13 de março de 2015

Exército nega boatos sobre possível guerra civil.

Instituição explicou que pauta suas ações conforme Constituição Federal
Áudios estão sendo compartilhados pelas redes sociais | Foto: Reprodução / CP
Áudios estão sendo compartilhados pelas redes sociais | Foto: Reprodução / CP
O Exército Brasileiro nega qualquer envolvimento com as mensagens compartilhadas em redes sociais sobre uma possível guerra civil no País. Nota enviada pelo Centro de Comunicação Social do Exército ao Correio do Povo nesta sexta-feira, esclarece que a instituição é secular e que "pauta suas ações conforme o previsto na Constituição Federal". "Ressalta-se ainda que os vídeos e áudios veiculados nas mídias sociais não têm origem no Exército Brasileiro", completa.
O Exército informa ainda que "permanece em constante preparo para manter elevados níveis operacionais, com a finalidade de cumprir suas missões constitucionais".

Mensagens em redes sociais alertam sobre golpe
Nos últimos dias circularam mensagens pelas mídias sociais sobre uma possível guerrilha que estaria preparada para atacar o Brasil pela Amazônia no dia 15 de março, quando estão previstas manifestações a favor de um impeachment da presidente Dilma Rousseff. A origem da mensagem é desconhecida, mas os áudios afirmam que as informações são de um tenente do Exército que trabalharia na parte administrativa do serviço de inteligência.
O áudio ainda fala na possibilidade de um confisco da poupança. A informação já foi negada pelo Ministério da Fazenda. Em nota, o órgão afirma que as informações “não se conformam com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda”.

Confira a nota na íntegra:
"O Ministério da Fazenda vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:
1) Não procedem as informações que estariam circulando pela mídia social de que haveria risco de confisco da poupança ou de outras aplicações financeiras;
2) Tais informações são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda."
CORREIO do POVO/montedo.com

2 comentários:

Anônimo disse...

As pessoas estão tão alienadas, principalmente com essas redes sociais, que não raciocinam mais. Me mostraram uma mensagem, não sei se é a essa, onde um cara falava sobre um ataque iminente pela amazônia, mas era tudo uma piada. Ele dizia que estavam reunindo todos os super-heróis(citava o nome deles)da TV,revistas, etc, inclusive os da minha infância. As pessoa espalham como se fosse realidade. foi o que aconteceu com as mentiras ditas durante a campanha política. Estão sem noção das coisas!

Anônimo disse...

Fiquem tranquilos, nosso Exército necessitaria ser avisado com, pelo menos, 1 ano de antecedência para preparar-se para uma invasão iminente. Creiam, o nível é tão alto que os próprios soldados empregados na Maré desenvolveram a tal GANDOLETA, uma versão da camiseta com as mangas e gola da gandola, isso para dar o mínimo de conforto, afinal, para quem permanece à retaguarda tudo parece normal.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics