26 de dezembro de 2016

Ampliando a discussão sobre as mudanças na carreira dos graduados (II)

Texto recebido na área de comentários da postagem

Ampliando a discussão sobre as mudanças na carreira dos graduados


Prezado Montedo. Sou TC Inf EB, sem ECEME e filho de Praça, QAO.
Creio que essas mudanças na carreira como o QEO e a extinção do QCO não serão boas para as Praças. Sugiro o que se segue. E se puderes publicar, quem sabe EME não observa o nosso post?

Para as Praças
- manter do jeito que está, com a opção de quem possuir o CHQAO (inscrição da turma inteira de formação) poder ser promovido até o posto de Cap;
- permitir o ingresso das Praças no QCO Praças até certo limite de idade ou de Graduação;

Para Oficiais e Praças
- indenizar (de forma mais atrativa - R$ - do que a legislação vigente e com menos burocracia), por intermédio de adicional de habilitação, as Praças com cursos de Graduação/Pós/Mestrado/Doutorado e os Oficiais com Curso de Pós/Mestrado/Doutorado (ambos em áreas de interesse no EB).
- Permitir a promoção de Oficiais AMAN com Doutorado ao Posto de Gen, principalmente para os possuidores de qualificações civis de interesse do EB (aqui a "briga será grande").

O que faltaria
- reajustar portarias;
- regular o acesso das Praças ao QCO; e
- definir os Cursos civis em que o EB tenha interesse.

Montedo, não fiz ECEME, mas continuei estudos pessoais. Nesses estudos pessoais aprendi que devemos buscar soluções simples para os problemas complexos. As sugestões postadas me parecem simples. E a moral da história é a seguinte, principalmente para as Praças: a Carreira em Y pode parecer atrativo, mas melhor é garantir algo para todos até o posto de Cap, do que alguns apenas serem Maj (e uma grande quantidade ficar como Subten).
Se na sua avaliação o post puder ser publicado, agradeço. Um bom dia.

27 comentários:

Anônimo disse...

Coronel faZ igual a FAB QEO !!!

Anônimo disse...

Meus diplomas na gaveta e uma vida de privaçoes ...passando nesse concurso para QEO jogarei todas minjas fardas fora, escreverei uma nova vifa mais motivado e nao precisarei fazer pula pula pois quando cjego do quartel vendo cuscuz e faço pula pula na praça...tenho faculdade e posgraduacao e perguntam pra mim porque me acomodei e respondo e que nao tem concurso para ser oficial do QEO que ja estou estudando ...pois vou chorar muitp em saber que serei oficial e valorizado reconhecido.

Anônimo disse...

MONTEDO TEM COMO comparar a carreira e acesso da do Sargento da Aeronautica com a do Sargento do Exercito e o acesso de ambos ao oficialato. E facil um coronel falar com carreira meteorica pois 10 anos esta fora da escala de seviço e eu com 43 anos amargando uma promicao a subtenente ainda.

Anônimo disse...

Os cursos civis de interesse do EB já foram definidos na Portaria 145-DGP, de 8 Jul 15.

Anônimo disse...

Meu nobre, gostaria de apresentar meus pontos de vista com relação às suas propostas.
Para as Praças:
- promoções até ST, por razões óbvias. Fortaleceria o grupo das praças. Se com o QAO, eles surtam e se digladiam, com a ascensão a major Juruna de parcela ínfima dos QAOs, aí haverá guerra entre esses tb;
- permitir o ingresso das Praças no QCO: concordo piamente. Deveriam estabelecer vagas somente para praças, sem diferenciação na idade. Estes entrariam, como já se sabe, na carreira de oficiais e poderiam chegar a coronel.
Com relação à proposta de generalato com doutorado civil para aqueles que não fizeram a Eceme, acho a ideia boa e salutar. Oxigenaria, e muito, o círculo de Of Gen, com vigor acadêmico e científico que seria mt bem vindo à Força.
Maj QCO


Anônimo disse...

Promoção com interstício maior que 5 anos, fila de PNR maior que 1 ano, e militar com mais de 20 anos tirando SV. Esses são os maiores problemas do EB.

ST CESAR disse...

Foi bem interessante esse post do Ten Cel, principalmente quando disse que seria melhor garantir o acesso de todos até Capitão do que alguns a Maj e a maioria ficando como ST, prova que ainda tem gente com um pouco de bom senso.

JÁ ERA... disse...

Meus amigos, a vaca foi para o brejo!! Não esperem nada. E quando eu digo nada, quero dizer exatamente isso!! Quem deveria brigar pelos militares jogou a toalha. Podem ter certeza que não virá nenhuma contrapartida em forma de aumento de gratificações. Isso não passa de mais uma mentira para manter a tropa mais calma até o dia da votação do projeto! Vamos ganhar mais cinco anos e em troca devemos trabalhar com mais amor, zelo, dedicação, etc etc e etc. Rsrs

Garivaldino Ferraz disse...

Ao companheiro que quer uma comparação entre as promoções de graduados do Exército e os da Força Aérea:
O Regulamento que regula as promoções na FAB está no endereço:

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D0881.htm

É só pegar o do EB e fazer as comparações.

Anônimo disse...

Sou da Fab e tem muita gente no post achando que um concurso para praças de acesso ao oficialato da Fab é uma ótima solução para o EB. Se enganam e em muito. São pouquíssimas vagas e algumas são disputadas por três especialidades diferentes. Ao ano se formam mais de 1000 sargentos na EEAR e vcs acham que 50 a 100 vagas vão resolver algo? No ano em que formei foram 1500 sgts formados! Não se iludam com o que vcs desconhecem. Concordo que a carreira deva ser alterada para que haja de fato uma valorização o acesso ao posto de Capitão e para casos excepcionais a major com meritocracia aferida baseada em qualificação e não subjetiva. Vi muitos comentários que não condizem com a realidade das outras forças e senti a necessidade de esclarecer. Concordo com o coronel e estamos torcendo por vcs e quem sabe isso gere também uma restruturação na Fab onde muitos sgts, na prática, já trabalham como se chefes fossem. Um abraço Montedo!

Anônimo disse...

Boa tarde Montedo!
Por favor camarada, levante uma tese sobre nós do Quadro Especial. Como ficaria a nossa situação. Grato

MARCOS VINICIUS disse...

Lembrando que na Marinha do Brasil você quando chega a Suboficial acabou sua carreira não tem mais promoção e como fica? no EB tem a promoção até Capitão,
como vai ficar? não entendo.

Anônimo disse...

Seria interessante para a FAB tb,pois o equivalente ao QAO, na FAB QOEA,o acesso se da mediante a um concurso de nível para uma Ascenção até CAP.
Na FAB existe um quadro chamado QOE,Oficiais especialistas,concurso este para sargentos de carreira,que seria o equivalente ao QEO do EB,sendo liberado a partir de 2 SGT,podendo chegar ao posto de Coronel.
SO Força Aérea.

Anônimo disse...

Quanfo criaram o CHQAO copiaram a ideia da policia e bombeiro espalhados do Brasil. Tudo isso ja tinha sido premeditado ate mesmmo a criaçao do QEO que foi divuldado em um oficio antigo do COTER de 2011. Pode fazer uma busca rapida no google assim : " reestruturalao de pessoal exercito 2011" e veras um oficio do Coter versando sobre a promoçao dos QE, chqao, criaçao do QEO e ainda fala sobre o PDVR plano de demissao voluntatira remunerada. Procurem e vejam esse oficio de 2011.

Anônimo disse...

As ideias do Sr. TC Inf são interessantes, porém quanto ao acesso das praças ao QCO, entendo que será difícil pois há uma lei federal que regula tal Quadro e que estende o concurso para todos, tanto civis quanto militares e sabemos que alterações em leis são mais complicadas, pois depende da boa vontade do Congresso.
Quanto ao Concurso para o QEO, acho desnecessário pois já temos o CHQAO. Basta que se moralize o CHQAO realizando um concurso de verdade com nº de vagas certas e não apenas 30 vagas, permitindo aos aprovados acesso certo às promoções até Cap QAO e a Maj somente pelo critério de merecimento e àqueles que tenham curso superior em área de interesse do Exército. "Pois não se pode ter mais caciques do que índios".
O que eu entendo extremamente danoso ao moral das praças e consequentemente ao serviço trazendo reflexos negativos à excelência e a produtividade na Instituição é a forma como são hoje realizadas as promoções ao QAO, em que apenas 30% são promovidos através de critérios pouco conhecidos.
Senhores não precisamos do QEO (mais um concurso) apenas de alguns ajustes na sistemática atual de modo que todos (praças) tenham em mente que é possível chegar ao oficialato contanto que estudem e façam por merecer. Por que da forma como está não se tem certeza de nada quanto ao ingresso no QAO e tenho visto que o sistema nem sempre promove aquele que realmente mereceria ser promovido.

Anônimo disse...

O acesso dos graduados da FAB ao oficialato é muito restrito comparado ao do EB. Abre anualmente pouquíssimas vagas para o concurso interno ao QOEsp e não é para todas as especialidades.

Anônimo disse...

O problema do praça é querer ser oficial...Deixem os oficiais serem oficiais...O que precisamos não é sermos reconhecidos, precisamos de valorização no: Salário, PNR, Aux Moradia, Posto Acima, Anuênio e etc...

O oficial sempre vai ganhar mais que o praça!!!! Óbvio...Mas tem gente aqui que quer ganha igual ao Oficial...

É a mesma coisa dos QE...Não prestaram concurso, não tinha nada escrito dizem que iria acontecer isso ou aquilo, ou seja, o que vier é lucro e ponto final...Nada contra o QE, mas os caras querem ser S Ten!!! Conheci um que falou: Vou sair MAJOR!!!Kkkkk

Então...Vamos tirar isso dá cabeça e brigar pelo que realmente é importante R$....

Anônimo disse...

a promoção para maj será por merecimento e 20 % do QA, então quem será promovido os cordinhas de generais ou os que estão na tropa? Acorda meu povo.

Anônimo disse...

Quem acha que a FAB promove a ascensão do Graduado a Oficial de forma mais justa, está muito enganado. O QAO é que deveria ser seguido pela FAB, pois o que existe é um concurso interno para o oficialato, onde concorrem Suboficiais (Subtenentes) e Primeiro- Sargentos (a partir de 4 anos na graduação). Um concurso de alto nível (e que não valoriza o Sub antigão, já que é liberado para 1º SGT) e super concorrido, com poucas vagas e ainda não disponível para todas as especialidades. Em média 120 vagas por ano e já caindo para os próximos concursos, sendo a previsão para o concurso de 2021 de apenas 20 vagas. Cada turma que se forma, em média na EEAR, tem em média 400 alunos( este número está caindo devido ao enxugamento da Força). Já existe um quadro de acesso para Oficiais a partir de 2ºSGT (seria equivalente ao QEO). Mas aos Suboficiais resta realizar um concurso concorrido, liberado para Primeirões e com poucas vagas. O QAO, apesar dos possíveis problemas que os colegas do EB possam enfrentar, ainda é uma carreira, pois não necessita de novo concurso. A FAB deveria adotá lo, valorizando mais seu Suboficial, pois hoje ela está pouco se lixando para o Subão. Alguns Brigadeiros já se colocaram contra esse tipo de carreira para Graduados por não acharem seus Suboficiais capacitados, porém muitos destes militares são designados para ocuparem cargos de Chefia (Aí pode né Arnaldo!!!). Suboficial FAB.

manoel valentim disse...

Todos os comentários refletem ajustes que precisam ser estudados e efetuados por um grupo misto de oficiais e praças. Assim como na Marinha e FAB, onde toda turma de oficias tem a oportunidade de cursar EM, deveria ser no EB. O Exército dos EUA já concede que toda a turma formada na Academia deles vira em o EM. Te que haver mais cabeças pensamentos e não apenas um pequeno grupo.

Bento Franca disse...

Deixar como está e pagar dignamente.

Anônimo disse...

Só queria receber igual a um ST PM de SC, R$ 12.000,00. Se fosse um salário assim, ia pouco me lixar pela estrela no ombro. Vale mais um bom salário do que ter estrelas no ombro. Estrelas não pagam meus gastos.

Anônimo disse...

No exército o militar não passa de um "praça" até capitão, ele realmente se transforma em oficial quando major. Sendo assim, todos os "praças" poderiam ser capitães.

Anônimo disse...

Fracas idéias....Sem aproveitamento.

Anônimo disse...

Foi bem interessante esse post do Ten Cel, principalmente quando disse que seria melhor garantir o acesso de todos até Capitão do que alguns a Maj e a maioria ficando como ST, prova que ainda tem gente com um pouco de bom senso.


ACHO QUE 99 % DOS GRADUADOS FICARIAM CONTENTES SE TIVESSEM A CERTEZA DE QUE TODA A SUA TURMA DE FORMAÇÃO TIVESSE ACESSO Á PROMOÇÃO DE 2º TENENTE DO QUADRO AUXILIAR DE OFICIAIS CHEGANDO ATÉ AO POSTO DE CAPITÃO.

Anônimo disse...

tudo é só para dar satisfação à sociedde civil esculachando os praças e os oficiais ficam se dando bem como sempre. sou praça e sei que o exercito é dos oficiais e são eles que fazem as nossas leis. agoram alguem duvida que é pra esculachar praças. promoçao de oficial e por lei e praça e canetasso em Portaria do sr Cmt do EB que tah nem ai pra tropa. Nos pracas q seguramos o EB e eles que vao se dar bem sempre...

Richarles Veleda Dilelio disse...

excelente....

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics