28 de outubro de 2015

Dilma usa homenagem a atletas militares para mandar recado à oposição

Dilma cobra respeito ao adversário em cerimônia com atletas militares medalhistas
Presidente recebeu em cerimônia no Palácio do Planalto atletas que conquistaram o segundo lugar nos Jogos Mundiais da Coreia do Sul. No discurso, mandou mais um recado à oposição, exaltando o respeito às competições

Bruna Borges
Em uma cerimônia de homenagem a atletas militares medalhistas, a presidente Dilma Rousseff elogiou competidores que conquistam vitórias respeitando os adversários. Dilma tem sido atacada por oposicionistas desde que se reelegeu para a presidência da República no ano passado, e seu governo enfrenta uma crise política sem precedentes. No último mês, a presidente subiu o tom e passou a adotar um discurso mais agressivo, criticando a oposição pela insistência na defesa do impeachment. Para ela, quem quer seu afastamento é “golpista”. Por isso, destacou o respeito ao oponente como um "valor".
“Vocês conquistaram [a 2ª colocação] de forma justa e respeitando todos os adversários. Eu considero que, além dessa vitória ser justa, ela evidencia valores não só na atividade esportiva, mas como exemplo de vida para a sociedade”, declarou.
A presidente Dilma cumprimentou 41 atletas e um paratleta militares que conquistaram 84 medalhas nos Jogos Mundiais Militares, realizados no início do mês de outubro, na Coreia do Sul. A homenagem ocorreu nesta terça-feira (27), no Palácio do Planalto, em Brasília. Os atletas brasileiros conquistaram o segundo lugar no quadro geral de medalhas, com 34 de ouro, 26 de prata e 24 de bronze. Mesmo o país não chegando em primeiro – a Rússia conquistou a colocação –, a presidente elogiou a atuação dos competidores.
“Segundo lugar é algo muito importante para nós. É de fato uma vitória que enche os olhos e o coração da gente”, discursou.
A presidente afirmou que, para que o país chegasse a esse resultado, foi necessário esforço, abnegação e cooperação. Ela também exaltou o trabalho conjunto das Forças Armadas, do Ministério da Defesa e do Ministério do Esporte.
Dilma encerrou seu discurso pedindo aos medalhistas que eles conquistem novas medalhas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro no ano que vem.
fato online/montedo.com

8 comentários:

Anônimo disse...

E o reajuste dos militares? O que eu ví ontem no Jornal Nacional foi que a prefeitura de Campo Grande/MS tenta firmar um convênio com o Exército para tapar os buracos que a prefeitura não cumpre a sua parte e faz. Só se lembram da gente nessa hora!

Anônimo disse...

Carta de um cadete da AMAN em 2020
 Autor desconhecido
http://2.bp.blogspot.com/-5GC4G_NRoCA/Vi-Od5ZRd7I/AAAAAAAAEBc/puwZN9_QOWg/s320/AMAN.jpg .Queridos Pai e Mãe,

Aproveitei um descuido dos meus inspetores cubanos e coloquei esta carta na bolsa da vovó. Acreditei que ela, devido à idade e ao mal de Alzheimer, não seria revistada e tive sorte. Caso contrário, teria sido detido para "interrogatório ideológico".

Desde que o Presidente Lula assumiu o poder em 2018 e colocou as Forças Armadas sob o controle da UNASUL, a vida dos brasileiros, que já era ruim, ficou pior.

Mas, colocar a culpa no Lula sozinho, é injustiça. Lembro bem que, em 2015, o Exército foi omisso em relação ao decreto 8515, assinado pela então Presidente Dilma, hoje ministra da Fazenda, quando o nosso Comandante era o General Villas Boas. Mas nisto ele também não estava sozinho. Omissos foram o Almirante Bacellar, na Marinha, e o Brigadeiro Rossato na Força Aérea. Naquele momento, eles deixaram que o poder total fosse para as mãos dos vermelhos. E o que aconteceu com eles depois? Meu Deus!

Hoje, metade da minha turma é formada por cotistas oriundos dos "Movimentos Sociais" e a maior parte deles tem como único mérito ser filho de gente ligada ao partido único. Como sou filho de sargento do Exército, sou discriminado pelos meus professores e colegas "progressistas". E por falar nos mestres, foi cruel o que fizeram com aquele velho professor de Geometria Descritiva que vocês conheceram quando meu irmão estudou aqui. O nosso novo Comandante Venezuelano achou que ele era "burguês" demais e aproveitou que ele tossiu enquanto fazíamos a saudação semanal à imagem de Hugo Chávez e o enviou para um campo de aprendizado na Bolívia. Sabemos que não retornará. Porém, ele ficará presente de forma limpa na nossa lembrança. O contrário do nosso professor de português, que aprovou todos os filhos e parentes dos membros do partido, mesmo aqueles praticamente analfabetos e com isso conseguiu assumir a chefia da Seção de Coordenação Pedagógica.

Amanhã teremos exercícios conjuntos com cadetes do Califado, embora oficialmente eles não existam.

Vou terminando e agradeço demais o envio escondido do papel higiênico e dos sabonetes. Sei como está difícil conseguir estes itens no mercado negro e o quanto meu pai se arrisca para me propiciar um pouco de conforto.

Abraços e beijos

Seu filho.

Anônimo disse...

Mas e o nosso reajuste presidente, elogio não paga contas. Esse governo só enrola os militares.

Anônimo disse...

Nessa cerimônia um general de exercito, 4 estrelas, com 45 anos de estudos prestou continência para uma guerrilheira e comunista!! Fica a pergunta: SERÁ QUE O EXÉRCITO ESTÁ DESMORALIZADO???

Anônimo disse...

De fato, qualquer classificação tem que ser respeitada, exceto aquelas obtidas por doping ou qualquer outro tipo de falcatrua. Quem errou, perde a medalha. Impeachment é isso!

Anônimo disse...

Fraude... Não são militares!

Anônimo disse...

Fato, não são militares, são paisanos alugados por tempo determinado que nunca tiraram, e jamais vão tirar um serviço, e mal sabem prestar uma continência. A contratação desses cidadãos para competirem em nome da instituição, travestidos de militares, beira a ilegalidade. Uma vergonha.

Anônimo disse...

Sem noção. Não sabe a hora, o lugar e nem o que falar. Acostumou-se a dizer qualquer coisa e ser aplaudida pelos zumbis pagos pelos sindicatos petistas e se acha a mais querida do Brasil. Espero que continue se iludindo.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics