12 de março de 2015

Fazendo história: tenente é primeira mulher a comandar helicóptero de ataque da FAB.

Pela primeira vez uma mulher comanda helicóptero de ataque da FAB
Aos 23 anos, a Tenente Vitória conduz uma máquina de guerra capaz de disparar mísseis e foguetes
Vitória no cockpit dianteiro do AH/2 (Sargento Guto/Esquadrão Poti)
A aviadora Vitória Bernal Cavalcanti entrou para a história da aviação brasileira ao se tornar a primeira mulher do País a alçar voo no comando de um helicóptero de ataque. Na última sexta-feira (06/03), ela realizou a sua primeira instrução no cockpit da aeronave AH-2 Sabre, com sede na Base Aérea de Porto Velho.
Helicóptero AH-2 Sabre
“É uma grande honra e responsabilidade ser a primeira mulher a pilotar um helicóptero de ataque da Força Aérea Brasileira. Espero que isso sirva de inspiração para todas as mulheres, mostrando que, por meio do esforço e da dedicação, nós podemos alcançar qualquer objetivo”, ressaltou.
Tenente Vitória no AH-2 (Sargento Guto/Esquadrão Poti)
Formada pela Academia da Força Aérea (AFA) em 2013, a Tenente Vitória, Helicóptero de ataque AH-2 Sabre Sgt Paulo Rezende / Agência Força Aéreahoje aos 23 anos, é natural de São Paulo (SP). Ela é a primeira aviadora do Esquadrão Poti, equipado com os helicópteros de ataque AH-2. A aeronave, armada com um canhão de 23mm e capaz de lançar mísseis e foguetes, é blindada e pesa 12 toneladas.
"Ainda terei muitos estudos e treinamentos pela frente para cumprir todas as ações da FAB atribuídas ao Esquadrão Poti, que são defesa aérea, ataque, escolta, supressão de defesa aérea inimiga, varredura e apoio aéreo aproximado”, destacou.

Ela é responsável por acionar os armamentos Sgt Guto / Esquadrão PotiApós voar aviões T-25 e T-27 na AFA, a Tenente Vitória passou um ano em Natal (RN), no comando de helicópteros H-50 Esquilo. Transferida em 2015 para Porto Velho, seu primeiro desafio foi o curso teórico da aeronave AH-2 Sabre. Agora, ela treina para atuar como POSA (Piloto Operador de Sistemas de Armas), responsável por acionar o armamento do AH-2.
FAB/montedo.com

13 comentários:

Anônimo disse...

É muito bonito e louvável, mas lamentavelmente esta moça ganha menos que um ascensorista de elevador do Senado ou um técnico de nível médio do Judiciário.

Anônimo disse...

O amor a profissão justifica a dedicação! Parabéns!

Anônimo disse...

Se não me engano a primeira mulher aviadora do Brasil pediu demissão por ter sido aprovada em concurso público ... fazem alguns anos . Se bobear logo essa aí também segue este exemplo ....rsrsrs

Anônimo disse...

"Para quê dinheiro? O importante é cumprir as missões...." palavras de um comandante de batalhão no CMS, onde eu servia. Duvido que a digníssima família desse militar viva sem dinheiro, sustentando-se das missões que ele cumpre.

Chapa Fria - Natal disse...

Inteligente e competente logo estará fora das FFAA..

Anônimo disse...

É questão de tempo. Quem viver, verá!

Anônimo disse...

Já já ela mete o pé... o salário é muito baixo pra tamanha responsabilidade...

Anônimo disse...

Parabéns GUERREIRA!!! Força sempre!!! Independente de permanecer ou não na Força, você é sem dúvida um belo exemplo. Aço!!!

Anônimo disse...

Não vai ficar 2 anos.

QAO EB disse...

Louvável sua posição na FAB mas triste é saber que os seus vencimentos são iguais a do cabo PM barrigudinho de Brasília que trabalha 10 dias por mês. Com certeza não chegará a Major e sairá da força assim como outras que destacaram-se na profissão.

Anônimo disse...

Parabéns tenente ! Espero que este governo um dia também reconheça seus méritos como já reconhece os travestis e bolsistas famílias !

Anônimo disse...

Competente como é não vai ficar por muito tempo na força,vai ser subutilizada em missões rolhas. Espero que alcance voos maiores.

Anônimo disse...

A primeira mulher piloto e que pediu baixa, se não me engano, está lá por Brasília no TCU ou CGU. Deve estar morrendo de saudades do salário de tenente. Para ser piloto de caça, como essa aí, vão encher o "saco" dela até o limite. Muitos saem do curso de formação achando que são os donos da "Coca-Cola" e os outros militares são menos importantes.Coisas que tempo vai ensinar que não é bem assim, cara pálida! Quero ver voar nessa monstruosidade sem valorizar o pessoal técnico e de terra.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics