12 de janeiro de 2016

Carta aos Congressistas

Lúcio Wandeck
Senhores Congressistas: A Presidente da República enviou em 30/12/2015 Projeto de Lei ao Congresso Nacional contendo proposta de reajuste da remuneração dos militares. Pretende que a média dos reajustes (27,9%) sejam pagos em quatro parcelas. A primeira, de 5,5%, somente a partir de 1º de agosto deste ano. A última, a partir de 1º de janeiro de 2019.

Pergunta-se:
Um reajuste de 5,5% compensará a inflação de 10,53% ocorrida em 2015, à qual, forçosamente, teremos que somar a inflação superior a 5,5% que ocorrerá nos sete primeiros meses de 2016? E o que dizer sobre a inflação até o final do ano, porquanto o reajuste seguinte só ocorrerá em 1º jan 2017?

Jeitinho brasileiro!
Em vez de encarar o problema da remuneração dos seus soldados com a seriedade que seria de se esperar, resolvendo definitivamente as perdas salariais ocorridas nos últimos 21 anos, o governo apelou por dar um “jeitinho”. Foi uma tentativa desajeitada de acalmar os militares, que já vem reclamando muito da remuneração insuficiente para a satisfação de suas necessidades básicas. A família militar, que assistiu contente a queima dos fogos, caiu na realidade: o IPTU aumentou, o IPVA idem, o supermercado também, o açougue, a feira, o pão, o colégio, o material escolar, o uniforme, a passagem, o combustível, os medicamentos, o sapateiro, o quitandeiro, ah! e o cheque especial ... Para compensar esses aumentos, o governo, em média, reajustará daqui a sete meses, em R$ 195,33, o soldo dos sargentos. Pode?
O sargento das FFAA, além de disciplinado e disciplinador, hoje é, cada vez mais, à medida que os meios se sofisticam, um especialista em eletrônica e tecnologia da informação. Adquiriu grau de proficiência no emprego e manutenção de equipamentos de alta tecnologia, tais como senso res e sistemas de armas, só alcançado mediante constante aprimoramento. É um profissional de nível médio altamente qualificado.
Pode parecer brincadeira de mau gosto saber que o seu soldo será reajustado (só daqui a sete meses) em R$ 195,33.
A bem da verdade, o governo não intitulou de reajuste salarial o projeto de lei recém enviado. Se o fizesse, teria de reconhecer na exposição de motivos a existência de elevadas perdas salariais. Saiu pela tangente optando por ressaltar a necessidade de que “se mantenha um adequado grau de atratividade dessa carreira, bem como haja estimulo à permanência de profissionais qualifica dos.” Belo engodo, bela astúcia. Como se pudesse passar uma borracha no passado, fugiu pela porta dos fundos... O governo é um ente aético, já dizia Delfim Netto, em pleno vigor do regime militar, do qual era o expoente.
Em vez de se valer de dados fáticos e séries históricas de dados financeiros que respaldassem os percentuais que submeteria à aprovação do Congresso, onde obrigatoriamente ficariam realçadas as perdas salariais que dariam margem a que os parlamentares perguntassem ‘por que X e não Y’, o Governo tirou da cartola outro caminho menos espinhoso. Diz a exposição de motivos: “Nesse sentido, acordou-se que seria possível expandir a folha de pagamento dos militares das Forças Armadas em até 25,5% até 2019, tendo em vista a necessária valorização das Forças Armadas e as limitações impostas pelo cenário fiscal.”
Vale a pergunta: na expressão “acordou-se que”, quem é o agente da passiva que está escondidinho? A matéria remuneração dos militares é séria demais para que se faça uso de recursos de linguagem! Não é o agente, é a agente. In casu, é a vontade política.
Leia-se: poder discricionário, arbitrário, praticado desde antanho em todas as vezes que se vê na contingência de reajustar a remuneração dos militares. A decisão nunca é técnica. É do tipo “vamos dar um cala a boca para que se aquietem”.
E concedem-se reajustes mínimos para que sobrem verbas para compras. Valorização ou escárnio? Por que será? Por que não se levam em conta os resultados de pesquisas sobre contínuo motivacional que apontam o amparo a ser dado à família como sendo o principal atrativo para que os militares, sabedores que a qualquer momento podem ser expostos ao fogo fatal da metralha, permaneçam na carreira?

Maioridade das perdas salariais
Como é sabido, o desajuste salarial dos militares acabou de completar a maioridade porque vem desde o primeiro governo FHC: 8 anos do FHC + 8 do Lula + 5 da Dilma= 21
Já se tornou clássica a comparação entre a remuneração do piloto de ascensor vertical do Senado, do diretor da garagem, do motorista, do capitão piloto do caça Gripen, do capitão-de-fragata comandante de uma moderna fragata, e do comandante de uma unidade de carros blindados. Nem vale a pena colocar esses números aqui. Estamos submetendo essa matéria ao elevado tirocínio dos parlamentares e não aos personagens da Escolinha do Professor Raimundo.

Artifício de má índole:
A concessão do reajuste em quatro parcelas é um artifício do qual se vale o governo para se esquivar de rediscutir a matéria ano a ano como determina a Constituição (art. 37, X). Como sabe que sempre haverá carência de vontade política para rediscutir lei recente, ele parcela os reajustes em vários anos, assim garantindo-se de que não será importunado por um bom tempo. Ora, onde já se viu a Pátria se preocupar com os seus soldados!
Ademais, como a quarta parcela de 6,28% do ilusório reajuste vigorará a contar de 1º de janeiro de 2019, data da posse do Presidente eleito, o governo dirá, em 2018, que será inadequado alterar a tabela dos soldos em vigor naquele ou no ano seguinte, tarefa que deixará para o novo presidente decidir. Dirá também que, conforme preceito legal, não pode aumentar despesa com pessoal em ano eleitoral. Com isso, empurrará para 2020 o estudo sobre qualquer novo reajuste, que, se aprovado, vigorará em 2021. Isso seria muito próprio de um governo que se sentasse com os generais durante o banquete anual do engodo, tendo como piéce de résistence de uma conversa animada a desfaçatez de dizer que valorizava os seus soldados! Não podemos crer que isso venha a se passar no Brasil que desejamos.

Exposição de motivos:
Na EMI nº 00507/2015 – Ministério da Defesa / Ministério do Planejamento é informado que “Em média, o reajuste será efetivado nos seguintes percentuais: 5,5% em 2016; 6,59% em 2017; 6,72% em 2018 e 6,28% em 2019”. Porém verifica-se que isso não se aplica ao soldado-recruta / marinheiro-recruta, soldado de segunda classe, etc, que compreendem a maior parte dos efetivos militares. Para esses soldados, os percentuais de reajuste foram propostos em números muito maiores, a saber: 5,5% em 2016; 11,36% em 2017; 11,11% em 2018 e 11,95% em 2019.
A bem da clareza, cumpre ressaltar que nessa exposição de motivos o Governo acena com: “Não obstante, cumpre-nos registrar o compromisso de analisar permanentemente a política de remuneração dos integrantes das Forças Armadas, face à trajetória fiscal dos próximos dois anos, preferencialmente, com o objetivo de possibilitar que as instituições militares sejam capazes de atrair e manter em seus quadros recursos humanos essenciais ao desempenho de suas funções.
Nesse aceno há um pecado porque o compromisso de analisar permanentemente a política de remuneração não se dará face à trajetória fiscal dos próximos dois anos, nem por ela motivado, e muito menos para atrair e manter os seus quadros especializados. É meritório que permaneça latente essa motivação, porém, a bem da verdade, convém ressaltar que a revisão tem de se dar porque é mandatória (CF, art. 37, X). Até então, nos últimos 21 anos, os governos não concederam reajustes animados por motivações dessa natureza. Concederam a fórceps, após gestações que passaram de limites. O resultado é conhecido: hoje contam-se aos milhares os militares que contraíram empréstimos consignados e vivem próximos da penúria. Esforçam-se para manter a dignidade, o aluguel e o pagamento do colégio dos filhos em dia, a proteína no prato das crianças, mas está difícil.

Senhores Congressistas:
À vista do exposto, solicitamos que os senhores alterem o PL 4255/2015 ora encaminhado ao Congresso. A reposição das perdas acumuladas, da ordem de 50%, só se dará − mesmo que parcialmente − se o reajuste for concedido em, no máximo, três parcelas. A primeira, de 9%, com efeitos financeiros a contar de 1º de janeiro de 2016, a segunda, de 8%, calculados sobre a primeira, a partir de 1º de julho de 2016. E a terceira, também de 8%, calculados sobre a segunda, a partir de 1º de janeiro de 2017. Somam 27,13%, inferiores aos 27,90% que o governo prontifica-se a conceder segundo oficialmente anunciou no site do Ministério da Defesa (http://www.defesa.gov.br/noticias/17864-reajuste-salarial-dos-militares-sera-de-27-9). Os restantes 22,87% necessários para atingirmos os pretendidos 50% poderão, conforme o compromisso assumido pelo Ministério da Defesa, ser discutidos no decorrer de 2017, quando o trem da economia pode estar voltando aos trilhos.
Não desconhecemos que a Constituição reserva ao Presidente da República a prerrogativa de apresentar projetos de lei que impliquem em despesas. Não se pretende aumentá-las, apenas remanejá-las. Para tal, contamos com o irrestrito apoio dos nossos deputados e senadores que saberão como nos representar junto à Presidência da República na busca de uma solução harmoniosa que pode se dar mediante a simples substituição do ANEXO 1 apensado ao referido Projeto de Lei.
Comparem esses dados, comparem com os R$ 14 bilhões que os Ministérios da Defesa e do Planejamento estimam corresponder ao aumento das despesas de pessoal decorrentes da aprovação desse Projeto de Lei, mas, principalmente, comparem com outro número, esse sim eloquente. Refiro-me a um número que os senhores estão examinando: o do orçamento federal para o corrente ano (2016) estimado em R$ 3.050.613.438.544,00 (três trilhões, cinquenta bilhões, seiscentos e treze milhões, quatrocentos e trinta e oito mil e quinhentos e quarenta e quatro reais). Três trilhões são iguais a 3.000 bilhões. Estamos falando de apenas 14 bilhões = 0,46% dessa quantia, um troco!...
Somos sabedores, e não poderia ser diferente, que os senhores têm em elevada consideração o valor dos nossos soldados, assim como reconhecem a importância do papel moderador das Forças Armadas na atual conjuntura. Permitimo-nos encerrar esta exposição, acrescentando ao pé desta página um poema de autoria de Charles M. Province, veterano do Exército dos Estados-Unidos − relembrado, anos depois, pelo presidente Barack Obama em pronunciamento público. Estamos certos de que não há como negar o acerto dessas palavras.

Atenciosamente,
Coronel Lúcio Wandeck - Aeronáutica
É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos / É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa / É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público / É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino / É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo /É graças aos soldados e não aos responsáveis pelos campus, que podemos protestar /É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar (...)

CÓPIA DA EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS ANEXA AO PL 4255/2015
EMI nº 00507/2015 MD MP
Brasília, 30 de Dezembro de 2015.
Excelentíssima Senhora Presidenta da República,
1. Submetemos à consideração de Vossa Excelência o anexo Projeto de lei, que altera a Tabela de Soldo dos militares das Forças Armadas, constante do Anexo LXXXVII, e a Tabela do Escalonamento Vertical dos postos e graduações dos militares das Forças Armadas, constante do Anexo LXXXVIII, ambos da Lei no 11.784, de 22 de setembro de 2008, com vistas a reajustar a remuneração dos militares e pensionistas das Forças Armadas.
2. Seguindo as orientações da Presidência da República, o Ministério da Defesa tem atuado para o fortalecimento das Forças Armadas, com destaque para a realização de investimentos significativos na aquisição de equipamentos e no desenvolvimento de tecnologias. Esses investimentos buscam efetivar diretrizes previstas na Política e na Estratégia Nacionais de Defesa e geram reflexos positivos para a sociedade e para a indústria brasileira, como geração de empregos e transferência de tecnologias.
3. A política de remuneração dos militares das Forças Armadas é outro componente do processo de fortalecimento das Forças Armadas. A valorização da carreira militar, com o estabelecimento de remuneração compatível às suas funções de Estado, é necessária para que se mantenha um adequado grau de atratividade dessa carreira, bem como haja estimulo à permanência de profissionais qualificados. A atração e retenção de quadros qualificados, por sua vez, são essenciais para que as Forças Armadas possam dar continuidade à excelência no cumprimento de sua missão constitucional, bem como para a efetivação do processo de modernização em andamento.
4. Nesse sentido, acordou-se que seria possível expandir a folha de pagamento dos militares das Forças Armadas em até 25,5% até 2019, tendo em vista a necessária valorização das Forças Armadas e as limitações impostas pelo cenário fiscal.
O reajuste será praticado em quatro parcelas, entre 2016 e 2019. Ao final, a elevação estimada das despesas com pessoal alcançará o montante de R$ 14 bilhões em 2019, considerando o aumento do escalonamento vertical para determinados postos e graduações e o reajuste linear do soldo. Em média, o reajuste será efetivado nos seguintes percentuais: 5,5% em 2016; 6,59% em 2017; 6,72% em 2018 e 6,28% em 2019.
5. Não obstante, cumpre-nos registrar o compromisso de analisar permanentemente a política de remuneração dos integrantes das Forças Armadas, face à trajetória fiscal dos próximos dois anos, preferencialmente, com o objetivo de possibilitar que as instituições militares sejam capazes de atrair e manter em seus quadros recursos humanos essenciais ao desempenho de suas funções.
6. Por fim, assinala-se que as medidas apresentadas no anexo Projeto de Lei beneficiarão um público alvo de 740 mil pessoas, entre militares ativos e inativos, pensionistas e anistiados políticos militares.
Essas são, Senhora Presidenta, as razões que nos levam a propor o anexo Projeto de lei, que altera a Tabela de Soldo dos militares das Forças Armadas, constante do Anexo LXXXVII, e a Tabela do Escalonamento Vertical dos postos e graduações dos militares das Forças Armadas, constante do Anexo LXXXVIII da Lei no 11.784, de 22 de setembro de 2008.
Respeitosamente, Assinado eletronicamente por: Nivaldo Luiz Rossato e Valdir Moysés Simão.
Alerta Total/montedo.com

68 comentários:

Anônimo disse...

==> MILITAR ABRA, LEIA, DIVULGUE E ENVIE O CONTEÚDO PARA OS E-MAILS DOS DEPUTADOS E SENADORES.

==> PODE SER ? É POSSIVEL ? VAI AGIR ?

.............
PROCURE O E-MAIL DO PARLAMENTAR AQUI ...

http://www2.camara.leg.br/

Anônimo disse...

Sem guerrinha de postos e graduações por favor ...

A questão aqui, não é quem está com a vida equilibrada, porque possui outros meios de sobrevivencia ou porque come arroz e feijão em casa e não vive.

Mas sim a inflação que desde 1º Mar 12, ultimo reajuste, já estava em 29,44% até 30 Nov 15.

Estamos perdendo desde o primeiro parcelamento em Set 2005, depois em 2008, depois em 2012, e agora até 2019, com a inflação corroendo a nossa remuneração na velocidade de 10% ao ano.

UNIÃO! UNÃO ! UNIÃO.

Se liguem ! A cabeça é para pensar.

APÓS O REAJUSTE DE 1º MAR 12, COMEÇOU CONTAR A INFLAÇÃO DE NOVO.

Não temos que agradecer nada e muito menos essa esmola (migalhas) defasada. Desde 1º Mar 12 até 30 Nov a inflação já deu 29,44%.

==> O reajuste deveria ser parcela única.

Não tem essa de pingar é melhor do que nada. O melhor é o justo. Já perdemos quase 30% desde 1º Mar 12.

==> Tudo subiu: juros, gás, aluguel, combustíveis, mercado, escolas e não foi 5,5% nãaooooo !!!

Ate Set proximo perderemos mais uns 10%. Vc acha que ta bom ?

* ESSE ALERTA É PARA MUITOS QUE COMENTAM AQUI. BAH !!!

CADÊ PNR PRÁ TODO MUNDO ?

Anônimo disse...

Muito bom o texto.

Como diz o texto, falta a Vontade Política.
Mas acho que também falta a vontade dos que lideram as Forças Armadas.

A nós praças, resta-nos a Esperança.

Só o Papiro Liberta.

Suerlandio Ferreira disse...

Esse Cel é bem desenrolado, tem argumentos de um advogado;Deus queira que haja mudanças.

Anônimo disse...

Minha dúvida é se essa carta vai ser lida por algum congressista que se disponha a encaminhá-la a quem de direito.

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus, tomara que caminhe esse processo, as vezes acho que as forças só terá solução com o bolsonaro presidente. Esse parece andar junto com os militares!!

Anônimo disse...

E ainda bem que saiu algo. Categoria que não pode fazer greve nem se sindicalizar, e sem representatividade política é isso aí...vive de migalhas.

Anônimo disse...

Nao adianta chorar o leite derramado, já dizia minha avó, vejo muito disse me disse e pouco agir. As forças armadas desde os governos de FHC, LULA e agora de DILMA, estão sendo massacradas com revanchismo contra os militares e pouco se têm ouvido a classe subalterna que é à que está sofrendo na pele todo esse revanchismo contra os militares, portanto senhores a paciência já ultrapassou todos os limites aceitáveis, tá na hora de os subalternos tomarem à redia da situação ou se calem para sempre.

Anônimo disse...

Montedo, por favor, mantenha essa materia no TOPO alguns dias, okey !

Aqueles que se contentaram com as migalhas, leiam e se liguem. Inflação já corroeu os nossos vencimentos em 30% desde 1º Mar 12, quando começou a contar a inflação.

Vamos mandar uma cópia desse matéria para cada parlamentar. Acesse o link no primeiro comentario e veja os e-mails deles. Dessa forma, cada um deles saberá o que se passa realmente.

Abaixo os melâncias ( verde por fora e vermelho por dentro )

Vamos agir. União.

Anônimo disse...

É nessas horas que milico precisa de bancada parlamentar...mas tá custando assimilar!

Anônimo disse...

Mais um vez o Presidente concede reajustes com percentuais diferenciados entre os postos e graduações, uma inconstitucionalidade, por sinal. No último reajuste que tivemos por meio da LEI Nº 12.778, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2012 (altera os valores dos soldos dos militares das Forças Armadas constantes da Lei no 11.784, de 22 de setembro de 2008) houve a justificativa acatada pela justiça - alguns questionaram a falta de isonomia nos percentuais de reajuste - de que não era uma reajuste, mas sim uma reestruturação dos soldos. Pois bem, e agora? Mais uma reestruturação dos soldos irá justificar os percentuais diferenciados de reajustes de uma MESMA categoria ? Espero que os juízes tenham o bom senso de avaliarem que esse artifício (argumento da reestruturação) utilizado pelo governo está sendo usado para burlar a aplicação do princípio da isonomia que deveria vigorar na aplicação do reajuste anterior e deste que se dará agora. Vamos ver no que vai dar...

Anônimo disse...

Dilma envia ao Congresso projeto que dá sucumbência a advogado público
Os PLs foram encaminhados após negociação entre membros das carreiras jurídicas da instituição, Ministério do Planejamento e Casa Civil. Os reajustes nos subsídios foram divididos em quatro parcelas. Devem ocorrer a partir de agosto deste ano (5,5%), para depois serem complementados, sempre no mês de janeiro, em 2017 (5%), 2018 (4,75%) e 2019 (4,5%). Além disso, serão reajustados os valores do auxílio-alimentação (de R$ 373 para R$ 458); da assistência à saúde (de R$ 115 para R$ 145); e de assistência pré-escolar (de R$ 70 para R$ 321).

Fonte: http://jhfrota.jusbrasil.com.br/noticias/292992422/dilma-envia-ao-congresso-projeto-que-da-sucumbencia-a-advogado-publico?utm_campaign=newsletter-daily_20160106_2590&utm_medium=email&utm_source=newsletter


ENQUANTO ISSO SALÁRIO FAMÍLIA DO MILITAR R$ 0,16

Anônimo disse...

O salário dos militares sempre foram baixos inclusive quando eram os militares os detentores do poder pois os oficiais sempre pensaram nos próprios umbigos ! Me lembro do tempo em que não tínhamos décimo terceiro ( o qual foi dado por civís) e época em que até para pedir uma dispensa de horas para ir ao colégio,o praça tinha que se humilhar perante ao oficial de dia ! Estamos nesta penúria graças a insensibilidade dos que comandavam olhando os subalternos como lixo !Oficiais superiores se julgavam deuses e os oficiais generais tinham certeza de sê-lo ! Aceitaram todos os tipos de acordos,mesmo sabendo que poderiam prejudicar a classe militar pelo simples fato de se manterem com suas mordomias e benesses ! Aceitaram o primeiro parcelamento sem reclamar e hoje virou moda ! Hoje um general tem que bater continência para uma guerrilheira,para um analfabeto e uns marginais populistas que não estudaram mas foram mais espertos ao fundar centrais sindicais e dominarem o maior país da América do Sul ! Por arrogância hoje estes mesmos oficiais generais são ou omissos ou coniventes e a tropa que se lasque ! Meu pai sempre disse que quem muito se abaixa mostra o rabo e soldado que tem medo de ir a luta é um covarde ! Não vislumbro luz no fim do túnel !

Anônimo disse...

Essa carta, corre o risco de ficar esquecida em alguma gaveta enquanto os parlamentares estarão lutando para escapar da "foice" das delações premiadas ou proteger o presidente da Câmara ou a presidente. Até fico torcendo que alguém com força política se empenhe, como Dep. Bolsonaro(?) e outros, que façam burburinho e chamem atenção e consigam melhorar a proposta. Sozinho, o coronel não irá muito longe mas, onde estão os outros oficiais?

Anônimo disse...

"Unir-se é um bom começo, manter a união é um progresso e trabalhar em conjunto é a vitória". (Henry Ford)

Anônimo disse...

Não sei pq alimentar esse sentimento de esquecimento. Militares serão sempre deixados de lado. E não, bolsonaro não vai ser presidente. Então senhores é o seguinte : ou proucura algo melhor, ou use e abuse do silêncio. Se ficar remoendo e reclamando, as doenças virão e só terá o fusex para ampará-lo.
Ten AMAN 2012

Anônimo disse...

Montedo !

Por favor deixe essa matéria no TOPO por alguns dias. Os alienados, que adorarm a esmola e os demais, precisam ler e se ligar.

Grato.

Anônimo disse...

Para que algum parlamentar leia na Tribuna do Congresso, é preciso que enviemos para TODOS eles. A dica está no primeiro comentario.

União e participação de todos.

Anônimo disse...

TEN AMAN 2012, pq não te calas??????????????

Anônimo disse...

VAMOS COMEÇAR POR ESSES DEPUTADOS ...

Boa tarde !

=> Como encontrar um deputado, acesse ...
http://www2.camara.leg.br/


* Vc pode ter certeza que podemos contar com eles. ( Cadê Vc Jair Bolsonaro)

=> Deputados Federais da PM, BM, PF ...
* Cadê a Bancada das FFAA ???

- Alberto Fraga (DEM-DF) - Cel PM-DF
dep.albertofraga@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/albertofraga.oficial
...................................
- Capitão Augusto (PR-SP) - PM-SP
dep.capitaoaugusto@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/capitaoaugustooficial
...................................
- Cabo Daciolo ( Sem partido ) - BM-RJ
"André Gab. Dep. Cabo Daciolo" ,
"Dep. Cabo Daciolo"
https://pt-br.facebook.com/benevenuto.daciolo
...................................
- Izalci (PSDB-DF) - Ex ten R2 do EB
dep.izalci@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/izalci
...................................
- Tenente Lúcio (PSB-MG) Ex Ten R2 do 36º BIMtz
dep.tenentelucio@camara.leg.br
https://www.facebook.com/tenentelucio1
...................................
- Jair Bolsonaro (PP-RJ) Cap R1 EB
dep.jairbolsonaro@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/jairmessias.bolsonaro
http://www.bolsonaro.com.br/
...................................
- Capitão Fábio Abreu (PTB-PI) Cap PM-PI
*** não está em exercício ***
Secretaria de Estado da Segurança Pública do Piauí
https://pt-br.facebook.com/capfabioabreupi

- Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) - PF
dep.eduardobolsonaro@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/bolsonaro.enb
...................................
- Cabo Sabino (PR-CE) Cb PM-CE
dep.cabosabino@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/pages/Cabo-Sabino/697004213668375
...................................
- Subtenente Gonzaga (PDT-MG) PM-MG
dep.subtenentegonzaga@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/subtenentegonzaga
...................................
- Major Olimpio (PDT-SP) - PM-SP
dep.majorolimpio@camara.leg.br
https://pt-br.facebook.com/olimpio.major
...................................

( Divulgue. Abra mentes atrofiadas. )

Anônimo disse...

Sr Deputado, por favor nos ajude ( Os Severinos da Nação ) ==> Carta aos Congressistas

Se ajude. Faça o mesmo )))) Mandei para os Deputados da bancada Militar abaixo e mandarei para outros:
dep.albertofraga@camara.leg.br,
dep.capitaoaugusto@camara.leg.br,
"André Gab. Dep. Cabo Daciolo" ,
"Dep. Cabo Daciolo" ,
dep.izalci@camara.leg.br,
dep.tenentelucio@camara.leg.br,
dep.jairbolsonaro@camara.leg.br,
dep.eduardobolsonaro@camara.leg.br,
dep.cabosabino@camara.leg.br,
dep.subtenentegonzaga@camara.leg.br,
dep.majorolimpio@camara.leg.br
.......................................

Boa tarde.

Tudo bem !

Solicito a possibilidade de V. Exa falar sobre isso na Tribuna da Casa.

Desde o último reajuste concedido em 1º Mar 12 até 30 Nov 15, a inflação pelo índice IBGE atingiu 29,44% e quanto estará até 1º Set 16 ?

E receberemos apenas 5,5% no pagamento de Ago ?

Veja a matéria publicada no link abaixo, bem como os comentários lá. Por favor, ajude a tropa.

http://montedo.blogspot.com.br/2016/01/carta-aos-congressistas.html

Obrigado.

Um forte abraço,

Fulano de Tal.

Anônimo disse...

RECEBI A SEGUINTE RESPOSTA DO DEP BOLSONARO ...

Prezado Roberto,
Grato pelo contato.
Caro amigo, tenho recebido inúmeros e-mails sobre a desastrosa proposta de reajuste das Forças Armadas.
Sei, conheço e acompanho a difícil situação remuneratória dos militares e pensionistas. Os sucessivos reajustes, sempre abaixo dos índices inflacionários, minaram sobremaneira o poder aquisitivo da família militar e os governos, anteriores e atual, insensíveis e revanchistas, massacram uma categoria que, patrioticamente, continua fiel no compromisso de defesa da Pátria e das Instituições.
Roberto, como deputado posso discursar alertando sobre a situação mas não tenho poder para nada, nem apresentar emendas sobre valores ou data de vigência, o Art. 61, § 1º, inciso II, alínea f) da Constituição Federal prevê como iniciativa privativa do Presidente da República legislar sobre: “militares das Forças Armadas, seu regime jurídico, provimento de cargos, promoções, estabilidade, remuneração, reforma e transferência para a reserva”.
Qualquer emenda parlamentar ao projeto será rejeitada por vício de iniciativa todavia gestões serão feitas para que parta do Poder Executivo alterações que melhorem o projeto inicial que não atende aos anseios e necessidades do estamento militar.
Brasil acima de tudo.
Um forte abraço,
Jair Bolsonaro

Anônimo disse...

Ten AMAN 2012, primeiro viva mais meio século, então distribua seus sábios conselhos.
Praça calejado

Anônimo disse...

Parece que o Dep Bolsonaro roeu a corda.

Anônimo disse...

Pois é, como ele mesmo reconhece nada pode fazer. E imagine se a Sra PresiDANTA, ou seu gabinete, vai acatar sugestão ou gestão vinda do Dep Bolsonaro....

Bolsonaro só faz gritar, ao estilo "olha a faca!!!" e com isto consegue votos principalmente no eixo Rio/São Paulo, e melhora em muito a vida da sua própria família...

Porém tem gente que ainda vota, e vota mal infelizmente... Se, os votos de quantidade, são conseguidos no norte e Nordeste em sua maior parte devido aos programas sociais deste desgoverno, na Região Sudeste, (principalmente Rio e São Paulo), os votos de quantidade se dão através da "Plebe Ignara" que vem elegendo Tiriricas, Romários, e Família Bolsonaro...

Não podemos esperar voto de qualidade nestes currais eleitorais, então é um prato cheio para os oportunistas, (esquerdistas e direitistas), que sabem muito bem colher votos de quantidade.

Temos o Governo que merecemos, visto que aqui elegemos através do voto de quantidade, pois os votos de qualidade ainda são poucos...

O que vamos esperar para 2016 "milicada", no Bolsonada, certamente...

Abraços

Anônimo disse...

Alguns praças são muito espertos.
Se identificam como Ten AMAN 2012 só para fomentar a discórdia.
Classe desunida

1 sgt inf disse...

Caro amigo..sua visão eh um tanto quanto equivocada...o sudeste tem mais de 80 milhoes de habitantes o que ultrapassa o nordeste e norte juntos...quem vende o voto nestas duas regioes eh a populaçao rural, cujo percentual eh insignificante. Enfim, quem colocou essa corrupta no governo, naum sei!!!potanto, naum vou ficar aqui culpando um ou outro pra lavar minha alma...e outra BOLSONARO PRESIDENTE!!!!se eh ruim ou bom, naum sei, mas eh a unica opçao q temos...VITORIA NA GUERRA IRMAO✊

Anônimo disse...

Cabe ao nossos Chefes fazerem, diretamente, com a Presidenta e o MD, modificação nesta situação caótica em que eles mesmos, por subserviência e interesses pessoais nos meteram. Não adianta pedir ao Bolsonaro, a CF é clara neste sentido. Quem tem coragem??? Por que a carta não foi endereçada ao Cmt EB, Ministro da Defesa? Estão chorando em velório errado.

Anônimo disse...

Essa carta foi enviada quando? O congresso está em recesso e quando voltar estarão todos "leiloando" votos para salvar o deputado Eduardo Cunha e/ou a presidente, sem ligar para mais nada.

Anônimo disse...

Defasagem da tabela do imposto de renda está em 72% em 20 anos, conforme o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita.Já iria quebrar um galho se fosse corrigida conforme esse índice mas,sabemos que o governo só pensa em arrecadar mais e mais.
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1728189-defasagem-na-tabela-do-imposto-de-renda-chega-a-722-diz-sindicato.shtml

Anônimo disse...

Se o deputado que diz que defende e luta pelos militares não pode fazer nada, então,onde está a votação da PEC do mal? Reajuste da tabela do imposto de renda pode ou não? O militar não pode nada, só leva rasteira e gozação? Então, só vão corrigir isso se houver uma revolta? Os parlamentares militares, se não podem fazer nada, entreguem os cargos e deixem de falar mentiras.Ao que se intitula TEN AMAN, volte para a salinha de eletrochoque e, se sair de lá,seja um bom "Severino."

Anônimo disse...

Velório errado não !

Porque Vc não faz algo ?

Já escreveu para quantos deputados ?

Porque não escreve ao Cmt do EB, MD ?

O problema do militar é sempre esperar pelos outros e reclamar bastante.

O caminho está dado nos comentários, passo a passo.

Vamos agir.

Anônimo disse...

Data da resposta do Deputado ?

Oras, se o Montedo postou a matéria ontem, a resposta do Deputado só pode ser de hoje ( 11 Jan 16 ).

Já escreveu para outros deputados ou senadores ?

Anônimo disse...

Lições não aprendidas.

" Há aqueles que lutam um dia; e por isso são bons; Há aqueles que lutam por muitos dias; e por isso são muito bons; Há aqueles que lutam anos; e são melhores ainda; Porém há aqueles que lutam toda a vida; esses são os imprescindíveis. " (Bertold Brecht)

Anônimo disse...

Concordo com o comentário de 11 de janeiro de 2016 11:52

Anônimo disse...

Aposentados que ganham acima do mínimo terão reajuste de 11,28%.

Valor refere-se à variação do INPC, divulgada pelo IBGE na sexta-feira (8).
Com isso, o teto da Previdência Social para 2015 fica em R$ 5.189,82.

Como Dizia Prof Raimundo: E o "Soldo" óh ......

Anônimo disse...

Quem legisla sobre militares das FFAA, segundo a CF, é a Presidência da República, concordo. Mas sabe-se que se pode mudar a situação através de uma PEC, desde que a faça andar, coisa que não vemos acontecer com as PECs que nos interessam, a não ser tapeação em ano eleitoral. Quando os políticos querem, as coisas mudam. O problema é que no atual quadro não há nenhum interesse, apenas fingimento. Agora, espero que o Bolsonaro, com este argumento de que só a presidente muda o salário do militar, já não esteja 'armando' para ludibriar os militares e seus familiares a fim de conseguir votos para elegê-lo a presidente, e só assim termos o salário corrigido por ele. Sou a favor de votar para formar uma bancada por nós, mas que lute de verdade pelos militares. A propósito, várias vezes enviei e-mail para o Bolsonaro e fui ignorado. Mas, depois que ele descobriu meu endereço, dado sem o meu consentimento por alguém da PIPAR, ele só vive me mandando cartas, principalmente em época de eleição.

keko marques disse...

Kkkkkkkkk

Fardado Indignado disse...

Ao anônimo de 20:20, Pensei que nunca iria ler essa palavra aqui no blog!! No século passado, em 64, mesmo sobre influência comunista, a revolta tomou contas dos praças das FFAA que reivindicavam condições melhores (http://migre.me/sFGR7). Nos dias atuais as PPMM/CCBBMM ensaiaram na Bahia/RJ/ e outros Estados movimentos análogos que pediam uma melhora em seus vilipendiados soldos e condições de trabalho. Não vislumbro, em nenhum momento, movimentos similares nas FFAA do século XXI, desde a redemocratização temos uma geração perdida, tanto no oficialato como nas camadas subalternas, todas as tentativas de "insurgência" foram pueris!! Qualquer iniciativa desta natureza só virá na esteira de um movimento de massa, que acho difícil acontecer no país devido ao alto grau de mansidão característico do nosso povo que se reflete em nossos quadros. O país hoje é um caminhão truncado, carregado até o topo, descendo a ladeira desgovernado. O aspecto econômico irá influenciar o social e o caos, que já se estabelece em várias zonas proibidas de nossas grandes cidades, tomará conta de tudo. Aí será tarde demais para reagirmos e o preço dessa omissão de momento será muito sangue brasileiro.

Anônimo disse...

E o auxiliar pré escolar...
R$ 72,00.....
E quando o menino vai estudar, acaba... O que se faz com 72 reais!!!!!!!!

Anônimo disse...

Ten AMAN 2012, VC ainda vai completar 4 anos de carreira. Sabe de nada, inocente! Não deve ter família para sustentar e, se bobear, mora com os país. Queria ver VC dizendo isso se fosse praça e com família para sustentar. Se VC não sabe, quem carrega as FFAA nas costas são as praças, que, muitas vezes, ainda fazem hora extra nas casas dos oficiais, que abusam dos seus direitos.

Anônimo disse...

Com R$72,00, será que ainda dá para comprar um gás? Esse gás é de fogão mesmo.Interessante que dizem que os parlamentares não podem mudar nada disso, mas para fazer o mal, aparece um monte de legislador poderoso.Os caras fazem tantos cursos estratégicos e na hora H, entregam o "ouro"?

Anônimo disse...

Vamos agir. Não adianta reclamar.

O caminho está dado aqui no Blog. Escrevam para os parlamentares. Vamos parar com essa inércia. Essa mania de esperar pelos outros.

Cole um monte de e-mails de deputados no CCO e mande o texto e o link constante em um dos comentarios acima e faça a sua parte.

Vamos ver as respostas de todos os parlamentares.

Acesse e copie o e-mail e cole no CCO.

PROCURE O E-MAIL DO PARLAMENTAR AQUI ...

http://www2.camara.leg.br/

Anônimo disse...

E a tabela de Indenizações da Bagagem, Auto e Moto, sem reajuste desde Dez 94 ?

Nenhum general está vendo isso não ???
..............

Veja essa matéria ..

Benefícios dos servidores federais do Poder Executivo são corrigidos

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/2016/01/02/beneficios-dos-servidores-federais-do-poder-executivo-sao-corrigidos/

MESSIAS DIAS disse...

O fato é que temos que ter bancada voltada exclusivamente para os assuntos das FFAA.
Temos que ter parlamentares para buscar soluções aos nossos vencimentos.
O BOLSANARO se mostrou a favor de Eduardo Cunha, em algumas questões. Então porque não solicitou e conseguiu colocar a MP da LRM, em votação? Faltou convencimento ou faltou compromisso?

Os Cmt militares por sua vez tem que buscar soluções nas suas esferas de competência.
Reitero, a exemplo:
1. Por que não acabam com a mensalidade escolar nos CM?
2. Porque não pagam 25% de Habilitação a todos os oficiais QAO?
3. Porque não definem o plano de carreira dos sargentos até capitão QAO?
4. Porque continuam cobrando consultas médicas/odontológicas e procedimentos quando realizado em OMS?

Então só apresentar os erros desse desastroso governo é fácil. Agora tomar as medidas que já são plausíveis nada.

Esse processo de submissão das praças tendo as promoções como moeda de troca é uma vergonha e tem que acabar!

Anônimo disse...

Não tenho culpa se o sistema é assim nobre militar.

Você entrou já sabendo como é o sistema, ou deve ter sido avisado, ou deve ter percebido com o passar do tempo. A atitude de escolha em permanecer ou não foi sua, não coloque esta responsabilidade na força.

Vou falar o que o instrutor falou: Pra escolher a arma, tem que Papirar.

Ainda há tempo meu nobre. Enquanto há vida, há esperança.

Ten AMAN 2012.

Anônimo disse...

Choradeira danada,
A instituição pode construir PNR, diminiuir os instestícios para promoção, disponibilizar tempo para quem está estudando, melhorar a escala de serviço.
Mas não faz nada.
Não adianta ficar chorando e colocando a culpa no governo federal.

Anônimo disse...

Bizú!!!Papirar e cair fora!!!DPF, PRF entre outros!!!Não adianta esperar nada da classe política e muito menos dos nossos chefes, os quais estão preocupados em agradar a presidente, os deputados etc, visando um carguinho pra quando estiverem na reserva!!!
2° Sgt- CIE Minhoca

Gen Anibal disse...

Boa noite a todos; eu me lembro do Bolsonaro quando servi em Brasília de 1991 a 1994, e naquele ano, 94, houve uma operação chamada Máscara Negra, em que os militares do Exército passaram quase duas semanas nas dependências da Polícia Federal que estava em greve e seus funcionários queriam impedir seus pares que queriam trabalhar. Eu me pergunto, qual projeto em prol dos militares o Deputado Jair Bolsonaro fez? Enquanto isso, têm alguns Brilhantes Deputados da classe policial militar, que no seu primeiro mandato, conseguiram em 2015, mandar um projeto para a Câmara dos Deputados para que os militares das Polícias Militares e Bombeiros Militares possam além de cumprir suas funções militares, também possam lecionar no Estado ou nas Prefeituras Municipais. Deputado Jair Bolsonaro, você nunca me enganou.

Gen Anibal disse...

Passei o natal e o ano novo estudando e continuo dia a dia, na esperança de ser aprovado em Concurso Público na área da Educação. Só para saber: um professor em Campo Grande tem vencimentos de R$ 5,500,00, em São Luís é pago R$ 4.985,00, em Manaus é pago R$ 3.200,00, além de outas capitais como Brasília e Belém, que pagam uma boa remuneração para o docente. Não devemos cuspir no prato que comemos mas, pelo andar da carruagem, aconselho principalmente os praças que tem a remuneração um pouco mais baixa para fazer um Curso Superior para poder lecionar, estudar muito, ser aprovado e parar de reclamar. Só o papiro liberta.

Anônimo disse...

Agr quanto mais tempo de serviço eu tenho,mais inteligente eu fico! Bem aceitável esse comentário vindo de você "praça calejado". Tenho mulher, filha e não ocupo pnr. Não é só a vida de vcs que é difícil não companheiros...
Ten AMAN 2012

Anônimo disse...

Bolsonaro atende anseios próprios, e do Estado Maior do Exército. O baixo clero (praças) para ele não existe. Já demonstrou diversas vezes seu descaso para com as praças, e anseio em atender os caprichos dos generais e mandatários de BSB. Vc não me engana e nao me representa Jair "Bolsonada".

Anônimo disse...

O comentário de 11 de janeiro de 2016 11:52 foi brilhante,estupendo ! Os que oficiais que podiam fazer algo pela classe nunca fizeram,só queriam as mordomias !

Anônimo disse...


Boa noite prezado Sr Montedo

Solicito-vos a possibilidade de publicar a matéria constante do link abaixo:
Trata-se de matéria que julgo ser pertinente ao atual estamento militar.
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=25586&cat=Cr%C3%B4nicas&vinda=S
Respeitosamente

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Ten AMAN 2012
Idade de fato não traz sabedoria, mas ensinamentos e conhecimento de causa. Conheça a realidade além dos muros da OM, e do que lhe foi explanado nas "colinas verdejantes" onde tudo é maravilhoso e tudo funciona (AMAN). Aqui fora, no EB "tipo 2" (praças) a banda toca diferente. Portanto meu nobre amigo, não se apresse em julgar as praças, muitos têm plenas condições em conseguir outra profissão no setor público ou privado, mas se veêm vocacionados ao militarismo, amam o que fazem (ao contrário do que pensa o Cmdo das FA, não é somente o oficial a ser vocacionado).

FAL disse...

E é graças ao povo ignorante que temos o PT no governo. Um mandato ptista bastaria, mas...
Todos os governos tiveram a oportunidade de construir um pais consciente, com uma educação forte e, a partir dai estabelecer os passos de uma verdadeira Nação.
Hoje, temos um sucateamento educacional, um esvaziamento da consciência moral, uma aversão aos bons costumes.
Se temos algum exemplo do correto hoje, é devido à cultura das pequenas cidades agropecuarias, com familias simples, vidas simples.
A exploração urbana fez com que perdessemos a essência humana, de familia, de moral, de honra...
O que vemos neste e em qualquer outro texto é produto do individualismo exacerbado imposto por uma sociedade consumista que em nada se planeja, traz tudo em rompantes, associada a um governo mediocre que se mantém no poder a um custo social e econômico estratosférico.
É certo que o capitalismo corrompe, mas não corrompe seletivamente, corrompe a qualquer um e a qualquer ideologia...
Estamos perdidos, entao?! Não!
O diferencial está na educação, na família... pense bem!

Anônimo disse...

O que deteriora o nosso exército é isso amigo: esse pensamento de que oficiais não se importam com praças. Isso só alimenta o ódio entre nós. E não vou me deixar calar ouvindo infâmidades como essa, de que oficiais novos não tem "experiência" pra entender os problemas da caserna. Vivi 18 anos da minha vida com meu pai sendo praça( e tudo que aprendi sobre exército hoje foi graças a ele), criando 3 filhos e mãe dona de casa, sei muito bem dos problemas que enfrentei. Quando você usa "colinas verdejantes" nada mais é do que ódio da classe, que não tem nada a ver com seus problemas. Em nenhum momento disse que praça não tem capacidade, tem sim, e muita, como qualquer outra pessoa. Agora não adianta culpar os oficiais e utilizar isso para ficar reclamando nos corredores das OM's, achando que um dia o exército vai mudar repentinamente. Mude seu pensamento e que quem sabe o exército um dia muda.
Ten AMAN 2012

Anônimo disse...

Ten AMAN 2012
Conheço muitos comandantes, filhos de praça, que passaram por todas as dificuldades e intempéries que a vida simplista do militar proporciona, e mesmo assim a idade e experiência não os tornou solidários, e tampouco compreensivos diante da situação do subordinado. Esse pensamento, nobre Ten, perdura até vc se ver investido da responsabilidade (e das benesses, logicamente..) do comando. Motorista na sua porta, PNR funcional, adicional de comando, banquetes, coquetéis, cadeira cativa em reuniões de autoridades, reconhecimento, cobranças...nessa altura a totalidade se esquece de onde veio, e passa a comandar para si próprio. Fato, observe o perfil de nossos chefes, que ocuparam cargos e funções chaves..algum demonstrou interesse em mudar algo significativo para a força, ou pensou em sua brilhante carreira? A resposta é óbvia. E sim...o caro amigo tem muito a aprender.

Jonecy disse...

O que ainda ajuda no orçamento do militar, meu caso é o salário família de R$0,64 (sessenta e quatro) centavos V E R G O N H A, não temos COMANDANTES.

Anônimo disse...

Ten AMAN 2012, como mais experiente, calejado e conhecedor das choradeiras alheias, diria, não se alarme com o q encontra por aqui. Sugiro-lhe, se assim puder, que batalhe, sim, pelos seus subordinados (praças). Faça pela sua consciência e educação, recebidas de seu pai, além, claro, do que lhe foi ensinado na Academia. Não vale a pena debater, os retrucadores aqui são muitos e, pior, preferem enxergar a lastimação à solução.
Siga em frente e não se desgaste.
Maj QCO Leonardo

Anônimo disse...

Olha o pseudo-intelectual do Maj QCO Leonardo aí....VC não conhece é nada, serviu a vida toda em BSB, não venha falar em experiência. O que VC intitula chocadeira, são os anseios próprios que VC não admite. Ganhando que nem ST PM e todo cheio se teorias...volte para seu sanduíche de mortadela.

Anônimo disse...

Vc não havia interrompido esse horrendo e desastroso trabalho de inteligência mortadela pró-EB aqui no blog Maj QCO Leonardo? Não é tão simples assim, como VC pensa, jogar tudo o que precisa mudar para baixo do tapete, intitulando os anseios mais urgentes da família militar de choradeira e recalque. A idade e as promoções vêm, mas não trazem sabedoria e coerência para alguns.

Anônimo disse...

Apenas observando...
1 SGT Infa Brazil.

Anônimo disse...

Observando o que cara pálida ?

Tem que agir.

Acima mostra o passo a passo para contactar os deputados ou seja mexer o doce.

Não vi interesse de nehummilitar aqui nos comentários, apenas briguinhs inuteis, conversas vazias. É sempre assim.

Nunca seremos mais do que somos.

SEBASTIAO DINIZ disse...

indagação: Respeitosamente, qual a finalidade de nossos Generais, do exercito, marinha e aeronáutica? Por quê eles não representam a tropa, verdadeiros fantoches. Exigem disciplina e hierarquia em causa própria. Mandam, mas nada fazem em pró dos direitos da tropa. São intocáveis nos seus desmandos, pois esquecem as penúrias da tropa que não tem como sobreviver as dificuldades avassadora da inflação. Será que excluindo os generais não sobrariam mais recursos a Tropa.????

Anônimo disse...

==> OUÇA O LEÃO DE ALOJAMENTO .... BAH !
http://montedo.blogspot.com.br/2015/02/leao-de-alojamento-em-acao.html

Não possuem o espírito da camaradagem, não estendem a mão prá ninguem, só reclamam, não agem, só criticam os chefes e o EB.

Alguém escrever aos Deputados ? Não não é !

Ai fica dificil.

GENTE QUE NÃO FAZ A DIFERENÇA PRÁ MELHORAR NADA, QUEREM TUDO NO COLO.

Anônimo disse...

Militar, chore muito, veja isso !

Enquanto isso, as FFAA sómissões e top top ....

* Enquantro isso, briguem muito entre si, remem prá trás, se omitam, etc ...

http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2016/01/19/legislativo-e-judiciario-recebem-r-419-milhoes-para-auxilio-moradia.htm

Legislativo e Judiciário recebem R$ 419 milhões para auxílio-moradia

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics