1 de junho de 2016

Segundo jornal, general vê o MST como deve ser visto. Que bom!

Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), também tem uma leitura correta de por que as Forças Armadas brasileiras não se bolivarianizam. Bem que o PT queria...

Reinaldo Azevedo
Texto publicado na Folha de hoje [segunda, 30] me deixa um pouco mais tranquilo. Segundo leio lá, “o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), o general Sérgio Etchegoyen, 64, faz parte de uma ala do Exército que vê com preocupação as manifestações do MST e de outros grupos” de esquerda.
Que bom! Eu também vejo. E isso é tanto melhor quando se sabe que o general é o responsável pelo Plano de Defesa Nacional e que, “sob seu comando, está a Abin (Agência Brasileira de Inteligência), que será usada para cumprir a missão que o general recebeu: monitorar os movimentos de esquerda0”.
Bem, meus caros, dizer o quê? Viva, então, o general Etchegoyen se for esse o seu, digamos assim, grande defeito, não é mesmo?
Acho, sim, que o MST e outros movimentos de esquerda têm de preocupar a autoridade responsável pelo Plano de Defesa Nacional. Não é segredo para ninguém que esses grupelhos anunciaram que iriam tentar impedir Michel Temer de governar, certo?
Como ele é o presidente legal do Brasil, ungido pela Constituição democrática de 1988, a esquerdalha está anunciando que não vai respeitar a lei. E mais pode ser lembrado: ouvimos ou não ouvimos, dentro do Palácio do Planalto, um sindicalista pregar a luta armada?
O general, ademais, dá mostras de conhecer o seu ofício. Ao se referir ao regime bolivariano da Venezuela, disse: “O bolivarianismo só dá certo na Venezuela pelo baixo nível de suas Forças Armadas. No Brasil, criamos um modelo de convívio entre Forças Armadas, o governo e a sociedade. As Forças Armadas não oferecem ameaça à sociedade e assim vão continuar”.
Só me resta aplaudir o general Sérgio Etchegoyen!
Ah, sim: lembrem-se de que em sua mais aloprada e recente resolução, o PT lamentou não ter “bolivarianizado” as Forças Armadas. Segundo o partido, os governos petistas deveriam ter promovido só generais identificados com as causas da sigla.
Acho que as Forças Armadas são imunes a esse tipo de vagabundagem.
Veja/montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

http://oglobo.globo.com/mundo/militares-que-apoiaram-chavez-agora-atacam-governo-com-veemencia-19412598

Anônimo disse...

As FA brasileiras sempre monitoraram os movimentos sociais, apenas não compartilham as informações, ficava para uso interno. A declaração do PT de que não conseguiu bolivarizar as FA, não vão conseguir nunca, e eles sabem disso, e tiveram uma oportunidade e não a usaram, o irmão do ex-ministro da educação, Aluísio Mercadante, era coronel do EB, filho de gen ex, entrou na lista para promoção e não saiu, ou seja o governo não interferiu. A única interferência que o governo quis fazer é não foi aceita pelo comando das FA, foi um aumento salarial maior para os praçaa em relação aos oficiais. O resto é conversa mole.

Anônimo disse...

http://www.campograndenews.com.br/cidades/exercito-lanca-operacao-dinamo-iv-contra-circulacao-ilegal-de-explosivos

Anônimo disse...

Parece que depois que despejaram a presidente e pipocaram as gravações tirando a máscara de muitos políticos,muitos acordaram do "coma" ou do transe hipnótico provocado pelo governo petista. Os que estavam, ou ainda permanecem, não viram nada de anormal? Estavam usando alguma venda vermelha? Um bando de invasor, sem intenção nenhuma de se fixar na terra para trabalhar mas apenas tomar e depois vender, invade propriedades produtivas, de pesquisa,destroem tudo, queimam tudo, fazem os funcionários reféns, destroem as plantações, para querer plantar???
Fecham rodovias, prejudicando os demais brasileiros que ficam a mercê desses bandidos, ou por que não dizer, guerrilheiros. Afinal, eles querem tomar tudo dos particulares para fazerem a tão sonhada pátria podre deles.

Anônimo disse...

Texto interessante sobre as relações atuais entres as FA e o governo: http://noticias.uol.com.br/opiniao/coluna/2016/06/01/acabou-o-fosso-ideologico-que-separava-governo-e-forcas-armadas.htm

Léo disse...

O nome do canalha é Wagner Freitas.Um pelego que afirmou,dentro do Palácio do Planalto,que pegaria em armas e sairia às ruas com outros canalhas,para defender aquele governo corrupto do PT,saqueador dos cofres públicos.Já está preso? Ou incitar ao crime não é mais crime? Eles destruíram a economia do Brasil,juntamente com esses pilantras das empreiteiras. Quadrilheiros.Bandidos,criminosos,ladrões. esses sangue-sugas ainda conseguem olhar para os filhos e passar a idéia de integridade.Parabéns ao Dr Sérgio Moro e a toda sua equipe.Cadeia para esses picaretas!!!

O patriota disse...

Reflexos da crise? Falência do Estado? Medo ou incapacidade de enfrentar as narcoguerrilhas? Solução sem fim??

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-06-01/sao-joao-de-meriti-decreta-estado-de-emergencia-por-conta-da-violencia.html

Sgt EsMB/ 2003 disse...

se o PT TIVESSE pensado em nossas carreiras, numa redução do interstício de até 8,5a para as promoções de 2º e 1º Sgt, um auxilio moradia quando somos movimentados e não tem previsão de PNR (PRAÇAS),

COISAS SIMPLES que fariam a gente apoiaria mais o Governo.

Se bem que o Governo PETISTA garantiu nossos reajustes anuais e promoveu os QE a 2º SGT (merecidamente).

Anônimo disse...

Sinceramente, não é o caso de apoiar um governo porque me deu um aumento salarial, melhorou a minha ascensão na carreira ou me concedeu outras vantagens e benefícios. Claro que, no mínimo, eu agradeceria, porém se eu me conformar porque EU estou bem, aí EU não sou diferente de nenhum dos amigos de Lula e do PT que passaram 13 anos "mamando" e por isso, e somente por isso, hoje, os defende até a morte.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics