13 de dezembro de 2016

Ministro da Defesa defende criação de efetivo das Forças Armadas integrado a polícias

"Eu gosto muito de pensar em uma espécie de Guarda Nacional a exemplo do que existe em outros países", afirmou Raul Jungmann

Moema França
O ministro de Defesa Raul Jungmann participou de uma reunião a portas fechadas no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), na área central do Recife, para discutir a integração das ações da Operação Leão do Norte na manhã desta segunda-feira (12). A ação trouxe as Forças Armadas para reforçar a segurança em Pernambuco, com permanência das tropas prevista para permanecer nas ruas da Região Metropolitana do Recife (RMR) por até 10 dias, a partir da sexta (9). Na ocasião, o chefe da pasta defendeu a criação de um efetivo permanente para esse tipo de necessidade, diferente do arranjo da Força Nacional, que só é composta de acordo com os casos excepcionais.
Além do ministro, participaram da discussão o General Artur Costa Moura, Comandante Militar do nordeste, General Jaborandy, General Montenegro, chefe da operação, Secretário de Defesa Social de Pernambuco, Angelo Gioia, Superintendente da Polícia Federal em Pernambuco, Marcello Diniz, representante da Polícia Rodoviária Federal, Comandante do Corpo de Bombeiros Militar e Comandante Feral da PMPE.
“É muito mais uma ideia minha, não do Governo. Eu gosto muito de pensar em uma espécie de Guarda Nacional a exemplo do que existe em outros países, sob o comando das Forças Armadas, sem nenhum tipo de competição com as policiais locais, porque ela estaria a nível nacional para cuidar desses episódios. Não necessariamente seriam as Forças Armadas, mas subordinadas às Forças Armadas, ligadas e treinadas por ela. Hoje, no caso do exército, 70% do efetivo são militares temporários, depois de oito anos eles deixam o posto. As outras forças, em média 50%. Então, por qual motivo não utilizar esse pessoal já treinado para uma força permanente para essas funções extraordinárias, quando se fizesse necessário?”, defende.
De acordo com o ministro, não houve nenhuma ocorrência grave, desordem e perda de controle da segurança em toda a Região Metropolitana do Recife, área de atuação do efetivo, de sexta-feira para cá. A Polícia Civil, sob o comando do chefe Antônio Barros, sinalizou estar à disposição para colocar o efetivo em atividades de policiamento. Ele garantiu, ainda, que não há prejuízos na transferência do exército de outros lugares do estado. “Isso interfere, basicamente, numa redução do efetivo em algumas localidades, mas nada além disso. Não estamos vivendo nenhum situação de anormalidade ou necessidade de emprego das Forças Armadas fora daqui”, aponta.
São 3.500 militares circulando nas 14 cidades que compõem a RMR. O custo da operação chega a quase R$ 3 milhões.
Folha de Pernambuco/montedo.com

27 comentários:

Anônimo disse...

o que o Ministro quer é criar o estado policial, temos que fazer o contrário, devemos acabar com Brasília, que é o centro da corrupção nacional e não criarmos um novo órgão que dará mais poder a esse monstro esquerdista. A guarda nacional ampliará o poder de Brasília.

Devemos trabalhar para criar uma federação de estados independentes, sem centralização em Brasília, do contrário, em alguns anos, nossa liberdade desaparecerá. Esse ministro não é socialista????

Anônimo disse...

Parece ser semelhante a Guarda de confiança, igual a certos países tiveram e alguns ainda tem, Oriente e alguns vermelhos.
Os OSP são uma engrenagem perfeita. Quando alguém falha trava tudo.
Quando se inventa não dá certo, a FN fazendo as vezes da PF.
Me pergunto qual o real motivo do Estado não pagar o que deve? Seria mostrar que o Ego é maior? E o MPE que não se pronuncia.
Aí saí nas manchetes que o EB vai gastar milhoẽs com isso.
Joga opinião pública contra o EB e os OSP também.
Num passado não muito recente esse filme já rodou, em Estado aí perto, e hoje o Ex Governador e sua Enfermeira estão sendo indiciados.
Certas coisas estão nos olhos, basta ver.
Paro por aqui, desejo sucesso a todos. Aço !

Anônimo disse...

Nãoo!!!! Só aparecem ideias para prejudicar os militares? E a força policial que já foi criada?? Mais trabalho, mais responsabilidades e menos salário. Vai gostar de "Posto Ipiranga" assim nos cafundós do judas!.

Anônimo disse...

Ainda bem que tem alguns que não estão concordando: http://www.folhapolitica.org/2016/12/general-pimentel-da-resposta-tacita-ao.html#more

Anônimo disse...

Agora querem acabar com o eb (minusculo).
Mas tudo dentro da lei e devidamente declarado, conforme gritam os politicos.
E tudo dentro do art..... bla bla bla de um mandante.
AMO AMO AMO ESTAS PESSOAS.

Anônimo disse...

Pagando bem, q mal tem ???

Anônimo disse...

Para um país de proporções continentais e diversos problemas a enfrentar, como na área da defesa civil, seria muito mais inteligente e prudente a criação da Guarda Nacional que ficaria responsável para atividades de Defesa Civil, policiamento em caso de interrupção por parte das forças policiais, reforço no policiamento, "caça" a mosquitos, poda e capina de praças, e assim por diante.

Forças Armadas são para a defesa da soberania, para a defesa externa, para a guerra e não para policiamento ou para matar mosquitos!

Simples asssim.

Anônimo disse...

Chame a força nacional,550$ diária.

Anônimo disse...

Um grande passo para o comunismo, a politização das FAs. Tacada de mestre!

Anônimo disse...

Creio que se deve falar em UNIFICAR as Policias Civil e Militar como já ocorre em outros países.
Deixar essa baboseira de Guarda Nacional...Policia Nacional...Guarda Regional...Força de Ação Rápida Regional...e outras firulas absurdas.
No fundo essa gente quer transferir os encargos de segurança publica , saúde e educação para o governo federal.
Não querem problemas pois essas áreas não dá voto nem rende propina para sustentar campanha política e compras em Paris.

Catarina Lopes disse...

Socialistíssimo...esse verme. O objetivo é esse mesmo que você falou.

Anônimo disse...

Esta nação é pilhada pelos seus nacionais e estrangeiros, desde o descobrimento.
Então, como é que desvios em uma única empresa (Petrobrás) quebrou esta nação (segundo a mídia e midiotas), ao ponto próximo ao de ebulição, no qual nos encontramos?
Pagamos dívida externa e interna ( extorsão) e nunca quebrou o país?
Expliquem aí!

Anônimo disse...

O céus quanta ignorância nesse meio militar... aqui todo mundo é cientista político, politizado, emissor de opiniões fundadas na revistinha do zé carioca, são de tudo!!! menos milicos...

Anônimo disse...

Ministro de dois meses, manda mais do que um general de 40 anos de serviço,isso é uma vergonha cadê vida Bôas.

Anônimo disse...

Isso é para diminuir as despesas dessa tropa. Ao EB vai pagar 2% de representação , colocar para dormir em uma barraca de 100 praças (é para dez, mas, cabe 100) e fazer as necessidades fisiológicas acompanhado com uma ferramenta de sapa. Nesse meio tempo vai chegar um intelectual e dizer: mas o EB é preparado para a guerra. Então pergunto: cadê a guerra? Se é essa? Cadê a minha autonomia de comando? Cadê o meu inimigo? Cadê o meu EPI? Cadê a munição? Ou! vou só ser fantoche de político? . Cadê o Cmt EB, isso é cilada. Não existe mais controle e querem colocar o EB em cheque.

Anônimo disse...

Não adianta colocar o exército nas ruas sem mudanças nas lei e o exército prender e o delegado soltar, não é culpa do delegado e culpa das leis.

Anônimo disse...

E a Força Nacional???? Serve pra quê? ????

Anônimo disse...

O Brasil é deficiente em fiscalizar fronteiras e não vai adiantar criar mais uma Força para dar despesas. Se não me engano, os jovens que já serviram podem ser convocados novamente, em caso extremo.Manter mais um efetivo que terá de treinar, se atualizar, etc, trará despesas extras. Já que o ministro gosta de exemplos de fora, que tal criar a polícia de fronteiras e guarda costeira? Alguns Estados possuem um efetivo policial para patrulhar o mar e rios, mas não tem efetivo e equipamentos suficientes e atualizados. No litoral do Pará, são constantes os assaltos dos "piratas" contra embarcações de passageiros e balsas de cargas. Levam de tudo e se escondem na gigante ilha do Marajó. Colocar tudo nas mãos dos militares é que não pode e, muito menos, utilizando os meios existentes, que são poucos.

Anônimo disse...

Militares das FFAA ==> Relembrando os nossos preocupadissimos chefes as nossas perdas ( No periodo nos deram apenas 5,5% )

Cálculo da variação de um período pelo IPCA (IBGE)
- A variação do índice IPCA (IBGE) para o período de 01/03/2012 a 30/11/2016 são 38,4870% (incluso as conversões de moeda)

Fonte: http://www.debit.com.br/indice_acumul.php?indexador=17&imes=03&iano=2012&fmes=12&fano=2016

--
ARRECADAÇÃO ATÉ O MOMENTO EM 20016 ....

https://impostometro.com.br/

Anônimo disse...

Porque ele não discute um aumento digno para as Forças Armadas,Ou os 28% Já esquecero.

Anônimo disse...

Basta ele juntar os militares das FFAA com os policiais de Brasília e fazer a devida equiparação salarial.

Anônimo disse...

Anônimo 13 DEZ, 2313h: por que não dissestes que é famoso?
Lendo o seu comentário tenho certeza que se inspiraram em você para criar aquela canção que diz - "MARCHA SOLDADO CABEÇA DE PAPEL, SE NÃO MARCHAR DIREITO VAI PRESO NO QUARTEL, .....- Camarada, exemplos como você é que fazem muitos ainda terem a certeza que somos todos burrões!
Mas valeu por ter tornado o meu dia mais divertido, ao lembrar desta canção!

Anônimo disse...

Aí, os militares vão ser auxiliares dos policiais.

Anônimo disse...

Tanta GENTE pensa...E quem pensa em nós...Pois não temis sindicato, porém um Ministro Só que pensa !!!
Veja esse video até o final e veja como pensam os Auditores !!!
https://youtu.be/-Qg3QlakB0w

Anônimo disse...

Sei que o assunto é fora do tema abordado porém a preocupação maior atualmente no circulo das praças é sobre a redução das vagas das promoções a qao. Os comentários que a redução é devido ao excesso de Cap qao na ativa. Tem militar qao que é praça de 1980 ainda ativa e ocupando pnr. As praças estão preocupadas com a redução das vagas. Em junho-2017 o quadro de acesso será composto pela turma do CFS 1992, militares com muitos pontos e como dizem que serão poucas vagas tudo indica que junho sairá somente a turma de 1992. Esta ficando uma "bolha" os quartéis lotados de subtenentes, muita insatisfação e isto reflete nos sargentos egressos das escolas que observam isto e muitos pensam logo em estudar e sair fora para não passarem o mesmo daqui a 30 ou 35 anos. Tem que ser realizada uma mudança urgente. Na minha opinião seria colocar a última promoção do qao por merecimento ou seja isto faria que muito pedissem a reserva. Da maneira que esta não tem como continuar o militar sai qao e fica até a compulsória pegar ele com cap qao e com istro "tranca" quem esta na fila de espera. Tem que ser igual a promoção de Oficial General, nem todos chegam a 4 estrelas. O que esta ocorrendo foi devido aos CFS emergências criado em 1986 até 1994 que funcionou no corpo de tropa, as turmas grandes e hoje todos chegando a subtenentes e qao. Alguma medida tem que ser tomada com urgência.

Anônimo disse...

Concurso para promocao a QAO. Aí resolve! Sem mimimi, ou estuda ou vai pra Cuba!

Anônimo disse...

Concordo....
Promoção, do Pr merecimento...
Inclusive a capitão...
2°Sgt 2002

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics