22 de outubro de 2015

Enem 2015: esquema antivazamento tem 400 câmeras e vigília do Exército

No último domingo, foram divulgadas imagens falsas da prova.
Candidatos devem ligar para o 0800 do MEC caso tenham alguma informação.
Do G1, em São Paulo
O presidente do Inep, Chico Soares, diz que o Ministério da Educação está atento sobre boatos e supostos vazamentos de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que circulam na internet. Entretanto, afirma ter controle total do processo e que nenhum inscrito precisa se preocupar. "O candidato não deve nunca se alarmar", afirma Soares.
“Acompanhamos tudo que circula nas redes sociais. Assim que surge, a ação é clara, agimos e mandamos para a polícia", afirma, em entrevista ao G1.
As provas serão neste sábado (24) e domingo (25). Há mais de 7,7 milhões de inscritos em todo o país.

Estratégia antivazamento
Segundo Soares, a estratégia antivazamento das provas começa já com a produção em uma gráfica cujo nome é mantido sob sigilo e que tem o trabalho de impressão monitorado por 400 câmeras.
“Dentro da gráfica há 400 câmeras de segurança, eu fui visitar e é quase constrangedor. As provas saem de lá para os Correios com apoio das Forças Armadas. Há escolta para a distribuição. Criou-se um processo que gera segurança, não é heroísmo, e é nesse processo que a sociedade deve acreditar.”
Nos passos seguintes, a distribuição fica sob vigilância das Forças Armadas e os pacotes são monitorados por lacres eletrônicos que enviam alertas para a central de controle do ministério caso sejam abertos. No total, segundo o Inep, 52. 818 pessoas vão trabalhar na distribuição (incluindo funcionários dos correios e da segurança) e haverá apoio de 60 batalhões do Exército.
Por fim, para evitar surpresas já nas salas de prova, a novidade deste ano: os portões se fecham às 13h, tudo para forçar que os inscritos estejam posicionados em seu lugares e com os celulares lacrados bem antes do começo do exame.
Em 2014, 65 candidatos foram excluídos por causa do uso indevido do celular. Em alguns casos, houve postagens de fotos da prova em redes sociais. Com as novas medidas, o MEC espera eliminar de vez a infração.
Assim que chegam nas salas, os candidatos obrigatoriamente devem guardar o celular. Nesta meia hora, em que eles estarão sentados esperando o início das provas. os fiscais poderão usar os detectores de metal, como acharem conveniente. “Essa mudança vai inviabilizar que o candidato tire fotos durante a prova”, diz Chico. Os equipamentos também estarão instalados nos banheiros.
As 16.600.734 provas impressas do Enem estão divididas em 64.190 malotes. Para chegar até os locais de prova vão percorrer 10.854 rotas em 326 mil quilômetros de distância.

Novos boatos de vazamento
No último domingo, circularam na internet supostos cadernos de provas das cores rosa e azul e imagens sobre o tema da redação. Um professor do Recife denunciou, o Inep confirmou que o material é falso e encaminhou para a Polícia Federal.
A orientação do governo é para que o candidato que tiver acesso a imagens ou notícias referentes ao Enem entre em contato com o MEC pelo telefone oficial 0800 61 61 61. "Temos mecanismos de segurança para investigar se as imagem da prova são falsas", afirma Chico.
O presidente do Inep reforça que o processo de segurança que envolve as provas é “sofisticado" e o candidato deve confiar nele.

1,7 milhão ainda não sabe local de prova
Até as 8h desta terça-feira (20), 22% dos candidatos, o equivalente a 1,7 milhão de pessoas, ainda não haviam acesso o cartão de confirmação do Enem para ter acesso ao endereço do local de prova. No total, o sistema recebeu 6.064.012 acessos.
Os candidatos devem acessar o endereço enem.inep.gov.br/participante e informar o número do CPF e senha para visualizar os dados.
Caso você não lembre sua senha, é possível recuperar o acesso ao site usando seu CPF, sua data de nascimento e o endereço de e-mail ou telefone celular indicado no formulário de inscrição. Para isso, é preciso acessar o endereço enem.inep.gov.br/recuperar-senha.html.
O cartão de confirmação do Enem não precisa ser apresentado no dia das provas; é recomendável, porém, que o candidato o leve junto, porque ele tem todos os detalhes sobre o local de prova, incluindo o endereço, o nome da escola, o andar e o número da sala. (R. A.)
G1/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

Tudo nós, tudo nós??? Exército para guardar provas do ENEM? que país é esse? Primeiro, não conseguem um lugar seguro? Segundo, e a guarda nacional e a PF? Isso parece país de "quarto" mundo, republiqueta comandada por um ditadorzinho onde usa militares para tudo. tem que parar com essa mania de: provas federais,Forças Armadas; concursos, Forças Armadas; buraco na estrada, Forças Armadas; ponte caída, Forças Armadas; praga de dengue, Forças Armadas; a bandidagem controlando tudo, Forças Armadas; e, aumento salarial,só a polícia e as outras forças auxiliares ganham.Esse tratamento "igualitário" de governo da desgovernança não pode se sustentar.Vai ter que ser reeditada a Lei Áurea?

Anônimo disse...

riste ver um soldado mal-trapilho, e não falo da apresentação individual do garoto, falo do fuzil antiquado e ineficaz, com mais de 50 anos de fabricação, do cinto NA usado somente por alguns exércitos africanos e o nosso, fardamento que se torna obsoleto após uma lavagem, fatores superficiais que denotam o nosso real despreparo para o nosso meio fim, a guerra. Somos um exército de burocracia e realeza, "pais azul X pais vermelho" onde o fator humano, principalmente as praças, estão relegados a último plano. Mais ainda agora que querem formar um EB de temporários. Muito se perderá senhores. Quem viver verá. Oremos.....

Anônimo disse...

Sério pessoal, vendo esse soldado, lembro de imagens com militares de algum Exército qualquer, tipo Afeganistão, Bolívia, Azerbaijão...sei lá qualquer um assim. Sinceramente estamos longe de profissionalizar o soldado e realmente ter condições boas de combate, equipamento adequado, etc. Esse soldado deu 15 tiros e nem teve a chance de "clicar"o fuzil para um tiro mais preciso. Passou no Tiro de Instrução Básico de indo bem ou não, pois precisa tirar serviço. Que exército é esse que nós fazemos parte.

3º Sgt - 2010

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics