3 de janeiro de 2017

Lei de Acesso à Informação: adidos militares no Paraguai venderam carros ilegalmente

Relato diplomático expôs constrangimento com caso, que poderia ter ‘graves consequências’
FRANCISCO LEALI
BRASÍLIA - Em 21 de novembro, o telegrama 416 completou 25 anos. O documento carregava o carimbo de ultrassecreto. Se dependesse do Itamaraty, as quatro páginas do texto escrito pelo então embaixador do Brasil no Paraguai ficariam guardadas por mais 25 anos. Não ficaram. O telegrama de 1991 traz o relato de um aparentemente constrangido diplomata. Ele narra ter descoberto que os três adidos militares brasileiros estavam envolvidos em compras de carros importados com isenção e revenda ilegal para cidadãos do país. Na época, jornais locais denunciaram o esquema. Citavam políticos do Paraguai, sem menção a brasileiros.
A investigação cresceu, e nomes de diplomatas estrangeiros entraram na lista. Num encontro casual, relata o embaixador, foi avisado que um coronel do Exército, adido na embaixada, estaria na mesma situação. O diplomata relata então os diálogos que teve com o militar. O coronel admitiu ter comprado um BMW modelo 850 Coupe para uso pessoal, mas que fez um documento particular de promessa de venda em nome de um terceiro.
“O coronel... manifestou-me o dissabor por essa situação, de cuja gravidade passou a dar-se conta. Disse-me que encontrou instaurado esse sistema vigorando de longuíssima data em Assunção entre os adidos e que, meio à prática absolutamente generalizada que todos os paraguaios fazem de suas facilidades, deixou-se levar por ela”, contou o embaixador, acrescentando que a prática era comum no país. Foi, então, que o diplomata resolveu chamar os adidos da Marinha e da Aeronáutica que teriam feito “francos relatos”, confirmando a mesma prática, com uma diferença: os veículos continuaram registrados em seus nomes.
O diplomata conta ainda que a prática é tratada de maneira diferente no Paraguai e defendeu a atuação profissional dos adidos. Ele avisou que iria mostrar o texto do telegrama aos adidos e que os três fizeram um apelo para que, em virtude de “graves consequências às suas carreiras”, o caso não fosse formalizado no Brasil. Os nomes dos militares foram expostos, mas a identidade foi preservada pelo GLOBO.
O Globo/montedo.com

16 comentários:

Anônimo disse...

Essa é uma preocupação que só existe em países cuja carga tributária e burocrática impede a competitividade da indústria nacional.

Anônimo disse...

Juíza-auditora de Salvador (BA) concede liberdade provisória a desertor. Advogado disse que réu não sabia o que era menagem

https://www.stm.jus.br/informacao/agencia-de-noticias/item/6847-audiencia-custodia-salvador

Anônimo disse...

É, a corrupção no EB vem de longe. Imagina o que mais está carimbado com ultra-secreto? Melhor que a sociedade não saiba. Se descobrirem, nos jogam no INSS. Definição de EB: um lindo e brilhante ovo podre.

Anônimo disse...

isso que é falta de assunto kkkkkkk

Anônimo disse...

Descobriu a pólvora.

Anônimo disse...

...pois é ...preocupação com a carreira.A vantagem e incentivos financeiros os levou até lá ou alguém aqui acredita ainda em amor a pátria...kkkkk.
faz me rir.

Anônimo disse...

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/01/1846687-carmen-lucia-planeja-censo-da-populacao-carceraria-no-brasil.shtml

Anônimo disse...

Caraca!!! Fico dando F5 neste site esperando una notícia sobre nossa situação... Parece boletim da DCEM...KKKK

Anônimo disse...

Falando em DCEM, será que com toda esta tecnologia a serviço da administração militar não é possível um sistema menos torturante para o Militar e sua família do que o existente hoje??? Vejo a angústia de minha família e de muitos companheiros, ficar abrindo boletim seis meses por ano é torturante!!! Poderia sair no próprio plano de movimentação... Dia tal sairá o resultado.... Quem foi transferido saberia naquela data... Ficar seis meses abrindo boletim sem saber qual será seu destino é uma tortura para o Militar e sua família... Hoje, com os sistemas todos informatizados isso é um absurdo!!! Fica a dica pro blog e para os adj de cmdo interessados em resolver as angústias da tropa...

Anônimo disse...

Falando em DCEM, VOU COMEÇAR A BATER NESTA TECLA ATÉ QUE ALGUÉM ME OUÇA!!!! Ficar no F5 seis meses por ano é torturante!!!!

Anônimo disse...

Gosto muito de visitar o blog do Montedo, mas este tipo de assunto da época em que o sonho da molecada era ganhar uma bola "dente de leite" e um "kichute" é um pé no saco!

Anônimo disse...

olhem esta explicação e pensem na propaganda q fazem e gritam q não tem dindin.

http://spotniks.com/12-vezes-em-que-voce-foi-roubado-pelo-governo-ao-comprar-um-produto-e-nem-percebeu/

Anônimo disse...

Ao comentarista de 3 de janeiro de 2017 16:26

Mande um link com noticias da caserna pra ajudar o Blog então sabidão !

Anônimo disse...

acredito na redução do efetivo e das OM, para operacionalizar a tropa em combate.

menos recursos seriam gastos, já que os recursos do Governo pagam salários, aposentadorias, missões etc...

Anônimo disse...

Ao babao 4 de janeiro de 2017 00:59

olha a hora em q vc postou 00:59, devia estar na ronda seu fraco, ou estava navegando nos sites dgp, dcem, daprom etc etc kkkkkk

Anônimo disse...

Todo corrupto estah errado! Agora, antes de apontar o dedo pra qualquer corrupto, corre pra tua casa e joga fora todos os CDs e DVDs piratas que vc comprou, faz teu filho fazer o mesmo com os jogos piratas dele. Estah usando internet no trabalho para seus assuntos particulares, pare agora! Recarrega a bateria do celular no trabalho? Tem gatonet? Trapaceia na hora de vender o auto? Ainda naum pagou tuas multas de transito? Alias, alguma vez pediu pra alguem assumir seus pontos na CNH? Eh infiel no casamento? Quantas vezes jah desejou a mulher (ou pior ainda, o homem) alheia/o. Ser "honesto," no mais perfeito sentido da palavra, eh uma virtude presente em poucas pessoas, motivo pelo qual poucos possuem plena capacidade de julgamento. Julgar soh eh facil quando vestimos a toga Da hipocrisia...

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics