21 de outubro de 2015

Arejando mentes: Exército conclui o primeiro estágio para Adjuntos de Comando



66 comentários:

Anônimo disse...

Isto para mim é conversa fiada, "estágio para Adjuntos de Comando", quero ter uma vida digna, passei 1 ano estudando para a escola de sargentos, quase 2 (dois) anos de curso de formação, para ganhar R$ 3.500,00, vou pedir baixa e vou ser soldado policial militar.

Anônimo disse...

Parabéns aos companheiros!
Maj QCO leonardo

Anônimo disse...

Mais um blá, blá, blá do Exército de "festim". Mais brevês para homens que nunca participaram de operações reais.
Motivação é algo muito subjetivo e envolve uma gama de condições que não são possíveis de serem criadas com um conversa do tal Adj Cmdo com o militar desmotivado. E tem mais, liderança não se aprende em instruções e estágios ou mesmo em cursos que dão direito a manicacas. Liderança se tem ou não tem, é inerente à personalidade, não basta andar com a farda engomadinha e coturno lustradinho para querer parecer ser líder.
Ao invés do EB fazer mudanças estruturais que propiciem mais motivação na carreira para todos (PNR, expediente enxuto, toque de ordem no horário, extinção de serviços e funções "rolhas" etc) prefere "formar" assessores que servirão de "leva e trás" de insatisfações da tropa, que servirá como um ignóbil psicólogo das Pracinhas.

Anônimo disse...

Vergonhoso!!!
Mais uma balela!!!
Adjunto de Comando, Taifeiro, Motorista de General, Cordinha..."MAIS DO MESMO".
Mais um cargo criado para aliviar as costas de "alguém(s)".
Me recuso a acreditar que alguns companheiros foram voluntários para fazer esse curso.Não,...Foram escalados!!
Mas se acreditam...parabéns!!! mais um breve!...mais centenas de missões sem reconhecimento nenhum!!
Nosso comando me lembra um certo governo, de um certo país. Mil promessas de melhorias, mas de concreto não faz nada. Apenas pensam em se dar bem.
Não sou revoltado,faço meu trabalho, mas também me iludo.
Concluindo. Parabéns aos amigos da minha turma. Agora vcs foram valorizados!...Adjuntos de Comando...Mas não deixem o café derramar na farda do chefe!
Abraço a todos.

Anônimo disse...

Não vejo benefícios palpáveis e verossímeis para a "carreira" das praças (senhores, carreira, está "entre aspas" porque passar 15, ou 16 anos com uma única promoção, não é carreira, estudem mais teóricos da guerra do EME e vejam que o 3º sgt sai da escola, em 08 anos sai 2º e 08 anos depois sai 1º Sgt, são 16 anos com uma única promoção...), vejo um "capitão-do-mato" versão tupiniquim, orientado a repetir o que seu Cmt fala. Como diria o Barão de Itararé (que na verdade nunca foi barão, e sim um comediante...mas vale o dizer para essa situação...) "de onde menos se espera, daí é que não sai nada mesmo".

Anônimo disse...

Será que no futuro vão terceirizar? Está faltando oficial por causa da evasão?

Anônimo disse...

Dó rindo Rsrsrs e o salário ó!

Anônimo disse...

Espero que todos os envolvidos tenham no minimo 20 anos de tropa, medalha que marca o praça sem peixada.

Anônimo disse...

Infelizmente os valorosos Adj de Cmd, quando retornarem do curso, voltarão à realidade do nosso exército de "faz-de-conta", burocracia, realeza, formaturas e operacionalidade questionável, serão postos em forma e apresentados em sentido, pelo Asp do NPOR, de 19 anos que cursa Ed Física na "UNISQUINA", não sabe ministrar ordem Unida para recruta, e ganha muito mais do que o Adj de Cmd.
Fechem as portas. Que vire milícia.

Anônimo disse...

O que motiva é, por exemplo, ver escalas de serviços desnecessárias serem extintas e o salário aumentar na mesma proporção dos servidores civis.
Nem mesmo esses adjuntos acreditam nessa missão, apenas não podem se expressar o que pensam. Mas, se fizerem tudo certinho, sairão QAO na primeira leva. É isso que significa essa nova função: mas um cabresto.

Adjunto de Comando = PEG, 5S e tantas outras coisas não não deram certo.

Lembro que assim que cheguei da EsSA um antigão me falou: "o pior oficial sempre será melhor valorizado que o melhor sargento".

Anônimo disse...

MONTEDO, você é o maior piadista que conheço, é claro que essa estória é uma brincadeira sua...RSRSRSRSRSRS, quase me mijei de rir, imagina só, adjunto do comando!

Anônimo disse...

Não concordo com as cíticas. Os adjuntos de comando, serão os nossos intermediarios e levarão os nossos problemas, pois TODOS OS GENERAIS não sabem até hoje, tais como:
- AUMENTO ANUAL E EM UMA PARCELA;
- MAIS pnr;
- PERDAS DE 29% DE MAR 12 ATÉ OUT 15;
- VOLTA DO DIREITO DA PORTARIA 080 REVOGADA, QUE DAVA O DIREITO AOS DEPENDENTES DO MILITAR FALECIDO NA ATIVA, DE RECEBER, 04 AJUDAS DE CUSTO, INDENIZAÇÕES DE BAGAGEM, AUTO E MOTO;
- PAGAMENTO DAS FÉRIAS DE RECRUTA, SUSPENSA PELO GEN ENZO NO APAGAR DAS LUZES; E
- ETC...

Os Adj Cmdo estão atentos e vão brigar.

Quem viver verá.

Anônimo disse...

Vixe!!! Os praças estão revoltados!!

Qualquer coisa é motivo de revolta! Assim não dá gente.

Se não tiver esperança, nada funcionará. Só há duas saídas: ou estuda e sai desse sistema ou tenha esperança naquilo que está sendo feito.

Só reclamar não vai adiantar muita coisa.

Anônimo disse...

Parabéns aos nobres! É um começo para possíveis mudanças de uma futura melhoria, acredito ser, não podemos ser pessimistas, o primeiro passo foi dado, terão muita resistência, pois muitos coturnos tentaram resistir, mas se partir do alto comandando tem amparo, o futuro é mudar em lei e portarias salário, poder de seus atos para ter propriedade em suas funções.

Garivaldino Ferraz - Brasília disse...

Ao Anônimo de 21 Out - 08:59.
Não foi por falta de aviso.
O Montedo publicou um texto em 26 Set 2012 (http://montedo.blogspot.com.br/2012/09/essa-divulga-numero-de-inscritos-para-o.html) que recebeu diversos comentários a respeito.
O meu comentário, preferi publicar aqui: http://mujahdincucaracha.blogspot.com.br/2012/09/essa-e-o-numero-de-inscritos-para-o-cfs.html.
Já em 2013, publiquei outro texto, mais elucidativo (http://mujahdincucaracha.blogspot.com.br/2013/10/concurso2013-para-os-cursos-de-formacao.html). Logo após a descrição dos vencimentos, há um conselho que te serviria.
Boa sorte!

Anônimo disse...

Uma versão mal feita do sgt major americano? Só que para se formar um sgt major são dois anos nos EUA, e o salário é proporcional à responsabilidade no exército americano.

Anônimo disse...

Enquanto isso um Subtenente da PMMG recebe R$ 13.552,14 e um Soldado R$ 6.967,33. Dá para ficar eufórico desse jeito??? com uma grande agravante: nunca chegaremos a aproximar dos salários das PM's de quase todos estados do Brasil.
"Militares das Forças Armadas PODEM RECEBER mais que Policiais Militares, mas Policiais Militares NÃO PODEM RECEBER mais que Militares das Forças Armadas, com isso que seja aplicado a todos os Militares da Marinha, Exército e Aeronáutica (ativos, inativos, pensionistas e dependentes) o direito de AUMENTO no salário uma vez que a União, ao pagar mais aos Policiais Militares, não está observado o que diz o Art. 24 do DECRETO-LEI Nº 667, DE 2 DE JULHO DE 1969."
A CF de 88 também diz algo a respeito, não lembro em qual Art.
Afinal, leis não são para serem cumpridas ou ignoradas???

http://blogdocabojulio.blogspot.com.br/2011/10/tabela-de-vencimentos-2011-2015-pmmg.html

Anônimo disse...

Lendo os comentarios dos "frustracados" (frustrados+recalcados), tenho absoluta certeza: A inveja e mesmo uma merda!

Anônimo disse...

Parabens aos militares por sua competencia e coragem. Voces estao fazendo historia.

Anônimo disse...

Quem cospe ou escarra no prato que come deveria entregar a farda e sair para outras empreitadas. A luta por valorização de categorias profissionais não se dá com escárnio, nem de seus superiores, nem de seus subordinados, nem de si mesmo.
Todos devem estar preparados para grandes mudanças. Nada é fácil como parece. Parabéns ao Comando! Avante!

Anônimo disse...

Muita gente criticando sem saber o que esta acontecendo. Chamam esses militares de puxa-isso, baba-aquilo. Sequer os conhecem! Sabem de seu caráter? De sua competência? Não, claro que não! Só conhecem a sua própria frustação, fruto da preguiça e covardia, ambas alimento do recalque e inveja. Saibam vocês que esses senhores, tem aproveitado essa oportunidade para abordar junto aos Comandantes vários aspectos de nossa carreira como interstício para promoção, valorização, mecanismos de retenção de pessoal, moradia, entre outros. Estão falando sobre assuntos que os leões de alojamento só ousam abordar quando escondidos entre seus beliches e armários. Se serão ouvidos, o tempo vai mostrar. Pelo menos estão tentando algo. Na verdade nem sei porque escrevo isso. Perolas aos porcos. Os críticos, alimentados por sua própria incompetência, sabem apenas isso, criticar. Alias, e mais fácil criticar do que tentar fazer algo. Difícil mesmo e tentar dormir todas as noites, sentindo-se um inútil. Isso, com toda certeza, não acontece com os militares escolhidos para essa nova função.

1 Sgt Infa Brazil

Anônimo disse...

Mais meia dúzia de comentários dos eternos insatisfeitos e invejosos. Esse é o bom e velho pensamento do "corvo". O dia que isso acabar, talvez cheguemos em algum lugar.

Anônimo disse...

Parabéns Adjuntos de Comando!
Por enquanto, eu vejo que, para mim, a luz no fim do túnel é mesmo o PAPIRO!
Só o Papiro conduz a vitória e só Jesus Salva!

Anônimo disse...

Rapaz como tem espírito de porco que vê toda e qualquer iniciativa com negativismo, tudo que é falado ou feito, segundo alguns leitores do Blog, é pra general se promover, é pra benefício dessa ou daquela classe. É claro que tem o que ser melhorado na Força, e como tem, mas tem cara que eu não sei como levanta todo dia e vai trabalhar, deve sofrer durante as 8 horas diárias de expediente. Um me falou ali encima em expediente "mais enxuto"?!? Sei lá o que ele quer se de novembro a fevereiro ele já vai trabalhar metade da jornada normal de trabalho! Tem camarada que tem que rever conceitos.

Anônimo disse...

Parabéns aos companheiros e em especial ao Maj QCO Leonardo - Major QSO ( Quero ser oficial) Chimbinha.

Anônimo disse...

Estudem o sistema do Exército Português, lá existe carreira para soldados e praças.

Anônimo disse...

eu queria ver a cara de qualquer Cmt quando ouvir do Adj Cmdo, que mais um 3 ou 2 Sargento foi aprovado no concurso para ser Soldado da Policia Militar e ganhar mais
kkkkkkk

Anônimo disse...

O QA saiu e acabamos de ver para promoção a QAO, e infelizmente, um Sub aqui que é entregão, baba-ovo, incompetente e moral de cuecas, que quis até cadastrar o CFC (Curso de Formação de Cabos) dele pra garantir o QAOlato, vai ser promovido... é um ridículo mesmo... e o pior é que vejo gente mais competente que ele que não vai conseguir... não acredito mais no sistema...

Anônimo disse...

Essa valorização dos sargentos, através do cargo de Adjunto de Comando, me faz lembrar de outra valorização que tivemos: sermos encarregado de sindicância!

Anônimo disse...

Aos Adj Cmdo, meus parabéns, não deixem esta função lhes subir na cabeça, mostrem para os demais ST e Sgts que são realmente lideres, lutem por nós, para acabar com as injustiças que o EB faz com nós, nas promoções, transferências, perseguições por entrarmos com recursos, reconsideração de atos, etc.

O verdadeiro líder não se vende, não se acovarda, não abaixa a cabeça quando tem razão,entre outras qualidades.

Então mostrem para os Comandantes que eles os escolheram para lutar em favor da classe dos praças, se espelhem no Ten Messias que botou a cara a tapa para falar as verdades sobre as injustiças que estão acontecendo com nós.

Que Deus lhes de sabedoria e coragem para exercer essa função.

Anônimo disse...

Sabe quando praça vai mudar algo!? NUNCA.
Mas agradeço por eles existirem.

Anônimo disse...

Estou até vendo.... o ordenança, o motorista do cmt, o corneteiro de dia e o adj do cmdo na copa fazendo cafezinho e contando piadas, enquanto aguardam o final da reunião do cmt, estado maior e cmt de SU.

Anônimo disse...

Como tem gente que rema para trás aqui. Deve ser tudo milico M1A1 pé pretão que só passa o dia no expediente chorando as pitangas. Isso aí é falta de trauma.

Anônimo disse...

Sou 01 de tudo e tambem afirmo: missao pra capitao do mato frustrado, correndo agora atras do prejuízo.

Anônimo disse...

Ler os comentários de alguns me faz lembrar de quando era 3º Sgt às vésperas de ir para Manaus, frequentar o COS. O Cmt me chamou (eu era o mais antigo dos aprovados) e me disse: "Cuida dos demais, se percebem que alguém está ficando pra trás, arrasta contigo até onde der. Se ver que alguém está se afogando (no sentido figurado) tenta trazer pra cima, mas cuidado. Se perceber que o cara vai te arrastar pro fundo solta, senão você vai junto! Na época achei meio forte, mas sabe que com o passar do tempo eu percebi que o meu Cmt estava certo. Alguns não querem ser arrastados, não lhes restam mais pernas, Você pode puxar, empurrar mas no momento que para eles param também. Mas esses ainda são melhores do que os que estão afundando, pois esses não querem realmente ser salvos. Não querem ser puxados para cima, querem mesmo é puxar para o fundo qualquer um que estiver na superficie. Muitos aqui, mostram com seus comentário, que já nem sobm mais à superficíe, sequer para respirar novos ares...

Parabéns ao militares componentes da primeira turma de Adjuntos de Comando. Sou Sargento, tenho Orgulho e os tenho como exemplo!

Anônimo disse...

Como é que é 21 de outubro de 2015 23:42? Zero um de tudo? Tudo mesmo? Acho que o senhor não é zero um em Língua Portuguesa... Conta outra, vai...

Anônimo disse...

É a velha cenoura na frente do burro, e tem burro pra c......!!!

Amauri disse...

Concordo com o comentarista do dia 21 de outubro de 2015 19:19. Srs, foi com a criação deste cargo q a carreira de Sargentos foi totalmente reformulada no Exército Português!!!!

Anônimo disse...

" Anônimo disse...
Infelizmente os valorosos Adj de Cmd, quando retornarem do curso, voltarão à realidade do nosso exército de "faz-de-conta", burocracia, realeza, formaturas e operacionalidade questionável, serão postos em forma e apresentados em sentido, pelo Asp do NPOR, de 19 anos que cursa Ed Física na "UNISQUINA", não sabe ministrar ordem Unida para recruta, e ganha muito mais do que o Adj de Cmd.
Fechem as portas. Que vire milícia. 21 de outubro de 2015 12:57 "

- Vou dizer o quê ??...o camarada tem razão!

Anônimo disse...

Sempre o mesmo FLA X FLU... Os ditos "frustrados" e os "bonzões". Os primeiros, por serem realistas e já terem visto várias mudanças que em nada melhorou o EB e os outros, aqueles que acham que porque fizeram um cursinho operacional "rolha" sem nunca terem trocaram nem tiro com assaltante ou às vezes até pagando serviço pro outros (medo de tirar serviço), se acham os reis da "cocada preta", os combatentes epeciais do Exército.
Não é uma questão de pessimismo ou otimismo, é apenas uma questão de observação estatística.
Em 1998 eu via, por exemplo, Tenentes (hoje são TC) que tinham postura de homem, eram responsáveis. Hoje vejo Tenentes moleques que ficam jogando playstation com Sd e que não tem responsabilidade e vivem "passando a bola"de suas responsabilidade para os Sgt.
Em 1998 ouvi poucos casos de militares que saíam do EB para outro cargo público via concurso. Hoje em todos os quartéis temos evasão anual até mesmo de Oficiais Superiores. É fato comprovado estatísticamente, não é achismo.
Em 1998 eu via Fiscal Administrativo e Cmt de batalhão fiscalizar a higiene e a qualidade da comida servida aos Soldados. Hoje tais "autoridades" cagam e andam para tal procedimento.
Em 1998 o Oficial era instrutor e o Sgt era monitor, auxiliar do Oficial. Hoje nas Escolas o Oficial não faz nem mais o plano de seção e passa a bola para os Sgt ministrar instrução.
Em 1998 havia médico e dentista todos os dias na seção de saúde à disposição da tropa. Hoje os Cmt tem que barganhar com os Médicos e Dentistas para que eles trabalhem ao menos 3 dias por semana com meio expediente sob o risco deles pedirem baixa por conta da baixa remuneração.
Em 1998 o Sgt era promovido com interstício de 6 anos em cada graduação. Hoje, num intervalo de tempo de 16 anos, o Sgt da ESA ainda está na sua primeira promoção (2º Sgt), mas em contrapartida o Asp que chegou junto com ele na tropa já é Major (4 promoções) e o Tenente OTT ou de CPOR ganha duas promoções em 8 anos.
Em 1998 os Oficiais eram responsáveis pelas sindicâncias. Hoje tal responsabilidade está com os Sgt mesmo estes não tendo tido nenhuma compensação por tal aumento de responsabilidade, enquanto os Oficiais ficaram com menos atribuições.
Em 1998 Oficial assumia a função de Fiscal de contrato, hoje tal missão é repassada para os Subtenentes e Sargentos, mesmo sem terem tido nenhuma compensação por conta desse maior encargo.
Em 1998 o concurso da ESA atraía 100.000 candidatos em todo o Brasil. Hoje tal demanda não chega a 60.000 candidatos e o Exército nem divulga mais a quantidade de candidatos para não deixar transparecer a baixa procura pela profissão militar.

Enfim... avaliando somente os aspectos supracitados verificamos que só houve mudanças para pior. Só sendo muito cínico, tolo ou trouxa para ver que as coisas só estão piorando.
Então quando há críticas de comentaristas não queiram vcs, BONZÕES, taxar os outros como frustrados, deixem de ser cordeirinhos do "sistema" e ajudem a jogar luz sobre os problemas ao invés de ficarem escamoteando os problemas e sugerir que os insatisfeitos peçam pra ir embora.

Anônimo disse...

Combata as idéias e não o interlocutor, companheiro. Isso é coisa de petista, atacar a pessoa e não contrapor as idéias.

Anônimo disse...

Novos ares despontam no horizonte.
De agora em diante ficará mais difícil empurrarem as demandas da tropa pra baixo do tapete porque existirá a prerrogativa do Adjunto de Comando em levar o assunto diretamente adiante , do Adj Cmdo OM ao Adjunto Cmdo EB (passando pelos Adjuntos intermediários, Bda, RM e Cmdo Mil Área).
Estava mais que na hora de isso ser implantado creio que deixarão de serem subutilizados vários militares concludentes do curso de sargeant major, só para citar um exemplo.

Anônimo disse...

Ao anônimo das de 21 de outubro de 2015 22:03 digo o seguinte:
Na minha Unidade ainda não temos Adjunto de Comando, mas em todas, isso mesmo TODAS as reuniões do Estado Maior, o Sargento Brigada participa e transmite aos demais praças as ordens e observações ocorridas na dita reunião. Também dessa reunião é redigida uma ata cujo conteúdo é publicado em boletim interno para conhecimento de todos, do soldado mais moderno ao subcomandante.
E antes que o Sr retruque com algum comentário "recalcado" esclareço que o Sargento Brigada PARTICIPA da dita reunião ou seja, ouve como os demais e também opina, como deve agir qualquer militar nessa função.
Então companheiro não meça os outros pela sua régua.

Anônimo disse...

O que interessa é dinheiro no bolso.

Pergunto: será que nas outras carreiras como AGU, PF, TCU, Receita Federal, judiciário etc, também criam coisas como estas para valorizar seus quadros?

Claro que não! Lá o foco é só um: valorização por meio de aumento do salário.

Fica a dúvida: somos nós que estamos certos ou eles?

Anônimo disse...

A expressão "correr atrás do prejuízo" fica para quem quer sempre ter prejuízo, eu quero é fugir disso pois já estou cansado de acreditar em papo de ficção política de comandante e governante e pensar que certos cargos novos vão dar orgulho e trazer benefícios. vai causar estresse, úlcera e depressão, enquanto os OF vão aproveitando o que resta de bom.Eu quero é correr atrás de restaurar o respeito para comigo e minha família, ter um tratamento justo e não pagar pelos pecados de outros.

Anônimo disse...

Sr 21 de outubro de 2015 14:03. Dá uma melhorada no seu inglês que eu acho que você entendeu errado. O curso de formação de SGM presencial tem duração de 10 meses. O que dura dois anos é o curso de SGM Não presencial. Deixa eu te explicar melhor. Se precisar eu desenho também. Os sargentos escolhidos para o curso presencial representam menos de 1% do efetivo total de sargentos habilitados à matricula e mesmo esses, quando completarem o curso, não terão garantido o prosseguimento na carreira, já que o funil para funções de CSM (Sargento Maior Comandante) é ainda mais estreito. Os demais, que fizerem o curso não presencial serao promovidos à graduação de SGM mas muito dificilmente, passam disso. Vale a pea lembrar que no Exército Americano só se obtém establidade após vinte anos de serviço. Para se ter uma ideia disso, de cada cem soldados que iniciam sua vida militar como recrutas, menos de dez chegarão à graduação de SGM. Imagina apicar isso aqui no Brasil. Talvez até isso fosse bom aqui, pois talvez livrássemos do sofrimento muitos dos infelizes revoltados que costumam escrever aqui.

Anônimo disse...

Tudo muito bonito de se ver, mas como sobreviver com 3500 mensais (sim...2ºSgt aperfeiçoado com 14 anos de sv)em uma capital, pagando 1500 somente para lá estar (aluguel+luz+condomínio+garagem+Iptu), coloca aí colégio dos filhos, transporte, alimentação...daqui a pouco estaremos pagando para trabalhar. Muito fácil criticar quando se ganha 8, 9 mil mensais, e se mora na frente do quartel em PNR, motorista buscando na porta, e ainda tem tempo vago para "mostrar sv" investigando quem usa meios próprios para ir trabalhar todo dia e não pega o coletivo, fazendo "mau" uso do vale transporte. Nossa realidade é essa senhores, qual o ganho real de alguns companheiros ganharem brevet, fazerem esse sórdido papel, de "leva-e-trás" para cmt que não está preocupado em consertar nada? Quem será beneficiado com isso? Como disse um companheiro acima, até prevejo o QE motorista do cmt, o cordinha e o Adj de Cmd na copa tomando cafezinho e fazendo piadas enquanto o Cmt e seu EM e cmts de companhia tomam as reais decisões.
Sem Mais. Fechem as portas. E oputra, não se trata de ser fatalista, pessimista ou "cuspir no prato que come". Se o ápice das realizações pessoais de muitos que defendem o sistema era ser graduado, aplaudir e compactuar com tudo o que há de errado no sistema, boa sorte. Apenas sinta-se feliz, resignado e não desqualifique a opinião dos outros.
2º Sgt

Anônimo disse...

Estão valorizando o Praça. É piada?

Anônimo disse...

Em alguns comentários podemos comprovar que a raça de "praça baba-ovo e puxa-saco" ainda não se extinguiu...

Anônimo disse...

Existe EB é EB. Tô acostumado a fazer expediente integral este tal de meio expediente só vejo falar que existe, faz mais de 18 anos que não vejo. Devo ser muito azarado só sirvo em local ruim. Vejo militar reclamar de quem reclama. Tudo certo como esse espaço e democrático cabe todo tipo de comentários.
Mas que existe EB e EB existe. Existe S Ten que a ultima patrulha que ele fez foi na EsSA como aluno, sempre trabalhou em lugar bom. EB hoje e politica. Ou corrupção.
Sempre tem a justificativa quem não pegou boca boa e porque não têm peixada, puxou saco, ou deve ser ruim de serviço. Sempre terá uma justificativa. Alguns acreditam que são melhores.
O camarada se acha muito importante mas ganha menos que motorista e SdPM.
Não teve nada de bom para os Sgt de carreira.
Parabéns aos que acreditam que esta tudo bem. O meus ustento e retirado desse serviço, por isso sempre irei trabalhar muito, assim aprendi em casa. Mas reconheço que a nossa situação não esta boa.
Para endossar cadê a transferência do pessoal com mais de 10 anos em Brasília. Em 2009 todo o Brasil foi transferido.

Anônimo disse...

Nenhum general esta se promovendo mas a DILMA da Bahia tá recebendo honraria. Acordem o alto comando tá todo esquisito.
Sgt é fiscal de contrato, motorista, armeiro, informática, assessor jurídico, porta estandarte, sindicância e agora Adjunto de Comando.
Recebemos as missões dos Oficiais e dos Cb. Não reclamo de receber missão mas junto com elas deveria vir salário, reconhecimento.

Em plena crise do governo, rebaixamento dos Generais, forte evasão das FFAA, tropa sendo utilizada com cunho politico em favela, barreira em reserva indígena, corrupção nas FFAA em índice alto.
Neste caos aparece a função que vai resolver tudo Adjunto de Cmdo. Como somos inocentes. O que resolve é salario. Os Sgt QE sim tiveram reconhecimento. Louvo para os QE conseguirem sair S Ten, se conseguirem será pela luta e união que possuem. Agora outros de carreira acreditam que alguns estão com inveja, ou não são bons o suficiente, ou esta função com o tempo vai melhorar a nossa situação. Enquanto estiverem vendo esta luz não irão fazer o que realmente faz a diferença: POLITICA e AÇÃO JUDICIAL.
O Exemplo vimos aqui mesmo neste blog. Acordem.
Quem é novo estude, papire e caia fora. Quem é velho pare de acreditar que é iluminado, ou realista e parta para a politica ou ação judicial ou ambas.

Bucha de canhão disse...

A estrutura do EB não comporta adjunto de comando por um simples motivo: vaidade. Mais uma medida "Mutley": dar uma bolacha e um alamar não deixarão o sten/sgt mais safo para assessorar o comando. Se os comandantes quisessem ouvir as praças, eles já o fariam mediante o sten mais antigo. Se quisessem valorizar as praças, procurariam reduzir os interstícios, e até mesmo o escalonamento vertical. Assessorar o comando, até eu assessoro mas as decisões, geralmente, não são tomadas com base em números, antes baseiam-se na vaidade. O puro achismo já não basta para administrar uma OM. A cada ano que passa os comandantes estão mais afastados da função de OD e a qualidade do estado maior cai vertiginosamente. São majores e capitães que chegam a uma função de "S" sem saber nem o que comeram no café da manhã. Se derem sorte de contarem com um adjunto de seção/sargentos safos, menos pior. Se pegarem uma equipe tão incipiente quanto eles, tenho pena do comando. Antes de colocarem um adjunto de comando, deveria haver uma mudança de cultura no EB: acabar com a dicotomia oficiais e praças. Os círculos deveriam se complementar, mas o que vemos atualmente é o esvaziamento das funções de oficias e o aumento das responsabilidades das praças, sem a correspondente contraparte (R$). Dar responsabilidades sem nenhuma compensação significa desmotivar os melhores e incentivar os piores a não melhorarem: é a contramotivação. Tudo bem, vou virar o cão nuclear e assessorarei o comando no mais alto nível possível, pergunto: em que isso irá me possibilitar matricular meu filho na natação ou no inglês? E o pior: em que isso irá aumentar o tempo que passo com a minha família? É muito fácil falar de dedicação quando sua mente está livre de problemas como a vindoura transferência para Osasco, o pesado aluguel a pagar, o desemprego da esposa, a saúde e a educação do filho. Para quem não tem vida além do portão das armas é muito fácil. Como muitas mudanças que pude observar ao longo da minha rasteira, poucas se mostraram benéficas. Não creio que a criação de uma função vá estreitar laços entre o comando e as praças, muito pelo contrário, irá alimentar animosidades com oficiais vaidosos que além de dividirem a atenção do comandante entre si, ainda terão que "disputar" espaço com o adjunto de comando. Que o meu realismo não soe pessimismo, mas como sempre digo, estou ansiando o melhor, mas esperando o pior.

Anônimo disse...

Caros leitores
É com grande tristeza que escrevo pela primeira vez neste blog. Vejo pelos comentários anteriores que, infelizmente, nós graduados estamos exatamente no lugar que devemos estar. Só li reclamações e mais reclamações. Nada de novo, nehuma ideia para melhorar.
Tive o desprazer de ler em um comentário onde um garoto (com certeza um garoto), estudou cerca de dois anos para receber um salário que ronda os R$ 3.500,00. Certamente ser militar não é uma profissão! Não existe profissão que abdica da própria vida em defesa da Pátria! Se você espera o reconhecimento profissional por meio de pagamento, Cara, vai embora! Nunca vi nenhum militar rico!
Em outros comentários, li que os moleques (isso mesmo, moleques) querem ter um expediente mais "enxuto", e outro, não deseja ser valorizado com o acréscimo de responsabilidades (sindicância). Onde então vamos chegar? Não queremos responsabilidades, queremos trabalhar menos e ainda almejamos um salário maior. Meu Deus!
Senhores, houve uma discrepância entre o tratamento que o EB dispensou aos praças durante anos sim, mas o EB está tentando corrigir isto! Criando novos cargos e acrescentado responsabilidades. Receberemos mais por isso? Provavelmente não! Mas estas são oportunidades excelentes para mostrar nossas competências. O reconhecimento financeiro virá com o tempo, assim como a reestruturação de nossa carreira.
Sou Adjunto de Comando, e todos os dias quando converso com o General, levo a ele os anseios, as preocupações com a família, o alto aluguel que pagamos, as perspectivas negativas de nossa carreira, entre outras muitas. Ele depois de escutar sempre me pergunta: Como podemos minimizar isso? Digo a ele minhas ideias e tenho certeza de que ele as considera. Hoje ele pode até não ter poder para mudar nada, mas amanhã talvez o tenha!
Agora, Senhores, ficar reclamando não resolverá nada! Levem ideias, lutem por sua valorização, pensem em seus subordinados, mostrem que são capazes e que merecem as responsabilidades e a confiança que o EB está depositando em nós, DÊ O EXEMPLO!
Você pode até discordar de mim, mas se você só vê o lado negativo, PÇA BAIXA! Ninguém foi enganado quando prestou o concurso da EsSA! Todos sabiam das dificuldades e mesmo assim acreditaram.
Então faça sua parte! Sua valorização depende de você!
Irei me manter no anonimato, pois infelizmente a grande maioria dos graduados pensa diferente de mim.
Adjunto de Comando Anônimo

Anônimo disse...

É compreensível o desabafo de alguns companheiros e se for ajudar, então que desabafem. Mas feito o desabafo, o que estão fazendo para melhorar os problemas que temos hoje? Estudando para concurso? OK, então estão tentando resolver os seus problemas, e não ajudando a resolver os do exército do seu país.
Os problemas de hoje em dia são naturalmente complexos; a nossa carreira de sargento então, nem se fala. Não há como realmente entender essa situação olhando apenas para uma parte dela. Concordo que remuneração é um aspecto importante e que não pode ser ignorado, mas dizer que salário é a única coisa que conta é ser simplista demais. Da mesma forma, os adjuntos de comando não são os heróis da Marvel que irão resolver todos nossos problemas, mas com certeza são uma das linhas de esforço para se chegar aonde precisamos: um exército melhor, mais profissional e com carreiras atrativas e valorizadas.
Não esperem que problemas crônicos sejam resolvidos por um passe de mágica. Temos que ver a situação como um todo, e nesse contexto a função de Adjunto de Comando veio sim para somar. Situações de crise exigem líderes, e cada um dos senhores e senhoras tem um papel a cumprir, dando o exemplo, fazendo o certo e, de forma profissional, ajudando nossos chefes a buscar as soluções dos problemas que nos impedem de ser o Exército que gostaríamos.
Cada um é livre para escolher o caminho que quiser trilhar, só não deixem de cumprir com sua missão primordial de líderes, enquanto estiverem carregando divisas ou estrelas na farda.

Anônimo disse...

Parabéns por suas palavras comentarista de 23 de outubro de 2015 21:31. O senhor demonstra ter preocupação, sentimento e dedicação. Com certeza é um líder e cuprira muito bem sua nova missão. Parabéns pela designação para Adjunto de Comando. Faça história! E não se entristeça com alguns comentários. Por maior que seja teu esforço, o senhor não vai convencer todos. Graças a Deus, são uma minoria.

1º Sgt Infa Brazil
Educando hoje os lideres de amanhã...
ULTIMA

Anônimo disse...

Ao Adj de CMD, sim, fomos enganados, quando prestei concurso, minha progressão profissional, embora lenta, previa a ascenção até capitão. Recentemente, qdo um 1sgt foi promovido na OM em que sirvo, o CMT o elogiou, chamando-o "general das praças". Ninguém entra no EB para ser rico, ou ficar, óbvio, mas sacerdócio não garante o sustento da família. E se o senhor sente-se prestigiado, realizado e reconhecido pelo sistema com esse cargo cerimonial, parabéns, continue fazendo bom uso, leve os problemas, as intempéries que a carreira das praças enfrenta. Duvido que a autoridade que os ouve queira tomar alguma decisão real e benéfica, baseada no acessoramento por vossa pessoa prestado. Vamos observar.

Anônimo disse...

1Sgt Infa Brazil
Deixa de ser servil e babão companheiro. A não ser que VC esteja fazendo trabalho de inteligência aqui. Cada um que aparece. Vc deve viver em um mundo fantástico. Sem preocupações, sem frustrações, tudo lindo e maravilhoso. O verdadeiro EB Tipo "A".

Anônimo disse...

Caro anônimo das 23 de outubro de 2015 21:31
Não se entristeça, lidere.
De melancolia o exército está cheio e não é com esse tom sombrio que o senhor irá contribuir para melhorar algo. Se és Adjunto de Comando, parabéns e cumpra a missão para a qual foi escolhido, pois a carência de ações afirmativas pé enorme e o senhor, se me permite a observação, começou mal (do meu ponto de vista).
Digo isso porque entendo que se for para opinar, na função de Adj Cmdo, sem se identificar, então peça exoneração para o bem de sua consciência e do Exército. Agora se sempre foi um omisso, como a introdução de seu comentário fez entender (espero que eu esteja errado), ao menos tenha a dignidade de dar oportunidade a outro companheiro que efetivamente queira contribuir para a melhoria da instituição.
Que Deus lhe dê sabedoria e coragem para, daqui em diante, mostrar-se e indicar o caminho certo aos demais.
Ao senhor a minha continência.

Anônimo disse...

Salário, concordo não é tudo, mas ajuda.
Com os vencimentos muito baixo, pergunto vai atrair candidatos com boas qualificações intelectuais?
Ninguém fez concurso para ficar rico, mas ninguém ganhou uma vaga na EsSA. Na época, ganhava-se mais que oficial da PM de vários Estados da Federação. Conheço quem passou para Oficial da PM e escolheu ir para a EsSA.
Todas as carreiras de estado melhoraram as condições de trabalho e salário.
Nas FFAA está piorando, e existe justificativa, será uma justificativa ou um conformismo. Se estão reclamando a primeira providência sensata e ouvir as reclamações e ver se procede ou não.

Qual o índice real de evasão dos Sgt da FFAA? Talvez os mais jovens seja mais alto.

Porque o provável aumento vai prestigiar a Base e Cap? Capitão não tira serviço e pode estudar par ir embora, 3º Sgt ficar atrativo para o ingresso.

Quem não fez concurso ganha quantas promoções? Serviço militar obrigatório entra como, SD recruta, Cb, 3º Sgt e 2º Sgt, 3 promoções. Teve militar que fez concurso e também possui 3 promoções com o mesmo tempo de serviço. Como um militar que não fez concurso recebe o mesmo tanto de promoção que outro militar que fez concurso.

Vários aqui meste blog falam da conspiração para rebaixar os Sgt de carreira. Irão conseguir pois a vaidade de alguns vai permitir este feito. Sempre vão se achar melhor e ter uma justificativa.
O Adjunto de Cmdo foi escolhido com qual critério? Onde estão as regras?
O Comando escolhe quem esta na mesma frequência,peixada, pode ser Adjunto de Comando, mas a primeira dificuldade e receber o reconhecimento da tropa. Se não consegue o reconhecimento da tropa, como irá representa-la? Se acha que o salário não é problema então digo, acorde e olhe as outras carreiras de Estado.
Se salário não e problema porque querem tornar a carreira mais atrativa para quem ingressa?
Se começar a exercer a função de Adj Cmdo achando que é o cara, começou errado a vaidade vai te consumir.

Peço que os atuais Adj de Cmdo tenham sapiência, perseverança, paciência e muito dialogo. E mudem o que esta para ser feito. O trabalho não será fácil. Boa sorte.

Anônimo disse...

É rir pra não chorar. O comentarista de 24 de outubro de 2015 13:18 reclama que o Adjunto de Cmdo não se identificou, mas ele mesmo não colocou o nomezinho lá... É cada um que aparece...

1º Sgt Inf Brazil

Anônimo disse...

Velho jargão "quem não esta satisfeito peça baixa". Acorda companheiro Adj de Comando com este pensamento não vai mudar nada.
Existe Sgt saindo para se Auditor da Receita Federal, PRF, PF, Oficial da PM, Sd da PM. E o senhor acha que quem foi enganado deve-se conformar. O Senhor é um conformista.

"Quem não esta satisfeito peça baixa". Quem pensa assim não vai ajudar em nada o EB e os Sgt. A insatisfação possui motivos diversos e ouvi-las ajudara corrigir erros da administração pública, até parece que o senhor esta afirmando que o EB e infalível, sem falhas.

Admiro e respeito vossa coragem de escrever neste blog. Continue assim e mantenha o anonimato, seu e de quem posta aqui. Por mais que alguns comentários nos deixe chateados, e muito bom ouvir o que outros com os mesmos problemas e atividade estão pensando sobre a vida militar.

Obrigado Tio Montedo.

Anônimo disse...

Interessante, o comentarista de 25 de outubro de 2015 03:14 reclama que o comentarista de 24 de outubro de 2015 13:18 não se identificou. Mas ele também não...
Falso moralista.

Anônimo disse...

Não é necessário nenhum cargo de Adj Cmdo para que os doutos Cmt's saibam o que está errado, basta eles lerem todos os dias os comentários deste blog, coisa que os S2 já foram orientados a fazer diariamente. Vejamos quais são os problemas:

1 - Salário - ESTÁ FORA DA ALÇADO DOS GENERAIS;
2 - Grande interstício na promoção das Praças do EB - ESTÁ DENTRO DA ALÇADA GENERAIS;
3 - Ausência de auxílio-moradia - ESTÁ FORA DA ALÇADA DOS GENERAIS;
4 - Sobre a quantidade e critérios de distribuição de PNR. Explico: se existisse auxílio-moradia o militar servindo na cidade de sua origem NÃO faria jus ao citado auxílio, correto ? Então porque é permitido que militares fiquem ocupando PNR indefinidamente nas suas cidades de origem enquanto militares de outros Estados são transferidos a contragosto e tem que pagar aluguel enquanto os que ocupam PNR alugam (auferem rendimento) os seus imóveis próprios ou financiados enquanto ocupam PNR ? ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;
5 - Má qualidade e higiene da comida servida às Praças - ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;
6 - Fraudes em licitações, motivo pelo qual a comida e eqp são de baixa qualidade e menor quantidade - ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;
7 - Falta de transparência (publicidade) dos critérios para movimentação de pessoal e ausência de cruzamento dos interesses dos militares versus a necessidade da instituição, inclusive na movimentação a pedido - ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;
8 - Falta de transparência e pessoalidade na pontuação atribuída pela Comissão de Promoção - ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;
9 - Má gestão dos recursos do FUSEX (fraudes em licitações) - ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;
10 - Carga horária de expediente menor. Explico: só nós milicos começamos a trabalhar às 7h ou 7:30 (já em forma), o que nos impede de levarmos nossos filhos à escola antes do expediente, o que muitas vezes acarreta mais uma despesa, dentre tantas, com transporte escolar para o(s) filho(s) em cerca de R$200,00/mês. Se o expediente, por exemplo, iniciasse às 8:30 a despesa de transporte poderia ser excluída do orçamento do militar. ESTÁ DENTRO DA ALÇADA DOS GENERAIS;

Então vejamos, de dez itens elencados apenas dois NÃO ESTÃO dentro da alçada dos nossos Generais, pois dependem de LEI cuja iniciativa tem é da Presidência da República. Os outros podem ser providenciados com gestões internas, dentro da força, sem nenhum MIMIMI de político. Precisa de Adj Cmdo para dizer isso aos nossos Generais?

Anônimo disse...

Tentar dialogar com certas pessoas e como revolver um balde de m... quanto mais se mexe mais fede

Amauri disse...

Sr Adj Cmdo!! Parabenizo-o pela MERECIDA nomeação para o cargo. Acredito q essa nova e inédita função q o Sr está desempenhado mudará (para melhor) a carreira das Praças Graduadas!!! Sucesso na Missão!!!

Anônimo disse...

A criação do cargo de Adjunto de Comando foi o fato mais significativo para a carreira dos graduados desde Guararapes. O cargo é novo e rodeado de desafios e incertezas. Traz consigo a intenção do Alto Comando do Exército em valorizar o conhecimento e a experiência do graduado, inserindo-o no processo decisório, algo inédito na nossa instituição, que é hierarquizada e tradicional. O Adjunto de Comando, por si só, não resolverá, como num passe de mágica, os problemas existentes, mas será sim, um valioso assessor que trará uma nova visão para a tomada das decisões. Senhores Comandantes, permitam que seu Adjunto de Comando lhe ajude, ouça-o e leve seus argumentos em consideração. Aos Oficiais mais jovens, sejam humildes, respeitem a experiência e a vivência deste militar que é, além de profissional, um pai de família. E a nós, Subtenentes e Sargentos, cabe apoiarmos e ajudar este companheiro a desenvolver o seu trabalho. Não se trata de um leva e traz, tampouco de um sindicalista. Com certeza o Adjunto de Comando não poderá interferir ou resolver o seu problema específico, mas deverá, sim, lutar contra as injustiças, ouvir a sua demanda e ajudar da melhor maneira possível.

Além de se tratar de algo significativo para o indivíduo, a criação do cargo de Adjunto de Comando coloca o nosso Exército alinhado funcionalmente com a maioria dos Exércitos do mundo. O Brasil é um País de paz, mas se precisar, com certeza terá que fazer alianças ou tomar parte de coalizões. Fica estranho imaginar um CSM do Exército Americano ou outro, querendo falar com o CSM do Exército Brasileiro e esta figura não existir. Agora existe.

Adjunto de Comando, parabéns pela coragem. É necessário esclarecer a intenção da função. Liderar não é fácil, a missão não será fácil. Saiba que será combatido. Não esmoreça. Seja relevante. Trabalhe.
Adjunto de Comando: Eu acredito.

1 Sgt que acredita.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics