13 de junho de 2016

Lava jato investiga fraude no projeto do submarino nuclear brasileiro

LAVA JATO INVESTIGA SOCIEDADE DA ODEBRECHT PARA SUBMARINO NUCLEAR
ODEBRECHT FRAUDOU ATÉ PROJETO DO SUBMARINO NUCLEAR BRASILEIRO
As investigações da operação Lava Jato começaram a avançar sobre uma sociedade muito suspeita entre o então governo da presidente afastada, Dilma Rousseff (PT) e sua empreiteira preferida, Odebrecht, na construção do submarino nuclear brasileiro. A parceria criaria uma empresa chamada Próton, sob controle da Odebrecht e tendo como sócia minoritária a estatal Amazul (Amazônia Azul Tecnologias de Defesa).
A Próton passaria a vender tecnologia para as Forças Armadas e a Odebrecht, que já recebeu mais de R$ 2,7 bilhões no projeto do submarino nuclear, seria dona de toda a tecnologia desenvolvida, bem como patentes, excetuando o reator nuclear, a cargo da Marinha, se a sociedade fosse desfeita.
O conselho da Amazul, que havia concordado com todas as cláusulas, passou a criticar itens de exclusividade e a propriedade intelectual concedida à empreiteira, principalmente após o envolvimento da Odebrecht nas investigações de corrupção no âmbito da Lava Jato.
Depois de muita discussão, chegou-se a um acordo onde a cláusula de exclusividade foi retirada da parceria e as patentes passaram a ser divididas em caso de dissolução da sociedade, mas toda a negociação chamou atenção dos investigadores da Lava Jato.
DIÁRIO do PODER/montedo.com

10 comentários:

Léo disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkk Pelo andar da carruagemo, o Dr Sérgio Moro estará muito ocupado nas próximas décadas investigando,interrogando e condenando essa corja de salafrários pixulequentos,Petralhas quadrilheiros, Saqueadores dos nossos impostos.Ratos de esgoto.

Anônimo disse...

Ah não acredito. Só se os Almirantes não sabiam de nada.

Anônimo disse...

Queima eles Jesus.

Anônimo disse...

Não precisamos de submarinos com propulsão movida a energia nuclear, não precisamos de caças de última geração, não precisamos de sistemas de defesa antiaérea sofisticadíssimos, precisamos de salários decentes e com isso a tranquilidade para trabalhar de forma honesta e com dedicação, o resto é papo furado dos donos das Forças Armadas, aqueles que não dependem do soldo, visto que abocanham dezenas e dezenas de diárias todos os anos, estão sempre realizando cursos, principalmente no exterior, servem só em boas guarnições,conseguem rapidamente PNR e estão sempre dando caronas nos "companheiros" e nesse universo encontramos subtenentes e sargentos também. Recalcados e enquadrados nesse universo reclamando aqui no blog em 3, 2, 1 ...

Anônimo disse...

Quando o Brasil conseguir terminar esse projeto de submarino nuclear, ninguém mais estará usando isso. Vai ser comparado a caravela do Cabral.

Anônimo disse...

Essa odebrecht também... fornece do alfinete ao foguete.

Anônimo disse...

Sou ex funcionário da ICN-Itaguai Construções Navais,Que é o resultado deste consórcio com a Odebrecht. Vocês não tem noção do que acontece nessa empresa,mas vamos ver muitos ex funcionário do Arsenal da Marinha aposentado e da Emgeprom dizendo isso não é meu essa assinatura não é minha não sei não vi. É só comparar os bens deles com a renda atual! Essa investigação vai parecer a da Petrobras ser uma gota no oceano

Anônimo disse...

Claro que sabiam... Estão com os bolsos cheios!!!

Anônimo disse...

Queimar não!!! Sobra o pó, e o pó pode nos contaminar. Tem que desintegrar Jesus...

Anônimo disse...

É meu amigo! Engano seu que só tenha carona pros companheiros!!! Tem os aecianos lá também, e muitos, que sabem q estão roubando, e estão lá.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics