12 de janeiro de 2017

Coronel comete 'sincericídio' ao anunciar que vai negar engajamento a militares que usam motocicleta

Exército barra moto por causa de acidentes
Preocupado com a segurança, 38º BI adota medidas para evitar o uso do veículo
Raquel Lopes
rflopes@redegazeta.com.br
Depois de acidentes recentes de moto envolvendo militares do 38º Batalhão de Infantaria, em Vila Velha, o comandante do batalhão, coronel Edson Massayuki Hiroshi, fez um pedido para que a corporação não use o veículo. A opção por utilizar ou não será critério para escolher quem irá atuar no local.
O acidente mais recente foi a morte do cabo Maxiel Ribeiro, 21. Ele morreu ao bater em um poste, em 1º de janeiro, na ES 010, na Serra. Para o comandante, uma forma de garantir a segurança da corporação é manter atuando no batalhão quem não andar de moto. Cerca de 250 militares, que estão como temporários, entre eles oficiais, sargentos, cabos e soldados, precisam todos os anos passar por uma renovação entre março e maio. Para renovar a permanência, um dos critérios será a não utilização da motocicleta.
“Não posso proibir o uso da moto, mas posso escolher quais militares temporários, que precisam de parecer do comandante para continuar no batalhão, irão continuar. Estou dando preferência para que permaneçam servindo aqueles que não usam moto. Já os que se alistaram e têm perfil para entrar, vou dar preferência aos que não utilizam moto”, afirmou.
O militar que se comprometer a não usar moto, inclusive na garupa, terá que assinar um termo. Dessa forma, caso seja visto no veículo, é como se estivesse mentindo, o que é transgressão disciplinar, sujeita a punições. Para quem tem apenas moto como meio de locomoção, será dado vale transporte. Hiroshi acrescenta que promoverá palestras para incentivar os demais militares a não usarem moto.

Motocicletas lideram acidentes no Estado
O maior número de acidentes de trânsito no Estado ocorre com motos, segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Espírito Santo (Sesa). Os acidentes de moto também representam a maior parte dos atendimentos feitos por serviços de resgate como Samu e Corpo de Bombeiros.
Somente de janeiro a junho do ano passado ocorreram 2.222 acidentes na Grande Vitória, uma média de 12 ocorrências por dia. Deste total, 25 motociclistas morreram, segundo dados do Batalhão da Polícia de Trânsito (BPTran). Além disso, o governo do Estado chega a gastar com internação hospitalar R$ 11 mil com cada vítima de acidente.
Segundo o coronel Hiroshi, é alto o número de militares envolvidos em acidentes. No Batalhão, representa o maior problema de afastamento da corporação. “Os militares ficam mais tempo sem trabalhar por causa de acidentes de moto. Temos um trânsito que causa morte no país e a maior vítima é o motociclista. Com tudo isso, fiz uma análise como responsável para saber o que poderia fazer além de inúmeras palestras”, aponta.
GAZETAONLINE/montedo.com

Comento
Evidentemente, a preocupação do comandante é legítima. É só pesquisar aqui no blog para constatar a quantidade de militares jovens, principalmente cabos e soldados, vitimados em acidentes de trânsito, a grande maioria pilotando motocicletas.
Mas também é evidente que os critérios estabelecidos pelo coronel para prorrogar o tempo de serviço de seus subordinados são uma afronta às liberdades individuais, garantidas pela Constituição. Num País que se quer democrático, o que não é proibido - obviamente! - é permitido. Se a utilização de motocicleta por pessoas habilitadas é absolutamente legal, deveria ser impensável criar restrições administrativas em sentido contrário no âmbito interno dos quartéis, à luz de um poder discricionário conferido por regulamentos e portarias situados muitos degraus abaixo da Carta Magna no estamento jurídico. 
Releiam este absurdo: "O militar que se comprometer a não usar moto, inclusive na garupa, terá que assinar um termo. Dessa forma, caso seja visto no veículo, é como se estivesse mentindo, o que é transgressão disciplinar, sujeita a punições."
Se algo de positivo há nesse episódio, é o 'sincericídio' cometido pelo comandante, que escancara a prática - tão comum quanto velada - de aplicar critérios personalistas, prepotentes e ilegais na tomada de decisões atrás dos muros dos quartéis.
Urge mudar as mentes, não impor critérios descabidos.

120 comentários:

Anônimo disse...

É impressionível!!! Houve um caso numa OM no Centro Oeste em que um Of disse que " se tivesse poderes, proibiria todos os militares de sua SU de usarem moto (sic)". As expressões de seus subordinados foram as mais diversas, desde raiva até deboche das palavras dele!

No caso da postagem, este chefe (não merece ser chamado comandante), vai levar aquela trozobada no MP!

Anônimo disse...

E as arbitrariedades continuam, esses oficiais deveriam ter uma carga horária maior de direito constitucional em seus currículos escolares, em todos os níveis, AMAN, ESAO e eceme. Chega a ser cômico certas atitudes desses cidadãos.

Anônimo disse...

Penso que o Comandante está CORRETO!!!! Está tentando diminuir o nº de acidentados, pois afinal quem paga a conta somos todos nós!!!! Esse discurso de direitos, direitos e mais direitos enche o saco!!! É por causa de tantos direitos que os bandidos estão a solta, os corruptos estão enfiando a mão nos cofres públicos e a nossa sociedade está apodrecendo!!! Só se fala em direitos!!! E as obrigações, como por exemplo: de ser honesto, trabalhador, educado, cumpridor das leis etc. É o Comandante está sendo arbitrário? E os corruptos soltos, bandidos estupradores com direito a progressão de regime etc. Tanta regalia para bandido e corruptos que me dá vontade de vomitar!!! E aí vc, montedo vem com essa conversinha de os direitos e com sua visão miope não consegue ver que, afinal, o comandante está tentando evitar que esses jovens se matem!!!....... Faça-me um favor: CALA A BOCA!!!!

keko marques disse...

Babada à distância ... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Nesse caso CONCORDO com o Comandante que quer evitar um mal maior! O direito que deve prevalecer é o Direito à vida!

Anônimo disse...

Só querem saber de direitos. Criticar de fora é fácil, mas quero ver é assumir todas as responsabilidades do cargo de Cmt e ser responsável pelo bem-estar da tropa

Anônimo disse...

Hahaha... todos são iguais. Mas uns são mais iguais que os outros... se esse militar que é o mais antigo do 58, pois cmt não dá pra dizer, tá tão preocupado com os subordinados como ele é o outro aí de cima dizem e não tá interessado apenas em na "imagem" do "comando" dele qdo ocorre acidente, então ele tem que dar o exemplo é abrir mão da viatura e do motorista dele e passar a ir de vt para o qtel da mesma forma que ele quer impor aos mais modernos... será que vai dar o exemplo?

Anônimo disse...

Que comentário idiota... Tentando justificar os meios...
A atitude deste indivíduo que está a frente do 38 BI afronta sim as liberdades individuais... Vc diz o que diz pra provavelmente não anda de moto... Mas a atitude daquele autoritário é como se ele estivesse proibindo vc de usar a cueca dá marca de sua preferência porque na nuca a virilha... E a mar já estaria tendo muitas baixas... Faça um favor aos leitores do montedo: CALA A BOCA VC!!!

3 ou 4 Motos por aí .... disse...

Nárnia!

Anônimo disse...

Anônimo12 de janeiro de 2017 23:55 e outros apoiadores do coronel.

_“Os militares ficam mais tempo sem trabalhar por causa de acidentes de moto."

Essa é a verdadeira preocupaçao do Excelentíssimo Senhor coronel.
Mao de obra e numeros. Nao pensa no ser humano.

Anônimo disse...

Faça-Me um favor vc, primeiro entenda a fundo a problema e depois opine. Sabe por que ele pensa assim ? Porque Tem motorista que o.busca no PNR, mora perto do quartel. Agora como faz com o Sd que mora longe ? E por que mora longe ? Por que misteriosamente só incorpora no serviço militar obrigatório pessoas de baixa renda que mora em periferias ? Pense sobre o assunto. Tenta você morar 20,30 km do trabalho , demorar quase 3h para chegar ao trabalho através de transporte público. Aposto que no mínimo vc pensaria em comprar uma moto.
É justamente por pessoas pensarem assim que temos inúmeros problemas. A intenção dele não é ruim, porém não é assim que se previne acidentes.

Obs. Não tenho e nunca tive moto.

Anônimo disse...

100% Apoiado amigo!

Marcelo Carvalho disse...

Me parece uma preocupação sincera, porém não adotou a melhor solução. Na minha OM existem ciclos de palestras ministradas pela PM, cujos resultados foram muito bons...

Altevir Stall disse...

Senhores! Concordo integralmente com o comentário do Montedo. Quanto ao comentarista anonimo de 12 Jan 17, das 23:55hs..... acho ser um mão de pelica, gosta de acariciar os ovos alheios. Estamos em um país democrático, com as liberdades individuais garantidas pela CF/88. Coronel Hiroshi, sugiro que o Senhor verifique a situação da remuneração dos seus comandados. Principalmente das praças. O Forte Apache em Brasilia está cheio dessas cabeças....e o nosso salário óóóóóóó!!!

Anônimo disse...

Comandante está certo???
Cala a boca você.
Moto, carro, caminhão. São bens. Desde que estejam legalizados, QQ um pode escolher o q dirigir.
VC deve ser um deles. Se fosse comigo é processo em VC e no nesse "comandante".

Anônimo disse...

Senhores o que esse comandante fez foi simplesmente tomar uma atitude de PREVENÇÃO, pois temos uma população jovem que está morrendo precocemente, e os acidentes com motocicletas faz parte dessa estatística.
Muitos Pais estão aplaudindo de pé, já que infelizmente NÃO conseguem controlar, tão pouco cuidar de seus filhos.
É sabido que uma parte destes transferem suas responsabilidades para os militares no desejo de que seus filhos SIRVAM o EXERCITO a fim de melhorarem seu caráter).
Ora, deveríamos aproveitar essa página para fazermos estudo de caso afim de criarmos iniciativas com alinhamento de PREVENÇÃO.
Afinal somos formadores de opinião.
Educação não muda o mundo, mudam Pessoas, Pessoas mudam o Mundo.(PENSE)

Alexandre Martins disse...

Esse tem sido um grande problema no Brasil..... Só se fala em direitos...... Recorrem à justiça esquerdinha pelos seus direitos.... Nunca se lembram dos seus DEVERES. O Cmt tem o seu dever que é zelar pela tropa e está cumprindo.

Anônimo disse...

Em breve proibirá comer gordura, transar sem camisinha e cerveja. Ou melhor, vamos deixar de viver pq podemos morrer. Concordo que moto e um problema grave (principalmente para previdencia) mas restringir liberdades individuais e pior. Quanto ao irmão de farda que mandou o outro calar a boca, o seu Cmt sabe o que é melhor para você ou você prefere ter o livre arbítrio? I Eu tomo um decisão (certa ou errada) e devo prestar conta dela. Se errei, me puna. Mas me deixem tomar minhas decisões! PS. Não tenho moto e não pretendo ter.

Anônimo disse...

Imagine um cidadão desse numa Intervenção Militar? ainda, tem uns malucos que pedem a volta dos militares. O dever dele seria melhor, como diz a reportagem, educar, orientar e até restringir o uso de motocicletas, mas dentro da Lei, tais como, punir, os sem CNH, cobrar a Documentação, punir os que cometam infrações, porém, utilizar, o poder discricionário para manter um cidadão que deseja servir a pátria, simplesmente porque usa motocicleta? Na minha opinião o senhor pegou pesado Comandante! Já pensou se a moda pega!

Anônimo disse...

"Bem aventurados os subtenentes e sargentos que fogem e se escondem das missões, pois o que desembocar e for eficiente, será sempre servo no reino dos oficiais"
- QE 17:1

daniel r disse...

O problema não é a moto mas quem a pilota. Morres-se até a pé; se der bobeira. Esse comandante deveria então, colocar a disposição dos comandados vários ônibus para levá-los até suas residências. Aí eu concordaria na não utilização das motos como meio de transporte até ao quartel.

Anônimo disse...

Típico caso de " Síndrome do Senhor de Engenho". Óbvio, como a maioria massiva desses coronéis que comandam, este não está preocupado com o bem maior das famílias que emprestam ao seu comando e ao EB a força de trabalho de seus jovens fihos, com livre arbítrio destes, claro. Está preocupado com números, com a manutenção de sua força de trabalho, e em apresentar estatísticas favoráveis nesse sentido, ao seu chefe imediato, como "prova da eficiência de seu trabalho em comandar homens". Já vi muito disso. Alguns cidadãos não sabem, como disse o Montedo, que o chamado poder discricionário encontra-se muitíssimos degraus abaixo dá CF, e não dá a eles o poder de ferir a carta Magna ao seu bel prazer. Por conta de cidadãos como esse cmt, preocupadíssimo em agradar aos chefes, e com sua preciosa carreira acima de tudo, estamos arruinados salarialmente, transformados nos vira-latas das carreiras do executivo, ouvindo ainda palestras de educação financeira, para aprendermos a administrar a miséria. Pois nossos generais de Brasília, com seus acurados "poderes discricionários" tal como o desse cmt do 38, determinaram que militar ganha muito, e deve aprender a gastar melhor "tudo" o que ganha. Desculpem a sinceridade, mas somos a única classe sem representantes quando se trata de lutar por melhorias e direitos, estamos órfãos e alijados de todas as formas, enquanto dependermos de chefes que olham somente para suas "gloriosas carreiras" (mesmo que depois de 40 anos de sv, um gen ganhe menos que um funcionário de nível técnico dá receita federal, que assina papéis e os carimba).

Anônimo disse...

Cmt de OM está cagando e andando para liberdades individuais. Esse é só um exemplo dos abusos que ocorrem dentro das OM.

Anônimo disse...

Não consegui até agora enxergar o ato INCONSTITUCIONAL ou ILEGAL, afinal de contas ele não proibiu ninguém de ter MOTOCICLETA.

Anônimo disse...

É por causa do direito que tenho FATD, não respondo ao pernoite, vou a outra guarnição sem pedir pro papai Cmt, posso fazer faculdade sem ser perseguido, tenho férias e tantas outras coisas que, provavelmente, você já se utilizou e ainda se utiliza para ter uma vida plena de liberdade. Não fale antes de olhar para seu umbigo.

Anônimo disse...

Na base aérea de Natal ocorrem varias arbitrariedades como esta que afrontam as liberdades individuais. Oficiais sabem sim quais os direitos e garantias de cada um, mas fazem questão de contrariá-las por se julgarem intocáveis, ou seja, acham que a lei nao os atingirá em caso ações judiciais.

Anônimo disse...

Caro Comandante isso se chama necessidade! 99% dos militares que usam moto, só usam em virtude da economia de combustível que ela traz. Entendo a sua preocupação como cmt mas não é por aí que vai se resolver o problema dos índices de acidentes. Ao contrário do senhor, que tem PNR, motorista, carro e combustível pago pelo EB, a maioria dos militares mora longe, muito longe do qtel e infelizmente não temos meios de transporte público decentes.

Anônimo disse...

Trabalhei mais de 10 anos em 1ª Seção, como auxiliar e vi muitos casos de militares acidentados que inclusive foram reformados por incapacidade física definitiva. A prorrogação de tempo de serviço de temporários é uma concessão do Cmt, dentro de alguns critérios estabelecidos, entre eles o interesse da Força, que no caso é representada pela figura do Cmt. Não é um direito do militar, inclusive a palavra concessão consta nas legislações que tratam do assunto. Infelizmente no caso dos motociclistas, os justos acabam pagando pelos pecadores, já tive moto e sei que ninguém está livre de acidentes e que no caso das motos, as consequências muitas vezes são bem piores, mas apesar de ser uma posição antipática do Cmt, ele está no seu direito.

Anônimo disse...

Ao Anônimo "12 de janeiro de 2017 23:55"

"por causa dos direitos isso, por causa dos direitos aquilo..."

Conversinha de ST babão que quer sair QAO! Deve estar no 675439º QA e está fazendo de tudo para conseguir a "Estrela de Consolação de Fim de Carreira"!

A preocupação do Cmt desta OM com relação a segurança é legítima, mas as medidas arbitrárias são medidas de encagaçados desesperados por não manchar a imagem de seu cmdo! O que seria mais fácil? Realizar um estágio de prevenção de acidentes de moto com teoria e prática ou ameaçar em não conceder reengajamento como forma de desencorajar os militares temporários a usarem moto? Pense nisso!

Pense, também, quando algum Of Sup cagar pro seu direito de ir ao médico, de sair mais cedo do expediente pra ir buscar seu filho na escola, de sair pra atender uma emergência em casa... porque pimenta no ** dos outros é refresco!

E a página do Montedo serve pra nos informar e formar opiniões com relação aos diversos assuntos relativos ao meio militar, quer goste ou não, CALA A BOCA VOCÊ!!!!!!

Anônimo disse...

Um pai, quando castiga seu filho, proibindo-o de sair do seu quarto, ou de casa, ou de fazer alguma coisa também está violando o direito de ir e vir assegurado a todos na constituição. E aí?

Militar atento disse...

Manda ele comandar um batalhão PE, aí será dois anos com as motos paradas. Kkkk

Anônimo disse...

Para os cegos que não conseguem ver nada de errado na atitude desse comandante, sugiro que reflitam sobre o uso desse mesmo método para coagir seus subordinados a prestar serviços particulares com uso de recursos públicos nas casas das "autoridades", realizar dispensas de licitação desnecessárias em favor de fornecedores "amigos do batalhão", mudar conclusões de sindicâncias para diminuir o número de acidentes em serviço, viajar em missões sem receber diárias... todas as barbaridades que conhecemos ou ouvimos falar com frequência, sempre justificadas por uma desculpinha ridícula travestida de boa intenção.

Anônimo disse...

Mais uma vez pega-se o RISG, RDE, RCONT,R4; e demais leis,decretos e regulamentos; engaveta-se todos e prevalece o RQUERO!
Tem é que educar, ensinar, mostrar o melhor caminho, palestras com estatisticas comprovadas.
O que é permitido por lei não pode ser proibido por nenhuma autoridade.
Tanto se fala que alcool e direção não combinam, tantas campanhas fizeram, não houve sensibilização a regra de não dirigir sob efeito de alcool, então subiu o valor da multa, para ver se pelo menos diminui a frequência de incidentes deste tipo.
No caso em questão, deixar de enganjar militar porque anda de moto, teria a mesma analogia para o militar que joga futebol em horário de lazer e se machuca!
Proibir não é o caminho, não tem amparo! Tem que mostrar o que pode acontecer, conscientizar, e a partir dai cada um assume seus atos.Pega-se na mão de criança inocente, não de macho de 18 anos para cima; que arquem com as consequências de seus atos, bons e ruins.
Os critérios de enganjamento tem que ser mais claros, tem muito militar excelente dando baixa porquê não é peixe!!!!

Anônimo disse...

um oficial capotou com um carro dentro da AMAN onde a velocidade permitida e de 40 km, e o GEN nao falou nada a respeito na formatura ... engraçado ne ???

Anônimo disse...

Creio que todos tem o direito de utilizar motocicletas para deslocamento. No entanto, a legislação vigente confere ao Comandante prerrogativas para decidir quem deve prorrogar o tempo de serviço e quem não deve. É um ato discricionário, quer gostem ou não. Dá mesma forma, qualquer gestor, em qualquer empresa, tem o direito de escolher, segundo seus critérios, quem vai ingressar ou permanecer na empresa. Mas, nesse caso, ninguém costuma falar nada, não é mesmo?

Anônimo disse...

Caro senhores, sou militar quase indo para reserva. Mas não penso igual a muitos vocês. Coloquem uma coisa na cabeça, que a motocicleta não traz perigo algum, mas sim quem a pilota. Os acidentes acontecem por imprudência e negligência de quem conduz uma motocicleta, simplesmente isso e mais nada. O que deve-se fazer é colocar na cabeça do cidadão se ele não seguir as regras de trânsito e de segurança de como pilotar uma moto, não haverá como evitar. Seria mais viável se o Cmt do 38º fizesse contato com a Rod Fed, PM até mesmo a PE, para que ministrasse uma instrução, obrigatória, a todos que possuem motocicleta naquela Unidade.

Tânia disse...

Parabéns pela lucidez de seu comentário, anônimo(Anônimo12 de janeiro de 2017 23:55). Você é uma das raras mentes pensantes que se encontra aqui nessa rede social. Você está certíssimo. No meu entender, o único erro do comandante foi ter escancarado sua decisão, penso que ele deveria agir silenciosamente e fazer os cortes conforme sua consciência aconselha.

Anônimo disse...

Diante de tanta crítica as ações do cel, faço aqui um relato. A OM em q servi, pedia apoio aos bombeiros, PM e Guarda Municipal. Uma série de palestras ministradas. Sem dúvida a quantidade de acidentes diminuia. Mesmo assim, de cerca de 160 recrutas , durante o ano ocorreram 90 acidentes dentro desse universo ( acidentes com carro / motocicleta/ bicicleta). Diga-se de passagem um soldado consegui sofrer 3 acidentes durante o ano. Todo acidente, por determinação do comando militar de area, virava sindicância. Entregava sindicância , ja recebia outra. O processo já tava na massa do sangue, oficio pra secretaria de saude pra hmil, inquirir sd , diga-se de passagem ir na casa do sd busca-lo pra inquirição, pq tava de convalescença... os sgt voltavam do cas já tristes. Tempo em que se poderia usar pra preparar instrução virava pra sindicancia... ai ninguém gostava todos reclamavam... o sub do rancho passava mais tempo fazendo a sindicância do que de olho no rancho, idem pro sgt da 4a seção, pro aux da 3a....

Anônimo disse...

Lembrem qiue todos os ditadores começaram assim, com argumento de cuidarem da sua vida pirque você não tem sabedoria de cuidar da mesma, ai o resto todos ja sabem o que aconteceu. É um direito do indivíduo dcidir o que fazer, começa com motos depois com certeza amplia para outras áreas da vida do funcionário.

Anônimo disse...

Conheço o comandante, ele ė bem sensato, errou por excesso, colocando até sua carreira em jogo, tendo em vista ser 01 da AMAN e ESAO, teve várias palestras, inclusive tem boas parcerias o batalhão com PRF, PM, SEST SENAT, mais a quantidade de acidente foi grande, que conhece o capixaba sabe que dirigir muito mal.
Sgt

Anônimo disse...

Então os órgãos competentes de trânsito tem que proibir a venda e o uso de motocicletas? Que eu saiba é um meio de transporte legal.

Anônimo disse...

A permanência e/ ou a prorrogação do militar temporário fica a critério do Comandante da Unidade e a necessidade do serviço. Para alguns, pode parecer um arbitrariedade, porém há que se entender que a Unidade militar também sofre com um todo com cada acidente que vitima seus integrantes. O Cmt, honrando as suas responsabilidades, está simplesmente colaborando para reduzir os índices de acidentes, no âmbito de suas atribuições, as demais medidas pertencem ao poder público e à educação da população no trânsito. Tudo muito simples, se desejar permanecer no serviço ativo naquela Unidade Militar é só não utilizar a motocicleta para ir ou sair para o trabalho. Daqui a alguns anos com certeza irão agradecer ao seu antigo comandante. Disponibilizar transporte para áreas de difícil acesso seria uma boa ajuda, apesar de que essa medida irá esbarrar nas limitações orçamentárias e contínua restrição no consumo de combustíveis. Sorte desses militares que tem um comandante que realmente cumpre com suas obrigações para com seus subordinados, coisa difícil de se ver no ambiente civil, infelizmente.

Anônimo disse...

Não duvido nada que essa região possua um serviço de transporte público ineficiente, obrigando assim soldados e cabos que usar motocicletas para trabalharem. O comandante está sim errado, ele não pode privar esse direito dos subordinados. E outra, ninguém está isento de sofrer um acidente de moto, dado que semana passada um coronel do eb morreu em um acidente de moto.

Detalhe, moto de 1000 cilindradas, provavelmente perdeu o controle da moto em uma curva ou foi fechado.

Quero ver o comandante pagar um carro para buscar os cabos e soldados diariamente para ir trabalhar, como é feito com ele todos os dias.

Hipocrisia, a gente vê por aqui.

"Os fins não justificam os meios."

Anônimo disse...

Proibir o transporte via moto é a coisa mais ridícula que já vi. Alguns oficiais sempre acham que é fácil o praça ir a pé ou ir de carona trabalhar, como dar um jeito nas coisas. Infelizmente, atitudes desse Comandante mostram o quanto ele ainda se encontra distante da realidade.

Unknown disse...

Apoio plenamente a iniciativa do Cel Hiroshi. Um dos mais capacitados oficiais do exército brasileiro

Nelson Quintela disse...

Cel Hiroshi. Tem meu total apoio. Hiroshi é um dos mais capacitados oficiais do exército brasileiro

willy vaz disse...

Isso aí é pra quando o Militar se acidentar, a união tirar o dela da reta pelo fato de ser acidente de trabalho mas, no expediente ou não durante as 24 hrs qualquer coisa que venha acontecer com o militar é acidente de trabalho mesmo porque somos militares 24hrs por dia somos a prontidão de defesa da nação !!!

Anônimo disse...

Sou oficial do Exército, já trabalho em EM das OM em que sirvo há alguns anos, é esse tipo de atitudes são muito comuns, já testemunhei absurdos, que logicamente deixei clara minha opinião contrária e lógico que meu conceito sempre foi dos mais baixos! Ainda bem que faltam poucos anos e deixarei de trabalhar com pessoas que se acham acima da lei!!!!

Anônimo disse...

Show o comentário do Montedo. Disse tudo.
O pior que o tal chefe aí é altamente generalavel.....
Imagina se a CPO aprovar a promoção dele a general....
Vocês acham que ele vai mudar o pensamento e atitudes dele depois que sair general????
Queria saber se ele fosse Comandante do Batalhão de Polícia do Exército, se iria proibir as escoltas com batedores motociclistas pra nao ter acidentes de moto....

Daniel Ferreira disse...

No caso em tela, ele nao vai ficar com os melhores e sim com os que nao tem moto, criterio altamente abusivo e que nao condiz com os preceitos da administracao publica. No final ele esta dizendo assim" aqui vc nao pode trabalhar por possuir uma moto, mas se for trabalhar em outro lugar o problema nao e meu se comprar moto", decisao altamente egoista de alguem que realmente nao se preocupa com a situacao de fato.

Anônimo disse...

Vc q nao sabe, informe-se melhor. Por causa disso,Nos , então cadetes, tivemos uma palestra da prf, palestra de anjos do asfalto, e de um medico socorrista da Dutra. Qnt ao oficial, a mijada tomada não foi pouca... scmt, cmt curso...

www.BRITTO.ADV.com disse...

Art. 5º, inciso II, CF/1988 que expõe “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei”, o resto e queremismo de Cmt Déspota nada esclarecido, Ave Cesar.....

Anônimo disse...

Vou dar algumas soluções pro tal Cmt:
1- Planejar palestras com órgãos competentes;
2- Solicitar cursos de pilotagem gratuita e voluntariado;
3- Planejar o início e término de expediente, evitando os horários de pico e seguir exemplo de algumas guarnições que já o praticam;
4- Evitar missões rolhas fora do expediente, pois só aumenta a estatística de acidentes em serviço;
5- Fazer vistoria em veículos e condutores que entra e sai da OM, dando exemplo os superiores, pois tem muitos não habilitados conduzindo principalmente motos;
6- Cobrar dos que deixam veículos irregulares fora do btl com aplicação do RDE pelas infrações cometidas(sem CNH e CRLV);
7- Por último, aplica-se seu poder discricionário.

Anônimo disse...

A prorrogação é poder discricionário do Cmt. Cabe a ele decidir. O termo de compromisso, no entanto, é ilegal. A questão da moto é um problema antigo. Na OM onde sirvo, com 180 integrantes, em 2016 foram abertas 36 sindicâncias para verificar se houve acidente em serviço. Das 36, 21 (vinte e uma) acidente com moto. Imaginem, numa OM pequena, o transtorno administrativo, despesa FuSEx e encostamento de militar fora da escala de serviço. Gera trabalho pros outros, escala aperta pros outros e falta recurso FuSEx pros outros. Numa empresa civil, o empregador encosta no INSS e não tem mais despesas com o funcionário. É demissão.

Anônimo disse...

Quem utilizar motocicleta, não receberá reengajamento. Ou seja, vá morrer em outro lugar. Não atrapalhe minha promoção.

Se esse comandante estivesse realmente preocupado com a segurança do subordinado, conforme alguns alegam, ele buscaria meios de capacitar e conscientizar os motociclistas, e não de expulsá-los do "seu" batalhão.

marcosarapico disse...

No CMS já está previsto e sendo ministrado estágio anual para usuários de moto. Orientações, macetes de pilotagem, pilotagem defensiva. ....etc. O que me admira é que tem cidadão com total desconhecimento que apóia militares no poder. Já pensaram um coronel desses como ministro? Tem 50 pessoas alérgica a lactose internadas. ..matem todas as vacas, ninguém mais toma leite. Arbitrariedade. Desmando. Poder em demasia. Sr das decisões. Mandatário. E pior isso é corriqueiro. Houve situação em que praças reclamaram que não tinha chicara para todos tomarem café no cassino, solução do diretor, não será mais servido café, solucionou o problema. Esses são os nossos chefes.

Alexandre Martins disse...

Não responderei a quem se esconde no anonimato.

Anônimo disse...

Aviões caem e matam pessoas, proíbam os aviões, caminhões, carros, bikes, skates....... enfim, não saiam de casa ok?!

Anônimo disse...

O pior, como já foi dito aqui....que em Brasilia está cheio de cabeças pensantes assim....que tem carro, combustivel e motorista pra levar pra lá e pra cá....PNR ao lado do SMU.....
Queria ver se vivessem como os mortais oficiais e Sargentos (sem acesso a PNR), cabos e soldados que moram a dezenas de quilômetros do quartel, sem carro com combustivel, motorista, etc....

Anônimo disse...

Minha mais sincera e vibrante CONTINÊNCIA ao comentario>>

Anônimo13 de janeiro de 2017 01:38

Em outras carreiras FEDERAIS nao existe acidentes assim.
Coronel com vencimento digno o militar mora proximo ou compra um carro. Cantar de galo com soldado e cabo é mole,quero ver o senhor brigar por um soldo digno e PNR la em brasilia.

Anônimo disse...

Muitos falam em palestras de conscientização. Senão vejamos. Fui Cmt de SU por alguns anos e toda semana era comentado sobre cuidados no trânsito, principalmente com motocicletas. Além disso, a OM fazia dois EPAM (estágio de prevenção de acidentes com motocicleta) por ano, com auxílio da Cia PE e da PM, com instruções teóricas e práticas.
Acontece que o jovem (Cb e Sd) acha que aquilo nunca vai acontecer com ele, que ele é imortal e logo na saída do estacionamento do quartel, aceleravam as motos como se estivessem num filme do Mad Max.
Resultado: muitos acidentes ao longo do ano, sendo alguns fatais.
Da mesma forma que um dos critérios para o engajamento do recruta era possuir CNH (a OM tinha muitas Vtr e poucos Mot), acho que o Cmt pode não engajar ou reengajar quem anda de moto. Qualquer empresa tem seus critérios de seleção, por que o EB não pode ter os seus?

Anônimo disse...

Se algum comandante desconhecer os princípios dá administração pública é melhor começar a estudar logo, está abaixo algumas dicas:


Constituição Federal
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte:

§ 4º - Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível.

Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.


LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992.

Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

Art. 14. Qualquer pessoa poderá o à autoridade administrativa competente para que seja instaurada investigação destinada a apurar a prática de ato de improbidade.

LEI Nº 9.784 , DE 29 DE JANEIRO DE 1999.

Art. 1o Esta Lei estabelece normas básicas sobre o processo administrativo no âmbito da Administração Federal direta e indireta, visando, em especial, à proteção dos direitos dos administrados e ao melhor cumprimento dos fins da Administração.


§ 1o Os preceitos desta Lei também se aplicam aos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário da União, quando no desempenho de função administrativa

Art. 2o A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência.


LEI Nº 6.880, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1980.

Art. 2º As Forças Armadas, essenciais à execução da política de segurança nacional, são constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, e destinam-se a defender a Pátria e a garantir os poderes constituídos, a lei e a ordem. São instituições nacionais, permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República e dentro dos limites da lei.

Anônimo disse...

É simples Companheiros é só dá moradia para todos próximo do quartel e não para poucos ou mandar viaturas pegar em determinados pontos da cidada... PNR são pra poucos infelizmente.

Anônimo disse...

Na verdade deveríamos ter uma Constituição realmente de primeiro mundo; progressista e não paternalista.

Anônimo disse...

Pergunte para as mães desses jovens o que acham dessa atitude, por essas e outras as Forças Armadas têm o nível de aceitação popular crescente que tem, conformem-se.

barão de capanema disse...

Quando fui praça da FAB,em um dia de serviço, o oficial de dia proibiu a equipe de pegar munição. Disse que havia tido um mau pressentimento em relação ao serviço e que alguma coisa grave ocorreria caso a guarda estivesse com munição. Queria que as armas fossem entregues apenas com os carregadores, nada de munição. O sub comandante do binfa teve de intervir e ainda, meteu um versículo da bíblia para enquadrar o oficial de dia. Coisas da caserna

Anônimo disse...

É mais fácil jogar pra bunda de quem precisa se locomover de moto do que se organizar para disponibilizar um ônibus ou outras viaturas para o transporte da tropa.

Anônimo disse...

A decisão tomada pelo CMT está amparada na discricionariedade da sua função, portanto não há o que reclamar. Quer engajar, cumpre a determinação, se não quer, ande de moto. A escolha fica por conta da decisão do militar. Simples assimnão renove.

Anônimo disse...

A Constituição não vale mais nada? Tudo bem que esse cmte se preocupa com os militares, mais dai a querer interferir no tipo de veiculo que cada soldado usa para ir ao quartel, não tem cabimento. É mais fácil fazer campanhas de consonantizações dentro do quartel para todos os militares que usam Moto. Espero no minimo que o EB de uma advertência nesse cmte. Esse figura deve ser daqueles que não assinam porte de arma para praça, dizendo que os praças vão fazer merda e vai sobrar para ele.... Coitado...

Anônimo disse...

So quem esta la dentro sabe oque ser obrigado a assinar esse termo pois muitos de nos não temos condições de manter um carro pois pagamos faculdade outros tem filhos etc, a unica forma de sairmos do transporte público e ter uma motocicleta pra locomover sair da dependencia do transporte publico que e bem precário se os alojamentos tivessem ao menos condições todos optariam por pernoitar na unidade,mas os interesses politicos do comando e mais importante do que a integridade do seus subordinados, o comandante nunca vai saber oque e acordar as 4:30 da manhã pegar um ônibus super lotado e ainda chegar atrasado na OM pra eles isso não e justificativa e ainda somos punidos por não cumprimento do horário o comando esta mais preocupados com suas promoções do que oque seus subordinados enfrentam no dia dia pra esta la no horário pra fazer uma teatro pra eles e pra imprensa que acha que tudo funciona!

Anônimo disse...

E assim mesmo, quando nao se tem o que fazer e a atividade fim nao e levada em conta, fica-se discutindo sexo dos anjos e uns querendo ser mais realistas do que o rei.

Anônimo disse...

O EB está muito bem servido. São doutores, constitucionalistas, juristas, doutrinadores, vicejando aos montes na Força, que chego a me ruborizar. Com tanta qualidade, competência e conhecimento, fico a me perguntar qual a razão de continuarem chorando, posando de vítimas, se lamuriando etc. no Exército. É muito talento reunido.
Cel Hiroshi está ABSOLUTAMENTE certo em sua decisão. Nada ferirá sua decisão e, se algum douto se sentir vilipendiado e recorrer à justiça, vai ser ridicularizado.
Deixem de ser ingênuos, tolos e reclamões. Ele é um coronel do Exército, bicoroado, altamente considerado entre seus superiores, pares e, inclusive, subordinados. Para tomar tal decisão, para um profissional militar de sua estirpe, ele não precisou ser pHD em DCO como muitos aqui se intitulam. Ele é inteligente, coisa que falta por aqui. Uma decisão dessas tem o conhecimento e aval de seu Cmt Bda, de seu Cmt RM, além da simpatia de muita, mas muita gente direta e indiretamente envolvida, basta ver a enormidade de acidentes de moto que ocorrem sobejamente. Portanto, o Sr coronel, com a sensata decisão, estará aumentando seu vasto conceito, uma vez que ele ECONOMIZARÁ recursos que vocês e eu pagamos. Dessa forma, deixem de ser papagaios de pirata, que vivem repetindo o que ouvem sem saber do que se trata.
Aproveitando o caso, vejo esforço dos Cmts no sentido de resolver o problema do Fusex, entr os quais reduzir a quantidade absurda de dependentes, principalmente pelos QEs - esposa, filhos, pais, sogros, jabutis, periquitos etc. Na palestra da qual participei, há QEs ckm 15 dependentes!!!! Ainda bem que estão moralizando.
Bom, na esteira da discussão, pergunto: por que os dependentes do Tmpr usam o sistema de saúde sem pagar? Como profissional contratado, ele seria o único a fazer jus do serviço - embora seja diferente aqui fora. O usuário do plano de saúde das empresas pagam parte dos serviços. Seus dependentes, caso facam uso, devem pagar, exatamente como ocorre na iniciativa privada. No EB, como é tudo liberado, a quantidade de gravidezes, cirurgias (olhos, varizes, ouvidos etc.) de esposas, filhos, pais é uma grandeza. Vamos deixar de ser amadores e sejamos mais profissionais.
Antes que os doutos venham faalr mais heresias, o único Tmpr que não precisa do Exército é o médico - este, inlcusive, sequer usa os nossos serviços de saúde. Os demais, se não fazem, dão gracasa Deus pelo emprego na Força, porque a realidade aqui fora é pior, em termor remuneratórios, do que aqui dentro. Podem fazer pirraça, falar besteiras, mas sabem que tenho razão.
Bom, é isso!
Maj QCO

Fabio Lopes disse...

Eles estão preocupados com os acidentes para não ter que idéia os familiares dos militares ou não reformar os militares (principalmente os temporários)

Anônimo disse...

Companheiros! "Tiro no Pé". Caramba! Onde estão os auxilares do Cmdo. Isto não existe. Trabalhei em um quartel que o Comandante mandou pintar os meios fios de amarelo, no perímetro do quartel. Somente militar podia estacionar. Levou um processo dos empresários locais porque prejudicou as vendas na área. Pagou multa. Nem a PE pode mais fazer barreiras sem a presença de Agentes de Trânsito. Estamos em outros tempos. Um Sd ganhou uma ação porque um 3º Sgt recém egresso da ESA pegou ele em via pública dirigindo um veículo sem camisa, sem cinto e com som alto. Tomou a chave do Soldado, deixou ele a pé. O Sgt lobinho deu uma parte o Cmt de Cia que fez uma FATD, puniu o garoto. O garoto entrou na Justiça, por constrangimento, abuso de autoridade e danos morais. O terceirão levou uma trolhada no bolso e aínda levou o Cmt Cia e Cmt de OM juntos, um que deu a FATD e outro assinou o BI da OM. O advogado dele se apegou que ele cometeu uma infração de trânsito fora do quartel e não era motivo para toda aquela ação. Galera estamos em outros tempos. Como foi citado acima os Cadetes na AMAN tem que terem mais instruções de Direito, não só lá também na ESAO. Estamos em 2017!

Anônimo disse...

Sr Comentarista de 13 de janeiro de 2017 05:11. Parabéns! falou tudo. O "Forte Apache" esta cheio de "DEUSES". Militar com quase 30 anos na guarnição e ocupando PNR. Os "mortais" da tropa estão esquecidos. Vamos ver este ano as movimentações se eles serão movimentados.

Anônimo disse...

Terminou a carreira. Falam que o Cmt seria General. Com esta ação se foi a promoção. Não tem como ser General com esta mentalidade. Infelizmente perdeu a carreira. Um Subtenente que come qualquer "deslize" é "torrado" e não QAO imagine ser General.

elton disse...

Mimimimi.....caramba! Nunca vi tanto comentário idiota neste blog. Parece que os leoes de alojamento baixaram por aqui. Se o Cmt acha que há muito acidente com motos, acho sim que deve tomar a atitude que achar correta para diminuir isso. Quem não está contente, que vá trabalhar de motoboy. O EB acolhe muitos jovens que tendo um pequeno salário mensal já pensam logo em comprar moto. Basta olhar as estatísticas.......E parem com essa mania de perseguissão...

Anônimo disse...

Senhor, não fale sem conhecimento de causa, o Cmt fez inúmeras palestras, inclusive com profissionais especializados dá PRF.
Ele recomendava em TODAS as formaturas, e sempre dizia que NÃO gostaria de enterrar um subordinado dele.
Francamente fale com propriedade, o Pai do Cb que morreu semana passada, o agradeçeu e disse durante o sepultamento do filho que não conseguiu fazer com que o filho não comprace a moto.

Anônimo disse...

Que "bobeira"! Perdeu a carreira. Por menos um Oficial se "ferrou". Na cantina do quartel que o contrato (licitação) era para vender lanches. O dono da cantina muito "safo" vendia outras coisas como cigarro, roupas, camisas, alugava o wiffi, aquelas coisa que recruta gosta. Um recruta estourou o limite, comprou natal para toda família, mais de hum mil reais.kkkkk. O cantineiro foi com o Tenente e se queixou. O recruta tomou uma "cipuada". Muito esperto cumpriu o xadrez dele e foi no MP. Imaginem o desfecho. Sentou o Tenente, S4, o Fiscal do contrato um qao, o Comandante, uma galera caiu. E o recruta saiu como herói. O recruta de hoje não é aquele de 30 anos atrás.

Anônimo disse...

Qual a surpresa por esse absurdo? Advogados estão pegando a senha. Já vi comandante impedir o militar da organização de entrar com veículo particular por causa do tal selo "mágico", mesmo se estivesse fardado. Porém, qualquer um com roupas civis, poderia entrar se tivesse esse selo. Uma atitude como essa, traz mais prejuízos para o erário.

Sgt 2011 disse...

Por favor!
Realmente a alguém que apoie isso.
Acho elogiável a preocupação desse coronel, porém a outras maneiras de reduzir a probabilidade de acidentes, como:
Instruções;
Cursos de direção defensiva;
Entre outros.
É fácil não ficar com militares que utilizam moto, mas esse é o critério de seleção?
A capacidade do militar não interessa? A dedicação e vocação também não?
Outra é facil dizer isso quando se tem um salário que paga a gasolina do seu sedan 2.0
Ou esqueceram que a gasolina custa em média R$ 4,00.
Alguém vai pagar um a mais para eles andarem de carro ou vão dizer que já recebem passagem, e então vão obrigar eles a acordarem mais cedo se exporem ao acaso perder tempo com a família ao seu prazer de comandar.
Por favor!

ANTONIO NUNES JR disse...

Cômico é o CANALHA que critica anonimamente.

Anônimo disse...

O problema é simples de ser resolvido. O Cmt precisa meramente colocar seu motorista, que o busca e leva em seu PNR, a disposição para buscar cada militar que não tem como comprar um carro. Simples assim.

Anônimo disse...

Um certo Subtenente Aspirante a QAO, em novembro de 2016 desesperado por pontos, percebeu que seu Comandante estava na porta de uma solenidade e a viatura não chegava, ele sem cogitar pegou seu celular e ligou para esposa: "meu bem traga o meu carro urgente, o Chefe esta aqui na Chuva e quero levar ele em casa". Outro dia no alojamento todo feliz. E o pior que saiu qao. risossssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss.

Anônimo disse...

Ue ele recebe a mais por isso. Esse teu comentário não comove ng.
Isso é palhaçada.

Anônimo disse...

Nunca andou de onibus..... e costume de achar que sabe o que é melhor para os outros.....

Anônimo disse...

Somente os idiotas e mentalmente limitados defendem o cerceamento de uma liberdade individual através de um ato discricionário. Depois, vão sair todos os dias do quartel às 20-24H, porque algum "corone" assim quer ( discricionario), ficam de mimimi nos alojamentos! Ministerio público, "vamos querer"? Tem muito puxa-saco pra pouco ovou.

Anônimo 12 janeiro disse...

Quanto ao bando de idiotas que não gostaram do que escrevi, danem-se, é minha opinião e calem a inútil boca. Não sou STen. Nunca babei ninguém. Estudei e me formei e possuo duas pós-grduações. Aposentei-me como Ten QAO com ótimo vencimento que todo mês é aplicado, pois trabalho e ganho ótimo salário e minha esposa é profissional liberal e tem ótimo salário. Sabe qual é a minha diferença desse bando de reclamão? Fui estudar, não fiquei comendo churrasquinho e jogando conversa fora, reclamando da vida e falando mal do oficial A ou B. Preparei-me pra reserva!!! Tenho uma ótima casa, um apartamento alugado, uma pequena chácara e troco de carro ano sim, ano não.
Nem conheço esse comandante, mas pra mim ele está correto e pronto. Não gostaram? Danem-se!!!!!Se tivessem na minha frente ía falar na cara, pois não tenho medo de muquirana nenhum!!! Anônimo de 12 de janeiro, 23:55

Anônimo disse...

Só defende motoqueiro quem é igual, pessoas normais não fazem isso, teem amor a vida propria e a dos outros.
estes fazem de tudo para mostrar que nem deles gostam.
são habilitados mas se comportam como abilolados.

Não confundir motoqueiro com motociclista.
estes não se misturam.

Anônimo disse...

Orientar e ensinar sempre será a melhor solução. Piloto moto a mais de 13 anos e estou vivo. Sempre que possível sou voluntário para palestrar sobre acidentes com moto. Os ensinamentos e orientações devem prevalecer. E quando o militar deixar a caserna será um cidadão melhor. Comandante cobre dos Prefeitos e Governadores melhoras no transporte público para seus subordinados.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
BlueOx disse...

O cara se preocupa com a vida do subordinado, e o pessoal só reclama. Uma coisa é discordar, outra coisa é não entender que o cara está querendo prevenir mortes. Um bando de guri que a primeira coisa que faz é comprar uma moto... Não é fácil. Não sei o que o pessoal que critica pensa, deve achar que o coronel está com ciúmes de quem anda de moto ou que gosta de proibir por proibir. Quem critica é que gosta de reclamar por reclamar.

Anônimo disse...

Limpa a babá que tá escorrendo. Você babá eles de noite e de dia é desprezado por todos eles por ser qco. Não importa o quanto você queira se integrar e parecer que faz parte do EB.Nós dois sabemos que será sempre desprezado.

Anônimo disse...

Tá explicado. QAO

Anônimo disse...

O QCO está cheio de majestades sem coroa, parentes abastados do "rei". Sabia caro Maj QCO, que o EME quer acabar sua classe? Diga Maj QCO, do alto de sua sabedoria, porque censurar a condição dos QEs, com seus dependentes, quanto aos gastos impostos ao FUSEX, se tem General usando os parcos recursos para a esposa fazer operação estética? Gen sendo atendido em com seus dependentes em horário e local diferenciado dentro de hospitais, sem passar por agendamento, filas e restrições. Dois pesos. Será que juiz da esfera federal utiliza-se de tamanhas benesses? O que importa o fato do cel cmt do 38 ser bem conceituado e ter sido zero em escola de formação? Cometeu abuso, usou o poder discricionário de maneira equivocada, cerceou a liberdade individual de seus subordinados sem justo e coerente motivo, e deve responder por isso de maneira exemplar. Sem mais.

Anônimo disse...

Sr anonimo de 13 de janeiro de 2017 23:35. Quanta arrogância do Sr. O Sr era um daqueles praça de "pastinha e agenda", peito liso? Tudo isto que o Sr tem vai ficar na terra. A vida é passageira. Aqui tudo fica. Procure uma conversão espiritual e seja mais humilde seu materialista.

Nelson Quintela disse...

Total apoio ao Cel Hiroshi.Possui o verdadeiro espírito militar de proteção aos seus comandados.Futuro Gen do exército brasileiro. À disposição. Nelson Quintela.

Anônimo disse...

Que loucura o pessoal tem que refletir antes de fazer as coisas. Eu vi foi o IBAMA multar um Comandante porque ele cortou árvores centenárias. Dizem que foi mais de duzentos mil a multa. Ele chegou no Comando e queria mudar alguma coisa, com boa intenção. Decidiu fazer um estacionamento e para isto derrubou um boque de árvores. Dizem que seria futuro General mas foi embora para reserva.

Anônimo disse...

Sr Majo QCO de 13 de janeiro de 2017 18:20. Vossa Senhoria falou a verdade. O Sr esqueceu que nos dias atuais os valores estão invertidos. Nem falar alto com um Soldado EV pode mais. Eu sou tropeiro fazem 29 anos e a realidade é outra. Eu fui condenado a pagar uma Pensão Judiciaria em contracheque "eterna" para um cidadão que foi cortar a grama do meu quintal do PNR. Isto mesmo eu não percebi que o cara estava bêbado e ele se cortou com máquina e perdeu o movimento do pé. Hoje eu observo ele sentado no bar da equina com uma galera tomando gelada e eu pagando pensão de salário minimo para ele. Agora ele só toma cerveja deixou de tomar "pinga" e ainda "faz "piada quando eu passo". Fala: bom trabalho papai. Vou fazer o que? As Leis tem que serem revistas. Detalhe o Advogado dele tentou colocar a minha OM como solidária na ação, alegando ele estava em área militar, mas fui eu que contratei. O Sr sabe que estes civis que trabalham nos quarteis em obras, quando são demitidos também entram na Justiça contra a OM. Isto mesmo! Por isto tem que fiscalizar a Empresa se a mesma esta pagando eles. Hoje ser Comandante não é fácil. Tive um Comandante alto nível, o cara "top", operacional, cabeça de turma. Cometeu um erro "grave", mandou todos os "obesos" embora, quem não tinha "E" no TAF foi na "rota". Quem era obeso tinha que andar a pé ou de bicicleta, nada de carro. Foi para reserva cheio de processos. Ele filmava os TAF. Fez escolinha depois do expediente. Ele não estava errado queria o bem da tropa, mas virou o "culpado". Ele só queria na OM quem fosse "E", mas a menção para engajar não é "E" foi ai que ele se perdeu. Teve militar com depressão, outros surtaram. Sr Maj QCO, volto a dizer hoje é difícil Comandar. Sabemos que a intenção do Cmt é a melhor possível, mas nos dias atuais esta muito complicado. Para encerrar vou lhe contar outro caso: na vacinação do recruta um Sd EV revoltado falou que não iria se vacinar. Chamaram o Cmt de Cia e ele falou que não iria. Aínda falou assim se for uma ordem por escrito eu tomo. O Cmt falou sim é ordem e assino uma folha: "ordem se vacinar". Ele retirou a camisa em posição de sentido e levou a agulhada. Ninguém percebeu que tinha outro filmando. Ele saiu da seção de saúde passou mal! Foi evacuado pela ambulância. Fez um teatro. Depois entrou na Justiça alegando que pela constituição ninguém pode ser obrigado a ser medicado ou ter seu corpo violado. Até hoje esta reintegrado. A vacina fez mal, risososos. Esta complicado. O Sr é QCO não sabe quanta maldade existe no coração do ser humano nos dias atuais. Para encerrar o TFM tem que ser o previsto no QTS, caso o instrutor faça uma flexão a mais ou corra a mais do previsto e um militar ter problema ele vai se enrolar.

Anônimo disse...

Estamos provocando uma tempestade de comentários mas, fiquei pensando com os meus botões: Esse comandante está pensando em não querer reengajar o militar que anda de moto, obviamente, prejudicando. Porém, sem querer, está dando um bom presente para que os "recusados" sigam uma carreira melhor, com melhores salários, sem formaturas, sem serviço armado, sem reuniões desnecessárias e mais respeito. Às vezes, situações que nos prejudicam, nos fazem crescer mais. Isso não impedir de cobrar os direitos na Justiça.

Anônimo disse...

A ordem está dada. Quem não cumprir que peça para sair. Simples assim. Aqui é EB e não casa de mãe Joana. Tá certo comandante.

Anônimo disse...

Vejo que o Sr. Montedo, agora está muito democrático, não era assim. Quando era 2º Sgt no 14 R C Mec, em Dom Pedrito, fui aprovado para EsSa, fui na 1ª Seção tratar das minhas férias e trânsito. Por intervenção e orientação foi dito que por ser soldado não tinha direito. Pior que o S1 Of R2, foi na pilha.
Somente por intervenção de outro militar mais antigo, consegui gozar o trânsito, mas as férias bailou. O tempo passa, mas ao menos alguns mudam.

Anônimo disse...

Nos dias atuais Comandar é um problema. Um dia eu observando as fotos de um ex-Cmt. Quando ele assumiu o Comando bem jovem e quando passou estava de cabeça branca e desgastado. Não é missão fácil. São muitos DIREITOS e poucos DEVERES. O pior de tudo que os Comandantes estão perdendo os antigões, tudo por causa destas promoções. Muita gente desanimada. Os jovens só querem papirar para concursos e com o lema "vida leva eu, vida deixa me levar". Por exemplo uma militar dedicado quando entra no QA observa que alguns que não fazem nada lá na frente e ele lá atrás. Na minha opinião esta comissão não deveria existir. Quem tem que dizer se o militar tem ou não condições de ser QAO é Comandante.Para evitar o que aconteceu com o Ten Messias, que segundo relatos foi avaliado por um Of Temporário e caiu na turma.Tem Cap estudando para concurso da Receita Federal, fazendo cursinho, tudo é um reflexo para o Comando. Na minha humilde opinião quem é "manga lisa" tem mais vantagem do que ser QEMA. QEMA é "bizú" para o Oficial que é cabeça e perua ser General. Mesmo assim tem que torçer que nada aconteça de errado. Esta é minha visão de praça com 8ª série.

Anônimo disse...

É... essa OM do CMO pode ser a minha... mas ninguém cita que 1 Sgt morreu em acidente de moto, um Sgt que todos gostavam muito e estava se deslocando após o cumprimento de uma missão... não quis a carona militar. Militares não são profissionais da direção, mas são sujeitos a rotinas cansativas. Por isso, não vejo absurdo nos Cmt que decidem ter tolerância zero aos militares que usam moto e não tem CNH ou qualquer outra intenção semelhante visando o bem comum, dever do Cmt

Anônimo disse...

"Quanto ao bando de idiotas que não gostaram do que escrevi, danem-se, é minha opinião e calem a inútil boca. Não sou STen. Nunca babei ninguém. Estudei e me formei e possuo duas pós-grduações. Aposentei-me como Ten QAO com ótimo vencimento que todo mês é aplicado, pois trabalho e ganho ótimo salário e minha esposa é profissional liberal e tem ótimo salário. Sabe qual é a minha diferença desse bando de reclamão? Fui estudar, não fiquei comendo churrasquinho e jogando conversa fora, reclamando da vida e falando mal do oficial A ou B. Preparei-me pra reserva!!! Tenho uma ótima casa, um apartamento alugado, uma pequena chácara e troco de carro ano sim, ano não.
Nem conheço esse comandante, mas pra mim ele está correto e pronto. Não gostaram? Danem-se!!!!!Se tivessem na minha frente ía falar na cara, pois não tenho medo de muquirana nenhum!!! Anônimo de 12 de janeiro, 23:55" Contar mentiras no Blog do Montedo deveria dar cadeia, só falta dizer que é crente ou da maçonaria, com esse padrão de vida e de esposa é um abençoado.

Anônimo disse...

Apoiado, esse Cmt está certo, sirvo na Ortopedia Masculina do HCE, onde por mês interna cerca de 20 a 30 pacientes militares da ativa acidentados por moto. Muito deles ficam com graves sequelas permanentes como paraplegia, perda de movimentos de braços, de pés, de mãos e deformidades físicas incapacitantes. A maioria desses acidentados é de recrutas sem habilitação e os acidentes ocorrem fora do expediente. Isso significa que são mandados pra rua sem direito a nada. Essa situação onera o FUSEX, pois recrutas não pagam nada e há cirurgias que custam R$ 100.000,00, dinheiro que deveria melhorar muito os nossos hospitais.

Anônimo disse...

Caro colega anônimo 131820JAN17, concordo com vc, sim. Eu mesmo tenho vários colegas que nem a Eceme mais desejam fazer, qto mais comandar. Estamos vivendo tempos terríveis, com inversão de valores, perda de respeito às instituições e autoridades e muito, mas muito mimimi com essa coisa de direito para lá, direito para cá.
Chego à conclusão que nosso país está eivado de certa cultura que não nos permite vivermos em uma democracia presidencialista. Nós não sabemos exercer nossos direitos.
Maj QCO

Anônimo disse...

O Cmt visualiza objetivos institucionais, o aumento de vítimas de trânsito traz muito prejuízo ao erário público, no entanto não me espanto com o ativismo contra a autoridade e a baixeza do patrulhamento travestido de argumentos legais do Estado Democrático de Direito! A maioria dos comentários negativos são encorpados com ódio, inveja e calúnia. Meu desprezo para os falsos militares invejosos.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 130845JAN17, mais uma orientação: praça qdo elogia, baba; oficial qdo elogia, reconhece. Mais uma para vc entender.
Maj QCO

Ao anonimo de 130951JAN17, são institutos diferentes. Um general, qdo não enfrenta fila ou é atendido em sala particular, ou qdo a esposa faz cirurgia estética, nada disso afeta o fundo de saúde, porque o atendimento é para o general ou para a sua esposa - nesse sentido, EU SEI de esposas de praças que tb fizeram cirurgias estéticas em determinado hospital juntamente com os oficiais daquela OM. Portanto, chore com substância, por favor.
Agora, o QE apresenta infinitos dependentes que, sim, oneram e MUITO o sistema. Então, não são duas medidas, são quinze medidas contra uma.
Ocorre que há outros gargalos, não somente os QEs. Como disse, dependentes de Tmpr deveriam PAGAR POR FORA os procedimentos cirúrgicos, exatamente como é aqui fora. Pior é que eles usam e, depois, saem metendo o pau no sistema como se fossem os donos de fato. Ingratidão.
Maj QCO

Praça Burrão. disse...

É a mesma coisa que cortar o braço do filho pra ele não colocar o dedo no ventilador... hahahah. Tá certo... pelo menos ele não vai machucar o dedo... quanto ao braço da criança e o direito dos militares isso não importa... o importante é que o cmt tem o direito de cortar o braço da criança e de impedir que as pessoas andem de moto... só quando essa geração for pra Reserva o EB vai evoluir e chegar ao século XX... kkkkkkkkk

Anônimo disse...

Não conheço este militar, so quem o conhece sabe seu valor moral. Porém isto parece a guerra das carnes. Sem militares q usam motos a sua unidade nao corre o risco ficar na estatistica das mortes. Isso não é bom para um cmt. Parece a guerra da carne de tropa de elite.
Sgt /13

Praça Burrão. disse...

Não conheço muitos QCO mas pelo um que conheci pessoalmente e por esse tal Maj QCO esse quadro tem que acabar mesmo... bando de moral de cueca...

Anônimo disse...

É de dar nojo oficiais e praças babões, estou impressionado com a quantidade de comentaristas babões ( se é que estes comentaristas são reais ou feitos para tentar defender a imagem do coroné...da matéria).
Quem acha correta que chefes militares tenham atitudes arbitrarias e invasivas na vida privada dos subordinados, também o apoiariam se ele começar a proibir seus subordinados de sair de casa depois das 2200h, segurar o expediente todos dias ate as 1900 , 2000 h, obrigar os subordinados a participarem de eventos sociais, almoços e jantares para ele fazer sua politicagem, querer que só sirva em seu quartel quem for da igreja tal, que for da maçonaria, achar que os subordinados sao seus servos de sua propriedade....ou seja, falta de respeito total com o subordinado.
Muita me admira a quantidade de baboes, sejam oficiais ou praças....
Como um comentarista acima falou, a esperança é que essa geração de coroné e generá vao pra reserva para talvez um dia as FFAA começarem a entrar no século XX.

Anônimo disse...

Maj QCO, sirvo em uma GU de Selva, no sul do Pará aqui não há médicos, não se consegue consulta se não for para a fila às 0400 dá manhã para gineco e outras especialidades. Que gratidão devo ter por um sistema de saúde que remunero a 17 anos e não consigo usufruir com meus dependentes? Fale daquilo que conhece e não de suas parcas experiências na "terra encantada" de BSB, ou seja lá onde vc mora.

Anônimo disse...

Essa é a tal instituição de maior credibilidade do Brasil, onde os comandantes se preocupam mais em infernizar a vida do subordinado à realmente ajudar. É fácil proibir um soldado que ganha aproximadamente 1200 reais de utilizar moto, o difícil é enxergar que ele nao tem condições financeiras como o excelentíssimo senhor Coronel que ganha quase 15 vezes mais que ele...
Sabe a máxima de ser líder? Ele não está sendo líder.

Anônimo disse...

Excelente iniciativa! Sou militar e apoio. Até onde eu saiba, Cadete da AMAN não pode ter moto e não vejo nenhum deles indo se queixar em jornal.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 12 de janeiro de 2017 23:55

Alguns aqui disseram que os comentários contrários à decisão desse Cmt são de "esquerdinhas" ! JAMAIS !!! Muito pelo contrário ! A ESQUERDA É QUE GOSTA DE CONTROLAR A VIDA DOS OUTROS !!! Direita é LIBERDADE DE ESCOLHA ! Se o cara é habilitado, maior de idade, pode manejar um Fuzil, que escolha o meio de transporte que achar melhor ! O Cmt deve, isso sim, orientar. Agora, se o cara quer andar de moto, lambreta, jegue, etc, problema dele ! Cada um deve ser responsável pela sua própria vida e F..-SE ! Alguém aqui falou de deveres, mas se o cara tem uma moto ele já vai ter os deveres de pagar IPVA, SEGURO OBRIGATÓRIO, etc. "Ah, mas o Cmt deve zelar pela vida dos comandados"... PQP ! O cara é Cmt ou pai ? Meu, vá catar coquinho ! Parabéns ao colega que falou sobre transar sem camisinha, encher o C.. de gordura, etc. Aliás, garanto que nesse quartel deve ter uma cantina cheia de colesterol ! Pra finalizar, se o cara quer andar de moto, PROBLEMA DELE !! Se alguém ficar sabendo da trozoba que vai entrar nesse mané desse Cmt, coloque aqui ! PQP, cada uma...

Anônimo 12 janeiro disse...

Não conto mentira seu pulha!!! Trabalhei, economizei, estudei e minha mulher também. Tá com inveja? Dane-se!!!!Anônimo de 14jan - 21:28. Fica aí passando o pires, pedindo esmola ao governo!!!!!

Anônimo disse...

"Não conto mentira seu pulha!!! Trabalhei, economizei, estudei e minha mulher também. Tá com inveja? Dane-se!!!!Anônimo de 14jan - 21:28. Fica aí passando o pires, pedindo esmola ao governo!!!!!" Estudou como ? Escamando no expediente e jogando pros outros as bocas-podres ? Conheci centenas da sua laia nos mais de 30 anos de serviço. Raça ordinária !

Anônimo disse...

Poderíamos cortar o bilau do soldado tb. Assim eles não teriam filhos para atrapalhar o sistema de saúde - FUSEx. Não pegariam DST nem AIDS.
Poderíamos proibir eles de sair na sexta feira. Assim não brigariam nem arranjariam pensão pra pagar. kkkkkkkkk. Oficial não serve pra nada. Brigar pelo nosso aumento ninguém é macho. O SD anda de motoporque ganha uma merda de salário. Ele queria ter um carro. É o que dá pra comprar. Ainda tem gente aqui que concorda. Babada à distância. É STen com certeza querendo sair QAO. Isto é inconstitucional, é inadmissível alguém concordar com isto. Chega a ser algo analfabético (palavra criada). Fui......

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics