11 de dezembro de 2016

A 'delação do fim do mundo' e um projeto bilionário da Defesa

Bingo!
A 'delação do fim do mundo', de Claudio Melo Filho, alto executivo da empreiteira Odebrecht, tinha tudo para envolver nomes ligados ao Ministério da Defesa, afinal, a pasta administra alguns dos maiores projetos do governo na última década, entre eles o Prosub - Programa de Desenvolvimento de Submarinos, para o primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil e outros quatro submarinos convencionais.

R$ 10,5 milhões em doações para Wagner
A partir da página 30 do documento, Melo Filho relata as relações nada republicanas da Odebrecht com Jaques Wagner, cujo codinome era 'Polo'. Os primeiros contatos datam de 2006, na primeira campanha - vitoriosa - do político baiano ao governo do estado. 
"A atenção demonstrada por Jacques Wagner aos temas que eram de interesse da Odebrecht reforçou a sua imagem no grupo e qualificou-o como beneficiário de melhores recebimentos financeiros", afirma o delator. Segundo ele, em 2006 Wagner recebeu R$ 3 milhões da empreiteira. De agosto de 2010 a março de 2011, foram R$ 7,5 milhões, entre doações legais e Caixa 2.

Relógios
Em março de 2012, Wagner ganhou de aniversário relógio Hublot, modelo Oscar Niemeyer, cujo valor estimado é de vinte mil dólares. O modelo tem como fundo a imagem do Congresso Nacional. Em outro aniversário, o político recebeu um relógio marca Corum, modelo Admirals Cup. Os presentes foram entregues junto com um cartão assinado por Marcelo Odebrecht, Melo Filho e André
Vital.

Prosub
A chegada de Wagner a pasta da Defesa facilitou a vida da Odebrecht na liberação de recursos de seu maior projeto na área de Defesa.
Diz Melo Filho no documento de delação:
"Me envolvi com o apoio a este Projeto quando o Ministro Jacques Wagner assumiu o cargo, pois o ponto de contato com Wagner dentro da empresa sou eu. Usando o prestígio que desenvolvi junto a ele e fazendo valer todo o apoio que a empresa fez nas campanhas de Governo dele, promovi uma reunião com André Amaro e Fabio Gandolfo, onde eles falaram abertamente do projeto e seus problemas, especialmente no tocante a fluxo de recursos. Essa reunião ocorreu no gabinete do Ministro no dia 08/04/2015, conforme consta na agenda oficial do Ministério, (disponível em: http://www.defesa.gov.br/agenda-deautoridades/agenda-do-ministro/15415-agenda-para-quarta-feira-8-deabril-de-2015)."

"Dilma da Bahia", negociava diretamente com Marcelo Odebrecht em nome da Defesa
Continua o delator:
"Na reunião estava presente a secretária executiva Eva Chiavon, conhecida como 'Dilma da Bahia', que foi designada pelo Ministro para tratar do assunto junto ao presidente da ODT e o DC do PROSUB. Por duas vezes o responsável pelo acompanhamento de recursos deste projeto em Brasília, Rubio Fernal, me entregou documentos que deixavam clara a existência de débitos altos do Governo com o projeto e eu levei pessoalmente esses documentos ao ministro como forma de pressionar. Fizemos pressão quanto ao tema e eu, particularmente, mostrava a ele que caso não fosse ele o ministro, possivelmente o projeto já teria parado por falta de recursos. O projeto não sofreu qualquer paralização na sua gestão, certamente pela forma com que ele sempre manteve um fluxo mínimo de recursos, mesmo tendo deixado dividas com sua saída."

O poderoso coronel Oliva
O coronel da reserva Osvaldo Oliva, irmão do ex-ministro Aloizio Mercadante, dirige a Odebrecht Defesa e Tecnologia, subsidiária da empreiteira, com sede em Brasília.
Oliva é figura carimbada do blog desde 2011, quando a revista Isto É revelou sua participação como consultor na intermediação dos dois maiores contratos das Forças Armadas até ali.
Oficial de carreira mediana, quase toda passada em São Paulo, foi assessor do general Albuquerque no Comando Militar do Sudeste, em 2002 e o acompanhou quando este assumiu o Comando do Exército. Porém, não permaneceu no Forte Apache por muito tempo. Em 2004, foi nomeado secretário executivo do antigo Núcleo de Assuntos Estratégicos (depois transformado em secretaria) e elaborou o projeto “Brasil 3 Tempos”, um plano de metas estratégicas até 2022. Com a queda de Luiz Gushiken, em 2007, por conta do mensalão, Oliva Neto chegou a assumir a pasta interinamente, mas deixou o cargo meses depois e afastou-se do governo.
A partir daí, transformou a Penta, pequena consultoria fundada pelo pai, em intermediária de negócios bilionários na área de Defesa. Em 2010, a Penta se uniu à Odebrecht Defesa e Tecnologia. 
Em 2015, Oliva tornou-se alvo de investigação na Operação Lava-Jato, justamente por sua atuação no Prosub, possivelmente como operador do irmão petista, Mercadante. As irregularidades descobertas no projeto, orçado em R$ 28 bilhões para a compra de quatro Scorpéne de propulsão a diesel e o desenvolvimento conjunto com a estatal DCNS de um modelo de propulsão nuclear. O Almirante Othon Bastos participou ativamente do projeto, como presidente da Eletronuclear. Recentemente, ele foi condenado a 43 anos de prisão por irregularidades na construção da usina de Angra 3.
Leia mais no blog sobre Prosub; Coronel Oliva; Eva Chiavon; Almirante Othon.

Nota do editor

Anônimo disse...
O autor do texto comete um erro em associar a condenação ao Almirante Othon ao PROSUB. ELe foi condenado por irregularidades cometidas na construção de Angra 3, nada tendo a ver com o Programa dos SUbmarinos.
11 de dezembro de 2016 11:19 

19 comentários:

Anônimo disse...

Isso explica porque o general Albuquerque for nomeado para o Conselho de Administração da Petrobrás, não sendo da área de petróleo. Ora, o coronel irmão do Aloízio Mercadante foi seu assessor em São Paulo; ao ser nomeado comandante do Exército levou o irmão do Mercadante; Mercadante era do "Alto Comando do PT"; a Petrobrás, nessa época, era "propriedade" do PT; logo, sabemos quais foram os predicados e qualidades profissionais do excelentíssimo general Albuquerque para dar "conselhos" e votar as políticas de petróleo do país e, claro, embolsar os gordos e invejáveis jetons!

Simples assim.

Anônimo disse...

E a nossa inteligência não sabia de nada? Que coisa hein! senhores já fui da inteligência e saí porque tomei nojo, verifique os arquivos de investigação das s2, goi, cie, só encontra investigação contra pobre, preto e puta, do pobrezinho de movimentos sociais em busca de uma casinha, um pedacinho de terra para tratar dos filhos, uma série de barbaridades contra os direitos individuais e o que me impressiona é a conivência de praças nessa vergonha nojenta. As arbitrariedades de Cmt contra seus subordinados, a corrupção dos altos coturnos, a inteligência nunca investiga. Portanto denuncie tudo companheiros no mpm é fácil. Vamos mostrar que não somos idiotas!

Anônimo disse...

Enquanto isso o País e as Forças Armadas sendo enxovalhadas e destruídas, essa é a verdadeira imagem dos "senhores" da verdade. Tinham era que morrer todos, vermes nojentos e asquerosos.

Anônimo disse...

O autor do texto comete um erro em associar a condenação ao Almirante Othon ao PROSUB. ELe foi condenado por irregularidades cometidas na construção de Angra 3, nada tendo a ver com o Programa dos SUbmarinos.

Anônimo disse...

Seguramente se contam na metade dos dedos de uma mão os militares (oficiais) capazes de desenvolverem projetos sejam eles de que envergadura forem. As academias militares não são estruturadas com docentes aptos a formar lideranças com o nível necessário a resolver os grandes problemas estruturais e administrativos das Forças Armadas, quem dirá do país.
Então, não é com surpresa que lemos essa notícia de que um militar de "carreira mediana", fora nomeado como secretário de assuntos estratégicos do Exército. Por carreira "mediana" leio com adjetivo de medíocre, de certo, um marionete na mão dos verdadeiros gênios do mal remunerado a troco de migalhas.
Montedo, não é a República que necessita recomeçar do zero, é a nossa democracia, havendo apenas uma instituição legalmente capaz de fazer isso sem causar ruptura constitucional.
Me refiro ao STF.
Só a Presidente do Supremo Tribunal Federal tem condições de refundar nossa democracia.
E é o que se apresenta nos horizonte de 2017.
Os presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados tornar-se-ão réus na lava jato e, pelo mesmo motivo o presidente da república será submetido a processo de impeachmente, isso se a candidatura de sua chapa não for anulada antes pelo TSE.
Ocorrido isso, nos termos da constituição federal, a Presidente do STF assume o cargo de Presidente da República e decreta "ad referendum" popular, alteração no código eleitoras criando o voto distrital, mandato presidencial por 5 anos, mandato de senadores e deputados federais, governadores e prefeitos por quatro anos e, vereadores por dois anos, todos sem possibilidade de reeleição, convocando, desta feita, eleições presidenciais.
Nesse contexto, as Forças Armadas cumprem o seu papel, constitucional, de garantia da lei e da ordem, garantia dos poderes, do respeito ao estado democrático e de direito, enfim, o fiel da balança e esteio de moralidade de que tanto necessita o país.
As investigações da lava jato e tantas outras prosseguem, doa a quem doer.
Esse é o cenário para 2017.

Anônimo disse...

Nas FFAA não tem ladrão, mas tudo tem cadeado.
Pq será?

Anônimo disse...

Ainda chamam de CRISE os ROMBOS dos cofres público da nação, cometidos pelos políticos ladravazes, e o que é pior; com os sacrifícios financeiros impostos a classe militar.
Enquanto isso, a MP 2215 (LRM) que levou a grande maioria da classe militar a MENDICÂNCIA, continua enterrada nos porões do Congresso, há mais de 15 anos, com mais de 600 emendas, devido à submissão por parte de uma classe política corrupta e revanchista. Para piorar, nesse mesmo período, sempre foram dadas correções mesquinhas de salários em parcelas de vários anos, como se fossem um cala-boca, sem contemplar a classe com uma correção justa. Isso tudo com a conivência dos comandantes militares, pois nada fazem para alterar esse quadro caótico nos vencimentos dos guardiões da nação e seus pensionistas. Sabidamente, os militares pertencem a uma categoria que não foi feita para viver na riqueza, na ostentação, mas em contrapartida, também NÃO JURARAM a passar privações, como atualmente se encontram. Vencimento LÍQUIDO de um SUBOFICIAL, da ativa (FFAA), com 30 ANOS de serviço: R$ 5.500,00. Bem MENOS que um soldado da PM-DF em início de carreira, SENDO QUE O DINHEIRO VEM DA MESMA FONTE PAGADORA: A UNIÃO. A remuneração bruta de um CORONEL AVIADOR (Militar com 25 anos de serviços e com todos os cursos que a carreira impõe) é inferior aos do motorista do Senado; ou do piloto de elevador do Congresso. O salário de um Oficial-General, com mais de 45 anos de serviço, é igual ao salário de um Agente de Segurança, de Portaria do Congresso. O MILITAR JURA DEDICAR-SE INTEIRAMENTE AO SERVIÇO DA PÁTRIA E DEFENDÊ-LA COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA, MAS NÃO JURA A PASSAR PRIVAÇÕES, MUITO MENOS A SUA FAMÍLIA!

Anônimo disse...

Tem muitos generais e oficiais superiores da ativa e reserva ligados à Odebrecht... coincidência??! Será? Será mesmo que muitos que vociferam em palanques de formaturas, fazem discursos "ala Coração valente" sobre honradez, dedicação, não vivem o que pregam?? Eu tenho certeza disso. Pau neles.

Anônimo disse...

Pres Temer deve sair imediatamente e com toda sua corja. Todos estão até o pescoço envolvidos e negam tudo, não sei, não vi nem ouvi, nunca jantei nem ganhei nenhum tipo de presente, nunca aceitei dinheiro de qualquer espécie também, não conheço e nunca estive lá. Sim,foi assim desde o inicio da lava jato, todos vão caindo de podres e com estes não vai ser diferente. Bolsonaro 2017! e viva o Brasil!

Anônimo disse...

NÃO CREIO!!!
Coronel envolvido nisso? Almirante também? Mas são militares ora bolas..

As Forças Armadas não fazem isso não....
Corrupção? Nunca.
Fraudes? Jamais.

O Militar é um ser integro, castro e digno (nem parece que vem do povo brasileiro...)

As Forças Armadas são a esperança desta nação! Viva Bolsonaro! (o coração valente, futuro herói nacional!)

A culpa toda são dos esquerdistas, petistas, comunistas, fascistas, masoquistas, malabaristas, militaristas (ops, militaristas não, esse não, esse é um ser íntegro)

O Brasil e este Incrível Exército de Brancaleone...


Anônimo disse...

Brasileiros acima de tudo! vamos sair as ruas por um Brasil descente, ético e justo,não sou maluco, tão pouco conivente, não sou covarde, tão pouco mercadoria barata, quero um Brasil melhor, sem todos aqueles que fizeram da política uma organização criminosa para saquear a Nação.Sou sempre voluntário, não quero medalha, nem promoção, não quero ser heroi nem quero emprego na reserva, quero o bem dos meus filhos e dos brasileiros honestos e trabalhadores deste amado País.

Anônimo disse...

Exatamente isso camarada, militar tem que ser vaquinha de presépio, senão a s2 dedura para Cmt. E quanta sujeira é escondida debaixo dos tapetes do cmdo, mas a s2 não vê nada. Chicote e cabestro para manter privilégios, para isso que serve a inteligência, somente. Apoiar um governo golpista desse, sem saber de nada, ou conivência? Eh inteligência? Um verdadeira desinteligencia.

Anônimo disse...

O STM já considerou indigno para o oficialato o almirante Othon ? Alguém sabe de alguma coisa ? Neves.

Anônimo disse...

Uma tia minha costumava dizer: "Façam o que digo e não façam o que faço!" isso me deixava numa dúvida cruel. A curiosidade ficava atiçada. O que minha tia fazia e que era proibido para os sobrinhos, hein? Ha diversas interpretações, lógico, e depende de cada pessoa, da índole, e não da roupa vistosa ou organização a que pertença. Não é porque uma pessoa veste batina ou outra vestimenta religiosa, fala calmamente e anda com o seu livro sagrado embaixo do braço, que ela é santa e a mais honesta do planeta. Suas ações é que vão dizer quem realmente ela é.
Aproveitando a oportunidade, quero fazer uma pergunta: quando esse submarino nuclear vai realmente navegar? Meu filho tinha uns cinco anos quando comecei a ouvir sobre isso e ele já está na casa dos trinta e esse projeto ainda está dando despesa e, consequentemente lucro para alguém, sem conclusão?

Anônimo disse...

poxa!!! um Cel envolvido nisto? pelo texto pensei que fosse algum ott, stt, r2 de cpor... afinal, o pessoal de carreira nunca erra.

Anônimo disse...

A inteligência esta preocupada e com:
- militares que estuda, conhecimento e perigoso;
- militar que trabalha em serviço honesto fora do expediente para complementar o soldo, trabalhar e melhorar a situação econômica e contra a hierarquia;
- militar que estuda para concurso, traidores querem deixar o barco furado;
- militar que orienta o mais moderno, esta agindo contra o comando, só pode orientar se for para amedrontar em favor do comando;
- militar que denuncia ao MPM, como pode ir contra o superior, esta agindo contra as FFAA e não em favor do bem publico;
- militar que cobra PNR, esta criticando o comando, inclusive a fila não deve ser seguida;
- militar que cobra atendimento de saúde, "ficou doente e vagabundo" palavras de um antigo comandante meu, este cidadão não vai envelhecer nem adoecer;
- militar que fala que o salário esta ruim, possui descontrole financeiro, baixa o conceito dele;

A conclusão e que a culpa e dos políticos, dos revanchistas.
Senhores abram os olhos, o que pode ser mudado internamente, sem a participação do político, não esta acontecendo.

Vai ter muita gente denunciada ate o fim da Operação Lavajato, não assustem com os nomes.

Ninguém sabia, não notaram o desvio de verba, o cargo na reserva, as festas pomposas.

Anônimo disse...

Estão com medo de comentar.

Anônimo disse...

Exatamente isso, cabresto para manter privilégios, juntamente com a "justissa militar". E têm praças fazendo papel de capitão do mato, entregando os companheiros em troca de migalhas! O fim desses cabras é sinistro, a JUSTIÇA DE DEUS não falha, só esperar para ver!

Anônimo disse...

O mais importante é continuarmos mostrando nossa indignação por aqui e por toda a Internet , ou vcs acham que Brasília não se pauta em observar o comportamento explosivo dos militares atualmente (com razão, diga-se de passagem) ???

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics