18 de janeiro de 2017

Crise carcerária: inspeções das Forças Armadas nas penitenciárias revelam caída da ficha, diz jornalista

Inspeções das Forças Armadas nas penitenciárias revelam caída da ficha


Josias de Souza
Brasília teve um dia monotemático. Michel Temer e seu staff deram atenção exclusiva à crise na área de segurança pública. Registraram-se dois fabulosos avanços. O primeiro: interrompeu-se o jogo de empurra. Temer passou a reconhecer explicitamente que, embora a segurança nas prisões seja uma atribuição constitucional dos Estados, a encrenca tornou-se nacional. O segundo avanço: Brasília notou, finalmente, que a crise é tão grave que exige remédios extraordinários.

Na semana passada, o ministro Alexandre de Moraes (Justiça) dizia que a crise era grave, aguda em alguns Estados. Mas a situação, dizia ele, estava sob controle. Hoje, de passagem por Brasília, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, também declarou que está sob controle a situação no presídio potiguar de Alcaçuz, palco do penúltimo massacre. No momento em que o governador dizia isso, os presos estavam rebelados, em cima do telhado, armados de pedaços de pau e barras de ferro.
As Forças Armadas tornaram-se o símbolo do que parece ser um novo estágio na decomposição do setor de segurança pública. Michel Temer ofereceu aos governadores a possibilidade de requisitar a presença de equipes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica para realizar “inspeções rotineiras” nos presídios. Diante de uma medida como essa, as autoridades não têm mais o direito de ofender a inteligência alheia afirmando que a situação está sob controle.
UOL/montedo.com

20 comentários:

Anônimo disse...

Gente que não servem pra nada, inutéis e piores do que os animais. Vieram ao mundo apenas para prejudicar, fazer o mal e compoem a legião do capetão aqui na terra. Ah se fosse na Indonésia !

Anônimo disse...

Tentem imaginar que um dia foram criancinhas inocentes e hoje monstros.

Anônimo disse...

Quanta grana jogada fora com esses sujeitos do mal e os seres humanos aqui fora precisando na saude, educação, etc ...

Anônimo disse...

O governo tem que ser duro com esses inuteis e os direitos humanos que só defendem vagabundos, devem adotar um e levarem para as suas casas, propriedaes e empresas.

Tomem as seguintes medidas ...
- tirar todas as Tvs;
- tirar todas as tomadas dos pavilhões, pois sem elas, não carregam celulares;
- acabar com visitas intimas;
- visitas apenas uma vez por mês;
- separar por um vidro os contatos entre advogado e clientes (falar apenas via telefone);
- revistas quinzenais nos pavilhões;
- punir os agentes corruptos imediatamente com perda do cargo e cadeia;
- rodizio mensal dos agentes que possuem contatos direto com os presos, evitando o suborno;
- prender de imediato qualquer pessoa que tentar levar algo para o preso e penalizar com rigor;
- não deixar vagabundos na cela dormindo e a vontade;
- etc

Anônimo disse...

A publicação desta nota tem muita coisa velada, mas é só pensar em que interesses "democraticos" estamos sendo tragados.
Quem compra, quem vende, etc etc etc

http://www.alertatotal.net/ 18/01/2017

Trabalho sem fim

Militares serão escalados pelo Comandante em chefe Michel Temer para procurar armas e celulares em presídios.

As Forças Armadas recebem mais uma missão espinhosa dentro da doutrina da Garantia da Lei e da Ordem...

O trabalho, que tem todo jeito de não ter fim, só interessa aos militares porque existe a promessa de repasse de verbas para o nada nobre serviço de rastreamento...

Anônimo disse...

Ao comentário das 08:59 - Excelente! Vamos fazer chegar essas idéias as autoridades responsáveis. Só acrescento um detalhe: colocar esses vagabundos para trabalhar fins bancar o seu próprio sustento.

Anônimo disse...

Tem que recuperar o reeducando através de parcerias com empresas para aproveitar a mão de obra e alfabetizar,juntamente com a igreja. Acredito que todo ser humano é recuperável!

Anônimo disse...

Os últimos comentários feitos devem ficar em cima, pois quando vamos ler novos comentários fica muito difícil de achar os novos!

Anônimo disse...

Infelizmente a situação é tão bizarra que fica a dúvida: deixar ou não deixar os traficantes e assassinos se matarem, sem a interferência das PM? Basta cercar a penitenciária e aguardar o fim da carnificina? Aí, a grande solução: chamem os "Severinos". Vão fazer papel terceirizado, de vigias de presos e procurar armas enterradas. E assim vão se desgastando. As autoridades, sem coragem e que só pensam na carreira política, se esquivam de tomar uma medida drástica e dar fim nessa situação de descontrole geral.Depois aparecem diante das câmeras dizendo que é um governo de coragem(?).

Anônimo disse...

Para refletir.
http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/secretario-quer-exercito-atuando-tambem-em-areas-internas-de-presidios

Anônimo disse...

Quanto mais demora para a intervenção das forças de segurança para acabar com essa palhaçada mais as facções criam fama e coragem para se acharem donas do país.Ainda tem governante dizendo que a crise do RN é culpa do que aconteceu em Manaus.Assinou atestado de incapacidade. De duas, uma: invade logo e arca com as consequências ou deixa os facínoras se matarem e assume a responsabilidade por isso.

João Luiz disse...

aonde será que anda a tão famosa guarda pretoriana do Lula batizada como Força Nacional de Segurança onde foram gastos bilhões para armar e equipar???

Anônimo disse...

Estamos cada dia mais perto do ridiculo.

Demagogia barata
Mesmo despreparados, militares poderão ser acionados nos presídios

http://diariodopoder.com.br/noticia.php?i=72533503180

De acordo com a fala do ministro, tb, estamos prontos para substituirmos as "senhoras" se elas não derem conta da clientela.
E os chefes cada dia mais "preocupados".

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, defendeu a "base legal" para o envio das Forças Armadas aos presídios e penitenciárias brasileiros, ainda que sejam despreparadas para isso, "em caso de insuficiência e indisponibilidade" dos Estados garantirem a ordem e a segurança nacional.

Jungmann disse que a situação nas unidades prisionais faz com que tragédias como os massacres registrados até agora continuem acontecendo. O objetivo da ação das Forças Armadas, segundo ele, é fazer o que os militares não estão habituados a fazer, em sua rotina: varreduras e vistorias à procura de armas e outros objetos ilegais dentro das unidades.

Não há nada que as Forças Armadas venham a fazer nos presídios que não possa ser feito, melhor, pelas polícias militares e os agentes pentenciários, que são qualificados para isso e têm experiência. Bem ao contrários dos soldados, a maioria de pouco mais de 18 anos de idade, que farão esse trabalho nas prisões.

Jungmann ressaltou que as equipes serão destinadas, se o envio for pedido pelos governadores e secretários estaduais e na sequência autorizado pelo presidente Michel Temer (PMDB). O ministro destacou que as Forças Armadas tem plena especialidade para fazer esse tipo de varredura. "Caso haja necessidade para vistorias e varreduras nas instalações, existe especialidade e muita qualificação nas Forças Armadas", disse. O policiamento ostensivo ao redor dos presídios também pode ser executado, se assim for solicitado e autorizado, completou.

Léo disse...

A ficha que precisa cair é a nossa!!!Nós que somos massa de manobra de comandantes que não estão nem aí para a situação financeira da tropa.Principalmente a situação financeira dos capitães e tenentes da AMAN ,QAOs e praças. Quando o governo do Luladrão estava bobando, dinheiro saindo pelo ladrão e para os ladrões da imensa,enorme quadrilha formada pelo PT, o PIB brasileiro crescendo a 7 % ao ano, o que os comandos estavam querendo e,até certo ponto conseguiram,foi muitos milhões para os chamados projetos estratégicos.Naquele momento ,tínhamos a situação perfeita para que os comandantes das Forças Armadas exigissem do larápio e de sua quadrilha VENCIMENTOS decentes para seus subordinados.Mas não o fizeram.O General Villas Bôas,juntamente com o atual ministro do GSI, Gen Etchegoen, estiveram meses atrás, ainda no governo Dilma, na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, dentro do Congresso Nacional.Deixaram um calhamaço de lamúrias contado a penúria que vive a tropa , com relação aos VENCIMENTOS VEXATÓRIOS ,HUMILHANTES,VERGONHOSOS E RIDÍCULOS que esta pátria de políticos e empresários ladrões, bandidos,ratos e vagabundos nos paga.Agora, o Temer terá a desculpa de que o momento não é adequado.NUNCA chegará ,para nós, oomento adequado.NUNCA!!!

Anônimo disse...

Se a situação das FFAA chegou nesse descalabro, é porque os militares permitiram, pelo menos os líderes militares permitiram. Se os militares hoje querem melhorias em sua situação, devem lutar por isso, pois hoje no país cada um defende seu lado. Infelizmente essa é a verdade, ficar de lamúria pelos cantos e na internet não vai resolver nada. Infelizmente essa é a verdade.

Anônimo disse...

A penitenciária de alcaçuz-Natal-RN é uma verdadeira pocilga. Os presos tem inveja das Cevas de porcos. Isso mostra a incopentencia e a corrupção que assola o poder público, MAS SE A CAGADA é GRANDE TEM AS FFAA.

S Ten 1992 disse...

Isso aí é a pá de cal, a inoperância, a falência da Polícia Militar, Órgãos de Segurança Pública desses Estados.
Parafraseando o Rapper Mano Brown. " O ser humano de bem, é descartável no Brasil. É como absorvente usado ou bombril"!
Enquanto isso, as Forças Armadas continuam na sua eterna labuta de reconhecimento e valorização por parte de nosso parlamentares.
E o mais engraçado que dinheiro para patrocinar bandido é rapidão, e o dinheiro oriundo de fundos destinados à Educação e a Saúde?

Anônimo disse...

Concordo

Rogerio Pereira disse...

As forças armadas estão sendo requisitadas para tudo, rapidinho arrumaram um jeito de emprega las nos presídios, porque no dão um jeito também nas favelas do rio de Janeiro, empregando e dando poder de polícia, ajudando a combater o crime organizado. Nós quartéis tem aproximadamente de 400 a 700 armamentos, parados sem usos que poderia ser usado a favor das população, usam no Haiti, mais aqui não pode.

Essa 93 disse...

O que a PM tem haver?Eles prendem e pronto. Falência do Estado ao não investir em prisões, simples.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics