP e o pessoal que trabalha no rancho deve ser sempre valorizado.

Anônimo disse...

Independe deste caso, hoje seria muito salutar (pata garantir o cumprimento de normas de higiene) e barato (sistemas de CFTV simples custam 1.500 reais) que os quartéis coloquem sistemas de câmeras nas áreas internas do rancho, principalmente nas áreas onde os alimentos são preparados, pois assim haveria um efeito inibidor de situações como essas que foram expostas. Isso veio a público por que eles mesmo gravaram, mas imaginem aquilo que já foi feito e NÃO foi filmado?

Anônimo disse...

Bem lembrado ali em cima. Pessoal manda a escória do quartel para o rancho e quer comida de primeira, acreditando que rancho é reformatório... E esse mesmo pessoal que pede para tercerizar o rancho é o mesmo que vai lá pedir peça de carne, biscoito, café... O mesmo que reclama que tem presunto de novo, mas come pão duro com margarina em casa. O mesmo pessoal que reclama, mas não entra no refeitório dos Sd pra ver se o seu recrutinha ta comendo o mínimo. Garanto pra vocês que não falta dinheiro para comida nos quartéis, falta pessoas para administrarem bem aquilo ali e por fim na cultura de "terra de farinha pouca, meu pirão primeiro."

Anônimo disse...

Venho falando há muito tempo que os culpados são os graduados dos serviços de aprovisionamento, que são coniventes com este tipo de atitudes, criando um clima de superioridade no pessoal de rancho, com indisciplina e tolerância acaba nisso.Os sargentos do rancho ficam infurnados no escritório, acessando a internet através da rede wifi particular instalada dentro da OM, enquanto isso os soldados ficam jogados nos cassinos, jogando sinuca e aprontando.Outro ponto que tenho defendido é a criação do Sargento Chefe de cozinha na Esa, função de extrema importância, que não deveria ser delegada a cabos ou soldados.Se os sargentos e o aprovisionador dão exemplos negativos,não se pode esperar que os soldados façam diferente!

Anônimo disse...

Trabalho com preparo de comidas diversas! Sabido por todos que um ambiente onde se preparam refeições tem que estar limpo e a sujeira e restos provenientes da confecção de alimentos tem que ser removida.
A higidez da turma de rancho começa com cuidado pessoal, unhas, cabelos, uniformes em condições! Vendo tal atrocidade exposta neste video, emergem valores que infelizmente estão se perdendo no meio castrense, tais como responsabilidade, disciplina consciente, ética, visto que a partir do momento que uma atitude errada como esta ocorre tomamos um susto ou chá de realidade.
Tem razão os que afirmam que mandar qualquer um para os serviços essenciais das OM não deve acontecer como forma de punição, e sim como valorização.
Servi num quartel que as turmas de rancho eram divididas por horários e turnos, sem sobrecarregar ninguém e com escala própria e sempre com um graduado nos turnos! Existe o expediente, sim, porém as turmas de rancho são diferenciadas, pois quando a maioria de nós ainda dorme pela madrugada, os cassinos já estão recebendo pão e preparando café.
Colocar um militar para trabalhar no rancho, sem condições minimas de trabalho, sem alojamento decente e ainda com escala apertadissima é pedir para dar problema.
Por falta de gás de cozinha, em determinado quartel em outras épocas, tiveram que improvisar comida em panelões apoiados sobre tijolos, os guerreiros do aprov saiam a catar "lenha", davam um jeito, o problema é que este improviso que era para ocorrer enquanto se resolvia o problema da falta de gás durou seis meses, e de-lhe diarréia na tropa, pois a mão que colocava lenha era a mesma que mexia os colherões, água para lavar as mãos, a mesma que ia para os panelões.
Tem que ter gente apta a trabalhar com comida, gostar do que faz, e por ser uma missão nobre e diferenciada, tratar este pessoal empregado em rancho com justiça e disciplina, reconhecer o esforço dos mesmos, pois se o ambiente de trabalho é bom naturalmente surgem bons voluntários.
Rancho não é cadeia, cadeia é para maus militares, e para trabalhar com comida tem ser bom!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics