19 de junho de 2016

Quadrilha invade hospital do Rio para resgatar traficante. Filho de oficial da Marinha é morto na ação

Exclusivo: Secretaria de Segurança do Rio foi avisada sobre plano de resgate em hospital com 48 horas de antecedênciaMais de 20 homens armados invadiram o Hospital Souza Aguiar, mataram filho de oficial da Marinha e resgataram bandido. 
Alerta sobre operação foi dado na quinta, mas não houve reforço no policiamento

Leslie Leitão
Mais de 20 bandidos armados com fuzis, pistolas e granadas invadiram o Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro, e resgataram o traficante Nicolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, na madrugada deste domingo. Irmão de Marco Antônio Pereira Firmino da Silva, o My Thor, um dos maiores líderes da facção Comando Vermelho (CV), o criminoso havia sido preso na tarde do dia 13, por agentes da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), no Morro Santo Amaro, no Catete, Zona Sul da cidade.
No cerco, acabou baleado na cabeça e levado para o hospital. Na quinta-feira passada, a Polícia Civil avisou ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da secretaria de segurança pública que havia um plano para resgatar o traficante. Nada foi feito. Na noite passada, o preço da omissão foi trágico. Ronaldo Luiz Marriel de Souza, filho de um oficial da Marinha que estava na unidade esperando atendimento morreu, e um PM e um enfermeiro foram baleados.
Dois policiais militares apenas faziam a escolta do bandido. O alerta dado pela Polícia Civil foi emitido pouco depois das 20 horas da última quinta-feira, dia 15, como 'informação A1', que na classificação de órgãos de segurança significa de 'alto nível de credibilidade'. De acordo com mensagens trocadas em grupos de policiais, às quais o site de Veja teve acesso, além do CICC, o aviso de que o plano de resgate estava sendo estudado partiu da Dcod e também foi repassado ao Cecopol (Centro de Comunicações e Operações Policiais) e à Assinpol (Serviço de Inteligência da Polícia Civil). Em seguida, a informação foi para a Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) da secretaria de Segurança e para a cúpula da Polícia Militar, que é a responsável pela custódia de criminosos hospitalizados.
Segundo testemunhas, os bandidos chegaram em pelo menos quatro carros por volta das 3h e renderam o dono de uma barraca de doces. Ele foi feito de escudo humano. Logo que invadiram o hospital atirando e arremessando granadas, os criminosos foram em direção ao sexto andar, onde Fat Family estava internado. Com uma enfermeira feita de refém, eles chegaram à sala onde o traficante estava internado. Para se ter ideia da falta de controle sobre quem o visitava, várias fotos feitas com telefones celulares de visitantes começaram a pipocar nas redes sociais nos últimos dias.
Os bandidos deixaram um rastro de violência no hospital de referência no atendimento de emergência da cidade que vai ser a sede da Olimpíada daqui a 45 dias. Detalhe: a unidade fica a cerca de um quilômetro do Batalhão de Choque da PM e da sede da Polícia Civil, e a 500 metros do prédio da secretaria de segurança, onde trabalha diariamente o secretário José Mariano Beltrame.
Veja/montedo.com

12 comentários:

Anônimo disse...

Ta tudo dominado os inocentes paga com a vida.

Anônimo disse...

É ou não é uma vergonha este RJ?! Bandido ferido já é um erro, deveria estar morto, também não deveria ficar num mesmo hospital que pessoas de bem. Outra coisa foi colocar apenas dois policiais para tomar conta de um bandido de alta periculosidade. O resultado foi esse aí: pessoas inocentes sendo violentadas.

Anônimo disse...

Não se preocupem - está tudo sob controle - diz general.

Anônimo disse...

Essa é a nossa "Cidade Olímpica", uma esculhambação em todos os sentidos, pois nada funciona direito! Não conseguimos controlar a bandidagem, que dirá terroristas... Estamos entregues à própria sorte, que Deus nos ajude.

Anônimo disse...

Alguém ainda tem dúvida sobre quem manda no RJ? Os bandidos não têm mais medo de nada, fizeram isso tudo sob as barbas da polícia a poucos metros de delegacia, batalhão e Secretaria de "Segurança" (ou da alta dela). Qual turista ou atleta estrangeiro em sã consciência viria para o RJ para ficar entregue à própria sorte? Ainda dizem que o Brasil não corre risco de ataques terroristas (kkkk).

Anônimo disse...

DEMOROU:
A Hora e a vez dos severinos:

Governo do Rio pede para ter Forças Armadas na segurança de instalações olímpicas. o pedido foi formalizado em ofício encaminhado pelo governador em exercício, Francisco Dornelles (PP), ao presidente em exercício Michel Temer.

http://www.df.superesportes.com.br/app/noticias/especiais/olimpiadas/jogos2016/jogos2016-noticias/19,908,1,1715/2016/06/16/noticia-jogos2016,337883/governo-do-rio-pede-para-ter-forcas-armadas-na-seguranca-de-instalacoes-olimpicas.shtml

DESCULPEM-ME OS FLUMINENSES, Pidam para sair!!!

Fardado Indignado disse...

Extrato da reportagem do jornal O dia: http://migre.me/u9jgY
"Ronaldo Luiz Marriel, 35 anos, foi morto durante a invasão. Ele havia se machucado na testa em uma briga em boate na Lapa e procurou atendimento médico na emergência do Souza Aguiar. Ele e o amigo, o PM Fábio Ferreira da Silva, chegaram ao hospital no momento em que os bandidos deixavam o local."

No Rio, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come!! Correm áudios nas redes sociais testemunhando que militares que vão ao HNMD (Hospital Naval Marcílio Dias), ao estacionar seus veículos nas ruas adjacentes ao hospital, estão sendo revistados por "postos de controle do tráfico de drogas", os militares passam por interrogatórios que, dependendo do humor de momento do meliante, são liberados sem ter ou não seus pertences roubados. Todos fingem que não sabem e nada fazem, a UPP do Lins já largou a área de mão, e assim vamos levando até que ocorra uma tragédia anunciada! Muita omissão nesse país!! Até quando????

O patriota disse...

A pergunta que não quer calar!!!! Num país como o nosso deve-se temer um ataque do Estado Islâmico?? É fichinha, vão ter aula aqui de organização paramilitar!! E se realmente estabelecerem base aqui, certamente serão acolhidos por uma série de defensores dos Direito Humanos, que verão ternura e nobreza na sua causa, oprimidos por uma sociedade ocidental perversa!!

Anônimo disse...

Se houvesse policiais, com seus carros com um bom sistema de comunicação, espalhados pelas ruas, esses mesmos policiais poderiam ir para ajudar os que estavam no hospital, é assim que eu via nos EUA, em menos de 4 minutos começavam a chegar, talvez os traficantes nem tentassem o resgate, sabendo do risco. Eles só vão para uma aventura dessas porque sabem que não haverá reação à altura, ou traficantes não têm medo? “Quem tem “C.” tem medo!!!

Anônimo disse...

Militar diagnosticado com câncer tem direito a ser reformado de ofício

http://www.conjur.com.br/2016-jun-20/militar-cancer-direito-reformado-oficio

Anônimo disse...

Só decretando estado de sítio no Rio para se tentar resolver a situação, com todos os direitos que bandidos têm garantidos pela nossa legislação, é impossível reconquistar o território e impor a ordem novamente.
Sgt major

Anônimo disse...

Ridículo foi a cara de "pastel" do oficial da PM tentando justificar porque não mandaram reforçar a segurança ou transferiram logo o meliante.Um cara dessa importância para o tráfico e não ter medidas extras? Mas, como por esse Brasil, quem manda é quem tem muito dinheiro, não importando a origem, tudo vai ficar sem explicação.A culpa, no final, vai ser de quem estava lá aguardando atendimento.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics