4 de dezembro de 2016

O Exército de Caxias em Chapecó

Carlos Alberto Lima*
Quando nos tonamos adultos e decidimos pela profissão a seguir, a escolha é feita em primeiro lugar pelo dinheiro, em segundo pelo glamour e em terceiro lugar pelo amor. Se perguntarmos a um jovem o que desejar ser, ele rapidamente responderá médico. Essa profissão tem todos os ingredientes que buscam como profissão. Ela paga bem, tem glamour e é apaixonante.
E sobre a profissão das armas? Essa conheço bem e dela posso falar com propriedade. Sirvo ao Exército Brasileiro e ao Brasil desde 1973. São exatamente 43 nos servindo à Pátria. Não há no mundo profissão igual. Servir à Pátria representa honra indescritível.
Não voltei ao blog para falar da Marinha, Exército ou Aeronáutica, mas destacar o trabalho ímpar da Força Aérea Brasileira que resgatou em Medellín, os corpos dos jogares da Chapecoense. Planejado, sincronizado, perfeito.
Destaque quero dar ao 14° Regimento de Cavalaria Mecanizado, sediado em São Miguel do Oeste, organização militar onde servi por 8 anos. Encarregado pela organização das honras fúnebres militares, por ocasião da chegada dos esquifes com os carpos dos jogadores da Associação Chapecoense de Futebol, foi impecável.
Na caserna, dizemos que os militares são imunes ao tempo. Nas montanhas geladas da Europa, nas escaldantes caatingas do Nordeste ou na inclemente chuva que caía em Chapecó, misturada às emoções, lágrimas de familiares, amigos e torcedores, estavam soldados, cabos, sargentos e oficiais, provando que a frase é uma verdade. Coube a um pelotão os tiros de salva. Coube a outros, perfilarem-se com a lança, símbolo do cavalariano do Oeste Catarinense, mas coube a um grupo seleto e forte, carregar os ataúdes. A chuva, a lama, a grama, o peso, a força dispendida e o incomodo do uniforme ensopado foram detalhes. O esforço e cuidado em carregar cada esquife, demonstrou o respeito pelo que era conduzido de volta ao seu lar. Parabéns soldados de Caxias.
Os militares, principalmente os do Exército Brasileiro são assim. Cumprem as missões sem contestar e mais importante, onde ela deva ser cumprida.
Quanto a profissões, escolhi a melhor delas. Ser soldado não é para qualquer um, ser soldado é para poucos. Hoje, dia 2 de dezembro, testemunhamos ao vivo e em cores o trabalho de abnegados e dedicados cidadãos. Isso mesmo, porque em todo homem ou mulher fardado, há um cidadão brasileiro.
Orgulho é uma palavra forte e totalmente apropriada para este momento de comoção que toma conta do país. Nos orgulhamos das Forças Armadas que temos. Elas nos representam e em todos os momentos em que são empregadas, ensinam que o trabalho só terá sucesso, quando vier acompanhado de responsabilidade e competência.
As Instituições Militares, cabe ressaltar, são exemplos, porque possuem referenciais fixos, fundamentos imutáveis e universais. São os valores militares. As manifestações essenciais dos valores militares são: patriotismo, civismo, amor à profissão, fé na missão do Exército, espírito de corpo e aprimoramento técnico-profissional. Esses valores influenciam, de forma consciente ou inconsciente, o comportamento e, em particular, a conduta pessoal de cada integrante da Instituição.
O Exército Brasileiro e os soldados de Caxias são o braço forte e a mãos amiga, hoje à disposição nas homenagens de despedidas aos atletas da Chapecoense.
Aos cavalarianos de São Miguel do Oeste, obrigado pelo exemplo de amor ao trabalho que deram hoje. Deixo aqui a minha mensagem aos nobres cavalarianos do “Ponche Verde”.
“Sempre haverá uma Cavalaria. ”
*militar da reserva do Exército Brasileiro
Curto Espaço/montedo.com

20 comentários:

Anônimo disse...

Excelente texto. Faço minhas, essas palavras.
Força Chapecó!
Cavalaria!

Unknown disse...

Simplesmente impecável.

Anônimo disse...

Parabéns Lanceiro pelas sinceras palavras aqui colocadas. Não tem como se emocionar ao ler tão belo depoimento! justo e verdadeiro! Parabéns!CAVALARIA!!!

Ass: 2º Ten QAO Art/ Turma 1991 "ZC"

Diego H disse...

Bonito Texto!No fundo todos sentem orgulho de serem militares, mesmo que as pessoas não respeitem muitas vezes nossa profissão, com salários indignos, e desrespeito as patentes mais baixas que se vê todos os dias, mas é importante fazer nossa parte, pois honra é uma coisa que vem de dentro da pessoa, envelhecer com honra é gratificante. Parabéns também aos seus 43 anos de caserna..Admirável

abr

Jozinaldo Freitas disse...

Excelente artigo. Na ativa desempenhamos nossas missões com amor e dedicação, hoje na reserva damos parabéns aos que nos substituíram. Parabéns a todos os militares envolvidos na missão.

Anônimo disse...

Parabéns a todos que participaram desse momento doloroso, sob forte e intensa chuva e enobreceram perante o Brasil, o nosso glorioso Exército de Caxias.

Abaixo os leões de alojamento que apenas reclamam diariamente e nem siquer apagam uma luz ao sairem doa alojamentos ou das suas repartições.

Anônimo disse...

De fato, este blog publica somente o q lhe interessa. Ser dono deve ser a razão. E olha q a censura é em cima de temas q o melindram qdo mencionados da forma q ele não gostaria (QAO, Cavalaria etc.). Bom, como sou dono também de minha liberdade de escolha de acessar o q eu quiser, despeço-me deste espaço arbitrário.
E também como sei q ele não publicará, fica o recado para ele, o "dono" do blog. Fala sério...

Anônimo disse...

Cadetes da Aman se formam como novos aspirantes a oficiais do Exército

http://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/rjtv-2edicao/videos/v/cadetes-da-aman-se-formam-como-novos-aspirantes-a-oficiais-do-exercito/5490757/

Anônimo disse...

Parabéns irmãos Cavalarianos! Servi dois anos no 14 R C Mec...melhor período da minha vida...agradeço ser Sargento e sempre poder estender o braço a quem precisar...sejam os civis sejam nossos caros Soldados que incorporam todos os anos cheio de sonhos!

Anônimo disse...

Em meio a toda essa tragédia, sabe quem estava lá fazendo o socorro dos feridos e resgatando os corpos? Sabe quem buscou os corpos na Colômbia? Sabe quem fez o cortejo? Sabe quem participou da organização de todo o velório, trabalhando noite adentro? Sabe quem foi escolhido para cuidar de todas as homenagens dignas as essas pessoas mortas nesse acidente aéreo? Sabe quem deu apoio aos familiares das vítimas? Sabe quem providenciou transporte aos familiares?
Os militares !!!!!
Mas Pq os militares?
Vc sabe responder?
Poderia ter sido qualquer um.
Pq não escolheram os direitos humanos?
Pq não chamaram os Políticos?
Pq não chamaram a UNE, a CUT, os SEM TERRA e outros grupos?

Estranho né? Sempre criticam os militares e nesses momentos recorrem a eles.

Reflita e valorize quem sempre está pronto para ajudar. Valorize seu país, valorize suas Forças Armadas e seus militares.
Eles com certeza estarão sempre ao lado.

1º Sgt OSMIR disse...

Somos e sempre seremos o último pilar da nação... e assim deve ser...
quando o país, quando os brasileiros precisarem, cá estaremos nós... Somos o bastão da pátria, nada mais!
Força!

Anônimo disse...

Veja bem, venho humildemente expressar minha opinião e me disponho aqui a debater pacificamente o assunto! O ponto é que... sinceramente? Eu acho que essa historinha de que militarismo é a melhor profissão e blablablá é mentira. A única coisa que é indiscutível, via de regra, é que as Forças Armadas são, de fato, as instituições com o maior grau de confiabilidade hoje em dia. Por seus valores, moral e ética profundamente arraigados como pedra fundamental de sua existência. Mas para por aí. É uma profissão muito precária, afinal, imagine essa história de "dar a própria vida" por uma pátria deteriorada e corrupta como a nossa? Chega a ser absurdo né? Mas é esse o juramento que eles são obrigados a fazer (se quiserem ser militares) E, além disso, foi muito feliz o exemplo do médico (a profissão, de fato, mais foda que existe) Não há que se falar, entretanto, que o militar tenha uma profissão para se gabar. O fato de ter orgulho, da missão em si, tudo bem. Mas sinceramente? Pode perguntar a qualquer militar o que ele preferia: Fazer parte desta "linda" profissão ganhando a mixaria que ganha, sofrendo pra fechar as contas no final do mês, sofrendo um monte de privação, submetendo-se à arbitrariedade dos mais antigos e das normas (transferências inopinadas são só um exemplo) ou uma profissão que ganhasse bem e tivesse mais benefícios, sem precisar vender a alma, digo, fazer um juramento que prevê dar a própria vida? E quando o filho quiser ir para a Disney e estudar em um bom colégio particular? Sinceramente eu acho que quem é militar é porque não conseguiu coisa melhor.

pqd disse...

Senpre haverão de chamar os militares...sempre haveremos de cumprir a missão.

Anônimo disse...

Sou militar e meus filhos estudaram boa parte em colégios particulares, outra parte em CMs, e eles foram a Disney. E foram também a Santiago e Buenos Aires.

Antonio Gonçalves disse...

Foi uma bela apresentação...muito embora, depois das impecáveis honras militares prestadas pelos Colombianos, era até uma questão de honra os militares brasileiros fazerem algo parecido.

Anônimo disse...

Exército de Osório.

Anônimo disse...

Tudo bem. Foi nobre a missão de carregar os esquifes,mas não é algo que se possa dizer que foi uma das atividades mais relevantes que o Exército cumpriu. Notem que o trabalho silente nas fronteiras, inclusive da Colômbia, tem mantido mesmo de forma precária o minimo de dignidade a essas populações isoladas. Selva!!!

Anônimo disse...

Filho de Oficiais e uns seletos praças. Mas qual a graça de mandar um filho a Disney? Quer que ele cresça manda pra Dublin fazer imersao em inglês...

Cleber Moreira de Oliveira disse...

O belíssimo texto representa todos nós, com nossos sentimentos, palavras e emoções.

Anônimo disse...

E os bravos guerreiros navegadores fluviais que navegam meses e meses pelos rios da amazônia. Embarcações em baixa velocidade e com sol forte, calor intenso. Transportando suprimentos para as fronteiras. Estes também são heróis. Acho injusto um militar que esta no ar condicionado de um qg, camisa bege, sapatinho receber Pacificador. Quem tinha que receber são estes guerreiros que anonimamente estão servindo a nação. Eles estão em missão real 24hs, desatracou a embarcação a missão é real já esta no meio do rio e ao atracar, muitas vezes tem que entrar no meio da selva para amarrar as cordas em uma arvores resistente, e poderá se picado por peçonhento ou até mesmo atacado por uma onça. Parabéns aos militares da cavalaria que representaram o EB nesta missão, também aos navegadores que poucas pessoas sabem a importância deles para amazônia e pantanal.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics