17 de novembro de 2016

Governo cria programa de crédito habitacional para militares

Beneficiados serão os integrantes das Forças Armadas com menor renda, soldados, cabos e sargentos, que correspondem a 60% do efetivo total
Integrantes das Forças Armadas terão acesso a um programa específico de financiamento 
habitacional para militares. O programa surgiu a partir de acordo de cooperação técnica assinado nesta quinta-feira pelos Ministérios da Defesa e das Cidades com a Caixa Econômica Federal.
Inicialmente, 75.000 militares devem ser atendidos pelo programa. Nas próximas semanas, o acordo deve passar pela avaliação de técnicos, que vão definir os detalhes de como o programa deve funcionar.
O ministro das Cidades, Bruno Araújo, afirmou que, se necessário, podem ocorrer mudanças no Programa Minha Casa, Minha Vida para atender a demanda dos militares. Ele não soube dizer se haverá alocação diferenciada de recursos e nem quantas unidades habitacionais seriam disponibilizadas.
“Estamos trabalhando com os mesmos recursos do Minha Casa, Minha Vida. É bom lembrar que a família do militar, hoje, tem direito a acessar o programa como existe, e já existem programas que, do ponto de vista do acesso de renda, são compatíveis para o atendimento. Mas estamos falando de algo diferente, estamos falando sobre a possibilidade de atendimento em conjuntos de convivências, que sejam construídos de forma exclusiva para a família militar ou outras características que venham a ser desenvolvidas.”
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que os beneficiados serão os militares com menor renda, soldados, cabos e sargentos, que hoje correspondem a 60% do total de membros das Forças Armadas. Para justificar a necessidade da política habitacional direcionada aos militares, Jungmann destacou a rotina peculiar das famílias de militares e ressaltou que eles precisam de atenção diferenciada do Estado.
“Eles são brasileiros que trabalham muito duro, em condições muito especiais, deslocados a qualquer hora, sem hora extra, muitas vezes correndo risco. De certa forma, é um retorno que é dado pelo país”, disse Jungmann.
A expectativa do ministro da Defesa é que o programa entre em vigor em 2017. A duração do acordo é de cinco anos, podendo ser renovado por mais cinco, dependendo da demanda.
(Com Agência Brasil)
Veja/montedo.com

48 comentários:

Anônimo disse...

Cabos e Soldados? Nada contra, mas eles terao tempo suficiente para cubrir o financiamento?

Anônimo disse...

O ministro Jungmann vestiua camisa da forçade fato, finalmente um que defende a classe que domina... Tá escasso! Maior parte defende o próprio umbigo..

Anônimo disse...

Não desmereça o cabo e soldado, afinal não fossem eles, as forças armadas estariam muito pior do que estão. Mal ou bem estas duas classes são as mais preparadas para a força. Muito provavel que você e muita sargentaiada só devem estar contando os dias para serem promovidos a subtenente para não tirar mais serviço, enquanto o cabo e o soldado são os mais que tiram serviço e cumprem missões, portanto, independente de terem tempo suficiente ou não, não é problema seu, afinal não sairá do seu bolso fofoqueiro de alojamento!

Anônimo disse...

Uai !!! Achei a observação do primeiro comentarista normal. Afinal cabos e soldados ficam no máximo 07 anos. Valentão heim !!!!

Anônimo disse...

Meu peixe, acho que vc nao entendeu. Esse tipo de financiamento dura em media 15 anos, ja o tempo de sv do Cb/Sd eh menor. A duvida entao eh como sera tratada a diferenca entre tempo contratado e tempo maximo de permanencia na ativa. Cbs e Sds nao tem estabilidade...

Anônimo disse...

Rsss calma com essa briga. Realmente se fosse pra pagar nos sete anos que ficam no eb não daria tempo. Mas financiamento da caixa já contempla cb e se independente de prazo de engajamento, basta estar "empregado"... o que vai ajudar é aosó sgt que estão numa faixa de salário que não conseguem financiamento pq ganha "muito" nem consegue pagar uma pq ganha pouco... massss seraaaaa que os altos coturnos que conseguem casa pela poupex ficaram ficaram felizes com essa notícia?

Anônimo disse...

Apês no Noroeste, que têm valor de 2,3 milhões, subsidiados pela POUPEx por 600 mil, só para os "mininos", sem contar o cabide de emprego que é aquela instituição financeira de caráter "social"!

Anônimo disse...

Mesmo balaio da "minha casa, minha vida"! Sargentada, quem muito abaixa acaba mostrando os fundilhos. Tem bobo que ainda acredita no sistema.

Anônimo disse...

calma camarada anonimo de 17 de novembro de 2016 23:30,

sou do QUADRO ESPECIAL, sou SEGUNDO SARGENTO QE e não vou chegar a ser subtenente mas espero chegar um dia.

somente questionei pelo tempo de casa e pelos baixos salarios que ganham cabos e soldados das forças armadas. Em momento algum desmereci cabos e soldados.

Se o financiamento continuar fora beleza mas essa e a realidade podem tomar o bem do cara

interprete direito.
obrigado

Anônimo disse...

eu sinceramente hoje como segundo sargento nao tenho condicao de comprar os empreendimentos da poupex mesmo fazendo parte dela há 15 anos quando ainda era terceiro sargento

é a realidade.

PNR fui movimentado e ainda nao consegui pegar, a minha ideia e limitar PNR para apenas 5 anos pois com PNR sobra algum $

Anônimo disse...

Casinha padrão "minha casa minha vida".

Anônimo disse...

Parabéns ao chefes militares e ao MD. Aumento salarial, não. Plano de carreira, não.

Mas fiquem tranquilos, em pouco tempo os militares terão acesso ao bolsa família.

Anônimo disse...

O anônimo de 17//23:30 só pode ser do Exército, porque na Marinha e na FAB é Suboficial. Só se for no Exército que o praça quando é promovido a ST deixa de dá serviço, porque na Marinha os Suboficiais dão serviço até o fim da carreira, com poucas exceções quando ele é Supervisor de um determinado departamento. Em muitas OMs os SO dão serviço de Supervisor de Serviço, equivalente a Oficial de Serviço. Experiência própria!

Diego H disse...

O Praça combina com desgraça, os sargentos como sempre são os mais prejudicados...nunca tem direito a nada, nunca conseguem nada, não precisa detalhar, todos que são sabem como é.

Anônimo disse...

Sinceramente, não entendo o ser humano! Que o salário não é o adequado, posso concordar! Porém, quando alguém do governo tenta fazer algo, certo ou errado dependerá de cada um analisar, a grande maioria reclama ou desmerece. Os imóveis, se tudo der certo estarão à disposição de todos, quem quiser que se habilite e seja feliz! Se, ao contrário, achar que a casa é pequena, o financiamento é insuficiente, simples: não adquira o imóvel e siga a vida......mas, "eu" diante de tanta dificuldade do pais sou grato por alguém estar pelo menos tentando (e aproveito...não adianta vir alguém com a sapiência dizer: ele é enganado, porque hoje só é enganado quem quer - seja por falta de vontade em buscar informações ou seja por comodidade). Chega não há diferença entre Sd, Cb, Sgt ou Oficiais, há sim competências legais, todos trabalham para uma mesma finalidade, servir ao cidadão.

Anônimo disse...

Hino à Bandeira Nacional

https://www.youtube.com/watch?v=RzFtkbqqwxU

Anônimo disse...

Nos anos oitenta, como terceiro sargento, inventaram algo parecido. Criaram umas associações, POUPEX, GBOEX e CFIAER,etc, que garantiam empréstimos e/ou financiamentos aos militares.Os valores da época eram tão altos que os sargentos e a maioria dos graduados não conseguiam ter renda suficiente para os financiamentos. Beneficiaram tão somente os superiores. Houve também, na época, de várias notícias de que venderiam as residência das vilas militares para os militares. mesmo assim, os preços seriam muito altos, dependendo do tipo e localização. Ha alguns anos atrás houve uma investigação sobre financiamentos de "pai para filho", em Brasília, com imóveis de alto padrão com precinhos camaradas envolvendo uma associação conhecida pela maioria dos militares que pegam empréstimos. Sendo assim, só acredito quando estiver funcionando. O que sei é que ha muitos projetos do Minha Casa Minha Vida, parados ou abandonados por falta de dinheiro e alguns invadidos, tornando-se antros de marginais e favelas. O governo só lembra dos militares quando é para tapar buracos, seja nas rodovias ou nas finanças e programas sociais. Todo cuidado é pouco. Pela CAIXA, há facilidades e você pode escolher os imóveis e o local.

Anônimo disse...

Sub ten, sgt, cb e sd são quem sustentam o FHE/poupex, pois são a grande maioria, mas na hora de conseguir financiamentos os empreendimentos só contempla os oficiais, pois se encaixam somente na faixa de renda desses, tem alguma coisa errada com esse FHE.

Anônimo disse...

Estão acompanhando a revolta do baixo clero. O bananistao afunda a cada dia que passa. Isso aí é apenas um engana bobo. Se sair.... só em 2017. Pra conseguir um "imóvel" desses......Lá bem depois de onde o vento faz a curva......o coitado terá de pegar umas 50 milhões de assinaturas, nada consta, outros milhões de pareceres (se tiver um contra já era), bilhões de certidões, dependentes, cópia dos últimos contra-cheques (desde que entrou na vida militar), depoimentos de vizinhos, superiores, amigos (tudo com cópias autenticadas), fora as cópias em mídia nas mais variadas "extensões". Resumindo: estão é arrumando um jeito de calarem a boca da tropa com essa malandragem de casa própria......e pensar que tem alguns que acreditam nisso.

Anônimo disse...

seria bom,até mesmo prq um cb ou sd quando sai do exercito a vida continua seguirão trabalhando para honrarem suas dividas,será uma baita mão para essa classe
CB eb!!

Anônimo disse...

E o oficial QAO que foi praça a vida toda??????

Anônimo disse...

Interessante como há um revanchismo entre círculos ou graduações e postos. Pois, qualquer post do site sempre dá margem a comentários sobre críticas a este ou aquele círculo hierárquico ou entre este e aquele posto/graduação. Milico não consegue se conter e restringir seus comentários ao post em si, mas aproveita para exteriorizar o seu sentimento de revanche, vingança, enfim, criticar por criticar.

É difícil haver um consenso, união. Sempre se segue a linha "eu estou sempre certo", "você está errado".

Oh, "profissãozinha" complicada essa, hein!?

Anônimo disse...

Se a poupex cumprisse o papel social ao qual se propõe? construiria cerca de 100 casas em cada Guarnição do país e as venderia para os militares que não estão em pnr, por um preço e taxa de juros acessível, para cumprir a sua finalidade "social". Assim como as associações da PMDF, constroem condomínios e apartamentos em Brasília e Caldas Novas, no sentido de fortalecer a classe. Lembrando que não seria de graça, pagariamos e com certeza a Poupex teria um bom retorno! As Forças Armadas tem que evoluir assim com as forças auxiliares, melhorar o plano de carreira, profissionalizar, exigir nível superior para a maioria dos cargos, pensar na coletividade e não apenas nos oficiais, tem que acabar com esse sistema feudal, não cola mais, o mundo evoluiu! Fica a dica!

Anônimo disse...

Ninguém está percebendo:
Estão maquiando os 35 anos para dizer que receberam algo em troca.

Anônimo disse...

Na moral! Cada um escolheu a carreira que quis!Fui 2º Sgt com CAS e não estava contente, fiz faculdade e fui papirar insano. Passei pra analista do TRE e minha remuneração é maior que general, fico lembrando da palhaçada das forças "armadas", com meu chefe de seção querendo me corrigir, sem saber porque, a vírgula do DIEx. Com todo respeito, para nós praças e ex-praças, faça! não espere acontecer. Como diziam quando eu era 3º Sgt "quem não papira entra em forma pro aspira", grande Abraço!

Anônimo disse...

Mano das 23:30

ou tu é burro ou só quer tumultuar !

Anônimo disse...

Alguém pode explicar o porquê do Lobby que a poupex pratica junto a empresa Mapfre, no sentido de proteger os interesses dessa empresa que é subsidiária da multimilionária Bradesco? Fazem de tudo para não cumprirem os acordos legais previstos em contrato, repassando até dados pessoais de forma ilegal.Lembrando que essas empresas não têm inadimplência com o contrato com a poupex, porém a cada dia o prêmio em caso de morte ou acidente fica menor. Será que tem alguém ganhando vom isso?

Anônimo disse...

Melhor comentário.

Anônimo disse...

Sou 3° Sargento do Exercíto e infelizmente em alojamento sempre ouço coisas negativas quando a classe dos Cb/Sd tem alguma conquista... ou até mesmo quando os QEs ganharam o direito à sair segundo. Ao invés de brigarem por seus direitos como fizeram eles, os carreiristas somente criticam, ficam emburradinhos e falam mau.. enfim, ao invés de buscar algo igual querem mesmo é retirar o benefício dos militares com grau hierárquico menor.

Anônimo disse...

Nessa lorota de facilitar financiamento imóvel para os militares, principalmente de graduação menor, começou quando eu era 3S, já sou aposentado e ainda não saiu o conjunto de apartamentos prometido na minha região. O terreno ainda está lá, cheio de mato.Durante a vida militar só saia imóveis, caríssimos, no Rio, Brasília e outras regiões onde eu não iria morar. Se isso vingar, só se for com preços muito baixos ou facilidades que batam as da CAIXA, que tem a vantagem de você escolher o imóvel e local, além de pouca documentação. O que vai pegar é o nome limpo na praça e margem no contracheque, que é exigido nos financiamentos.

Anônimo disse...

Já deveria ter deixado de pagar a poupex! Teria juntado uma boa grana!!!

Anônimo disse...

Por que todo ex-praça insiste nesse engodo de dizer q ganha mais q general, coronel etc. Será q eles imaginam q a regra na carreira militar é a alienação? Talvez seja entre eles. Lógico q a razão é provar para si mesmo q fez bom negócio. Deverá ter sido qdo ele, lá na frente, olhar para trás e ver que deixou a integralidade para receber o piso do INSS. Sem contar q foi trabalhar muito mais.
Bom, vamos lá mais uma vez: analista de qq Tribunal, não importa de qual instância ou ente, recebe, brutos, 8 a 9k. Isso com todas as gratificações; Gen Bda, menor posto entre os oficiais-generais, percebe, brutos, 21,7k.
Fonte: sou prof de cursos preparatórios para conc públicos em Brasília.
Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

E quem não tem poupex? Não tem cartão de crédito? a mulher trabalha? vive bem? eu reclamo de que? por favor major leonardo, me ajude! Pessoal tratem de se organizar!

Anônimo disse...

Não tenho poupex...prefiro juntar a grana...

Anônimo disse...

Parabéns pela sua mente grandiosa.

Anônimo disse...

Concordo com o Cb/Sd que falou....
Merecem sim... Mais que os sargentos...
Deixa que a equipe técnica do programa ache a solução...
É perfeitamente possível que o Cb / Sd inicie o programa na ativa e depois continue pagando as prestações, afinal é cidadão que ainda terá uma vida economicamente ativa...
Pode perfeitamente continuar pagando sua casa própria...

Parabéns ao ministro

Deixe de ser egoísta seu fofoqueiro de Alojamento

2° Sgt 2002

Anônimo disse...

Cara... Faz é tempo que os 35 anos é certo...
Pois os generais terão mais cinco anos de regalias antes do traumatizante pijama que o faz ser só mais um velho na sociedade...

Aceite, só falta publicar.

Anônimo disse...

Concordo...
Os positivistas são poucos,
Os pessimistas são muitos...
E o pior é que tentas contaminar os outros.

2° Sgt 2002

Anônimo disse...

Hoje Sou cabo da Marinha e sou de carreira, entrei como aprendiz de marinheiro, sou concursado,NA MARINHA DE GOLA E FUZILEIROS NAVAIS OS PRAÇAS ENGREÇAM NA CARREIRA COMO SOLDADO E VÃO ATÉ O SUB OFICIALATO !
Forças armadas não se restringem a EXÉRCITO, a força mais antiga é a marinha.

Anônimo disse...

Minha casa minha dívida das forças desarmadas, kkkkkkkkkkk fui papai Noel ministro de dois meses não resolve nada.

Anônimo disse...

Companheiros, sou militar da reserva, hj tenho casa própria, graças a Deus. Ganhamos pouco sim, temos um salário defasado, mas em trinta anos ou mais, se houver planejamento, pode ser construida casa para moradia, após a reserva. Conheço muitos.militares da reserva, que pagam aluguel, estão endividados, possivelmente foi falta de planejamento. Desculpe-me essa é a minha opinião.

Anônimo disse...

Façam uma comparação da quantidade de documentos necessária para um financiamento entre as entidades que atendem os militares e a CAIXA. Lembrem que há construtoras que também financiam diretamente.O problema maior são os empréstimos que comprometem grande parte da renda.

cabo reformado disse...

O problema é que de 3s acima, fica difícil comprar imóvel pois esses militares são sempre transferidos. Eu sou cabo reformado e só tenho esse rendimento. Mesmo assim, no ano 2000 comprei um imóvel, usado, vendido pela CEF. Paguei por 10 anos, uma mensalidade que era decrescente. Em 2010, quitei, vendí o imóvel e comprei um apt, escriturado e com habite-se. Então, depende do interesse dos militares e das oportunidades apresentadas. Se quer comprar imóvel, tem que esperar o mercado desaquecido e os juros estarem baixos. No entanto, se as condições desse projeto para aquisição de imóveis para militares forem melhores que as dos civis oferecidas pelos bancos, será um ótimo negócio para todos.

Anônimo disse...

A solução não é construir conjuntos exclusivos para militares pois não beneficiará a todos, e sim, melhorar o salário para que a classe saia dos empréstimos e consiga financiamentos com outros bancos e construtoras, escolhendo onde deseja morar.

Anônimo disse...

Oh raça INVEJOSA essa dos sargentos do exército. Povo fraco, frustado, acomodado e mesquinho.

EsSA 2008

Anônimo disse...

Concordo,
Pois sou 2° Sgt e tbm conquistei o meu AP com uma ida para a selva....
Na volta comprei e como sempre tive algo paralelo que complementasse a renda (ou seja, não vivo só a reclamar) sei que nunca pagarei aluguel, pois hoje moro em Osasco e meus dois imóveis sustentam o daqui até o fim do ano quando vou pra vila (com três anos de espera)...
Então, realmente é planejamento, a grana é curta, mas se quiser dá....
O problema é que se perde muito tempo lamentando e se deixa de fazer sua história apenas reclamando do que o governo não faz....

Anônimo disse...

Ao militar que disse que é do QUADRO ESPECIAL e que é SEGUNDO SARGENTO QE,
conheço vários de vocês que esqueceram que foram soldado/cabo, e que adoram humilhar essas duas classes muitas das vezes por nada. Mas muitos fazem isso porque provavelmente foram humilhados um dia e hoje que são sargentos, já que não podem sacanear alguém mais antigo, sacaneiam o soldado/cabo mais moderno. Várias vezes alguns sargentos QE vieram até a mim para querer ferrar soldado/cabo lançando os mesmos por besteiras no serviço, mas graças a Deus tenho minha mente focada no que é certo e justo, somente lanço nos livros o que realmente é alteração e não picuinhas de praça contra praça. Se os praças fossem mais unidos no EB, talvez nossos chefes lá em Brasília levassem mais a sério essa carreirinha fajuta dos praças.

Anonimo disse...

Cuida da sua vida amigão , si foi criado esse projeto é porque já foi pensado , deixa nos prosperar na vida , sou cabo técnico e consigo pagar até mesmo fora do exército o importante é ter caráter e respostas habilidade

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics