18 de dezembro de 2016

Previdência: "Carreira militar transcende equilíbrio entre receita e despesa", diz ministro

Resultado de imagem para raul jungmann
Segundo matéria de Raquel Landim publicada hoje na Folha de São Paulo, o ministro da Defesa afirma que as reformas promovidas na Previdência pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em 2001  (leia-se MP do Mal) já reduziram de maneira significativa os gastos com militares inativos e pensionistas, que despencaram de 0,71% para 0,53% do PIB nos últimos quinze anos.
Jungmann afirmou em nota que "as despesas estão equilibradas e com tendência de queda". "A especificidade da carreira militar é complexa, transcendendo o equilíbrio entre receita e despesa", diz.
O deficit do sistema previdenciário militar é de R$ 13,85 bilhões, equivalente às pensões pagas para cônjuges e dependentes. Os R$ 18,59 bilhões gastos com militares inativos vêm do orçamento do Ministério da Defesa, porque são considerados uma obrigação da União. 
O ministro já declarou que os  militares contribuirão com reforma em uma "2ª etapa".No entanto, segundo a Folha, dificilmente, vão se submeter ao teto de R$ 5.189 proposto para a aposentadoria dos servidores públicos, valor que já é praticado pelo setor privado no INSS.
Jane Berwanger, presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), afirma que a decisão do governo de excluir os militares da proposta de reforma foi política:
"Essa proteção específica não condiz com o nível de exigência da reforma proposta pelo Executivo. Se as novas regras foram aprovadas pelo Congresso, os regimes de servidores civis e militares serão desproporcionais".
Já o professor da USP José Roberto Ferreira Savoia lembra que as diferenças entre os sistemas previdenciários se justificam, porque os salários dos militares estão muito defasados.
"É necessário estabelecer uma certa isonomia na remuneração para só depois falar em mudar", afirma. Isso exigiria um aumento de 72% na folha dos militares, segundo a Folha.
Leia a matéria completa no UOL.
montedo.com, com informações da Folha de São Paulo

31 comentários:

Marcelo Carvalho disse...

Certos "especialistas" opinam baseado apenas no viés ideológico. Não suportariam a ideia de ver os militares bem de vida. Simples assim.

Anônimo disse...

A bola da vez dos jornais é falar que militar tem a vida boa ! Só faltava essa! A Globo e a folha de São Paulo adoram !

Anônimo disse...

Porque não vão cobrar a conta do pessoal da lei orgânica de assistência social (loas), que recebem um salario mínimo após os 65 anos de idade, sem nunca ter contribuído, mesmo muitos anteriormente poderiam ter feito. Falta mais divulgação que pagamos pensão militar até morrer. Vale a velha frase da caserna: " Exercito e amante, custam caro, só tem quem pode bancar".

Anônimo disse...

E ainda tem militar incentivando o filho a entrar no EB.

Altevir Stall disse...

Senhor Ministro! Perguntar não é ofensa.....Os adicionais e auxílio de moradia anunciados, foram engavetados?

Anônimo disse...

Porquê será que nada falam dos senadores que tem aposentadoria com apenas 180 dias inipterrupitos?

Diz aí mirian leitão.

Anônimo disse...

Aumenta o salario depois falamos em previdência.

Unknown disse...

Para mudar regras é necessário tempo de adequação. Com salários dignos e tempo para iniciar uma previdência privada talvez o teto pudesse ser utilizado para todos. Entretanto a realidade não é essa, salários achatados e sem condições de mercado para uma aposentadoria privada digna para os que têm mais de 20 anos de serviço. Simples assim

Anônimo disse...

https://www.stm.jus.br/informacao/agencia-de-noticias/item/6804-colombianos-presos-com-armas-serao-processados-pela-justica-federal-decide-juiz-auditor-de-manaus-am-um-homem-morreu-no-confronto

daniel camilo disse...

Nesse ponto eu concordo. Primeiro atualize o salário dos militares que está defasado em 72% e depois faça a reforma.

Anônimo disse...

Cade os bilhões roubados que a Lava Jato descobriu?

Anônimo disse...

Temer não nos joga na vala comum com medo de se indispor com os guardiões dos poderes constituídos em um momento de extrema instabilidade institucional com "malucos" pedindo por intervenção militar.

Na minha humilde opinião, o que ocorrerá no momento da nossa "reforma previdenciária" será o óbvio: POUPEX virando uma previdência privada para oficiais e as praças abandonadas no regime geral da previdência.

O Ministro Meireles já disse que nosso problema salarial não é justificativa para nos excluir da reforma.

Essa história de 2ª etapa é só para dar o tempo necessário para a concepção de que forma os oficiais não serão prejudicados pela reforma. E quando digo oficiais me refiro aos generais e superiores. Intermediários e subalternos se preparem.

Sylvio Moya disse...

72%!!!!!!!??????. Adorei esse número. Depois desse reajuste vamos negociar a previdência dos militares, que aliás não existe. O militar inativo não paga previdência e é obrigação do estado pagar. Já a Pensão militar é para fazer frente a Pensão dá esposa e/ou dependente menor ou incapaz. Caso o militar não tiver dependentes, pode pedir o que paga de volta?

Léo disse...

Irmãos e irmãs de farda, somente depois que publicarem oficialmente esse Projeto de Lei que nos dará de presente de natal 35 anos de serviço é que saberemos o tamanho dá maldade que está sendo forjada a sete chaves.Quando da elaboração da atual LRM, os comandantes das Forças escolheram organizações militares em todas as regiões do país para que generais e oficiais superiores encarregados das mudanças, alguns de Brasília, explicassem para a tropa quais seriam as vantagens.Só falaram das expectativas de supostas melhorias.Lembro-me muitíssimo bem.Eu estava lá.Pra ficar só num exemplo: Nos foi dito que na nova LRM o auxílio-fardamento seriam três soldos, a cada dois anos.E o que aconteceu? Nas vésperas da publicação, baixaram para dois soldos e subiram o tempo para três anos. Vocês verão que a nova proposta será , principalmente,para beneficiar os Oficiais-Generais e oficiais superiores possuidores de quatro,cinco ou mais cursos de formação, especialização, extensão, aperfeiçoamento...Quais praças possuem cinco,seis,sete cursos daquela natureza? Para não falar que muitos,mesmo querendo fazê-los, são barrados por quem os comanda. Nos devolvam a gratificação por tempo de serviço, o anuênio, e podem juntas seus percentuais dos muitos cursos que possuem.Duvido muito! 35 anos de serviço, presente de natal, é o que ganharemos! VENCIMENTOS VEXATÓRIOS, HUMILHANTES E VERGONHOSOS!!!

Léo disse...

CORREÇÃO.Baixaram o auxílio-fardamento para um soldo e mudaram o tempo para recebê-lo para três anos.

RAIMUNDO JEDEÃO SOUSA DE MENESES disse...

Precisamos de uma guerra!

"O homem é as nações, respectivamente, só lembram de DEUS e dos seus soldados, quando sentem sua sobrevivência ameaçada, passado o perigo, a maioria dos homens se esquecem de Deus e as nações de seus soldados"

Anônimo disse...

Na minha reles realidade vejo da seguinte forma: "pimenta nos olhos dos outros é refresco". Já fazem não sei quantos finais de semana que não sei o que é ficar em casa com a família, de tanta missão que tenho de cumprir em função da tal disponibilidade permanente... normal né, afinal de contas somos militares... se é para termos os mesmos direitos dos civis, como, um salário no nível do restante do executivo, jornada de trabalho semanal, hora extra, FGTS, auxílio moradia, anuênio, salário família que não esse deboche que vem mensalmente, direito à sindicalização e greve, até seria coerente ficar falando de colocar todos no mesmo balaio... caso contrário nos tornaríamos meros escravos fardados da nação e a isso certamente não vou submeter a mim e a minha família... se fizerem isso, vou à luta e acho outra coisa pra fazer.

Anônimo disse...

Na minha opinião deveria se acabar com as FFAA no Brasil e transforma-las em força nacional fazendo a função de defesa civil, guarda costeira e policiamento a nivel federal. Pois dentro das OM não vejo nada a se fazer a não ser TFM, formatura e bajulação a superiores e generais.
To cansado de faz de conta, as FFAA somente sera valorizada quando fazer algo a sociedade coisa que faz-se muito pouco, pelos gastos que ela contraem ao tesouro nacional...

Anônimo disse...

Kd os tais auxílios, ah! esqueci, estão estudando, aqui pra vcs cara pálida.

Anônimo disse...

Toda proteção e controle do espaço aéreo é feita pelos militantes que se for comparar com outros países esses empresários e politicos recebem uma prestação de serviço de ótima qualidade a preço de mao de obra escrava. So um 3 meses de greve pacial foi um prejuízo de um trilhão pra quem ja esqueceu. Então esses bando de débeis mentais antes de mexer com a gente deveriam agradecer e continuar com esses miseros aumentos de 7 por cento a cada 5 anos.

Anônimo disse...

Imprensa e políticos sempre que se veem acuados pela população desviam o foco para algum outro tema, nesse caso a bola da vez é " previdência dos militares", ou " militares causam rombo nas contas" e demais do gênero. Se deixar a vontade,vão nos tirar até a última gota de sangue, o que não precisa mais de muito!

Anônimo disse...

Quem sabe não vem nesse pacote a regulamentação da cota compulsória para as pracinhas do EB. Algo de bom tem que ter.

Anônimo disse...

Nosso tratamento tem que ser diferenciado pois somos militares 24 horas por dia, sete dias das semana, 12 meses do ano. O que isso significa: Significa que : Trabalhamos a qualquer hora do dia ou da noite, qualquer dia da semana, podemos ter nossas férias canceladas por necessidade do serviço, não recebemos horas extras, não podemos ter outro emprego ( salvo a galera da área de saúde, principalmente médicos. Também se os colocarem nas mesmas condições que a gente... não fica um!), não podemos fazer greve, não podemos reivindicar direitos como qualquer civil, para os praças obterem porte de arma, tem que pedir até a benção ao Papa ( é mais fácil para um civil obter tal porte),recebemos um valor irrisório quando vamos para a reserva, somos o "curinga" até pra combater mosquito , e o pior de tudo isso é um salário defasado, o mais baixo dos funcionários públicos que não é suficiente para sustentar com dignidade uma família.

Anônimo disse...

O governo sempre se comportou de maneira debochada com os militares. Só lembram dos militares e fazem elogios quando estão desesperados e precisando dos serviços gerais deles em decorrência de greves e obras paralisadas. Quando surge uma oportunidade de dar algum valor ou reposição digna, viram as costas, inventam uma desculpa de crise, falta de verbas, etc, já que os militares não podem fazer greves e as leis funcionam direitinho contra eles. Sempre que lembram dos militares com algum benefício é só para aumentar algum desconto.Os civis e a mídia, em geral, vai ficar no pé dos militares como se fossem os responsáveis pela má gestão da previdência geral e devem pagar por isso.

Anônimo disse...

Cade os BILHÕES ROUBADOS da nação pelo crime político organizado? Não há Déficit de nada. O QUE HÁ É ROUBO DOS COFRES DA NAÇÃO! Esses politiqueiros ladrões deveriam estar todos presos, com no mínimo 30 anos de prisão. Deveriam morrer na cadeia. Uma média de 160 brasileiros morrem diariamente vitimados pela violência, por falta de segurança pública. Déficit de previdência civil ou militar é o cacete! Isso é mais uma MENTIRA para feder o povo. É ROUBO DO DINHEIRO PÚBLICO!

Anônimo disse...

Amigos o QFE ja edtá em andamento. Agora o QEO ? Alguém sabe algo ?

Anônimo disse...

Meus amigos,
Como vai descontar alguma coisa nos contracheques, se nós já estamos sem limites, por termos tantos EMPRÉSTIMOS. Será que vamos ter que excluir algum empréstimo para alocar esse valor a maior da PREVIDÊNCIA.
Primeiro 100% no soldo, depois, podemos falar sobre previdência.
Seguuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuura PINHÃO!!!

Anônimo disse...

Lembrando!!!
No Rio de Janeiro, temos GABRIEL PENSADOR....
No EB temos os BURROS PENSADORES, pensam, pensam, pensam e, no final é PAU NO LOMBO!!! Claro dos PRAÇAS.

GOOD LIFE disse...

Sinceramente, não sei onde o amigo serve. Mas, eu sirvo em uma OM operativa, a qual o nosso meio é de emprego geral. Temos TFM, formaturas e muito trabalho. Quanto a bajulação é particular de cada militar.

GOOD LIFE disse...

Esse pessoal prefere se preocupar com os militares a protestar contra essa reforma covarde.

Anônimo disse...

Por que os militares têm aposentadoria diferente dos demais trabalhadores:
1. Os militares brasileiros não têm direito a hora-extra, como todos os outros trabalhadores brasileiros as têm, trabalham longas jornadas sem receber a retribuição pecuniária;
2. Recebem diárias por trabalhos fora da sede de residência, como todos os outros trabalhadores brasileiros as têm, somente se não houver uma Unidade Militar que os acolha e lhes dê uma alimentação.
3. Não possuem Fundo de Garantia, como todos os outros trabalhadores brasileiros o tem, embora contribuam com a pensão militar em valores bem acima dos outros trabalhadores;
4. São transferidos para diversas Unidades da Federação ex-officio, ou seja, sem serem consultados, a necessidade do serviço,causando dificuldades de adaptação à esposa e aos filhos
5. Continuam pagando a Pensão Militar, que seria semelhante à Previdência Social, mesmo após a passagem para reserva remunerada.
6. Continuam sofrendo as restrições da carreira após a reserva, podendo ser punidos por atos cometidos na reserva, podem também ser convocados para atividades da Força mesmo na reserva, se houver necessidade, etc
7. Se a Nação tiver condições financeiras para retribuir igualitariamente aos militares das FFAA os mesmos direitos dos demais trabalhadores, sem dúvidas, receberíamos as mudanças de braços abertos, pois ao final de uma longa carreira, seríamos todos ricos, teríamos polpudos Fundos de Garantia, teríamos recebidos gordas indenizações por hora-extra, teríamos recebidos polpudas diárias por trabalhos fora da sede, teríamos recebidos gordas indenizações por transferências por necessidade do serviço para sedes que não queríamos; e teríamos recebido vultosas quantias por realizarmos atividades em que colocamos o nosso mais valioso patrimônio, a própria vida, em risco permanente.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics