17 de janeiro de 2016

Dublê de lutador do UFC e soldado é ameaçado pelo EI. "Deixe que venham!"

FBI alerta lutador do UFC sobre ameaças do Estado Islâmico
O americano Tim Kennedy, que também é soldado das Forças Armadas dos Estados Unidos, não se intimidou com as mensagens e afirmou: 'Deixe que esses covardes venham'
O lutador americano Tim Kennedy, do UFC - que também é soldado das Forças Armadas dos Estados Unidos - declarou na quinta-feira, no Facebook, que vem recebendo ameaças do grupo terrorista Estado Islâmico.
O peso médio revelou ter tido uma conversa com o FBI, que o alertou sobre as mensagens. Segundo as autoridades americanas, as intimações dos extremistas islâmicos são críveis e devem ser levadas a sério. Mas o americano de 36 anos não se mostrou intimidado com as ameaças. "Deixe que esses covardes venham", disse Kennedy.
Em outra postagem na rede social, o lutador provocou mais uma vez os jihadistas ao dizer que o Estado Islâmico "pode mandar quem eles quiserem, desde que eles não queiram essa pessoa de volta". Em entrevista ao site americano Army Times, ele revelou que recebe todo dia aproximadamente de cinco a dez mensagens ameaçadoras nas redes sociais, porém, a maioria, de acordo com o lutador, é proveniente de trotes.
Tim Kennedy divide as funções de lutador do UFC e de soldado do Exército americano. No total de suas lutas no MMA, ele tem um cartel de 18 vitórias e cinco derrotas. Em seu último confronto foi derrotado pelo cubano Yoel Romero, em setembro de 2014.
Veja/montedo.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Aqui no Brasil também tem Soldados no UFC, mas não velhos deste jeito, Uniforme/Faxina/Cabelo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics