26 de janeiro de 2016

Saiba como funciona a "carona" em aviões da FAB

Viagens gratuítas (e ilimitadas) em aeronaves militares devem ser agendadas com antecedência
THIAGO VINHOLES
Poucos sabem, mas qualquer um pode embarcar em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e voar para diversas localidades do país. Não só isso, o serviço é gratuito e pode ser solicitado pela pessoa por quantas vezes desejar. No entanto, o esquema é bem diferente dos voos comerciais operados por companhias aéreas e exige do passageiro paciência e uma dose de sorte.
As viagens com a FAB devem ser solicitadas com antecedência por meio de inscrição no Correio Aéreo Nacional (CAN) da localidade onde se deseja embarcar. O interessado deve comparecer pessoalmente a um posto CAN, instalados em bases aéreas da Aeronáutica, para preencher a ficha (veja aqui os locais). O passageiro, porém, não escolhe o dia exato em que vai viajar, mas sim uma janela de 10 dias. Se nesse período surgir uma vaga na aeronave que vai para o destino pretendido, a pessoa é chamada.
Os voos da FAB não são regulares como os de empresas aéreas. Portanto não têm datas, horário e destinos previamente definidos. Além disso, a disponibilidade de vagas nos aviões segue uma hierarquia. A prioridade de embarque, em ordem, é para oficiais da aeronáutica, oficiais da marinha, oficiais do exército, familiares de oficiais e, no fim da fila, você.
Existem trechos com viagens mais frequentes, especialmente entre capitais, mas, segundo a FAB, a região com mais pedidos é a Amazônia, onde cidadãos buscam formas mais rápidas de chegar a cidades localizadas em áreas remotas e de difícil acesso por terra. Já o Rio de Janeiro é o local que tem mais ofertas de voo, pois lá fica baseada a maior parte dos aviões de transporte da aeronáutica, como os cargueiros C-130 Hércules (sim, você pode voar nele!).
Outras aeronaves que prestam esse serviço são o jato C99, o turbo-hélice Bandeirante e o monomotor Cessna C98 Caravan. Porém, não espere por serviço de bordo: o máximo que você pode receber no avião é um copo d’água ou café e muitas dessas aeronaves não têm banheiro.
Não há limite de peso para bagagens, mas esse fator pode ser determinante na hora do embarque: se não houver espaço no avião para o passageiro com muita bagagem, viaja quem traz menos volumes.
Como explica a FAB, o transporte de civis acontece em aproveitamento de alguma missão previamente planejada e não aumenta os custos da operação.
Transporte de enfermos
Civis também podem solicitar a FAB o transporte aéreo de enfermos. O serviço, conhecido como “Missões de Misericórdia” também deve ser solicitado com antecedência em contato com o SALVAERO-Brasília. Este órgão envia ao solicitante um formulário o qual deve ser preenchido e encaminhado de volta. Dependendo da situação do passageiro doente, a força aérea pode disponibilizar uma aeronave com leito médico e tripulação especializada.
AIRWAY/montedo.com

14 comentários:

Anônimo disse...

Eu tenho um sonho. Que um dia façam sorteio para as vagas existentes, afinal será um brasileiro que irá ocupá-la, que paga impostos, que mantém estas aeronaves no ar e também pelo fato de sermos todos iguais perante a lei. Sem esta de priorizar este ou aquele, por ser de tal força, tal posto, tal graduação, etc. Se existem vagas, devem beneficiar quem pleiteia, sem distinção nenhuma, utilizando um critério justo.

Anônimo disse...

Sabia que existia esse serviço, mas mesmo necessitando de uma "carona" algumas vezes, nunca procurei, pois ouvi muitas histórias de militares que foram retirados de dentro da aeronave para embarcar a esposa do Oficial fulano de tal. Só evitei passar por esse constrangimento.

Anônimo disse...

Só quem piruou vôo na fab sabe a humilhação que é. Certa feita, agendei para ir do galeão até brasília. Vôo marcado para às 14.00h, email enviado para confirmar, tudo aparentemente certo pra ir na rota. A aeronave só foi sair do galeão às 18.00. motivo: um brigadeiro mandou segurar a aeronave pra ele. Sem falar que quem é de outra força sempre fica na reserva. Caso de azar de na vez de embarcar, do nada apareça a esposa de algum estrelado, esqueça; pode voltar pra casa que a esposa escala a vaga.
Já vi vôo que agendaram pras 6.00 da manhã e o vôo só saiu ás 19.00. Prefiro arcar com minha passagem. piruação nunca mais.
Ten-cara de tigre.

Anônimo disse...

Este Ten Cara de Tigre disse tudo, humilhação mesmo, já vi coisas do outro mundo. Não citaram aqui os familiares de politicos que as vezes saem na surdina.
Uma vez um Brigadeiro fez eu correr do Aeroporto Eduardo Gomes menor ao Maior, quando cheguei na área de embarque este me negou acento para colocar família de politico conhecido dele. Um piloto até me pediu desculpas depois de ver que eu estava fardado, vindo de S. Gabriel da Cachoeira e não havia encontrado vôo para o Rio e era uma situação de emergência, onde meu pai estava hospitalizado.

Anônimo disse...

Se estiver você com a sua família, e um índio segurando uma garrafa de cachaça, na fila, o índio vai e você fica. Mesmo você sendo da FAB, pagando impostos "para comprar combustível", e trabalhando para que aquele avião voe.

Anônimo disse...

As Forças Armadas não respeitam nem seus membros e familiares a não ser que sejam oficiais ! Um índio ou um parente de político vale mais que um sargento ou um cabo ! Não passo por esta humilhação,prefiro pagar uma passagem aérea mesmo que parcelada em cem vezes !

Anônimo disse...

A prioridade de embarque, em ordem, é para oficiais da aeronáutica, oficiais da marinha, oficiais do exército, familiares de oficiais e, no fim da fila, você. kkkkk não é diferente no EB nao pois até elevador existe para oficiais e autoridades, para o resto nao.....

Anônimo disse...

Ao pessoal que esta reclamando e denunciando essas covardias QUE SÃO VERDADES...UMA SUGESTÃO SIMPLES....escrevam isso que estão denunciando diretamente para o gabinete da presidência da república em Brasilia.....duvido que essa covardia que fazem com os militares que não usam "galões" não acabe...duvido! Falo isso porque na minha cidade havia mais de ano que estava licitada uma duplicação de pista (estrada - BR) e nunca saia nada ...só blábláblá de político...mandei E-mail para o gabinete da presidência da república...em uma semana recebi resposta...com pedido de desculpas e informando as providencias que seriam tomadas...resultado....um mês depois chegaram máquinas, funcionários e etc e etc...hoje temos estrada asfaltada e duplicada.....o povo precisa ajudar na fiscalização; denunciando.É muito difícil controlar tudo num país gigantesco igual ao Brasil...precisamos denunciar tudo....e em relação à essa denúncia sobre os tais vôos....isso nada mais é do que resquícios da ditadura militar quando "era DEUS no céu e oficial na terra"....essa classe abastada e altamente privilegiada tinha poder de vida e morte sobre os praças...tanto da MB, QUANTO no EB e FA. Praça nunca teve direito à nada...quando enfiaram essa lei do desarmamento (comandados pela CIA) esses oficiais trataram de, de forma corporativista, manterem seus portes de armas e deixaram os praças de fora. Um crime contra os colegas de farda...só porque são "praças". Um SUBTENENTE, um 1º SG, um cabo que seja ....cursado em guerra na selva, caatinga, comando, um fuzileiro infante comanf (comando anfíbio), Parasar, mergulhador de combate (MEC) e etc...se for pego na rua armado será preso por não ter porte de armas...um soldado da polícia militar com treinamento de uma semana com armas (não sabe nada)....tem autorização para portar uma .40, 9mm, uma pt e por ai vai....absurdo...um carcereiro tem porte...um militar (praça) altamente especializado em armas, se for pego armado será preso por um "sordado" PM ou um simples agente de polícia civil....e isso graças aos "oficiais" que na hora que se beneficiaram dessas facilidades e até mesmo direito.... deixaram os "burros de carga" na chapada....esqueceram os praças...como sempre! Criticar é fácil...é preciso saber quem realmente é responsável..é preciso receber a informação e saber processa-la,,,nunca acreditar no que dizem logo de cara..é preciso analisar ...procurar outros meios de informações.....

Anônimo disse...

Ao anônimo das 13:47. Sou praça e tenho porte de arma desde sempre. Não entendi sua colocação.

Anônimo disse...

Conheci uma pessoa que mora a 19 anos no Egito, brasileira. Está passando férias no Brasil. Sem saber que sou militar, ela me fez a seguinte pergunta: "por quê os militares brasileiros não tomam uma atitude para impedir que o PT finalize seus planos de destruição do país? Respondi que os militares dependem de comandos. Ela prontente disse: "os comandos estão comprados, mas, mesmo assim, os militares possuem créditos com o povo, a classe média/baixa está agonizando enquanto os ricos ficam cada vez mais ricos, o PT protege os banqueiros, garantindo os juros altos dos cartões de crédito e empréstimos, o povo brasileiro não tem quem o defenda, pobre povo". Calado estava, calado fiquei, com vergonha.Mas feliz em saber que faço parte da instituição que ainda é respeitada.

Anônimo disse...

Ao bonitão das 15:19....vc é um felizardo...parábens...privilegiado!

Anônimo disse...

Já fui retirado de avião para dar lugar a um quarto de boi abatido pertencente a uma "autoridade". Reclamamos,pois estávamos a serviço. Nos deram passagens "grátis" em voo comercial, com conforto.Estava retornando para dispensa sanitária, depois de longo período na fronteira, e ao chegar em uma escala do avião, nos tiraram do avião. O fato foi relatado e, a princípio, o chefe ficou indignado, mas quando soube de quem era boi, arranjou uma desculpa furada.Sejamos honestos, também já usei aeronave da FAB para tirar férias com a família, pois tinha prioridade. Também houve casos que, no meio do caminho, receberam ordens superiores e desviaram para outro destino mais longe, deixando os caronas em outra capital.É aventura.

Anônimo disse...

Ao Sr praça das 15:19. O Sr deve estar na ativa, tudo bem, acredito. Os da reserva remunerada não possuem esse privilégio.

Anônimo disse...

Ao cavalheiro das 15:19:
Por favor, deixe de ser ignorante! Não lê a legislação? Os praças necessitam de autorização do Cmt OM para obter o porte, devidamente justificado mediante requerimento. Já vi vários companheiros recebendo nega. Já os aspirantes do NPOR (19 ou 20 anos de idade), quando convocados, já tem o porte garantido!!!

Portanto, pense bem antes falar besteira!!!

Simplesmente inútil o seu comentário!!!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics