6 de março de 2017

RS: formação de soldados da Brigada Militar agora é Curso Superior

Porto Alegre (RS) - Em portaria datada de 30 de janeiro último, o comandante da Brigada Militar - a PM gaúcha - estabeleceu normas complementares ao Curso Básico de Formação Policial Militar, que tem como requisito de ingresso o Ensino Médio completo, designando-o “Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública”.
O diploma do curso passará a ter os seguintes termos referentes à respectiva titulação: “Curso Básico de Formação Policial Militar/Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública”.

Leia também:MEC reconhece formação de sargentos como curso superior

Os cursos  realizados anteriormente na corporação, que tiveram requisito de ingresso o equivalente ao Ensino Médio atual, com no mínimo 1.600 horas/aula, terão direito a titulação prevista nesta Portaria. A carga horária é equivalente a dos cursos de formação de sargentos realizados pelo Exército, os quais desde 2016 constam do Cadastro Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia (CNCST) do Ministério da Educação.
(Com informações da ABAMF)


10 comentários:

Anônimo disse...

Publicou em algum BE esse reconhecimento do MEC, ou não é interesse do EME que o graduado tenha no mínimo nível tecnólogo? Alguém tem mais informações sobre esse fato? Já posso prestar concursos públicos com meu diploma da esa????

Anônimo disse...

Somente para aumentar o salário? Todos os cursos de sargentos das Forças Armadas também deveriam ser considerados técnico superior. No caso, continuam a receber o mesmo valor. Desse jeito as Forças auxiliares vão ter um "gabarito" melhor que as Federais? Por lá, pelo jeito, os oficiais não se importam que os graduados tenham a classificação de curso superior. Todos ganham.

Anônimo disse...

Daqui a pouco, minha graduação no curso universitário vai virar pós-graduação. É por motivos assim que o ensino brasileiro está uma "M".

Anônimo disse...

Quando o partido anteriormente no poder considerou qualquer curso, mesmo a distância e dois anos, curso superior, o intuito era a melhora os "índices" do ensino superior, como também considerou alfabetizado aquele que sabe apenas assinar o nome, não me espanta tal surgimento de cursos superiores em técnicas ocultas... criar cursos superiores em carreiras específicas com o único objetivo de aumento de salário, é o mesmo que pintar o cavalo de zebra, parece mais não é. Carreiras específicas como as citadas na matéria e comentários devem ser valorizadas por elas próprias, pela sua necessidade, elevado grau de periculosidade, privações, e comprometimento. Ser militar, policial federal ou estadual, bombeiro, guarda municipal é, antes de tudo, a vanguarda da defesa da sociedade, e como tal, devem ter um salário digno, com ou sem curso superior.Os oficiais do EB são equiparados em seus cursos (cursos de alto nível) aos cursos em universidades por uma questão histórica, baseada nos privilégios e castas sociais do tempo do império.

Anônimo disse...

Ótimo aprendizado com as forças policiais, as quais outrora nos copiavam e hj...

Anônimo disse...

Em São Paulo há muito o centro de formação de soldados já é chamado de escola superior de soldados. E em relação aos SGTs, um terceiro sgt leva oito anos para chegar a Sub. As PMs evoluem, companheiros, diferente de outras instituições. Mas não é pra menos, basta ver os comentários recalcados de alguns aqui nessa matéria. Se eu poço atrapalhar porque vou ajudar, não é mesmo? Mudem a mentalidade, senhores!

Anônimo disse...

Já falaram anteriormente, as FFAA vão virar instituições de 3ª categoria. É a NOVA ORDEM MUNDIAL acabando com o Brasil.

Anônimo disse...

Que curso difícil, hein! É a banalização do curso superior até chegar ao nível elementar. Já que nas escolas não se consegue aumentar o nível, vamos baixar o nível do ensino superior. Que vergonha!!!

Anônimo disse...

Ao amigo das 17:10, entre no site do MEC e veja os cursos considerados superiores. Muitos dos realizados pelos graduados de hoje já são considerados.

Anônimo disse...

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=44501-cncst-2016-3edc-pdf&category_slug=junho-2016-pdf&Itemid=30192
A partir da página 181 do catálogo de 2016, tem a portaria, decreto, perguntas e respostas e procedimento como fazer.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics